Log In

Reviews

One Tree Hill – Danny Boy

Pin it
Série: One Tree Hill
Episódio: Danny Boy
Número do episódio: 09×11
Exibição nos EUA: 21/03/12
92.5
4.6
2

Perfeição. Esse é o significado de Danny Boy, décimo primeiro episódio (vulgo antepenúltimo) de One Tree Hill. Sabe o que é você chorar de soluçar? Pois é, a pessoa aqui chorou de soluçar. Quero nem ver dia 04 de abril, com o final. Mas não vamos sofrer por antecipação. O que acontece é que eu nunca imaginava que iria chorar em um episódio centrado em Dan Scott. Mais propriamente o último episódio do personagem. Dan Scott foi o grande vilão de One Tree Hill. Infernizou a vida de todos, sem exceção, durante quatro temporadas. Cometeu um dos atos mais odiados pelos fãs de One Tree Hill: matou Keith Scott, seu irmão. Entretanto, desde a quinta temporada vem procurando por uma redenção. Alguns fãs o perdoaram facilmente. Eu estou na leva que até semana passada, no 9×10, o odiava. Sim, o personagem nunca me desceu, nunca foi meu favorito, muito menos depois de matar um cara tão gente boa como Keith por ciúme, uma coisa tão fútil. Aliás, futilidade era o significado deste personagem. Por mim, Dan Scott poderia salvar mil vezes as pessoas, que mesmo assim, o seu sorriso deixava transparecer um ar de futilidade. Mas no episódio desta semana algo de diferente aconteceu.

O olhar de Dan Scott estava diferente, realmente diferente. O episódio desta semana começou exatamente onde parou o da semana passada. Dan havia levado um tiro do sequestrador de Nathan e agora teria que lutar por sua sobrevivência. Nathan e Julian o socorreram, correndo pelas ruas de Tree Hill com uma viatura da polícia. Ate aí foi angustiante, e logo de início vemos um flash com Lucas gritando: “Ele matou o Keith”, seguido por Karen cuspindo em direção ao vilão. Os três chegam ao hospital, e enquanto Dan entra na cirurgia, presenciamos uma das cenas mais aguardadas da temporada – Haley vê Nathan no corredor, depois de ser libertado do cativeiro: “- Hales”, ele disse. E todos choram quando Haley corre em direção a ele para um abraço, que foi sentido por todos nós, telespectadores. Foi foda.

No corredor ao lado, Brooke encontrava com Julian. Ambos atualizavam sobre suas últimas horas: Brooke havia sido atacada por Xavier e Julian estava salvando Nathan. Ambos estavam bem, mas todos preocupados em ver o desfecho dos Scott. Brooke, quando viu Nathan, também o abraçou muito. Todos se abraçaram. E merecia gente, ali era como se nós fãs nos abraçássemos, por estar tudo bem, e tudo ter terminado de forma tranquila para Nathan. Estávamos morrendo de medo que ele morresse. E tudo deu certo. Além disso tudo, Brooke se decepcionou com seu pai. Ele voltou para ver se a filha estava bem, mas na verdade tinha um interesse financeiro por trás disso. Logo depois de descobrir que ele queria vender a Baker Man, ela se chateou, tendo uma briga feia com ele. Ao que tudo indica o papa Davis não mudou em nada. Uma pena a nossa Brooke ficar tristinha assim. Mas as coisas provavelmente vão mudar na semana que vem, já que Julian disse ter achado um projeto para seu estúdio: fazer uma série de TV baseada no livro de Lucas “An Unkindness Ravens” que conta a história deles mesmos (tão Dawnson’s Creek ?)

Clay teve também uma boa participação neste episódio. Primeiramente, ao saber que Nathan estava salvo, ele e Quinn correram para o hospital. “- Cara, você descobriu que tem um filho?”, disse Nathan a Clay, enquanto estavam sentados juntos. Estavam ali, os dois amigos, se atualizando, e matando a saudade de uma amizade que cresceu nos últimos três anos do show. Entretanto, as principais cenas de Clay foram com Logan. O rapaz tentou se aproximar da criança, que ainda resistia, junto com os avós. A principio a negação foi grande, afinal isso deve mexer mesmo com a cabeça de uma criança de 6 anos de idade. Mas Clay foi conquistando-o, e neste episódio mesmo parece que ele finalmente conseguiu o que queria: se tornar o pai de seu filho.

