Log In

Preview

Preview: Life on Mars

Pin it

Life on Mars - Out Here in the FieldsQuando vi a primeira versão do piloto americano de Life on Mars que vazou em junho do ano passado, critiquei a falta de inventividade da série por ter caído na armadilha de se limitar a copiar o conceito da produção original sem expandí-lo. Outros grandes pecados evidenciados naquele piloto, vinham do fato da história se passar num ambiente (Los Angeles) que tirava o ar soturno da série original inglesa, além da diminuição da força e até mesmo descaracterização daqueles personagens marcantes.

Daí veio a mudança de produção (o produtor David E. Kelley abandonou o projeto), a renovação de elenco com a entrada de Harvey Keitel e Michael Imperioli e a mudança de cenário, saindo Los Angeles e entrando Nova York, uma cidade cujo passado combina muito mais com o mote e o clima da série matriz. Restava, portanto, saber se esse novo piloto conseguiria superar os equívocos cometidos antes lançando bases sólidas para uma releitura daquela bizarra história envolvendo o detetive Sam Tayler, além de expandir o conceito de forma original.

Por isso, fiquei muito surpreso quando vi esse novo piloto, que embora ainda não escape de copiar várias sequências da versão inglesa (e isso é compreensível para dar início à história), acerta o tom com um ritmo mais cadenciado e com personagens bem mais bem desenvolvidos e interessantes.

A história continua sendo a mesma. Sam Tyler (Jason O’Mara) é um detetive do presente investigando um caso que envolve um serial killer e que após sofrer um acidente acorda em 1973. Lá ele precisará se adaptar a uma realidade bem diferente da que estava acostumado e terá que ganhar seu espaço no meio de policiais com métodos pouco ortodoxos, como o durão Gene Hunt (Harvey Keitel rivalizando com a intepretação original de Philip Glenister) e o sarcástico Ray Carling (Michael Imperioli de Família Soprano) que na versão americana ganha mais detaque que na versão inglesa.

A também doce Annie ganha uma boa retratação com Gretchen Mol (substituindo Rachelle Lefreve que atuou no piloto anterior) que equilibra bem aquele o conceito da mulher frágil que busca seu espaço numa sociedade machista. E se antes não me simpatizei com o trabalho de Jason O’Mara (o único sobrevivente da limpa no elenco) como Sam Tyler, agora posso dizer que ele conseguiu equilibrar mais a dose reflexiva e explosiva que transformam o protagonista numa figura complexa e ao mesmo tempo carismática.

Life on Mars - Out Here in the FieldsIsso tudo, porém, talvez não funcionasse se a ambientação do ano de 1973 não fosse bem feita. E para nossa sorte, o trabalho de produção da série é digno de palmas já que ela traduz com muita eficiência o clima daquela década. Todas as cenas da Nova York de 1973 convencem e imediatamente nos conectam ao mesmo desespero que toma conta de Tyler, tentando entender o que lhe aconteceu (a cena em que ele contempla as torres gêmeas é repleta de sutilezas que exprimem bem esse sentimento).

Igualmente curioso, é notar que também existam indicações de que o cenário da época envolvendo escandâlos políticos (o Watergate) ou mesmo o impacto que a longa guerra do Vietnã provocou na sociedade, também devem ser incorporados à trama que tem como maior desafio encontrar um caminho novo e que consiga convencer a audiência de que o mistério sobre o que está acontecendo com Sam Tyler (ele viajou no tempo, está sonhando ou num coma?) possa ter outras camadas tão interessantes e criativas quanto aquelas da série inglesa.

Life on Mars US começa bem, reunindo ingredientes que tem tudo para render uma boa receita. A dúvida era se os responsáveis por essa versão teriam coragem de explorar algo inédito como explicação para tudo ou se cederiam a tentação de copiar o chocante desfecho da original. A resposta foi ao ar na semana passado nos Estados Unidos. E eu decidi acompanhar a série para ver como termina. E você, pretende fazer o mesmo?

Adaptado de resenha publicada originalmente em outubro no site Dude News.

* * *

Life on Mars estreia nesta quinta-feira, 16 de abril, às 23h no canal FX.
O primeiro episódio terá transmissão simultânea no canal Fox.

Séries citadas:

2 Comments

  1. Rubens

    Bom, eu assisti às duas versões do primeiro episodio na internet, e preferi meramente procurar saber como o seriado termina (ja sei, tanto na versao inglesa como na versao americana) e estou satisfeito com isso. Não acho que a valha a pena perder meu tempo com uma temporada inteira de não-sei-quantos episódios de um seriado policial comum, meramente para descobrir a tal resposta no final. :-)

  2. JocaBrazil

    Eu assisti a serie inglesa que passou pela ABC aqui na Australia e agora estou assistindo a americana pelo canal 10. Estou curtindo as diferencas entre as duas versoes. Vamos ver se os Yanks vao mais temporadas que os Poms…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account