Log In

Reviews

Orphan Black – To Hound Nature in Her Wanderings

Pin it
Série: Orphan Black
Episódio: To Hound Nature in Her Wanderings
Número do Episódio:
Exibição no Canadá: 24/05/2014
92
4.6
1

To Hound Nature in Her Wanderings me enganou direitinho. De cara comentei com a amiga com a qual assisti o episódio, em meio à risadas, que parecíamos estar assistindo uma comédia. Afinal de contas, a road trip de Sarah e Helena foi uma das coisas mais engraçadas que a série já exibiu, e as cenas da Helena no bar, após conhecer seu “namorado” Jesse, não ficaram devendo em nada para elas.

 

Mas logo eu veria a outra face da moeda, e os risos deram lugar à apreensão.

O episódio foi genial. E por mais repetitivo que seja, isso merece ser dito. O foco ficou em Helena e Sarah, mais uma vez, mas Alison e Cosima também ganharam um pouco mais de tempo de tela. Em compensação, Rachel e Kira não apareceram nessa semana, o que é uma pena. Mas não podemos ter tudo, então é bom nos contentarmos com o que temos. Que passa longe de ser pouco.

To Hound Nature in Her Wanderings começou com a viagem de Sarah e Helena à Cold River, que acabamos descobrindo não se tratar de uma cidade, mas sim de um instituto. Foi lá que no início dos anos 70 os cientistas Duncan iniciaram as pesquisas genéticas que lhes dariam “garotinhas”. E sim, a alcunha “o lugar dos gritos” cai bem, porque as fotos que Sarah encontrou deram o recado do que se encontrava por lá (porque os canos precisavam ranger bem naquela hora?).

Em 1976 o projeto LEDA foi incorporado pelos militares, mas ele acabou desativado por questões éticas. Na conversa de Sarah com Duncan descobrimos que foi quando os militares abandonaram o projeto que o Dyad entrou na jogada. Segundo o professor, quando se vai longe demais, perde-se o controle da situação. E foi no Dyad que as coisas saíram de controle: a coisa ficou séria por causa do movimento neolution dentro do Instituto, comandado por ninguém mais, ninguém menos, que Aldous Leekie, o responsável pela morte da esposa de Duncan. Tá bom pra vocês?

orphan-black-to-hound-nature-in-her-wanderings-ethan

No episódio passado eu havia me convencido que Leekie era um cara legal e super preocupado com as clones. Aparentemente, não é beeeem assim. Mas ainda acredito que a preocupação dele com as clones é verdadeira, afinal de contas ele passou completamente dos limites por elas, o que significa que não deve tolerar perdê-las. E esse pode ser o único ponto favorável ao homem que transformou Rachel em uma vadia sem coração (explicado o vídeo que Sarah viu naquela visitinha ao apartamento da bitch clone).

Outro indício da ausência de escrúpulos de Leekie foi a informação revelada por Scott (que sabe dos clones [mas não que Cosima é um] e agora trabalha no Dyad). Como assim o material utilizado no tratamento de Cosima é de um dente de uma parente (filha/sobrinha) das clones? Conseguiram um dente da Kira ou há outra filha de clone por aí? E Delphine escondeu isso de Cosima porque sabe que ela não aceitará um tratamento nessas condições ou para proteger Leekie? ORPHAN BLACK, PARE DE MEXER COM A MINHA CABEÇA DESSE JEITO!