Mas não tinha jeito, 80% do episódio foi mesmo centrado em Dan Scott. E tivemos muitas surpresas no decorrer deste episódio. Primeiro, que Jamie e Lydia retornam. Deb foi buscá-los na casa de Lucas e Peyton. Ali, no hospital, o neto não percebe que o avô está mal, e ainda torce pela recuperação. Mas Nathan conta para o filho a verdade, o que foi de doer o coração. A despedida de Jamie e Dan foi emocionante. Logo depois, Haley trouxe Lydia para se despedir, e Dan diz que esteve muito orgulhoso de tudo o que ela proporcionou a Nathan. Ali, ele lembrou a morte de Keith, e os dois se entendem, em meio a agradecimentos. Foi uma bonita cena.

Dan também se despediu de Deb, sua ex-mulher. Lembrei-me lá da segunda temporada, quando os dois ficavam trocando farpas e dividindo cenas cômicas. Lembrei-me também de Dan encontrando Keith e Deb, e de tantas outras cenas. Mas o bacana foi todos reconhecerem que Nathan estava ali, apenas porque Dan se arriscou para tirá-lo do cativeiro. Deb ressaltou muito bem isso. E Dan, em um ato de nobreza, diz para ela: “- Eu sei que você carrega a culpa pela morte do Keith, mas não carregue. Eu puxei o gatilho, não foi você”. E ainda houve um momento de piadinha: “Que tal mais umazinha, pelos velhos tempos?”.

Porém, as cenas de grande emoção foram as últimas. E digo isso porque foram elas que me fizeram chorar muito. Mas muito mesmo. Dan e Nathan tem sua última conversa. Ali, Nathan reconhece que passou muito tempo de sua vida o odiando, e Dan reconhece que não foi um bom pai. Ele explica o dia em que matou em Keith, e num olhar, chorando, diz que sentia muito, desde aquele dia. Sim, Dan Scott sentia muito, de verdade. O ator Paul Johansson deu um show de interpretação e nos transmitiu pelo olhar a sinceridade do contexto. Dan, cheio de morfina para confortar sua dor, imagina que esta com Nathan na Rivercout, e uma das últimas coisas que Nathan diz a Dan é: “ – Há muitas pessoas que você precisa dizer ‘me desculpa’, mas eu não sou uma delas. Não estaria aqui, se não fosse você. Minha carreira, minha família. Minha vida. Não importa o que tenha feito, você ainda é meu pai. Você é meu pai e eu te amo”. E chorando muito, Dan o responde: “Oh Nathan, eu te amo também”. E ali jogam um último jogo de basquete. “Sem marcar pontos”, disse Dan. Só por diversão. Quando ouvimos o coração de Dan parar de bater. Ele estava morto.

E quando achávamos que já havíamos chorado tudo o que tínhamos para chorar neste episódio, Mark Schawhn nos dá de presente uma coisa que ninguém imaginava. O retorno de Craig Sheffer, interpretando o nosso tão amado Keith Scott. Ali do mesmo jeito, que o personagem havia morrido na terceira temporada. “Oi Danny”, disse ele em seu tom suave inconfundível. E em uma sacada genial, Dan e Keith estavam ali, no corredor do Tree Hill High School, onde houve o suicidio de Jimmy Edwards e o assassinato de Keith. Os dois com a mesma roupa. E fiquei IMPRESSIONADO como o Craig estava praticamente a mesma pessoa de 6 anos atrás. Não envelheceu praticamente nada. E os dois tem um dos diálogos mais sensacionais da história de One Tree Hill: “Keith, se eu pudesse voltar atrás”, disse Dan, “Eu sinto muito”. E Keith, responde: “Ambos sabemos que você não pode voltar”. E, em um singelo gesto, Keith o perdoa por tudo: “Eu sei que você sente Danny, e eu te perdoo por tudo”. O criador Mark Schawhn parece que lê o pensamento do telespectador, e coloca na boca dos personagens aquilo que gostaríamos de indagar. Dan disse “Como pode me perdooar? Depois de tudo o que fiz?”. Keith simplesmente me convenceu com este diálogo: “Olha, Danny, você fez coisas horríveis, não pode mudar isso, e não pode voltar atrás. Desde então, fez tudo o que pode para compensar. Tornou-se um homem melhor. Você era perfeito. Mas ninguém é. E você aprendeu o que era importante. Aprendeu a colocar amigos e família em primeiro lugar, tornou-se a pessoa altruísta e bondosa que eu sempre quis como irmão”. Pronto. Eu já havia me convencido. E mesmo por tudo o que ele havia feito, eu como telespectador, havia me convencido de que ali, Dan Scott havia conseguido sua redenção de nós. E digo isso porque nós vimos que Keith o havia perdoado.

