Log In

Opinião

Para onde vai Battlestar Galactica?

Pin it
Cena de Lay Down Your Burdens - 2

A season finale de Battlestar Galactica foi no mínimo polêmica. E estranha. Não creio que após apenas 36 episódios o seriado estivesse diante de um esgotamento que exigisse uma mudança de rumo. Mas a mudança está em curso, e sabe se lá o que virá na nova temporada.

Lay Down Your Burdens – 2 não foi um mal episódio, mas foi um destes episódios que deixam o telespectador com a pulga atrás da orelha. Teve lá aquele belo cliffhanger, com a marcha das torradeiras cylons por Nova Caprica e Starbuck dizendo que irá lutar até não poder mais. Mas o curioso aqui é que não desliguei a TV aguardando ansioso pela luta, mas sim angustiado, pensando em como eles vão consertar a situação. Como colocar Starbuck, Baltar, Tyrol, Roslin e cia. de volta na Galactica e na Pegasus? Ou a mudança não é apenas um arco e sim definitiva e Galactica corre o risco de abandonar durante boa parte de sua terceira temporada sua essência de seriado de espaçonaves (no clássico formato consagrado por Jornada nas Estrelas)?

Também é impossível ver este season finale e imediatamente não lembrar de outra série que arriscou dar um salto no tempo: Alias. Como nove entre dez fãs reconhecem, o arco do desaparecimento de Sydney só afundou mais Alias. Não que seja este o caso aqui, tomara que não. De qualquer forma, Ronald Moore e David Eick nos entregaram um episódio longo, com ritmo quebrado, sonegaram informações (porque raios Tigh colaboraria com Roslin na eleição? Porque Gaeta virou assistente de Baltar? Que fim deu Boomer?) e especialmente nos privaram de um ou dois anos acompanhando as vidas de nossos heróis e anti-heróis. Muita coisa ficou para trás e o futuro é incerto.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

54 Comments

  1. Eric

    Graças a TNT esqueci de ver o finale no sabado. Vou ver se baixo pra formar uma opinião. Mais a temporada em sí foi excelente!! Tem tudo pra ter uma nova temporada espetacular.

  2. Rennany Gomes

    O final da segunda temporada foi realmente surprendente, mas realmente não se pode prever que rumo vai tomar essa serie que é a melhor série de ficção dos ultimos anos.

  3. Cristiano Vieira

    Eu não achei que o desaparecimento de Sidney em ALIAS afundou a série.
    O lance da Julia Thorne legal pacas.
    A terceira temporada é ótima.
    Afundou a série porque hj é tudo fast food, vc troca de série fácil, novos horários, séries novas, é uma ordem natural das coisas.Toda série tem seu ciclo final como Everwood, West Wing, não estavam mas o momento é outro. Eu vejo assim.

  4. Juliano Cavalca

    A série estava beeeeeem longe de um esgotamento. Por isso que foi tão genial essa reviravolta. Eles não precisavam fazer isso, mas fizeram mesmo assim, em favor da história.

    “Essência de seriado de espaçonaves” – que é isso, Paulo? Galactica é muito mais complexa do que batalhas espaciais, a parte das naves nem de longe é o aspecto mais importante/interessante da série. Mais um ponto a favor do twist.

    “porque raios Tigh colaboraria com Roslin na eleição? Porque Gaeta virou assistente de Baltar? Que fim deu Boomer?” – Tigh ajudou o opção “menos ruim” na visão dele, ou como diria Diogo Mainardi, “votar de nariz tapado”. Gaeta nunca foi um personagem muito bem explorado, essa faceta “certinha” dele talvez ganhe importância na próxima temporada. Boomer também deve ser mostrada na season 3.

    E a terceira temporada de Alias é melhor que a primeira. (já sinto as pedras sendo atiradas em mim)

  5. Concordo com o Juliano. Battlestar é muito mais que batalha espacial. O que faz da série especial é a luta pela sobrevivência de uma espécie: Humanos ou Cylons? E todo o drama, filosofia e mitologia que vem disto. Battlestar ser ficção cientiífica é apenas um detalhe menor para mim.