Enquanto tudo isso acontecia no núcleo relacionado com as descobertas de Sarah (que teve o auxílio da ótima dupla Art e Fee nas investigações), Helena era esquisita/fofa/linda/vem cá que quero te abraçar em um bar e contava a sua nada mole vida para Jesse, o seu “namorado”. Detalhe que a vida era uma junção das vidas de Sarah, Cosima e Alison. Malandra é a Helena. E depois de vários drinques e uns torresmos de porco Helena beijou o “namorado” e depois distribuiu porradas. Diversão a perder de vista. Mas como nem tudo que reluz é ouro, isso tudo aconteceu sob o olhar atento de Mark, o detestável capanga dos Proletheans.

ob_ep206_d7_12-10_jt_0149-e1400862559179

Nossa “sugar honey” só precisava ficar dentro do carro, mas aparentemente Sarah pediu demais de sua sestra e Helena acabou presa. Mas claro que a irmã apareceu para libertá-la. Pena que foi a irmã errada. Grace, a creepy, apareceu para falar com Helena sobre os “seus bebês” e a loira desgrenhada resolveu voltar para a Fazenda de livre e espontânea vontade. O que me consola é que ela não está sedada e está cada dia mais esperta. Logo, os Proletheans não oferecem tanto risco para ela. Na verdade, o plano de Helena deve ser receber “os seus bebês” e dar no pé. Ou ser resgatadas por suas sestras antes disso. Enfim, vamos ver onde essa história vai parar. E se Helena é, de fato, ótima com crianças. Seria bom vê-la brincando com as sombras novamente. Woof, woof!

No núcleo rehab da trama Alison fez um mui amigo. Vic the dick está de volta, senhoras e senhores. E todo o papo budista quase nos enganou. Só que quem está por trás de toda a encenação de Vic é Angie, a policial enxerida que cismou em conseguir desvendar toda a história das clones através de Alison. Coitadinha da Ally! Ela está frágil, longe dos filhos e resolve confiar no Vic, tudo para quebrar a cara logo adiante. O que nos dá um tantinho de esperança é o fato de Sarah estar estudando uma forma de resgatar Alison da rehab. Fofura pura! Espero que o esquadrão de resgate chegue logo para extrair a Alison. E que isso não signifique que ela terá que ficar longe dos filhos dela. Ah, e que ela tenha uma chance de arrancar as bolas do Donnie antes de partir. Obrigada.

tumblr_n63yjx924a1qdgslmo3_250E já que falei em fofura, preciso dizer que quase chorei com a descrição que Sarah fez de Cosima. Eu amo quando Sarah interage com Helena, acho linda a forma que elas estão aprendendo a lidar uma com a outra. Mas confesso que a interação entre Sarah e Cos mexe muiiiiito comigo.

Foi tão fofo ver Sarah preocupada com a saúde de Cosima, e ver a geek monkey tentando ser forte e deixar a sua irmã mais esperançosa foi de cortar o coração.

Eu espero MESMO que o tratamento dê certo, que a chegada do professor Duncan (que deve ir para o Dyad junto de Sarah e Mrs. S – que, a propósito, teve um diálogo ÓTIMO com o Paul – depois daquele discurso sobre Rachel – o monstro – correr o risco de ficar doente também) signifique avanços para o tratamento ou mesmo a descoberta do genoma original, porque não consigo nem pensar na possibilidade de continuarmos nossa jornada científica sem Cosima. Me nego a pensar nisso. De verdade.

Mal posso esperar pelo episódio de sábado. Mal posso esperar pela renovação de Orphan Black para sua terceira temporada. Tá demorando, BBC!

orphanblack_2x06_twins

P.S.1: Sarah e Helena, Yin e Yang.

P.S.2: mais um episódio sem o bumbum do Fee aparecer. Estão descansando a imagem!

P.S. Eterno: Tatiana Maslany RAINHA!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

3 Comments

  1. paty

    Como sempre o texto ótimoooo…adorei este capitulo,fiquei meio brava com Sarah que nao foi arrumar um jeito de pegar sua irmã na delegacia…A Kira nao pareceu mas sinto que no ultimo episódio desta temporada vamos ver o pequeno poder desta menina,pq ela tem alguma coisa.Também acho que esta demorando para renovar a 3 temp…poxa BBC não nos deixe na mão.

  2. Maria Inez Nêssarte

    texto muito bom…..adorei o episodio e cantei junto…porque canto tudo errado também…!!!!

  3. Dieter Klaus

    Também achei ótimo texto, Mariela. Agora entendi melhor o episódio. Excelente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account