Log In

Reviews

Person of Interest – Relevance

Pin it
Série: Person of Interest
Episódio: Relevance
Número do Episódio: 2x16
Exibição nos EUA: 21/02/2013
100
5
1

O episódio começa diferente em tudo, é interessante ver que os produtores confiam que os telespectadores podem sim acompanhar a storyline que está sendo construída ponto a ponto.

Relevance a princípio foi bem confuso, eu sabia da participação de Sarah Shahi e alguns poucos aspectos sobre a personagem, mas jamais imaginaria que ela ganharia um episódio só seu, deixando os personagens principais com meia dúzia de cenas. Acho muito interessante em Person of Interest a mutação que a série sofre, o seriado já encontrou a receita do sucesso que reflete nos índices de audiência sempre altos, mas os produtores não se contentam e sempre adicionam algum ingrediente para incrementar o sabor. O medo de ousar não existe, o que é existe é a confiança no intelecto de seu público.

O episódio mostra como funcionam as coisas quando os números são relevantes, como o Governo age com a Máquina, então conhecemos Cole e Shaw, os equivalentes a Finch e Reese do outro lado da moeda. A princípio achei que o episódio seria todo sobre eles, acredito que metade do episódio se passou até que descobríssemos que Cole e Shaw, além de trabalharem pra Máquina, também tiveram seus números apontados para Finch e Reese.

Traídos pelo governo, na verdade pelo Pennsylvania Two, Procurador Especial dos Estados Unidos, Shaw e Cole foram emboscados e Cole acabou morto. Shaw, por outro lado, com o sacrifício do companheiro, conseguiu se salvar e recusou a ajuda de John com alguns tiros, o que depois gerou a cena engraçadinha do episódio, em que Reese pede que Shaw não atire nele novamente.

E pra complicar só mais um pouco a história, Root apareceu novamente com todo seu plot de libertação da máquina. Fico me perguntando o que vai acontecer quando ela atingir seu objetivo, porque a Máquina já tem um certo nível de liberdade, eu, pelo menos vejo a Máquina como um ser de inteligência artificial, mas ela ainda tem limitações programadas por Finch, como por exemplo, o fato dela não apontar nunca seu número. Root aparentemente não quer poder, mas as vezes eu sinto que esse plano de libertação dela só geraria uma ditadura no melhor estilo Big Brother (1984).

Obs: Shaw aparenta ser uma personagem interessante, só que sinto que algo faltou. Acredito que essa feição de pessoa sem emoções não combine muito com Sarah Shahi, ou estava tão acostumada com Kate (Fairly Legal), que foi estranho vê-la como alguém que beira a psicopatia, como a personagem mesmo admitiu durante o episódio.

Obs 2: Carter e Fusco só apareceram pra ninguém falar que eles não deram as caras. E Leon é o faz tudo dessa equipe. Gosto do personagem, pode voltar por mais episódios.

Obs3: Daniel Aquino tinha um quadrinho amarelo e foi morto por Shaw. Não sei se vocês perceberam que os quadrinhos amarelos são para as pessoas que sabem da existência da máquina, brancos para os que não sabem da existência da Máquina, e os vermelhos para as ameaças.

Obs4: Desde que a Stanton fez aquele upload quadros azuis com números aparecem nas câmeras. Será que foi um vírus que infectou até a Máquina?

Obs5: É possível, se vocês quiserem, ligar para o número (917 – 285 – 736) que o Finch passou para a Shaw no episódio. O resultado é esse:

 

Séries citadas:

Estudante universitária, equilibra seu tempo entre livros acadêmicos, seriados e a regência do mundo livre. Depois de muito procurar, encontrou uma dobra no tempo que a permitiu continuar sendo seriadora, e assim mantêm em dia Castle, Suits, Doctor Who e Game of Thrones, entre outros milhares de seriado. É a responsável pelas reviews de Homeland.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account