Log In

Preview

Preview: Hidden Palms

Pin it

Cena de Hidden PalmsHidden Palms é a série que o canal CW trouxe para tentar preencher o vazio que The O.C. deixou em muitos adolescentes. A premissa é a mesma: jovens com famílias problemáticas numa cidade rica localizada na Califórnia.

A série é ambientada na cidade de Palm Springs, local com paisagens lindas e moradores ricos, sem classe média. A história começa com a chegada de Johnny Miller, (Taylor Handley, ex-Oliver em The O.C) sua mãe Karen (Gail O’Grady, Hot Propperties) e seu padrasto Bob (D.W. Moffett, ). Esse casamento da mãe não é aprovado por Johnny. O motivo: seu pai se matou há menos de um ano e ela se casou novamente muito rápido. Aliás, a morte de seu pai é o motivo principal da mudança para a ensolarada Palm Sprins. Johnny presenciou o suicídio do pai e ficou marcado com essa lembrança, se envolveu com drogas e bebidas e, como resultado, foi para uma rehab (clínica de reabilitação). Informação importante e curiosa: a música que abre o episódio piloto é da cantora Amy Winehouse, Rehab.

Johnny ao chegar à cidade já conhece seus vizinhos, Cliff (Michael Cassidy, The O.C.) e sua mãe, Tess (Sharon Lawrence, Desperate Housewives). Ela é a “senhora” que gosta dos mocinhos da cidade e seu filho era amigo de Eddie, garoto que morava no quarto de Johnny. E o que aconteceu com esse garoto? Ele se suicidou no seu quarto. Macabro? Com certeza.

Essa é a premissa da história que se desenrola e que faz com que Johnny conheça sua outra vizinha, Liza (Ellary Porterfield), CDF com uma garagem como laboratório para suas pesquisas cientificas. Também no elenco principal está Greta (Amber Heard), uma garota misteriosa, ex-namorada de Eddie e que aparenta ter algum segredo com Cliff; e Nikki (Tessa Thompson, Veronica Mars), amiga de Johnny da Clinica de Reabilitação, completamente problemática e que vai conhece Jesse Jo (Leslie Jordan, Will & Grace), conselheiro dos Alcoólicos Anônimos e que é uma Drag Queen.

Johnny fica obcecado pela história de Eddie e começa uma verdadeira investigação para saber o que realmente aconteceu com o antigo morador de seu quarto. Suspense, intrigas, amores e amizade com uma ótima trilha sonora que é o que todos gostamos hoje na TV americana.

Cena de Hidden PalmsO piloto é repleto de personagens estranhos. Começando com Johnny e seu vizinho, Cliff, um playboyzinho de personalidade confusa. Quando eu vi Taylor Handley louto, levei um susto, mas depois me acostumei e decidi que era melhor assim, para poder esquecer o problemático Oliver de The O.C. Greta, com certeza, foi a personagem que mais chamou a atenção. Bem estruturada, foi a escolha dos produtores para prender a atenção do público masculino. Saber que ela era a namorada do Eddie e tem uma história com Cliff trouxe um gancho que, a princípio, parece interessante. Gostei da família da Michele, apareceu pouco, mas foi legal. Contudo, vou logo avisando, ela só aparece neste episódio. Liza, a cientista maluca, é a que aparenta saber algo mais. E o personagem mais estranho e também mais interessante é o garçom travesti, que é conselheiro dos Alcoólicos Anônimos. Esse vai dar o que falar!

Kevin Williamsom, produtor e escritor de vários hits, tanto para TV quanto para cinema, sucessos como: Dawson’s Creek, as trilogias Eu sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado e Pânico, é o criador desta série, que estreou no mid-season americano, no mês de maio e não apreciada pelo público americano, foi cancelado após oito episódios.

Então sigam meu conselho quando forem assistir Hidden Palms: assistam como se fosse uma minissérie, pois foi feito um final e saberemos a solução do mistério.

* * *

Hidden Palms, estréia nesta quinta-feira, dia 20 de setembro, às 20h, no canal A&E.

Séries citadas:

29 Comments

  1. Beck

    “assistam como se fosse uma minissérie, pois foi feito um final e saberemos a solução do mistério.”

    Conclusão de temporada medíocre por sinal. A série em si é bacana, porém abre um leque grande demais, com opções e ramificações em exagero, para depois, não saber juntar todas as pontas com um series finale decepcionante.

  2. Raphaela

    É ruim mesmo Eric? sem final nem dá gosto de ver , aliás nem tenho A&E

  3. Rubens

    Qual a graça de começar a assistir a um seriado que foi prematuramente cancelado por falta de audiencia? Tá na cara que só pode ser uma bomba…

  4. solange

    Não entendi… será que o tema de abertura foi escolhido ao acaso ou a direção do seriado não sabe quem é AMY WINEHOUSE?(*Cantora inglesa, anorexica,cultua o corpo magerrimo, o tema de suas músicas é altamente destrutivo, alcoolátra, viciada em drogas que aqui no Brasil só vamos auvir falar lá pelo ano 20010). Quer mais????

  5. uli6

    (Kevin Williamsom, produtor e escritor de vários hits, tanto para TV quanto para cinema, sucessos como: Dawson’s Creek, as trilogias Eu sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado e Pânico, é o criador desta série),
    Na verdade ele não escreveu a trilogia desses filmes
    ele escreveu panico 1 e 2 e eu sei oq vcs fizeram no verão passado 1.