  6. Anderson Vidoni

    Quanto a Alias concordo com o Juliano, a terceira é melhor que a primeira temporada.

    Quanto a battlestar Galactica, eles poderiam não mudar nada e ir levando a história até ela esgotar sem correrem riscos, mas só por tentarem mudar já ganham pontos. O cliffhanger foi sensacional, quem não está louco pra ver o que vai acontecer?

    A próxima temporada promete ser muito mais tensa e o periodo de tempo que se passou, nada que um episódio flashbach não resolva.

  7. leoff

    Se o salto temporal vai beneficiar a série ou não eu não sei. Na dúvida dou meu voto de confiança a Ronald. D. Moore que já cansou de provar ser um belo roteirista. Não fiquei incomodado com a “sonegação” de informações; umas nem são importantes (Gaeta como assistente de Gaius) outras podem e devem ser respondidas na próxima temporada (Starbuck e Apolo brigados, etc…). Mas me pareceu implícito o porquê de Tigh ajudar Roslin: ele sabia que ficar em Nova Cáprica seria um desastre tático, como acabou sendo.

  8. Daisy

    Adorei o final e também não me incomodou a “sonegação de informações”, mas eu soltei um O QUÊ???, QUÊ QUE ACONTECEU AQUI???
    Pena que ainda falta muito para recomeçar.

  9. Paulo Antunes

    Só pra explicar: o que eu quis dizer com “sua essência de seriado de espaçonaves” é que a série pode perder sua referência original, lá de 1978.
    Mas também não falei de “seriado de espaçonaves” como se a série fosse uma Andromeda ou qualquer show retardado nesta linha. Havia um conceito mítico por trás da série, da jornada da civilização em busca da sobrevivência e da Terra Prometida e agora isto se interromperá por um, dois episódios, talvez até por uma temporada inteira, em troca de uma tentativa de resistência ou de fuga de Nova Cáprica. Isto muda radicalmente o conceito do programa.

  10. Fausto

    Eu fui fã da série Galactica dos anos 70, a releitura esta se afastando da história original,
    mas havia um episódio( dos anos 70), em que a tripulação desenbarcava em um planeta para fins de colonização e cai numa armadilha Cylon, muitos morreram em um ataque surpresa mais houve
    resgate e não ficou ninguém para trás, este salto
    no tempo também ocorreu no inicio da terceira temporada da série antiga, mais foi um salto de 15 ou 20 anos, e a história recomeça com a localização da Terra, e se desenvolve toda a 3a season sobre os problemas de um primeiro contato.

  11. Rafaela

    Olha, sinceramente? Em nada me incomodou o final de BSG. Pelo contrário, eu o achei genial. Concordo com o Juliano, eles não precisavam dessa reviravolta, mas resolveram ousar.
    Não é de hoje que a série vem experimentando formatos, ousando no roteiro. E o fato de que certas coisas ficaram no ar não tira em nada o mérito da série. Só porque não veio tudo mastigadinho não quer dizer que tenha sido ruim. Eles podem se valer de flashbacks para contar como começou o acampamento e como foi o processo de adaptação do pessoal. O que pode tornar tudo ainda mais interessante. E colocar os cylons e os humanos lutando frente a frente pode nos dar um vislumbre de como foi a primeira guerra.
    Acho que os três ou quatro últimos episódios já apontavam para a mudança. Lay down Your Burdens foi a ruptura final com a estrutura que a série vinha seguindo até então.

    Pelo menos eu tenho fé na terceira temporada! hehehe

    No YouTube tem um´preview da terceira temporada.
    Aí vai: http://www.youtube.com/watch?v=u7_ccvhY5-I&eurl=

  12. Paulo Antunes

    Fausto, me perdoe se eu estiver enganado, não sei muito sobre a série original, mas até onde sei a Galactica 1980, que é a série que dá um salto no tempo, não é uma terceira temporada, é um spin-off.
    Ou seja, a série foi cancelada, meses depois os executivos do canal se arrependeram e então encomendaram com os produtores uma continuação para série. É diferente.

