Log In

Preview

Primeiras Impressões – Black-ish

Pin it

Antes de escrever sobre o episódio de estreia de Black-ish, é importante uma pequena contextualização sobre a série. Ela surge como a proposta da ABC de ser “a nova Modern Family”. O que isso quer dizer? Uma nova série familiar tradicional. Mas Modern Family não é tradicional, dirão alguns. É sim. Ela foge do tradicional do passado, mas é tradicional e por isso é tão bem aceita. E ABC sabe que mais cedo ou mais tarde a sua principal série de comédia vai perder o fôlego e/ou sair da grade de programação. Além disso, Black-ish também aparece como resposta às críticas a falta de uma família negra na TV aberta americana. Bom lembrar que My Wife and Kids, sucesso na própria ABC, terminou em 2005, quase 10 anos atrás.

Black-ish apresenta os Johnson, um casal de classe média alta, pais de 4 filhos. E ainda tem Laurence Fishburne como o pai do patriarca. Isso mesmo: Morpheus avô. Muita dificuldade de lidar (se você é novo demais para entender a referência, a dica é Matrix). O grande problema do protagonista é o medo da família está se tornando “menos negra”. Esse assunto é uma questão bem atual, principalmente nos EUA. Todo episódio vem desse conflito. A cena que abre o episódio foi muito boa.

Andre, o pai, recebe uma promoção mas fica insatisfeito por achar que a escolha deve-se ao fato dele ser negro. A esposa, que é médica, o questiona dizendo que se ele não fosse escolhido estaria reclamando que perdeu a vaga por SER negro. A discussão é pertinente porque o argumento de ambos tem validade. E parece que o caminho a ser seguido pelos roteiristas será esse: como uma família negra que chega a posição antes negada a eles consegue seguir seu caminho sem deixar de lado suas raízes. E como lidar com os filhos que não conhecem um mundo sem privilégios.

Não quero contar aqui muito sobre o episódio. Para quem gosta de série familiar tradicional, acredito que Black-ish deve agradar em cheio. O elenco é bom, o texto correto. Algumas piadas podem exigir certo conhecimento de cultura pop e da cultura afro-americana, mas nada que deixe ninguém perdido. Ainda é cedo para dizer se a série terá o mesmo sucesso que Modern Family. E, claro, My Wife and Kids e The Cosby Show, séries que com certeza devem ter sido referência para Kenya Barris, sua criadora, mesmo que de maneira inconsciente. Recomendo a série, mesmo que seja para ver o Morpheus sendo avô.

Não, não superei. Laurence rouba as cenas em que aparece, mesmo o papel sendo pequeninho. Outra informação: Tracee Ellis Ross, que faz Rainbow (por sinal o nome do marido da criadora da série), a mãe, é filha de Diana Ross. E se você não sabe quem é Diana Ross, por favor, vai para o Youtube agora.

Black-ish, que estreou nos EUA no dia 24/09, ainda não tem data de estreia no Brasil.

Séries citadas:

Pós-graduada em História Contemporânea, pretende fazer mestrado usando séries como fonte. Seriados fazem parte da sua vida desde sempre. Magnum, Casal 20, Macgyver, Super Vicky são alguns deles. Assiste aproximadamente 40 séries (incluindo algumas já canceladas). Está aprendendo a abandonar séries mas sempre acaba colocando outras no lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account