Foi realmente emocionante. Quem não chorou nestas cenas finais não tem coração. E não posso finalizar esta review sem repetir a frase que Keith disse para Jimmy no 3×16 antes de morrer, e disse exatamente para Dan neste episódio: “Eu disse que a voz estava errada. Melhora”. E Dan alcançou sua redenção. Boa noite Dan Scott. Mais uma despedida de um importante personagem de One Tree Hill. Este foi o último episódio de Paul Johansson, que presenciou uma tragédia – enquanto grava suas últimas cenas da série, sua mãe faleceu. Portanto, mais do que justo, o episódio ser dedicado a ela. “Em memória de Joanne Leone Johasson, 1936 – 2011”.

Antes de finalizar tudo, eu preciso ainda fazer uma nota sobre Lucas Scott. Vi muitas pessoas reclamando que Lucas não retornou neste episódio para perdoá-lo, e aí vamos aos esclarecimentos. Em minha opinião, eu não sei se agiria diferente de Lucas nesta situação. Keith Scott era como um pai para ele, e ter seu pai biológico como assassino dele deve ser realmente difícil. Seria difícil mesmo conceder este perdão. Chad Michael Murray até se dispôs a voltar, mas Mark Schawhn achou melhor não. Para ele o final de Lucas e Dan deveria ter sido este. Lucas não o perdoou.

Na semana que vem, temos o penúltimo episódio de One Tree Hill. Ele foi dirigido por Sophia Bush, e será centrado em Brooke. Será o último grande episódio desta tão amada personagem. Aliás, os últimos dois episódios serão leves e nostálgicos, com certeza. Terminados todos os dramas desta temporada, só temos que esperar o adeus. Semana que vem estamos aqui.

Ps: Mouth e Millie estão sumidos há alguns episódios. Creio que no próximo eles devam aparecer, e finalizar as suas histórias, assim como Chase e Chris Keller.

Ps2: Deve ter gente chorando até agora por causa deste episódio.

Ps3: Faltam dois episódios para o final (NÃÃÃÃÃÃO!)…

Séries citadas:

Mineiro, professor e aficionado por séries. No TeleSéries resenha as séries Hawaii Five-0 e Saving Hope. Mas também é apaixonado por Grey's Anatomy,'CSI, Rookie Blue, The Vampire Diaries, The Good Wife, Homeland, The Walking Dead e muuuitas outras...

35 Comments

  1. Jen

    nossa chorei horrores, foi mto bom! perfeito o epi. mal posso esperar pelo proximo!

  2. Gabriella Siggia

    Amei a sua review e agora que vc perdoou Dan Scott um milagre aconteceu. Realmente este episódio foi fantástico, perfeito. Só fica uma coisinha aí para vc pensar: será que esta conversa com Nathan realmente aconteceu ou foi tudo imaginação (delírio) do Dan? Tio Mark sempre nos fazendo pensar.

    E estamos próximos do fim!!!!!!!!!! EU NÃO QUERO #BUÁ :'(

  3. Alexandre

    Foi perfeito. Eu realmente não tenho o que criticar do episódio. Teria se o Lucas tivesse aparecido pra perdoar o Dan, pq não faria sentido. Por mais que ele ame o irmão e possa ser grato ao Dan, não seria coerente, como tu bem colocou.

