Log In

Preview

Primeiras Impressões – Do No Harm

Pin it

Jason Cole é um neurocirurgião talentoso, rico e com uma carreira brilhante. Tudo parecia perfeito em sua vida, e realmente seria, caso ele não guardasse um segredo que pode arruinar tudo o que ele tem. O segredo é Ian Price, o alterego psicopata do doutor, que até tenta controlar sua segunda personalidade, mas acaba irritando o já revoltado Ian.

Logo a princípio é mostrada a rotina de Jason, que somente trabalha durante o dia porque todas as noites é tomado por Ian. Entretanto, as drogas experimentais que o médico testa em si mesmo para controlar essa sua doença, acabam perdendo o efeito e Ian fica a solta, nervoso por ter sido suprimido e disposto a causar estragos. A loucura e essa relação do protagonista com o seu “eu” maldoso servem como pano de fundo para Do No Harm, que é uma versão moderna do clássico da literatura O Médico e o Monstro, já adaptado para o cinema e teatro.

Ian e Jason possuem personalidades completamente diferentes, e já no episódio piloto Jason decide deixar Ian assumir o controle para poder matar esse seu alterego. Bem, o fato dessa segunda personalidade ser tão fria e disposta a atormentar, já causa tensão por ele poder facilmente se infiltrar nos assuntos médicos, como também ficou evidente neste primeiro episódio. A questão é como Jason pretende matar algo que está dentro de sua mente, já que todos os tratamentos a que ele se submeteu falharam.

Apesar de ser uma série médica, não é o ambiente hospitalar que confere a dramaticidade a trama, e sim Jason, que é tomado pela culpa, pelo medo e por tantos outros conflitos pois não consegue controlar a si mesmo e ter uma vida normal. Os momentos de descontração ficam a cargo de Ian com suas confusões. O interessante é que uma personalidade não lembra o que a outra fez durante o tempo me que ficaram adormecidas, então Jason geralmente não se recorda o que Ian fez, e vice-versa.

O piloto fez bem em deixar interrogações acerca do que vai acontecer, mas ainda não estabeleceu ao certo quais serão as tramas paralelas além das vidas de Jason e Ian, e como um afeta o outro. A série não possui nomes conhecidos, mas Steven Pasquale mostrou-se uma boa escolha para o protagonista, fazendo com que o público perceba somente pelas suas expressões qual a personalidade em comando no momento, e isso é exatamente o que o seriado quer que o público saiba, para logo causar tensão nas aparições do imprevisível Ian.

Do No Harm estreia dia 31 de janeiro no canal americano NBC e contará com doze episódios em sua primeira temporada.

Séries citadas:

Cinéfila, louca por séries de televisão, leitora compulsiva e movida à música. Cineasta por formação e escritora por paixão.

3 Comments

  1. paty

    O ator interpreta bem o personagem mas quem sofre deste transtorno sabe que não tem hora especifica para a outra personalidade assumir o corpo.Acho que poderiam ser mais criativos nesta questão.A outra personalidade assumir exatamente a meia noite,nem um segundo a mais ou a menos,ficou a desejar.A série é medica mas não é por isso que assumi Dr. house que tem um outro enfoque,house é muito melhor.

  2. Pingback: NBC cancela drama médico ‘Do No Harm’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account