Log In

Opinião

Previously on… The New Normal

Pin it

Antes de qualquer coisa, gostaria de me desculpar, mais uma vez, pela ausência e atraso nas reviews de The New Normal. Estive tão ocupado ultimamente que quando vi o atraso já era grande demais. Por isso, resolvi fazer uma espécie de recapitulação comentada para nos prepararmos para o retorno da série amanhã. The New Normal se tornou a menina dos meus olhos e agora, com as coisas finalmente entrando nos eixos, espero poder acertar minha situação e fazer o esforço máximo para que as reviews da série sejam postadas o mais rápido possível.

Dito isso, vamos ao que interessa. A última vez que escrevi sobre The New Normal foi antes da pausa causada pela cobertura das eleições e da supertempestade Sandy, por isso, temos muito assunto para colocar em dia. Para começar, é necessário comentar o episódio de halloween da série, que deixou de ser exibido por causa da supertempestade e depois foi disponibilizado para download nos EUA pelo iTunes.

The Para-New Normal Activity estabelece algumas tramas que sem este episódio ficam meio soltas no restante da trama. Por exemplo, neste episódio Clay, o pai de Shania, aparece de surpresa para passar o feriado com a garota na tentativa de se reaproximar da filha, já que está com um processo pela sua guarda, e com isso acaba decidindo se mudar para Los Angeles e tentar a carreira de ator. Achei ótima a ideia, já que Jayson Blair é garantia ótimas piadas.

Além disso, o episódio rende momentos impagáveis por parte de Bryan, como sempre, e participações para lá de incríveis. Nicole Richie aparece como ela mesma e rende um dos melhores momentos do episódio, quando ela e Bryan saem para comprar abóboras. Timing e interação nota 10 entre os dois. Quero Nicole sempre na série! A outra participação foi de George Takei (Star Trek), que aparece maquiando Bryan exageradamente engraçado. Ah, e também temos o momento mais “what?” da série: Nana e Rocky se aproximando. Apesar de que, pensando bem, se tem alguém com quem Nana pode se dar bem ali da turma é Rocky, já que apesar dos pensamentos opostos as duas possuem personalidades parecidas.

Dito isso sobre o episódio não exibido, podemos seguir em frente. Unplugged, que se tornou o oitavo oficial da temporada, retoma aos momentos de aprendizado e mudança para os futuros papais. Bryan e David decidem que precisam se desconectar um pouco do mundo e das tecnologias para poder dar a atenção necessária para o bebê quando ele nascer, tudo depois de uma cena hilária em que eles tentam aprender como realizar primeiros socorros em um bebê com uma professora tão insana quanto qualquer um desta série, cortesia da ótima participação da comediante Cheri Oteri. Em contrapartida, Rocky ensina Nana a usar a internet e ao criar uma conta no Twitter para a personagem de Ellen Barkin, ela nem imaginava estar criando um monstro virtual.

Unplugged ainda tem a ótima sacada de fazer do Bryan uma espécie de Ryan Murphy e tirar sarro de uma outra série do próprio produtor: Glee. Temos versões de todos os personagens da série musical fazendo graça com as personalidades dos personagens e dos atores.

No nono episódio, Pardon Me, vemos a versão “New Normal” do feriado de Ação de Graças. E como tudo na série, as coisas acabam não saindo da forma esperada. No episódio, motivados por mais um dos discursos nada realistas de Shania, mas que funcionam para eles e para a gente, David, Bryan, Goldie e Rocky decidem utilizar o jantar de thanksgiving para perdoar seus familiares com os quais estão com problemas. Claro que o perdão para Nana não dura muito, já que ela consegue extrapolar seu racismo de uma maneira tão desconcertante que junto com todos os outros problemas do dia fazem Bryan explodir e acabar com toda aquela encenação que não estava dando nada certo.

Mais uma vez vemos o equilíbrio perfeito que The New Normal carrega desde o seu início entre humor e drama com pitadas de comédia romântica açucarada. E também mais uma vez Andrew Rannells toma conta de cada cena em que está. Sobre o romance entre Goldie e o irmão de Rocky, continuo não vendo a mínima química entre os dois. Boooring!

The XY Factor gira em torno do sexo do bebê de Bryan e David. Contrariando a vontade dos dois de não saber se seria um menino ou uma menina, Goldie vai a outro médico para matar sua curiosidade. Como já era de se esperar, ela não aguenta e acaba soltando que os dois terão um menino, ou como o médico diz, “o gênero superior”. O que para David é a realização de um sonho, é o maior pesadelo de Bryan que acredita não ter o mínimo jeito para lidar com um garoto e que com isso não conseguirá ter um contato com o filho da forma que deseja.

Momentos de destaque do episódio: Shania e sua interpretação de Cher, simplesmente hilária. E não teve como não morrer de dó de Bryan quando ele sente que não se encaixa em nenhum dos grupos, nem no dos pais curtindo os filhos jogando futebol, nem no das mães que só estão ali para tomar vinho. Mas o momento também rendeu boas risadas com sua personificação, ou pelo menos, tentativa dela, de pai machão treinador de futebol. O episódio também marca a descoberta de Goldie sobre sua verdadeira vocação. Evolução para todos os personagens em um dos mais bem escritos e trabalhados roteiros da série.

Baby Proofing da continuidade no tema levantado lá no oitavo episódio: as aulas para cuidar melhor do bebê e preparar a casa para a chegada da criança. Cheri Oteri retorna como a louca professora que só em The New Normal teria o aval dos pais para ensinar qualquer coisa que seja sobre crianças. Mas, ao contrário de Unplugged, o episódio, como o próprio nome entrega, vai fundo no assunto de cuidados para garantir a segurança do bebê, o que começa a deixar Bryan louco.

O último episódio exibido antes do hiatus também serviu para criar uma nova subtrama para Jane, que decide se dedicar totalmente a criar uma carreira como corretora em Los Angeles. Esta linha mostra um pouco de uma Jane assustada e mais humana que finalmente encontra alguém pior que ela nos comentários depreciativos. No entanto, algo me incomodou bastante em Baby Proofing: as ações de David. Não acredito que alguém se torne tão obsessivo com proteção para um bebê que ainda vai levar alguns meses para nascer. Este fato me fez achar o episódio um pouco mais fraco que os outros.

Entretanto, o que é uma escorregadinha para uma série que vinha me agradando tanto? The New Normal continua sendo, na minha opinião, a melhor estreia da fall season e já consta na minha lista de favoritas. Mal posso esperar pelo retorno amanhã!!!

Séries citadas:

Jornalista apaixonado por cinema, música e televisão. Buffy the Vampire Slayer foi o primeiro grande vício, mas antes já acompanhava Friends e Barrados no Baile. Ama Desperate Housewives, True Blood, Community, Game of Thrones, Glee, Happy Endings, Revenge, Shameless e The Good Wife, entre tantas outras. Não resiste a uma comédia, mas também não dispensa um bom drama.

Website: http://behindthescenes-takes.blogspot.com.br/

3 Comments

  1. Claudia Braga

    Desculpem se já foi dito, mas vai passar aqui no Brasil? gostei da resenha. obrigada

  2. Claudia Braga

    Obrigada Beto, eu vi hoje, pena que foi dublado, mas vou acompanhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account