Log In

Reviews

Parenthood – We Made It Through the Night

Pin it

Série: Parenthood
Episódio: We Made It Through the Night
Número do Episódio: 6×12
Exibição nos EUA: 22/01/2015
Nota do Epidsódio: 10

Ah, Parenthood… Por que tão perfeita?

Não adianta mais ficarmos em negação: Parenthood está chegando ao fim. O ato derradeiro desta família que aprendemos a amar e admirar será exibido nos Estados Unidos nesta quinta-feira, dia 29, e, a esta altura, é seguro dizer que a série deixou mesmo o melhor para o fim. Esqueçam a temporada um tantinho irregular, que sofreu aqui e ali com aquele “rodízio de personagens” e apresentou alguns episódios um pouco deslocados – e desfalcados, pois os roteiristas reservaram o melhor para esta reta final, que até agora tem sido maravilhosa.

We Made It Through the Night foi um daqueles episódios que vamos lembrar por muitos e muitos anos; absolutamente inesquecível. Do roteiro cuidadoso, às atuações perfeitas, passando por uma trilha sonora primorosa, o penúltimo episódio da família Braverman teve um pouquinho de tudo: caos, brigas, reconciliações, uma difícil decisão, um casamento refeito, outro que está por vir, um dueto inesperado entre mãe e filha, e… um nascimento. Fins, começos, recomeços… Um ciclo que chega ao fim e dá lugar a outro. Uma vida que está chegando ao fim, enquanto outra se inicia.

Fui reduzida a uma poça de lágrimas no chão ALGUMAS vezes durante este episódio – eu não estou sozinha, tenho certeza –, e é justamente aí que reside o maior triunfo de Parenthood: a emoção genuína que seu roteiro impecável evoca. É impossível acompanhar a jornada dos Braverman sem nos emocionarmos, sem nos identificarmos com suas alegrias, tristezas, qualidades, defeitos e com sua humanidade… Cada um deles, afinal, é exatamente isso: demasiadamente humano.

“Is it war if you fight it?
Is it love when you don’t?
There is more when you let go of the fear that you can’t
As we burn in the fire slowly learning to breathe
Just keep calm in the falling
Always looking for an underneath”
“Benediction” (Luke Sital-Singh)

Zeek toma a decisão mais difícil de sua vida, e opta por não passar por uma nova e arriscada cirurgia cardíaca. Ele sabe que o fim está próximo, consegue sentir sua saúde se degradando a cada dia, a cada minuto, e preferiu viver os dias e momentos que lhe restam dignamente, da melhor maneira possível: com aqueles que ama. Absolutamente todas as cenas em que ele apareceu me deixaram com os olhos marejados… Quase conseguimos sentir a sua partida.

“Você está comigo?” – Zeek
“Eu sempre estou com você.” – Camille

As cenas entre marido e mulher foram belíssimas, melancólicas, e capazes de retratar o amor incondicional do casal. Camille está com Zeek, e isso nunca vai mudar. Ela apoiou a decisão dele apesar de sua própria dor, de seu próprio desespero, talvez por saber que, no fundo, era a coisa certa a se fazer. O declínio da saúde de Zeek já é palpável, e o jantar com os “seis originais” demonstrou o cansaço e a angústia do patriarca. Aquele olhar trocado com Camille em meio ao caos na mesa de jantar disse mais do que mil palavras. E foi um soco na boca do estômago de Adam, Sarah, Julia e Crosby.

Sarah

E o que dizer da cena com Sarah? Talvez, para começar, que estou muito feliz e satisfeita com o destaque que a personagem vem ganhando nesta reta final da série, após passar a temporada toda apagada, ofuscada pelo plot aleatório e totalmente dispensável de Hank e sua família. Que Lauren Graham é uma atriz extraordinária todo mundo já está careca de saber, mas sua performance neste episódio beirou o absurdo, e foi provavelmente uma das mais comoventes de sua carreira. Que brisa de ar fresco é ver Sarah florescer diante dos nossos olhos! Impossível não compartilhar suas lágrimas. A vida nem sempre foi generosa com ela, e este final tem sido uma verdadeira montanha-russa emocional…

“Mal posso esperar para te levar ao altar […] Eu tenho tanto orgulho de você.” – Zeek
“Obrigada, pai.” – Sarah

… Mas os testemunhos de Zeek e Amber à filha e à mãe em que Sarah se transformou falam por si só. O pedido encarecido à Hank para que o casamento fosse em breve e ali mesmo, para que Zeek pudesse estar presente foi demais para o meu coraçãozinho.

