Log In

Reviews

Parenthood – Promises

Pin it
Série: Parenthood
Episódio: Promises
Número do episódio: 5×11
Exibição nos EUA: 02/01/2014

O episódio já começou bem com uma clara disputa entre Natalie e Amy. Como era de se esperar, a tão descolada Natalie não gostou muito de ver Drew com outra garota – ainda mais a namorada de escola dele – e o ciúme dela ficou bem evidente. Eu acho que Drew e Amy têm tudo pra dar certo dessa vez e acho que Natalie vai jogar pesado contra. Bom, Natalie, sabe o que dizem por aí, né? Tem gente que só dá valor quando perde…

Sempre achei muito linda a relação de Hank com Max. Ele sempre teve paciência e tentou entender Max, e eu achava que o mundo seria muito mais fácil, não só para os autistas, se as pessoas fossem pacientes e compreensivas como Hank. Por isso não gostei dessa ideia de que Hank também tem Asperger. Eu sempre achei ele parecido com Max, mas o que achava especial é que isso mostrava que algumas características da síndrome são humanas e todos podemos ter. Assim, eu achava que a série saía um pouco daquele estereótipo de que só autistas podem ter aquelas características. Infelizmente, colocando Hank com Asperger, os roteiristas tiraram um pouco da magia do relacionamento dos dois, na minha opinião. Mesmo assim, ainda foi muito bonita a cena final dos dois e Max se desculpando.

Enquanto isso, Camille quer ficar mais tempo na Europa. Ela está vivendo, aproveitando finalmente, e Zeek está tentando se adaptar a isso ainda. Ele até conseguiu fazer um amigo! Acho que no final vai ser ótimo para ambos sair um pouco do casulo e nunca é tarde demais pra sair da rotina e viver um pouco. Só espero que isso não leve a uma crise muito grande entre os dois. Já me basta ver Julia e Joel cada vez pior!

Bom, era óbvio que Julia, Joel e Ed na mesma festa era uma coisa que não tinha como dar certo, mas com Ed bêbado a coisa realmente ficou feia, terminando num soco que estava entalado em Joel há algum tempo. Achei muito triste o Joel não confiar na palavra da Julia de que ela não está tendo um caso, mas o relacionamento dela com Ed está tão complicado que eu não contaria aquele beijo como “só” um beijo. É óbvio que o problema dos dois está muito além do Ed, mas Joel está tão distante de Julia que penso se Peet não poderá estar por trás dessa história. Sim, eu ainda tenho esperança de que haja um propósito para a Penny de Lost!

Já Sarah não sabe o que quer. Quando Carl era só o vizinho que estava dando em cima dela, ela não queria nada, mas quando ela descobriu que ele é 0 médico salvador de bebês que ganha prêmios, aí ela começou a se interessar. Nunca vou entender qual a fixação que a maioria das mulheres americanas têm por médicos e fiquei decepcionada ao perceber que a Sarah está dentro dessa maioria. Tudo bem que era óbvio que ela já estava afim dele antes, mas ela só assumiu isso pra si mesma por causa do status do Carl. Não gostei e acho que Carl deveria dar uma esnobada nela agora. Ela merece!

Eu sei que a família é grande e não tem espaço pra todo mundo em todo episódio, mas que falta Mae Whitman faz!

Séries citadas:

Formada em Engenharia de Computação, mestre em Ciência da Computação e tentando virar doutora. Assiste séries demais para citar (mas odeia novelas), ama rock'n'roll (mas também é muito fã das Spice Girls), torce fervorosamente para o Miami Dolphins, time de futebol americano, (mas odeia o futebol "normal") e ama viajar (sem exceções aqui).

Website: http://unfolding-europe.blogspot.fr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account