    Eu chorei desde o “Hi Hales” até o Dan e o Keith indo embora “pra luz” (#Lostfeelings). Foi foda. Mesmo. E AMEI a presença do Keith. Bizarro como isso não vazou em nenhum momento.

    Ótimo review, Anderson, gostei bastante e transmitiu toda a gama de sentimentos presentes em Danny Boy.

  4. Liliane Matos

    Foi exatamente isso que o episódio me mostrou, que Dan cometeu um erro e pagou pelo mesmo em vida.Cara sem palavras pra descrever quando vi o Keith nossa, parecia real, que era uma pessoa querida que tivesse aparecendo pra mim… será que to louca?!

    Sim, choramos igual uns babacas -kkkkkkkkkkk

  5. Shi Rocha

    Eu nunca chorei tanto com um epi de One Tree Hill como eu chorei com esse… Eu sim concordo com o fato do Lucas não ter perdoado o Dan… Mais acho que sei lá… Uma suposta ligação… Seria mais legal… Ele ao menos falando com o irmão… Eu achei chato nessa temporada isso… Por que foi como se o Lucas fizesse pouco caso do Nathan, sei lá.
    Eu perdoei Dan Scott, eu chorrei litros. E ainda continuei chorando por mais meia hora depois que acabadou… Foi lindo e perfeito. E foi uma coisa tão linkada uma na outra… Que coisas simples como a Haley perguntar se o Dan queria segurar a Lydia e o Nathan dizer que era pra colocar sorteve de chocolate com menta no frezzer.. Me fez chorar igual um bebe.

    Sei que eu vou chorar muito com o fim. Mais vai ser um final com uma sensação de sei lá. Dever comprido. uma série que foi otima. Que terminou de uma forma espetacular. E que vai deixar muitas saudades…

  6. Shi Rocha

    Ah 5 dias atras escrevi isso: “Por mim o Dan podia morrer… Ele não queria tanto a redenção… Então, salva o filho e vai pro inferno… rsrs”

    Hoje… Dan tem o meu perdão…

  7. Aline

    Como sempre sua review falou tudo que senti. tambéms chorei de soluçar neste episodio, desde o reencontro de Haley e nathan ate o fim onde keith e dan vão embora…. foi incrivel. Uma supresa boa de Mark  para nós fãs trazer o Keith de volta( que saudades da do personagem querido). Desde semana passada ja estav perdoando o Dan. Tbm acho que o Lucas aparecendo e o perdoando seria forçado. Alias a particpação de keith foi mil vezes melhor que a de Lucas…. Finalizando: OTH precisa mesmo acabar????

  8. Claudia Ciuffo

    Belo texto, resenha perfeita. Sim, acho que estou chorando ate agora com este episodio…o pior e pensar que so faltam 2 para o gran finale. OTH e uma serie que vai entrar para a historia, assim como Barrados e Friends ( cada um no seu genero obviamente). O criador deste show nao teve medo de arriscar, matou personagens queridos, e deixou protagonistas partirem, isso e muito deliciado, pois sempre coloca a serie em risco. Mark nao teve medo e acertou. Nove temporadas depois, OTH termina tao bem quanto comecou….com a diferenca que hoje me faz derramar ainda mais lagrimas que antes. Nao pensei que isso fosse possivel. Tem um lencol separado para o episodio final! 

  9. Claudia Ciuffo

    Ah, sem contar que OTH tem uma das melhores trilhas sonoras de series norte-americanas. Espetacular!!!!!