  6. Ter sido cancelada prematuramente por baixa audiência não é, necessariamente, sinal de baixa qualidade. Aconteceu com Studio 60 que é MARAVILHOSA, vale cada epsiódio.
    Mais uma garota no time do Teleséries. Bem vinda!
    Gostei do texto, vou arriscar.

  7. Thiago

    E sem falar que a série já havia seus oito episódios gravados há mais de um ano e estava na gaveta, o piloto vazou faz muito tempo, sei lá, acho que foi uma falha isso.

    Porem eu assiti inteiro e posso dizer, a unica coisa que presta nessa série é o piloto, o resto é terrivel e a conclusão pior ainda.Deixando bem claro que isso é minha unica e exclusiva opinião, tem gente que gostou. :)

  8. paulo_fiaes

    vale a pena assistir sem compromisso.

    o desfecho não é dos melhores, mas existe duas coisas muito boa na série:

    1-Leslie Jordan como Jesse Jo é o grande personagem da série, pena que nao aparece muito em alguns eps.

    2-Michael Cassidy(Cliff) mostra que tem talento e nenhum momento vc lembra dele em the o.c, alias, desses atores jovens que vem surgindo nas series teen, ele parece ser o mais promissor.

  9. Missal

    Será que tem alguma série nova que conseguiu ir adiante?Todas as séries que estão estreando no Brasil já foram canceladas no EEUU.O que será que está faltando: boas estórias ou público interessado nelas?

  10. Vicente

    A série é reprisada às quintas-feiras, às 13 horas.

    Horário ingrato, né?
    Mas como a série só tem 8 episódios deve ser proposital para render reprises após à sua conclusão…

  11. Vicente

    Perdão: a série é reprisada às 13 horas, sim, mas de sexta-feira!

    Sorry.

  12. Rubens

    Rô escreveu:
    | Ter sido cancelada prematuramente por baixa
    | audiência não é, necessariamente, sinal
    | de baixa qualidade. Aconteceu com Studio 60
    | que é MARAVILHOSA, vale cada epsiódio.

    Entendo que há gostos e gostos, Rô… Mas, pelo menos no meu caso, eu tenho um gosto para seriados muito proximo do publico americano. Nao me lembro de nenhum cancelamento prematuro de seriado que eu tenha lamentado. Sao todos muito ruins mesmo (ou chatos, em minha opiniao, claro).

    Eu ja tentei assistir a 30 Rock mas nao acho muita graça, nem me animo a ficar acompanhando toda semana. E ja tentei assistir a Studio 60 e achei ainda pior. E’ chatinho.

    TV para mim é acima de tudo entretenimento, e Studio 60 nao me entretém. Assim, ao menos para mim nao me admira que ela tivesse baixissima audiencia e tenha sido cancelada.

  13. Rafaelly

    Não assisti essa série ainda,mas ser cancelada, não é sinal de série ruim…Apenas de baixa audiência. Vide Studio 60, q era ótima mas foi cancelada.

    E apesar de não concordar em nada com o estilo de vida da Amy Winehouse, colocar uma música dela em uma série só demonstra um ótimo bom gosto pra música, pois ela arrasa!!!Sou fã nº 1!!!

  14. solange

    Na verdade, pra mim a questão não é o fato de AMY WINEHOUSE ser ou não ser uma boa cantora. É que todo o estilo da moça e de suas músicas nós leva a um paradoxo que bate negativamente de encontro aos temas abordados no seriado. Tavez, quem sabe, os produtores ao coloca-la como tema de abertura queriam realmente avidenciar essas questões?

  15. Caio

    A Conclusão foi medíocre por a CW não ter pedido mais episódios…

    Ficou uma conclusão feita as pressas e forçada, e com final meio aberto, mas eu gostei bastante da série…

  16. Caio

    ela não é tema de abertura….

    aliás, a abertura dessa série é uma das melhores que eu já vi em toda a minha vida

  17. Géssica

    Tbem achei a trilha musical muito boa além da Rehab de Amy ( MARAVILHOSA, DANE-SE SER DOIDA TEM UMA VOZ FENOMENAL) tem outras musicas muito boas… tbém concordo q. a abertura de HP é muito boa. Agora dizer que STUDIO60 é chatinho é um sacrilégio…

  18. Rubens

    Géssica:
    | Agora dizer que STUDIO60 é chatinho é um sacrilégio…

    Bom, pelo menos é chata para a maioria das pessoas, tanto que a serie foi um fracasso de audiencia. Comecou bem nos numeros, por causa do Matthew Perry, mas depois foi caindo, caindo, caindo… ate o cancelamento.

    E’ serie de nicho, que nem Star Trek. Só agrada a alguns. (e eu adoro Star Trek).

  19. Rafaelly

    Falando em Studio 60…esse episódio dessa semana de Studio 60 foi hilário!
    Pena q o Bradley acabou ficando meio apagado nessa de todo mundo falar q era a série da volta do Matthew. O Bradley é um ator e tanto tb…é q The West Wing não era muito popular…Uma pena!

  20. Eric Fernandes

    Rubens:
    “Bom, pelo menos é chata para a maioria das pessoas, tanto que a serie foi um fracasso de audiencia. Comecou bem nos numeros, por causa do Matthew Perry, mas depois foi caindo, caindo, caindo… ate o cancelamento.”

    Ela cair na audiência não quer dizer que a série é chata. Foi cancelada porque era inteligente demais para os americanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account