Log In

Especiais

Ouvir é relembrar. E relembrar é nunca esquecer.

Pin it

Cory Monteith. Nascido e criado em Calgary, Canadá. Apenas um garoto da cidade, que em 2009 pegou o trem de Glee direto para o estrelato.

Ele desembarcou precocemente do trem, no dia 13 de julho, aos 31 anos. Mas durante o percurso, muita música, risos e lágrimas construiram um belo trajeto, e que será recordado e cantado para sempre.

Logo de cara, Cory, o interprete de Finn Hudson, participou da gravação de um número que se tornaria o hino de Glee, já que traz uma mensagem que traduz perfeitamente o espírito do seriado: não deixe de acreditar.

 

Impossível não se emocionar com os participantes originais do Glee club cantando a canção do Journey. Um símbolo de Glee. Por isso tanta gente se emocionou quando a canção foi novamente entoada em Sweet Dreams, o episódio que ficará marcado como sendo a última participação de Cory na série.

 

Irônica e lamentavelmente (e segundo consta), Don’t Stop Believing foi a primeira canção que Cory gravou, e também a última. Triste.

O grandalhão atrapalhado ficou marcado como alguém que gostava de passar seu recado através das músicas. Ele contou aos então sogros que Quinn teria um bebê dele usando (You’re) Having My baby (Paul Anka). Ele também declarou que queria Rachel pra ele usando Jessie’s Girl (Rick Springfield):

 

E quem não se emocionou com Finn cantando I’ll Stand By You (The Pretenders), quando ainda pensava ser o pai do bebê da Quinn? Lindinho.

 

Can’t Fight this Feeling (REO Speedwagon) – que foi uma das músicas do processo seletivo de Cory pro seriado – e Barely Breathing (Dunkan Sheik) ilustram perfeitamente essa característica de Finn (e mostram, especialmente a última, toda a evolução vocal de Cory):

 

E Hello, I Love You (The Doors) também entra nessa categoria, com Cory mandando bem em um solo bem bacana:

 

Isso sem contar o número fofo e lindo no qual Finn assume seu amor pelo “irmão” Kurt alardeando aos quatro ventos que o ama “Just The Way You Are“:

 

O pedido de perdão para Santana, depois de arrancá-la do armário e causar várias confusões na vida da bitch mais querida da televisão também veio em forma de música. E Cory teve a chance de fazer uma versão bem diferente para o clássico de Cindy Lauper, Girls Just Wanna Have Fun:

 

Aliás, foi esse suporte à personagens gays ou lésbicas que deu à Cory bastante visibilidade junto à comunidade LGBTT. Tanto que, ao lado de Naya Rivera, Monteith foi um dos apresentadores do 23rd GLAAD Media Awards, em 2012. Mais um exemplo de humanidade que Cory deixa como legado, ao lado da sua atuação junto aos jovens desabrigados e moradores de ruas.

Finn também acabou sendo um “porta-voz do Rock”, dentro do Glee Club. Sempre que possível, o grandão fazia números de bandas icônicas no cenário do Rock mundial.

R.E.M. foi representado, com Losing my religion:

 

Bon Jovi (com It’s My Life) também foi representado pelo garoto, em versão mashup (com Confessions, do Usher), na qual Cory soltou a voz:

 

O jogador de futebol americano também participou dos números de Somebody To Love e We Are The Champions, do antológico grupo britânico Queen:

 

 

Sing, do My Chemical Romance, foi outra música que ganhou uma versão forte e marcante com os vocais masculinos liderados por Cory:

 

O Van Halen entrou na dança com Jump, que ficou cheia de acrobacias:

 

 

 

E para quem ainda tinhas dúvidas, Cory provou que depois de quatro anos de aulas de dança, ele poderia dançar muito bem no Mashup de Bye Bye Bye (‘NSync) com I Want It That Way (Backstreet Boys):

 

Ainda na categoria “números em grupo”, impossível deixar de citar The Scientist (Coldplay), a música que marcou o término – definitivo – de Finchel. Carregada de sentimento, de simbolismo. De dor.

 

Avril Lavigne também viu Keep Holding On ganhar uma versão lindíssima e de fazer chorar, cujos vocais masculinos mais uma vez foram liderados por Cory:

 

 

E o penúltimo número de Cory em Glee foi um dueto entre Finn e Puck. Na época, Hudson estava perdido e não sabia o que fazer da vida. Depois, ele decidiu ser professor. Infelizmente, não veremos o desdobramento dessa história. Mas podemos rever quantas vezes quisermos a versão dos garotos para (You Gotta) Fight For Your Right (to Party), do Beastie Boys:

 

E se as músicas que Cory cantou solo ou com o grupo viverão para sempre em nossa memória, o que dizer de seus duelos com Lea Michele? Foram incontáveis, e muito, muito especiais.

