Log In

Reviews

Orphan Black – Governed by Sound Reason and True Religion

Pin it

O que foi esse episódio? Confesso que precisei ver duas vezes Governed by Sound Reason and True Religion para começar a entender o que se passou em Orphan Black no último sábado. E bem… acho que a minha compreensão ficou só no começo, mesmo.

Mais uma vez, durante o episódio, acompanhamos a trajetória das nossas 4 clones favoritas. Só que dessa vez nada de reuniãozinha do Clone Club: elas mantiveram cada qual “no seu núcleo” e acabaram o episódio afastadas, cada qual com seus – vários – problemas pra lidar. Que tristeza. Mas vamos aos trancos e barrancos de cada uma delas, antes de lamentar a separação.

Helena foi “resgatada” do hospital pelos religiosos e logo descobrimos que salvou-se porque é uma “gêmea espelho”. E se antes ela estava nas mãos do fanático religioso super extremista Tomas, agora ela caiu nas mãos dos Proletheans, os fanáticos religiosos que aceitam uma ajudinha da ciência. Aliás, Tomas foi encontrar com Deus nesse episódio, já que Henrik Johanssen, o líder dos Proletheans até tentou abrir os olhos do cara, falando sobre o milagre que é ter se salvado de um tiro no peito por ter os órgãos espelhados, mas Thomas insistiu em ver Helena como uma aberração. Decisão errada.

Mas está longe de podermos respirar aliviados, achando que Helena será bem tratada pelos Proletheans, que acreditam que a ciência dá uma ajudinha pra Deus (como a cena da inseminação artificial mostrou bem). Aparentemente, eles tentarão fazer o milagre frutificar. Ou seja: já que Helena é a gêmea de Sarah, que pode engravidar, os religiosos vão tentar fazer com que ela tenha um bebê também. E daí a expressão “um novo dia”, usada por Henrik, que pode significar a união definitiva entre a ciência e Deus. Ou algo do tipo. Helena deve sofrer bastante na mão dos caras.

Screen-Shot-2014-04-27-at-4.37.42-PM-600x300

E Sarah também teve, de certa forma, que lidar com os Proletheans. Eu me enganei ao pensar que Kira estava no poder dos religiosos. Bem, ela meio que estava, no final das contas. Só que a raptora dela foi, mesmo, a Sra. S, que aparentemente fez a encenação do rapto de Kira apenas para proteger a menina, e, consequentemente, Sarah (Yours, love. It’s always been yours).

É difícil confiar em alguém, em se tratando de Orphan Black, porque tudo é muito dúbio e as coisas mudam rapidamente. Mas eu estou inclinada a confiar no bom coração da Sra. S. E acho que agora, de posse da informação sobre o projeto LEDA, ela irá atrás de mais informações sobre as clones e sobre sua origem.

Outra coisa bem importante dos acontecimentos do núcleo da Sarah foi a frase “not like this one” que Shioban responde para a vadia da Brenda (que encontrou Deus e se vendeu aos Proletheans). Acabamos o episódio sem saber o que de tão especial há em Kira – além dela ser filha de uma clone. Mas é cada vez mais evidente que há algo de especial na garotinha. Ou ela é apenas a garota mais esperta – e sensível – do mundo.

Sarah é, no momento, a que está em melhor situação: ela reencontrou Kira e é, teoricamente, a que conta com um suporte – o Felix. Digo teoricamente porque Orphan Black está me fazendo desconfiar da minha própria sombra, e começo a pensar que talvez Fee não seja tão bem intencionado. Não quero crer que ele monitora, atualmente (acho que antes ela estava sem supervisão, mesmo), a Sarah. Mas talvez ele esteja sendo chantageado ou algo do tipo. O fato é que achei que Fee dispensou Alison muito fácil, além de não ter falado pra Sarah que a “tia” Alison está precisando de ajuda. Enfim, estou confusa, e não sei se o suporte de Sarah será realmente benéfico.

De qualquer forma, ela está melhor do que Alison, que está completamente sozinha e realmente devastada. Depois de deixar Aynsley morrer para se ver livre do monitoramento, a soccer mom descobriu que na verdade Donnie é o seu monitor, como ela suspeitava no princípio. E isso realmente a quebrou: ela está bebendo cada vez mais. Plus: enquanto ingere um sem número de pílulas. Será que Alison vai seguir o caminho de Beth, desenvolvendo alguma grave doença mental? Será que ela acabará matando Donnie? Não faço ideia do que vem à seguir, para Alison. Mas estou com o coração partido por ver ela tão mal.

Cosima também está em maus lençóis. Especialmente porque fica cada vez mais difícil dizer de que lado Delphine está. Eu acho que a francesa se apaixonou de verdade por Cos, e está jogando duplo apenas para poder ter acesso à ciência da Dyad e salvar a amada. Mas como saber se ela não é uma vadia sem coração que está apenas se aproveitando do corpo de Cosima enquanto a monitora? NÃO SEI DE MAIS NADA.

tumblr_n4nd06bUsh1rgvfxho2_500

O fato é que eu acho que Cos já percebeu que Delphine tá esquisita. Pelo menos quero crer que o coração de Cosima não esteja interferindo no seu cérebro. Afinal de contas, ela é espera desde os seis anos, não é? E nos propiciou dos dos melhores diálogos do episódio na cena de seu encontro com Rachel. Porque nem de longe a sexualidade de Cos é a coisa mais importante sobre ela, mesmo.

Mas Cosima está cercada de “inimigos” por todos os lados. E se, por um lado, poderá estudar sua própria biologia, de outro lado precisará estudar a de Sarah. Pareceu-me que Rachel impôs a “traição” à Cos, e não sei como ela lidará com isso. Ela é esperta o suficiente para enganar o Dyad Institut. Resta saber se ela vai continuar querendo enganá-los.

P.S.1: Leekie e Donnie teriam alguma ligação genética? Qual a motivação de Donnie para ser monitor?

P.S.2: Cosima fingindo não confiar em Sarah e ter sido enganada por ela enquanto tira sarro de Leekie e de Rachel = <3.

P.S.3: viram? Eu disse que a bundinha do Fee já era personagem do seriado. Governed by Sound Reason and True Religion veio pra confirmar isso.

P.S.4: Art agora é do Clube das Clones. E sua carreira na polícia está ameaçada depois que ele mexeu com o doberman sangrento da Rachel. Pra ajudar, De Angelis não quer largar o osso. Essa mulher ainda vai trazer muito incomodo para as clones, anotem aí.

P.S.5: A real motivação de Rachel seria …. ser mãe? Toda essa caçada à Sarah seria por causa disso? É uma hipótese.

P.S.6: porque a Sra. S trouxe Fee junto com Sarah, de Londres? Apenas apego ao garoto ou por alguma outra razão?

P.S. Eterno: Tatiana Maslany RAINHA!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

2 Comments

  1. Márcia

    Não por favor Felix traíra eu naõ aguento, mas tenho que concordar que o comportamento dele escondendo os problemas da queridíssima Alisson é preocupante. E cadê o colírio do Paul minha gente???

  2. paty

    Estou gostando cada vez mais desta série…Será que o Felix é um monitor?…também achei suspeito ele não contar que a Alisson esta mal,ele sabe de tudo que aconteceu com ela…Só neste episódio que notei que a menininha tem algo de especial….Que bom que Helena não morreu,gosto dela…A Alisson vai matar o monitor….ótimo texto,amei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account