  13. Juliano,
    Ainda nem consegui ter um tempo em casa para tentar fazer. Mas te agradeço muitíssimo. Assim que puder farei e te aviso.
    Abraços,

  14. Juliano,
    Não tive como fazer sito de casa. Assim que puder te aviso do resultado. Muito obrigada.
    Abraços,

    PS postei esta mensagem no iníco da manhã, ams como ainda não apareceu estou tentando de novo.

  15. Ariston

    Depois da maravilhosa saga da Pegasus, a série deu uma esfriada com os dilemas interiores de Apolo e Starbuck. À excessão do “episódio cylon”, as tramas pós-Pegasus foram inferiores. Uma virada na série pode ser bem-vinda, porém foi desnecessariamente abrupta já que a primeira parte da season finale foi muito arrastada com os problemas do chief “sou-ou-não- um-cylon?”. Poderia ter dado um grande episódio, mas acabou sendo apenas um prelúdio…

  16. Eduardo

    Bom, na minha opinião o episódio final de BSG, foi bom.
    Não vou entrar nesse mérito, eu só digo uma coisa, BSG é unica série desse tipo que eu gosto e vejo e gosto muito.

  17. Paulo Antunes

    Valeu pelo comentário, Ariston.
    (Alguém concordou comigo, EEE, já estava achando que eu tinha me equivocado na crítica!)

  18. Fausto

    Paulo vc pode estar certo, faz muito tempo, e eu não me lembro bem da série, pois não assisti mais
    deste aquela época.

  19. Paulo Fiaes

    pow rafaela, esse video de baltlestar é otimo, fiquei ansioso pela terceira temporada. eu acho q a serie teve otimos episodios na saga pegasus, mas o seu desfecho não foi dos melhores, e depois a serie teve bons episodios, mas só voltou a ficar otimo novamente nos ultimos episodio

  20. Rubens Nazareno

    Rubens Nazareno escreveu às 03/10/2006 às 20:24 pm
    Detestei todas as mudanças feitas em relação a série original:Starbuk e Boomer, que eram papeis masculinos na original e formavam um trio inseparável com o capitão Apolo, na nova versão são mulheres, ridiculo! O Coronel Tí(Acho que assim que escreve)na original era negro e um personagem mais participativo, será que o autor é racista, alias, têm personagens negros? A propósito, Boomer era negro. E há menos batalhas no espaço entre os caças coloniais e cylons. Os episódios são monotonos demais em dialogos intermináveis e pouca ação, além de muita politicagem, um saco. As armas manuais são de balas ao invéz de raios. Resumindo, eu preferia mil vezes a série original.

  21. Vozes na mente do Társis o obrigaram e ele

    Uma suposta “mudança” seria muito boa. traria novamente a atenção para dois lugares distintos, como na primeira temporada.
    Não sei se você vai concordar, mas achei a segunda temporada melhor ainda que a primeira.

    Com esse final em Nova Cáprica, muita pergunta fica no ar. O que faltou, de repente, foi mais ação, como no final da primeira para a segunda temporada.

  22. Juliano Cavalca

    Hilário o comentário do Sr. Rubens. Critica a série por não ter personagens negros, mas acha ridículo ela ter mulheres? uhahahahhahahaha

    E essa coisa de diálogos e politicagem é um saco mesmo. Quem disse que eu queria pensar vendo TV?

  23. Eric Fernandes

    Concordo com o Paulo.
    BSG a essencia de série de espaçonaves ficou abalada e concerteza ficou claro que será um segundo plano mas creio que sobreviva a isso. Não gostei do Baltar presidente, não gostei do sumiço da Boomer, e até agora não entendi pq o casca grossa do Tyrol foi ajudar a Presidente?? Enfim, tudo apontou pra um esgotamento criativo. Espero que esteja errado.
    Mas a 2ª temporada foi sensacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account