Log In

Reviews

Pretty Little Liars – Blind Dates

Pin it

Série: Pretty Little Liars
Episódio: Blind Dates
Temporada:
Número do Episódio: 2×04
Data de Exibição nos EUA: 05/07/2011

Ninguém gosta de admitir, mas é bem verdade o que Hanna disse em terapia: Alisson era uma péssima amiga, daquelas que só sabem fazer todos a sua volta se sentirem especiais, pois querem algo em troca. Mas quando se tem dezesseis anos, a gente não se importa de pagar um preço alto, se isso significar sair do “anonimato” e da solidão.

Hanna era a gordinha com bom coração, certamente sonhava com o dia em que o ‘quaterback’ a chamasse para sair, ou que ela passasse num corredor e todos a olhassem com admiração, isso só era possível perto de Alisson, então ela dizia pra si mesma que passar por algumas situações ruins compensava.

Eu sempre soube disso. Sempre tem alguma coisa que a gente faz pra agradar outra pessoa, e que se fosse em outras circunstâncias, não faria. Mas, de todas as meninas, eu sempre desejei que Hanna enterrasse Alisson de uma vez, afinal, foi como ela mesma disse sobre Lucas – ela seria ótima se não se preocupasse com Alisson. Definitivamente ela é muito melhor que a amiga zumbi (eu ia dizer morta, mas do jeito que vão as coisas nem sei mais).

A melhor cena do episódio vai para aquela conversa com a cadeira. A raiva de Alisson por ver que Hanna estava começando a acreditar em si mesma, e a coragem que esta estava puxando de não sei onde e não sei como para superar a amiga foram um dos melhores momentos da série.

Aliás, Hanna é quem salva os episódios muitas vezes! Blind Dates (estou tentando fazer alguma ligação do nome com o episódio, mas ainda não consegui, se alguém puder me explicar – por favor!) dava sono quando ela não aparecia em cena. Eu estava louca pra ver mais sobre o encontro duplo e infelizmente os roteiristas não nos deram esse prazer.

Lucas e Hanna funcionam melhor como amigos e isso ficou mais claro agora. Ela é independente, impulsiva, leal e até muito adulta pra idade dela, enquanto que ele ainda parece viver uma fantasia de Ensino Médio. Não que isso seja um problema, mas é como se os dois estivessem em momentos diferentes – ele precisa dela pra aprender a crescer e virar homem e ela precisa dele pra não perder a inocência.

Caleb é uma grande incógnita pra mim. Olho para o casal e consigo fácil imaginá-los juntos, mas ainda não me esqueci da química zero entre os dois quando ficaram. Quero acreditar que o problema maior foi o nervosismo do ator em cena e da falta de intimidade entre ele e Ashley Benson e que isso pode ser resolvido, até lá vamos ver quanto tempo Hanna consegue negar que gosta dele e resistir aos seus encantos.

Uma pena que o episódio não focou somente nesse núcleo, teria sido muito mais interessante. Digo isso porque não tem nada mais chato que Melissa e esse amor por Ian. Sem falar que tinha hora que ficava difícil de acreditar. Como Melissa faz uma mala e a deixa na beirada da porta aberta e vai tomar banho, pra qualquer um que entrar, ver e abrir?!

E sinceramente, vão ter que arrumar uma boa, mas boa mesmo, desculpa pra justificar Ian não ter morrido naquela igreja. Ele se enforcou, ficou pendurado alguns minutos e só estava desacordado? Episódio que vem vão ter que mostrar uma desculpa melhor que essa!

E nem vou reclamar de Wren não, porque como disse review passada, adoro o ator (principalmente o sotaque!), mas não engoli aquela desculpa de que ele não sabia que Spencer acusou Ian de homicídio, Rosewood inteira tá sabendo disso.

Outra trama chata foi a de Emily e a faculdade. Primeiro porque ninguém falou nada sobre a sua mudança para o Texas; e segundo que, ninguém se importa! Emily precisa de uma trama ou ao menos se envolver mais nos mistérios. Não vejo mais ela sofrer com –A como as outras meninas sofrem, é como se –A não soubesse nenhum segredo dela ou não a odiasse como as outras. E já arrumaram umas três namoradas pra Emily e nenhuma foi pra frente. Samara convenientemente aparece e desaparece e fica difícil se importar com esse casal.

E não teve só isso de chato não. Meu colírio para os olhos Ian Harding não apareceu e de quebra Aria e Jason flertaram na quadra de basquete. Foi estranho, foi bem estranho aquele papo de “eu gostava das mechas rosa”; e mecânico também, quase parecia que alguém o estava forçando a dizer aquilo.

Será que vem romance por aí? Hum, tá com cara que sim, Ezra que se cuide!

Como sempre o final foi pra chocar e nos deixar ansiosos pelo próximo episódio. Fico feliz de finalmente saber que Ian morreu, mas honestamente não sei como seria bom para a trama que todos em Rosewood soubessem que de fato ele matou Alisson. Com esse mistério resolvido, vai ser impossível não se voltar para o outro grande mistério – a identidade de –A. E nós mal começamos a temporada, o que será que as Pretty Little Liars ainda tem pra esconder?

E vocês gostaram do episódio? Vem partilhar suas teorias comigo nos comentários abaixo!

P.S: Quase não reconheci Ian! Fiquei uns minutos me perguntando quem era o cara deitado.

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

3 Comments

  1. Julia de albuquerque rocha

    eu adoroo pretty little liars e tb adoreii o 2×4 meuu impresionante! E CHOCANTEE
     
    SZSZ PLL

  2. Missmodern6

    Eu não reconheci o Ian na hora, mas automaticamente supus que era ele. Quero ver o que os roteiristas vão inventar pra justificar essa morte-ressureição-morte dele. Muito bizonho. No mínimo, -A (que deve ser uma organização tipo a Yakuza), manteve o corpo dele num congelador e armou a parada toda.

    Gostei das cenas da Hanna e concordo que ela e o Lucas ficam melhor como amigos. Mas torço muito pra ela reatar com Caleb.

  3. Pingback: Pretty Little Liars – The Devil You Know

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account