Log In

Reviews

Parenthood – Lean In

Pin it

Série: Parenthood
Episódio: Lean In
Número do Episódio: 6×09
Exibição nos EUA: 20/11/2014
Nota do Episódio: 9.5

Bem-vinda de volta à Parenthood, Sarah!

Aliás, a própria série merece um sonoro “welcome back!” depois do episódio desastroso da semana passada.

Sim, infelizmente Hank e suas insuportáveis (e desnecessárias) agregadas continuaram a dar o ar da graça, como – inexplicavelmente – tem sido de praxe nesta temporada. Desta vez, entretanto, minhas preces foram ouvidas, e o arco de Hank, Ruby e Sandy foi aquilo que jamais deveria ter deixado de ser: coadjuvante. A peça na escola de Ruby e todo o drama ridículo que se seguiu foi o pano de fundo perfeito para não só trazer o saudoso Mr. Cyr de volta – em participação especialíssima de Jason Ritter –, mas também para deixar Lauren Graham brilhar. Até que enfim. A esta altura do campeonato, já estava perdendo as esperanças, confesso.

E como não poderia deixar de ser, o encontro com Mark foi emocionante. Amber vai ser mamãe, Mr. Cyr será papai, a vida parece estar acontecendo com todos ao seu redor, mas Sarah… Ah, Sarah… Será que você realmente continua no mesmo lugar? Acho que não. Dizer que Sarah não evoluiu desde que a conhecemos lá na longínqua primeira temporada é ignorar boa parte da jornada que acompanhamos até aqui. A linda relação que construiu com Amber e Drew ao longo destes seis anos é prova incontestável desta evolução, que exigiu dela enorme paciência e dedicação. A vida pode não ter sido lá muito gentil com Sarah Braverman, mas ela bem que soube transformar alguns limões azedos que apareceram em seu caminho em uma bela limonada.

Ao saber que Mark retornaria para um episódio – e um episódio apenas, não sabia muito bem o que esperar de sua participação, já que seu relacionamento com Sarah já foi muito bem resolvido e encerrado no passado. Mas eis que Mr. Cyr retorna para obrigar Sarah a pensar naquele insistente “e se?” que toma conta de nossas vidas aqui e ali, sempre em momentos cruciais. “E se eu tivesse escolhido Mark?”. Difícil dizer, não?

“Eu fico feliz de ter te conhecido.” – Sarah

Hank, por mais “indiferente” que seja – por falta de uma palavra melhor –, sabe que Sarah o escolheu. E este encontro inesperado com Mark o fez colocar a mão na consciência por um segundo.

“Você está feliz, certo? […] Este é o lugar que você gostaria de estar?” – Hank

Inadvertidamente, Hank fez a pergunta que todos nós gostaríamos de fazer à Sarah. O problema é que foi muito, muito difícil acreditar na sua resposta. Ou aceitá-la. Talvez por ter enfrentado tantos obstáculos na vida, Sarah esteja acostumada a ser relegada à coadjuvante de sua própria história. Mas não acredito neste seu conformismo nem por um segundo. Sarah não está feliz. E foi justamente Mark, também meio que sem querer, quem a ajudou a perceber isso. E agora, Sarah? Ainda há esperança – e tempo – para você?

De qualquer forma, foi uma delícia tê-la de volta. Volte sempre, will ya’?

Dylan

Enquanto isso, o drama de Max, Dylan e a “escala fluída de afeição” não deu trégua na Chambers Academy. E, se como pais, aos meus olhos Adam e Kristina são irrepreensíveis, tenho que ser justa e dizer que, como gestores de uma escola tão peculiar, eles erraram feio.

Por mais ausentes que os pais de Dylan possam parecer – como Adam fez questão de gritar diante da escola inteira (!) –, eles tinham toda a razão ao dizer que Kristina foi omissa e até mesmo conivente quando o problema de comportamento partiu de seu próprio filho. A menina estava visivelmente constrangida com o assédio de Max, e pediu em mais de uma oportunidade para trocar de parceiro durante as aulas… E foi repetidamente ignorada. Kristina claramente deixou seu coração de mãe falar mais alto e deixou a desejar como diretora da escola; erro de principiante que quase custou à Dylan aquilo que lhe era mais precioso. Mas sabem o que eu mais amo neste casal? A humildade. A constatação de que não existe nada de errado com a vulnerabilidade, e que, de fato, ser vulnerável pode ser maravilhoso – mesmo quando existe a possibilidade de se falhar miseravelmente no processo.

