Log In

Preview

Primeiras Impressões – Bad Judge

Pin it

Estreou nessa última quinta, 2, na emissora do pavão – leia-se NBC -, Bad Judge, série protagonizada por Kate Walsh, que também faz parte da produção da comédia. Para quem acompanhou Walsh em Private Practice e Grey’s Anatomy, no papel da doutora Addison, a mudança de personagem é tão marcante que eu, como vi ambas as séries, demorei uns 5 minutos para me acostumar, e a nova comédia tem apenas 22. No entanto, ao mesmo tempo que existe um abismo de diferença entre Addison e Rebecca Wright, ter a oportunidade de ver Walsh em ação mais uma vez me deixou com as expectativas lá em cima. Então, aqui vai um aviso: se você também ficou super esperançoso, é hora de suspirar e aceitar que TALVEZ a série não seja tudo o que a gente pensou que iria ser.

bad judge

Essa é a primeira imagem que recebemos – e que define muito bem, por sinal – de Rebecca Wright, uma juíza que sabe se divertir como ninguém, desconhece prazos, fala o que vem a sua cabeça, mesmo em horas inoportunas, mas que não há como negar sua competência. Achei Walsh bem confortável nesse novo plot, a personagem foi muito bem construída, e se o piloto não foi de todo engraçado (o que eu acho que era a intenção), pelo menos no que diz respeito a introduzir a história e a protagonista ele cumpriu o seu papel direitinho. Seria mega bacana se não fosse aí a fonte do problema.

Como o piloto desenhou de maneira impecável a vida, rotina e características de Wright, nós percebemos exatamente no que se moldará o restante da temporada e qual o plot principal de Bad Judge. Ok, você deve estar se perguntando onde está o problema nisso, né? Está, infelizmente, na minha dúvida se a série irá se sustentar com o roteiro planejado, e conhecedora de estreantes da NBC (RIP Go On), séries novas com plots rasos não vingam, nem com oração e reza.

bad judge 2

Dona de uma vida super agitada, repleta de bebedeiras e festas, Rebecca Wright já mostrou ser desencanada e feliz com a condição de não ser dependente de alguém, ou não ter alguém que dependa dela. Dá pra perceber isso quando Gary (Ryan Hansen, Veronica Mars), psiquiatra que participa dos casos da corte e que mantém um relacionamento (dá pra chamar assim?) casual com Wright, se espanta ao perceber que ela poderia estar grávida e não era dele. Rebecca, por mais que o piloto não tenha me permitido tirar essa conclusão, parece ter medo de relacionamentos, e gosta da sua vida do jeito que está: saindo de casa sozinha e voltando da mesma forma.

No meio dessa vida agitada e despreocupada de Rebecca, encontra-se Robby Shoemaker, um menino de 8 anos cujos pais foram presos pela própria juíza. E como ter uma vida louca não impede que Rebecca tenha um coração piedoso, ela se sente no direito de dar atenção a Robby enquanto os pais dele estão na cadeia. Conforme vimos no piloto, o menino usa e abusa dessa condição protetora de Wright, e ela está (e provavelmente sempre estará) lá para ele, mesmo que isso signifique ir à escola defendê-lo de um desenho no qual há a caricatura maldosa de seu professor.

Parece que Robby, aos poucos, irá mudar a rotina de Rebecca e a fará, possivelmente, descobrir que relacionamentos e dependência sentimental (no melhor sentido possível) não são tão ruins assim. No entanto, se a esse não forem adicionados outros plots, creio eu que a série terá o prazo de validade vencido rapidamente. Além desse receio, achei o tom de comédia um pouco fraco, mas talvez melhore nos próximos episódios. De qualquer maneira estarei aqui, semanalmente, comentando nas reviews as novas aventuras de Rebecca Wright e o seu dom de se enfiar em encrencas. Até lá ;)

Bad Judge vai ao ar todas as quintas-feiras, na NBC, às 21h do horário americano. Aqui no Brasil a série não tem previsão de estreia.

Séries citadas:

Futura professora, 20 anos, estudante de Letras da UFF, monitora de Português do Colégio e Curso pH e amante de uma boa literatura. No TeleSéries é editora de reviews e reviewer de Castle e Bad Judge. É viciada em séries e dizem por aí que shippa praticamente tudo que se move. Fã incondicional de Roberto Carlos, ama também falar em 3ª pessoa.

Website: http://minhaasconfissoes.blogspot.com.br/

14 Comments

  1. Paullo Mendonça

    Eu realmente tentei, assisti há o que,10 minutos? Bom foi o suficiente para saber que nunca mais na minha vida quero ver essa série…Amo a Kate, mas durante os 10 minutos que vi a série não parava de me perguntar: Como a Kate Walsh que fez um personagem tão bacana como a Dr. Addison se passou para fazer um papel como esses?
    Não há sentindo nenhum tanto para o personagem quanto para a trama; Nada ali para mim faz sentindo ou soa engraçado e não acho que seja renovado ou até mesmo que fique no ar por 22 episódios…A série para mim é um verdadeiro tiro no pé, me desculpe quem gostou, apenas estou dando minha opinião, mas com muita tristeza diga-se de passagem, pois como já disse amo a Kate e queria que ela tivesse sucesso, mas com essa série tá difícil…

  2. Priscilla Arradi Martins

    eu curti a série, pela Kate….vou continuar mais um pouco

  3. pedroluiz02

    Gostei de ver a versatilidade da Kate Walsh, das comedias só perde para You’re Worst e talvez Transparent

  4. Arthur Barbosa

    A sua opinião parece muio incoerente, já que você assistiu apenas aos 10 primeiros minutos, sendo que a série tem 22. Não estou dizendo que os 12 minutos restantes fosse mudar a sua opinião da noite para o dia, mas pelo menos iria mostrar que a Kate tem talento e que consegue carregar a série sozinha.

  5. Arthur Barbosa

    Aninha, gostei muito do piloto, principalmente da cena inicial da Kate em cima da cama, hehe. Achei fofíssimo o pequeno Robby, e bem que a juíza poderia adotar o pequeno garoto né? Gary também se mostrou a ser um grande personagem se souberem trabalhar com o mesmo. Concordo que foram poucas as cenas engraçadas, mas com certeza irá melhorar. Ficarei na torcida ao seu lado semanalmente nas reviews. Um grande beijo! =)

  6. Ana Botelho

    Eu também, mas achei a série vazia de conteúdo. Talvez surjam mais coisas de agora pra frente :D

  7. Pingback: Bad Judge – Meteor Shower » TeleSéries

  8. Paullo Mendonça

    Entendo sua opinião e respeito Arthur, e a questão nunca foi o talento ou a falta de talento de Kate (que por sinal acho uma ótima atriz e sou muito fã) e sim a série em geral…Eu não gostei!!!

  9. Arthur Barbosa

    Mil anos depois…… hahahaha Pelo visto o problema era com a série mesmo, pois foi cancelada! Obrigado pelo seu comentário Paullo. Volte sempre. Abraços!

  10. pedroluiz02

    vi até o final e apesar do fraco roteiro , a Kate Walsh beberrona me divertiu.

  11. Paullo Mendonça

    É tempo, tem uns comentários aqui que, faz tanto tempo que eles sumiram hehehe. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account