Log In

Notícias Programação EUA

Piloto de Caprica vazou na Internet. E a gente já viu!

Pin it

Caprica

Acabou o mistério! O episódio piloto de Caprica, o aguardado prequel da série Battlestar Galactica, está circulando na Internet. O episódio piloto, de uma hora e meia de duração, e até os extras do DVD já podem ser encontrados em sites de busca de torrents.

Os arquivos caíram na rede no início desta semana, prejudicando a estratégia de lançamento da Universal Studios nos Estados Unidos: o piloto será lançado primeiro em DVD, que chegará as lojas apenas no dia 21 de abril. Na televisão, o episódio só irá ao ar em 2010, junto com os demais 18 episódios do primeiro ano da série.

Três colunistas do TeleSéries já assistiram. A Mica, que faz reviews de Terminator: The Sarah Connor Chronicles, comentou:

Eu gostei. Confesso que estava morrendo de medo de não gostar, com os dois pés atrás, mas no final das contas eu realmente gostei do episódio.

Espero que a série arrebanhe os fãs de BSG e ainda mais novos. Espero que dê certo. Me senti meio órfã quando BSG terminou e embora eu saiba que é outra série, tecnicamente diferente, ainda é um pedacinho de BSG que vive.

Tati Leite, que resenhou o episódio final de Battlestar Galactica (leia aqui), comentou:

O Esai Morales deu um show. (…) E talvez eu tenha gostado muito porque (1) gostei do final de BSG; (2) não criei muitas expectativas; (3) é muito bom ver uma história sabendo as besteiras que irão cometer. Rsrsrs.

Thais Afonso, colunista de Lost, assistiu apenas o primeiro ano de Battlestar Galactica, e provou que a nova série é independente e poderá conquistar um novo público além dos fãs da franquia original:

Vi e gostei bastante. E nem fiquei perdida, nem nada.

Caprica é ambientada cerca de 50 anos antes dos eventos de Battlestar Galactica, e mostra como foram criados os Cylons – os robôs que futuramente irão se rebelar e entrar em guerra contra a raça humana.

No elenco do piloto estão Esai Morales (Nova York Contra o Crime), Eric Stoltz (Medium), Paula Malcomson (Deadwood), Polly Walker (Cane) e Roger R. Cross (24 Horas), entre outros.

Para quem quiser encomenda o DVD, o TeleSéries recomenda a busca usando o Shopping UOL.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

20 Comments

  1. Fernando dos Santos

    “Caprica é ambientada cerca de 50 anos antes dos eventos de Battlestar Galactica, e mostra como foram criados os Cylons”

    Mas se não me falha a memória, foi dito em BSG que já existiam cylons no tempo em que a humanidade ainda vivia em Kobol.

    Quanto a Caprica eu tenho grandes expectativas por causa do seu elenco e também por ter a assinatura dos mesmos realizadores de BSG.
    Se BSG era mais drama que sci fi, em Caprica eu penso que eles vão mergulhar ainda mais fundo no drama humano.

  2. Tati Leite

    Fernando: “já existiam cylons no tempo em que a humanidade ainda vivia em Kobol”. Isso faz parte do que nós sabemos e que será revelado 50 anos depois. ;). Pelo menos foi assim que entendi.

  3. Cesar Adriano

    Pois é nessa época que os 5 chegam no mundo dos cylons e ajudam a criar os híbridos, não é? pois então a Caprica pode aparecer….(deus ajude que sim!).

  4. Thais Afonso

    O elenco é tão bom. Stoltz e Malcomson estão ótimos, o Morales e Walker também, e os adolescente dão um banho nos elencos das séries teen atual. Flávio, eu acho que mesmo se eu não soubesse sobre o quê é BSG eu teria entendido. Acho que a série é bem independente e não requere muita informação prévia.

  5. Mica

    Meu sonho é ver a Head Six e o Head Baltar zanzando em algum momento da série.
    E se a série chegar até os Final Five eu também gostaria de vê-los aparecendo aos cylons (nossa, estou pensando lá na frente já…os cylons mal começaram a ser criados, coitados).

  6. Fernando dos Santos

    Tati Leite,
    eu acho que sua teoria faz sentido.O passado de humanos e cylons remonta a épocas tão antigas que os registros perderam-se com o tempo e as guerras entre as duas espécies.

  7. Cristiano

    Sobre a história… “Tudo isso ocorreu antes e vai ocorrer novamente”.
    Os cylons foram criados em Kobol, esses cylons se rebelaram, a humanidade sofreu uma grande migração/exodo para as 12 colônias, a humanidade esqueceu desses 1os cylons e criou outros (milhares de anos se passaram), esses novos Cylons se rebelam e no fim da guerra os 1os Cylons encontram os novos Cylons e ensinam a ressureição e criam Cylons orgânicos.