“Você é a minha heroína.” – Amber

SarahAmber

E no momento em que Amber mais precisou, lá estava Sarah mais uma vez. Depois daquela cena tão linda, ao som de Joni Mitchell, vimos apenas as duas, naquele quarto de hospital, esperando a chegada do mais novo Braverman (e vocês também repararam na diferença no tratamento com Hank? Foi maravilhoso!).

“Yesterday a child came out to wonder
Caught a dragonfly inside a jar
Fearful when the sky was full of thunder
And tearful at the falling of a star…”
“The Circle Game” – Joni Mitchell

Kristina

O episódio também contou com todas aquelas cenas caóticas, que reúnem a família toda (ou grande parte dela), onde todos falam (ou gritam) ao-mesmo-tempo-e-agora e que já são marca registrada da série desde o seu início. Além da cena na mesa de jantar, a briga entre Kristina e Jasmine foi um bom exemplo disso. No fim das contas, Jasmine pode ter tido a melhor das intenções ao falar com Adam e tentar proteger sua família, mas ela não tinha razão. E Crosby foi o primeiro a perceber isso. Sentindo-se traído e humilhado, ele sabia que o destino da Luncheonette estava selado. Sem Adam e Crosby, ela não existe. Simples assim. Foi triste ver as coisas terminarem assim, mas era chegada a hora. O que será deles agora? Teremos tempo para descobrir?

Mas nada disso pareceu importar muito, especialmente quando vimos aquela que provavelmente foi a cena de despedida da Chambers Academy – ao som de Ave Maria, vale dizer. A sutileza daquela troca de olhares, aquele pedido de desculpas sussurrado por Kristina, a aula de dança de Jasmine ao fundo… Nenhum texto ou pedido profuso de desculpas seria tão perfeito. (and goodbye, Dylan!)

ZeekBaby

Ao fim do episódio, a homenagem mais bonita que Zeek poderia receber no fim de sua vida. A sua reação quando Amber o apresentou a seu bisneto Zeek me deixa com lágrimas nos olhos só de lembrar. Para coroar um episódio impecável. Para coroar e celebrar a vida deste pai, avô e bisavô que vai fazer muita falta, seja lá quando ou como ele se for. Para enriquecer a história desta família linda que amamos tanto.

Seja muito bem-vindo, Zeek Braverman. <3

“Every age has its turn
Every branch of the tree has to learn
Learn to groe, find its way
Make the best of this short-lived stay

Take this seed, take this spade
Take this dream of a better day
Take your time, build a home
Build a place where we all can belong…”
“Every Age” – José Gonzalez

PS: Max e suas estatísticas sobre a taxa de desemprego dos portadores da Síndrome de Asperger, Adam e seu pupilo fazendo aquele suflê do zero ficaram um pouquinho deslocadas neste episódio, ou foi só impressão minha? As cenas entre ele e os pais, entretanto, nunca falham em me emocionar. Adam e Kristina são a melhor definição de “amor incondicional”.

PS2: Enquanto isso, nem tudo são flores entre Joel e Julia, mas… É tão bom vê-los tentando! #TeamJoeliaForever

Joelia

Séries citadas:

é Analista de Relações Internacionais, graduada em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba e em Letras pela UFPR. Apaixonada por livros, música e séries de tv, será eternamente uma "Garota Gilmore", mas também assiste The Good Wife, Castle, Orphan Black, Grey's Anatomy, Hart of Dixie, Nashville, Parenthood - entre um milhão de outras - e jura amar todas.

2 Comments

  1. Dri

    Gabi sempre sabe o que dizer né?! E claro que vc não está sozinha estamos tod@s choros@s e órfãos.

    Quanto aos PS sobre o Adam e Max, acho que foi pra mostrar novos caminhos pro Adam pós Luncheonette.

    É isso gente está chegando ao fim, é a Vida!

    Todos os dias é um vai e vem
    A vida se repete na estação
    Tem gente que chega pra ficar
    Tem gente que vai pra nunca mais
    Tem gente que vem e quer voltar
    Tem gente que vai e quer ficar
    Tem gente que veio só olhar
    Tem gente a sorrir e a chorar

    E assim chegar e partir
    São só dois lados
    Da mesma viagem
    O trem que chega
    É o mesmo trem da partida
    A hora do encontro
    É também despedida
    A plataforma dessa estação
    É a vida desse meu lugar
    É a vida…

  2. Pingback: Destaques na TV – terça, 4/08 » TeleSéries

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account