Log In

Preview

Primeiras Impressões – We Are Men

Pin it

Com tantas estreias e aguardadas temporadas de programas que já fazem parte das grades das emissoras (e dos nossos corações), a fall season 2013 está cheia de novidades. O TeleSéries já conferiu ótimas surpresas e também acompanhou algumas decepções.

We Are Men, cuja proposta é ser filmado inteiramente no estilo “câmera única” (em vez de vários destes equipamentos no estúdio) é uma das apostas da CBS, que tem também Mom e The Crazy Ones como novas séries cômicas . O piloto, entretanto, revelou muitos clichês, falta de empatia pelo protagonista. Além do mais, por ser uma comédia, faltaram as risadas que deveria provocar.

O primeiro episódio será exibido hoje (30) nos Estados Unidos, porém já está disponível no site da emissora de televisão.

A história começa com o dia que marcou a mudança na vida de Carter Thomas (Crhis Smith, que participou, dentre outras séries, de 30 Rock e How I Met Your Mother). Prestes a dizer o “sim” diante de uma igreja lotada, vê seu casamento interrompido por um ex-namorado da noiva.

Depois de recorrer a algumas alternativas, resolve  morar em um condomínio que serve de habitação provisória para homens divorciados. É neste cenário que conhece seus três novos amigos, todos com problemas afetivos em andamento. Eles o ajudam a passar pelos cinco estágios da dor, que servem tanto para a morte quanto o fim de um relacionamento: negação, raiva, negociação, depressão e aceitação.

Gil Bartis traiu a mulher e foi descoberto. Mesmo depois de mais de um ano, acredita que vai se reconciliar com a esposa. Gil é interpretado por Kal Penn, comediante conhecido e que já foi o Dr. Lawrence Kutner,  da equipe de House, papel que abandonou para ocupar um cargo político na Casa Branca.

O outro novo amigo de Carter é o médico Stuart Weber (Jerry O’Connell). Sua primeira mulher é advogada especializada em divórcios, conhecimento que usa mais tarde contra Stuart. Sua segunda esposa está em processo de divórcio, com a ajuda da primeira, motivo pelo qual o obstetra mora no condomínio e esconde suas posses para que a futura ex não abuse na hora de levar a sua parte. O’Connell é um rosto bastante familiar, participa de muitos filmes e em séries de TV, já foi advogado ao lado de James Belushi em The Defenders e detetive em Crossing Jordan, com direito a repetir o personagem na série Las Vegas.

E para fechar, Frank Russo, o representante mais velho do grupo, que já buscou a felicidade em tantos casamentos arruinados que agora só quer se divertir, preferencialmente, com asiáticas. Russo é, certamente, o mais famoso e querido entre nós, fãs de séries, pois é feito por Tony Shalhoub, o inesquecível detetive obsessivo-compulsivo Adrian Monk.

We Are Men é sobre se redescobrir, curtir com os amigos e buscar a essência da masculinidade perdida. A premissa de quatro pessoas com personalidades diferentes que se unem por afinidades comuns é bastante explorada em sitcoms, mas este nem é tanto o problema da série. As piadas do piloto são bem fraquinhas, o protagonista não desperta, pelo menos de cara, empatia e não se percebe química entre os atores. Para terminar, o recurso da narração, este sim já saturado com suas frases de efeito e minibiografias dos envolvidos, torna os pouco mais de vinte minutos um tanto previsíveis.

Talvez um olhar masculino veja algo a mais nesta série. É fato que se espera muito de um primeiro episódio, afinal ele determina o futuro da série, e são muitos os casos de seriados que não emplacaram logo na primeira temporada. Seinfeld, por exemplo, chegou a ser cancelado após o piloto, consagrando-se, duas temporadas depois, como uma das comédias mais aclamadas da TV.

Pela repercussão na rede e na crítica especializada, o piloto desta comédia sobre “caras sendo caras” não foi muito bem recebido, e somente ganhará uma segunda temporada se a audiência surpreender e der bons índices na estreia. O que nos resta é aguardar e ver até quando a jornada dos quatro amigos vai durar.

Séries citadas:

Paulista, formada em Letras Inglês/Literaturas pela UFBA, com pós-graduação em Jornalismo Cultural pela UERJ em andamento. Blogueira há 2 anos, escritora e cantora por vocação, cinéfila por compulsão. Fã de seriados criminais diversos, In Treatment e Sessão de Terapia, House, Friends, The Big Bang Theory, New Girl, Community e integrante do grupo que acha Breaking Bad tudo aquilo e muito mais.

2 Comments

  1. Cleidepp

    queria tanto ver o retorno do Tony Shalhoub na tv, adoro ele desde seu personagem em Wings como o Antonio um taxista

    mas o Jerry está se mostrando um verdadeiro pé-frio … tadinho

  2. Carla Heitgen

    Pois é. Vi muitos comentários do tipo “o que Shalhoub está fazendo aí”. Ele é a maior atração da série, mas parece muito deslocado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account