  10. Bianca Mafra

    Fora a carga emocional, que vc descreveu bem, qualquer coisa que eu diga vai ser mera repetição, puxo outros pontos. 
    1- he´s be ok, he´s grandpa Dan, acreditei nessa frase do Jamie até o final.
    2- Lucas merecia uma participação melhor nessa última temporada, mas não acho que aparecer agora seria bom tambem, seria forçado, pois o keith foi um pai para ele e eh difícil perdoar certas coisas. 
    3- olha, com os pais que o Nathan e a Brooke tiveram e o que eles se tornaram, estou achando que  estou fazendo tudo errado!!!!! brincadeiras a parte, Nathan e Brooke são, para mim, os personagens que mais passaram por coisas ruins, que tiveram uma adolescencia mais problematica e ainda assim, eles conseguiram virar seres humanos maravilhosos. se vc olhar a primeira temporada de OTH, fica dificil vc imaginar que o Nathan seria um pai responsavel, um marido prá lá de fiel e teria uma força imensa. ou que a Brooke seria mulher de um homem só, não ligaria tanto para o dinheiro, sendo mais importante a sua realização e que faria de tudo para ser uma mãe exemplar. sei que hailey e lucas tambem tiveram seus momentos dificeis, mas eles sempre foram bem seguros e assegurados, sempre centrados e se mantiveram no mesmo patamar, mas esses dois… tudo bem que ache que a amizade os ajudou muito, mas não poder contar com os pais deram a eles uma força quase sobrehumana.

  11. Belle Dantas

    Excelente episodio sem comentarios,desde a semana passada eu ja tinha perdoado o dan,mais vc tem razão o  Paul Johansson esteve espetacular nesse episodio não tinha quem não o perdoasse,foi um grande final pra ele,o lucas não deveria mesmo perdoar o dan mas continuo achando que ele deveria aparecer em mais um episodio mesmo que seja no ultimo, ele deve isso ao irmão e aos fãs rsrsrsr,e realmente o keith aparecendo foi uma grande e linda surpresa e  por isso que não descarto a possibilidade de o lucas aparecer novamente e estou muito ansiosa para o episodio da brooke. 

  12. Bruna

    Eu acho que fui a única pessoa que não chorou o episódio inteiro. Sim, ele teve uma carga emocional enorme e as cenas foram tocantes, mas não a ponto de me fazer chorar o episódio todo (embora tenha chorado em algumas partes). Fiquei bem triste de ver o Dan morrendo, apesar de tudo eu gostava dele. E fico feliz (e agradecida!) de ver que finalmente essa estória do Keith foi superada, já estava maçante demais trazê-la à tona toda temporada. Com todo o respeito a quem gosta dele, mas já foi tarde. Eita personagem chato.

    Ah, eu adorei a cena em que o Clay leva o X-jet pro Logan e ele deixa o brinquedo de lado logo que o Clay explica o que é e depois ele dá aquele sorriso e abraça o pai. Linda.

    Gostei também da cena em que a Haley leva a Lydia pra ver o Dan e pergunta se ele quer segurá-la e diz que vai falar pra ela o quanto o vovô Dan a amava.

    E semana que vem já é a semana derradeira. Nãoooooooooo :( Não to pronta pra dizer adeus pra OTH ainda.

  13. Anderson Narciso

     Obrigado Gabriella. Nao tinha como não perdoar o Dan né? E sim, a conversa com Nathan aconteceu. Tanto que as falas do inicio e do final foram no hospital. Dan apenas imaginou que teria tido tempo, e mais conforto para ter aquela conversa com o filho. Foi a forma dele se confortar. E a Morfina fez a parte dela tb. :(. Agora faltam dois!

  14. Anderson Narciso

     Foi realmente, perfeito o episódio. Para mim, o melhor. E o Lucas de fato nao deveria ter perdoado como disse na Review.

    O “Hi Hales” foi de disparar o coração mesmo. Tava todo mundo querendo ver este reencontro. E a presença do Keith foi sem comentarios mesmo. É impressionante como nao vazou.

    Obrigado Ale pelo comentario!

  15. Anderson Narciso

     Exatamente. Foi uma sensação de realidade. Foi muito emocionante para mim. Particulamente porque a morte do Keith significou algo, que na época em 2006 estava vivendo. E relembrar tudo aquilo foi muito emocionante! Sim, choramos como babacas hehe

  16. Anderson Narciso

     Shi, complicado essa coisa do Lucas. Varias pessoas ficam com a sensação de inacabada. Mas isso fica para as muitas cenas que acontecem com eles e agente nao vê. Vamos ficar na imaginação, que depois que o Dan morreu, o Lucas ligou para o irmao e eles colocaram a conversa em dia. Ou conversaram pelo Skype. :D

    Vamos chorar muito. E foi sim dever cumprido. One Tree Hill vai terminar muito bem!
    Obrigado pelo comentario Shi, beijos!