Faithfully marcou como um dos duetos preferidos dos fãs. E o fato de ter começado com Finn finalmente assumindo seus sentimentos pela colega de Glee Club contribui muito para isso:

 

Quase todos os duetos, assim como Faithfully, foram românticos. Alguns deles leves e agradáveis, como Don’t Go Break My Heart, do Sir Elton John:

 

Outros, como Pretending e Last Christmas (Whan!), foram mais “pesados” e demonstraram bem a dor que era, para Finn e Rachel, estarem separados:

 

Aliás, a ânsia por reatar ou a alegria por estarem juntos foi tema recorrente dos duetos entre os namorados (em Glee e “na vida real”). I Just Can’t Stop Loving You (Michael Jackson) é só mais um dos exemplos disso:

 

O último dueto dos atores foi We’ve Got Tonight (Kenny Rogers). Uma música de amor e de, especialmente, esperança.

 

Em I do ficou aquele gostinho de que um dia Rachel pronunciaria as tão desejadas palavras para Finn. Que eles voltariam a ficar juntos e Finchel teria seu final feliz. Agora, isso já não é mais possível. Não há mais o amanhã.

Mas há a certeza, em nossos corações, de que Cory – aquele menino alto e desengonçado que tinha dois pés esquerdos – nunca será esquecido, seja pela sua doçura, seja pelas suas músicas.

—-

Lista de músicas do post:

Don’t Stop Believing – Pilot (1×01) e Sweet Dreams (4×19)

Can’t Fight this Feeling – Pilot (1×01)

It’s My life/Confessions – Vitamin D (1×06)

Keep Holding On – Throwdown (1×07)

I’ll Stand By You – Balad (1×10)

Jump – Mattress (1×12)

Hello, I Love You – Hell-O (1×14)

Jessie’s Girl – Laryngitis (1×18)

Faithfully – Journey To Regionals (1×22)

Losing My Religion – Grilled Cheesus (2×03)

Don’t Go Break My Heart – Duets (2×04)

Just The Way You Are – Furt (2×08)

A Very Glee Christmas – Last Christmas ( 2×10)

Somebody to love e Sing – Comeback (2×13)

Pretending – New York (2×22)

Girls Just Wanna Have Fun – I Kissed a Girl (3×07)

I Just Can’t Stop Loving You – Michael (3×11)

We Are The Champions – Nationals (3×21)

Barely Breathing e The Scientist – Break Up (4×04)

We’ve Got Tonight – I do (4×14)

Bye, Bye, Bye/I Want It That Way – Feud (4×16)

(You Gotta) Fight For Your Right (to Party) – Sweet Dreams (4×19)

—-

* Peço desculpa pela qualidade de alguns vídeos inseridos. Não achei melhor e preferi colocar esses do que deixar sem

* Agradecimentos especiais à Gabriela Assmann, que me ajudou na seleção das músicas e na coleta de informações, e ao Junior Melo, à Ariel Borges e à Júlia Berringer, que me indicaram canções.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

10 Comments

  1. Henrique Pagotto

    Muito bom relembrar as apresentações dele nessas quatro temporadas. Que fique o legado de Finn Hudson e Cory Monteith

  2. pedroluiz02

    Mariela, lindo apanhado das musicas e tambem o relato emocionante; parabens pela coluna e que o Cory descanse em paz.

  3. Cleidepp

    tão emocionante seu relato que penso em voltar a ver Glee
    o personagem sempre me agradou e agradava muito mais por ser fã do rock

    que ele descanse em paz e que seus fãs guardem na memória o que de melhor ele fez para ser sempre lembrado

  4. marquinho

    lindo texto, lindas recordacoes. e que dia triste, introspectivo, dificil. muitos nao entendem, nem entenderao. mas qdo li a noticia essa madrugada fiquei chocado mesmo, assustado e nao tinha como aceitar ou acreditar no que lia. por mais estranho que pareça foi como receber a noticia de perder um familiar ou amigo querido, foi essa sensacao e por isso a dor e a tristeza. alguem jovem e talentoso dizer adeus assim precocemente mas cumpriu sua missao aqui ao inspirar outros jovens a sonharem e lutarem por suas vocações, ou pelo menos nos ensinou o basico: dançar e cantar. e apos feito isso, sorrir pelo momento vivido.

  5. Bruna

    É triste pensar que nunca mais ouviremos a voz dele nas próximas temporadas de Glee. Uma pena.
    Você fará falta, Cory :(

  6. Paloma P. Puckerman

    Nunca vou esquecer, parece que foi ontem que eu vi a cena onde o Sr. Shue viu o Finn cantando no chuveiro e inventou toda uma história, só pro garoto entrar pro Glee Club! Com certeza o Cory vai fazer mta falta! *-*

  7. Carlos Arrais

    Faltou um muito especial: More Than A Woman. Finn canta pra Rachel no episódio 16 da 3ª temporada, se declarando pra ela dizendo que nada na vida dele funciona sem Rachel.

  8. Pingback: Namorado de Becca Tobin, de ‘Glee’, é encontrado morto em hotel na Filadélfia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account