“Eu sei que esta é a escola certa para você. […] Nós vamos consertar isso.” – Kristina

Adam e Kristina, então, conversam com Max mais uma vez. Desta vez, deixam claro para ele que, às vezes, essa tal “escala de afeto” simplesmente não é variável, e que isto é mesmo muito confuso. Adam ainda teve a enorme sensibilidade de usar como exemplo o fato de Max não gostar de ser tocado ou abraçado. Aprender a prestar atenção no feedback que está recebendo das pessoas ao seu redor o ajudará a descobrir quais são os limites de cada uma delas. Lição devidamente aprendida.

A cena onde Adam e Kristina pedem desculpas aos pais de Dylan por terem errado de maneira tão grosseira e, mais que isso, por terem ignorado os pedidos de ajuda da menina, foi muito bonita. Mas ver Max pedir desculpas sinceras para Dylan pelo que ele a fez passar foi de uma lindeza indescritível. De fato, só não foi melhor do que a reação dela:

“Te vejo na escola amanhã, Asperger!” – Dylan

Joelia

A hora da verdade enfim chegou para Joel e Julia.

E Joel está disposto a reconquistar o seu amor, custe o que custar. Levar Julia ao restaurante de seu primeiro encontro e colocar seu coração em uma posição tão vulnerável foi só a pontinha do iceberg para ele. Sim, ele errou ao ir embora. Joel sabe disso, e se envergonha da atitude que tomou. Ele tem que conviver todos os dias com o fato de que foi ELE quem desistiu de seu casamento. Demorou, é verdade, mas agora ele sabe que não será capaz de conviver com as consequências de seu ato impensado.

Julia está relutante em perdoá-lo, e com toda a razão. Mas é a sua eterna reticência em assinar de uma vez por todas os papéis do divórcio que a deixam em maus lençóis com Chris. Até ele já percebeu que Julia padece de uma incerteza tremenda quando o assunto é Joel e seu casamento em ruínas. Assim como Joel recorreu à Zeek, Julia correu para os braços de sua mãe em busca da decisão mais acertada.

Julia nunca desistiu de lutar, é verdade, e sua mágoa pela recíproca não ter sido verdadeira em Joel é legítima. Além disso, ela levou muito tempo para ficar bem sem Joel em sua vida… Por que agora ele teria o direito de mudar de ideia e bagunçar tudo mais uma vez? Pois é… Todos os argumentos de Julia são válidos. Mas…

“Eu te amo tanto, eu nunca deixei de te amar.” – Joel

Não sei vocês, mas eu sou #TeamJoeliaForever… O que restará após aquele beijo apaixonado? Mal posso esperar.

ZeekCamille

E aqui chegamos àquela parte de todo santo episódio que nos deixa com o coração apertadinho, um pouco mais pesado, um pouco mais triste… Quando eu ia dizer novamente que sim, ainda sinto aquele melancólico tom de despedida toda vez que Zeek dá o ar da graça em nossas telinhas, os roteiristas de Parenthood resolveram se despedir de 2014 com um cliffhanger cruel…

“Eu te escolhi, porque eu confiava em você. Você me decepcionou.” – Zeek

Todo aquele arco com Drew fez meu coração sangrar… A busca incansável pelo vilarejo francês que Zeek visitou quando tinha seus vinte e poucos anos, as lembranças de sua juventude já distante, e a possibilidade de viajar com Camille uma última vez foram o prenúncio para o que estava por vir. O medo estampado na cara de Zeek ao sussurrar o nome de sua esposa para pedir socorro me fez tremer… e temer pelo pior. Algo está errado. O coração de Zeek parece estar falhando justo agora… a quatro singelos episódios da derradeira series finale. E agora?

À você, que acompanhou as minhas reviews até aqui, fica registrado o meu muito obrigada! Parenthood entrou em hiatus e retorna apenas no dia 8 de janeiro para os seus quatro episódios finais. Estarei aqui, firme e forte, para acompanhar o ato final da família Braverman. Aguenta, coração! Espero vocês… e até 2015! <3

Séries citadas:

é Analista de Relações Internacionais, graduada em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba e em Letras pela UFPR. Apaixonada por livros, música e séries de tv, será eternamente uma "Garota Gilmore", mas também assiste The Good Wife, Castle, Orphan Black, Grey's Anatomy, Hart of Dixie, Nashville, Parenthood - entre um milhão de outras - e jura amar todas.

1 Comment

  1. Pingback: Destaques na TV – quinta, 30/07 » TeleSéries

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account