    Ou seja, Cylons sendo criados faz sentido, já que esses são novos Cylons. (meio confuso, eu sei)

  8. Patricia E.

    @Flávio

    Quem não viu BSG não vai ficar perdido, creio eu. Claro que algumas referências vão passar batidas, mas nada que comprometa o entendimento da trama. Acho que seria até interessante alguém não familiarizado com BSG assistir a Caprica primeiro e depois assistir a BSG. É como pegar a saga de Star Wars e assistir os episódios de I a VI na seqüência. :D

  9. Mica

    Paty, já assistiu então? Estou curiosa pra saber suas impressões. Não é a mesma coisa ver algo relacionado a BSG e não saber o que vc pensa.

  10. Cesar Adriano

    O irmão do Ricthie Valens é o Adamão?! Será então que alguém da patota de BSG irá aparecer? como o Tigh. Talvez alguma explicação sobre o pai da Starbuck anjinha, ou tudo vai rolar nos bastidores das corporações, onde talvez o Baltar pelo jeito vai trabalhar no futuro.

    Mas me toquei de algo, isso me parece uma coisa meio Exterminador 2. As origens das máquinas hein Mica?!

  11. Alessandro

    Também associei na hora com Exterminador do Futuro!! Ainda mais com a gente sabendo que a criação dos cylons vai provocar o “fim do mundo”!

    De modo geral, adorei o piloto! Acho que talvez porque não esperava nada e já fui assistir meio com o pé atrás! Eu amo BSG de todo o coração e tinha medo de Caprica meio que “estragar” a imagem de BSG. Mas, pelo contrário, adorei e estou ansioso para conferir a estréia da série! Pena que só em 2010!!

  12. Patricia E.

    Mica, finalmente assisti — a princípio não sou lá muito fã de prequels e a sinopse que divulgaram também não me animou muito a acompanhar a série. Felizmente não foi tão ruim quanto temia que fosse. Apesar de não ter naves e batalhas espaciais a série ainda conservou fortes traços sci-fi. Foi no mínimo curioso ver uma Caprica de mais de 50 anos atrás parecer tão moderna quanto a atual (apesar de ainda manter um visual um tanto retrô-futurista). A gênese dos cylons pode até remeter à rebelião das máquinas em Exterminador do Futuro, mas todo o lance dos avatares e da realidade virtual me lembraram mais de Matrix em alguns momentos. O piloto até que conseguiu lançar várias questões e até deu uma possível explicação pro monoteísmo cylon (que teria se originado entre os centuriões mas que, pelo visto, já tinha adeptos entre os próprios coloniais — em Gemenon, talvez?) Uma coisa de que gostei foi mostrarem um pouco mais sobre a cultura dos demais planetas — logo de cara percebe-se que Caprica é o mais desenvolvido de todos e seus habitantes não escondem muito bem o seu preconceito contra gente de fora, em especial os Taurons. Interessante saber desta ascendência dos Adama (se não me engano a almirante Helena Cain era de Tauron também).
    A dor de Graystone o levou a dar continuidade ao trabalho da filha que, inadvertidamente, descobriu uma forma de “ressurreição”, ao menos virtualmente falando. Só achei a forma como este avatar se constrói (usando os “rastros virtuais” da pessoa para recriar sua personalidade) um tanto difícil de engolir… No caso de Zoe até vai, ainda mais porque ela estava trabalhando em sua cópia, mas no caso da filha de Joseph Adama ficou um tanto forçado — mesmo com tantos dados, o máximo que se teria ali seria uma cópia, mas sem vida, sem emoções, igual ao ente querido só na aparência, o que pra mim seria algo que justificaria a rejeição e o horror de Joseph frente a esta nova tecnologia.
    Quanto aos cylons como os conhecemos, ainda tem chão…

  13. Luydi

    Assisti ao piloto e confesso que esperava outra linha de abordagem. Gostei sim, mas penso que irão tentar buscar um novo público com Caprica, além dos já fissurados em BSG. Mas só com o início da série para saber. De fato, o que me fascinou mesmo foi aquele brinquedinho. Se existisse, acho que passaria dias no V-club.

  14. tonin

    esta demais essa serie , ja começou detonando , otimo efeitos , gostei muito , espero que nao demore para sair mais episodeos .

  15. Francisco-BH

    Ótimo piloto. Confesso que estava receioso, mas todo este receio foi desfeito. Já não vejo a hora de começar a série.

  16. Marcos

    assisti o piloto e gostei muito.. o mais legal é q velha discussao entre monoteismo e politeismo vai sendo explicado mais detalhadamente nessa série.
    o q nao to gostando é ter que esperar pra ver a série só em 2010.. espero q nao se percam até la, afinal ate retomar as gravações e colocar o roteiro encaixadinho.. mas a primeirão impressão gostei.. tb espero q la na frente do seriado apereçam alguns personagens da BSG..afinal ate pra fazer uma ligaçao da série original com o todo.. abraços a todos os fãs de BSG e agora CAPRICA..

  17. Pingback: Caprica traz o passado de Battlestar Galactica para o Syfy » TeleSéries

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account