  17. Anderson Narciso

     Poxa Aline, obrigado. Eu tento passar o que nós fãs sentimos. O reencontro da Haley com Nathan foi bem emocionante né? E quem diria que o Keith apareceria…Mark danadinho hehehe.

    =( OTH não precisava acabar, mas é necessario, para o seu proprio bem hehe.

    Obrigado pelos comentarios, e acompanhe os dois ultimos episódios com agente.

  18. Anderson Narciso

    Claudia, é um enorme prazer ter seu comentario aqui. Acho que em qualquer momento que virmos o episodio, vamos chorar. É um episodio muito emocionante mesmo. E otima observação sua. OTH vai entrar na historia.

    OTH esta terminando muito bem mesmo. Otimas palavras.

    obrigado pelo comentario.

  19. Anderson Narciso

    Rs, o Jamie foi tao triste ele se despedindo. :((
    Poise, se o Lucas aparecesse neste episodio, seria meio forçado. Eu nao gostaria dele ali.
    Hehehehe, e nao Bianca, nao seja uma mae desnaturada. Mas Nathan e Brooke sao os melhores persoangens da serie para mim. Fecho com eles ate o fim!

    Obrigado pelo comentario Bia.

  20. Anderson Narciso

    hAHAHAH voce então é forte em Bruna. Caramba, eu chorei o episodio inteiro. Sim, a historia do Keith foi superada, mas para nós fãs nunca será esquecida.

    Continue acompanhando com agente os dois ultimos episodios.

    Obrigado pleo comentario ;)

  21. Bruna

    Olha, já chorei muito em OTH, mas acho que nunca durante um episódio inteiro. A sensação que eu tenho com essa temporada é que os episódios são cheios de tensão, daqueles que mal dá pra respirar rs. Então acho que eu preciso de um tempo pra processar tudo hehe.

  22. Felipe Alves Davi

    Eu assistia OTH, porém mais por curiosidade do que por curtição. Sempre pintava aqueles momentos: “vai, anda logo..quero saber o que vai acontecer” ou “ai que saco, depois eu vejo”… até que eu me irritava com tudo e procurava na net o resumo (rs). Vale ressaltar que os episódios que pulei, me arrependi. Voltei para entender o contexto.

    Contudo, confesso que chorei com vários episódios de OTH e que odiei muitos personagens (rs), mas este (epi)… foi arrebatador. Não só pelas cenas, mas pelas verdades contidas nas cenas.. deu até vontade de escrever sobre OTH!

    Ah.. e me amarrei nos seus reviews!
    Congrats,
    Phill.

  23. Manoela

    um dos episodios mais lindos e emociantes de one tree hill!!! Vc começa a chorar desde da cena da haley encontrando nathan(“- hi hales”, q inscocientemente nos faz passar um filme na cabeça da historia do casal- isso com um olhar e uma frase-sacada sensacional!) , simplesmente lindo…ateh o momento final do episodio com keith levando dan, e este finalmente encontrando sua redenção…e ambos encontrado a paz. Cada cena foi tao sutil,sensivel e mto bem trabalhada…simplesmente perteito, cada olhar despertava mais uma emoçao mais um soluço e lágrimas…os atores , o roteiro, direção mto bem feitos, sentimos juntos com os personagens que acompanhamos durante todas essas temporadas como se fossemos nós….um dos melhores episodios!

  24. Sheldon Cooper59

    esse é o tipo de episódio que já sabemos que será marcante,mesmo assim superou todas as expectativas.o melhor da série.seu único defeito foi não ter sido 100% Dan Scott(o melhor personagem da série depois da Brooke).chorei como nunca antes em One tree Hill.

  25. Pingback: Destaques na TV – Quarta, 26/9

  26. Helen

    qual a musica que toca quando eles estão indo pro hospital , logo no inicio do epsodio ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account