Log In

Reviews

Once Upon a Time – Skin Deep e What Happened to Frederick

Pin it
Série: Once Upon a Time
Episódios: Skin Deep e What Happened to Frederick
Número dos Episódios: 1×12 e 1x13
Exibição nos EUA: 13/02/2012 e 20/02/12

O amor move fronteiras. O amor devasta corações. O amor enche de esperança as almas que foram sugadas pela solidão. O amor vitaliza aqueles que se sentem mortos. O amor… É um contentamento descontente. De A Bela e a Fera para o Príncipe James e Branca de Neve, tivemos grandes exemplos que tanto na realidade, quando na ficção, somente os vencedores e os grandes sortudos tem o privilégio de terem consigo um grande amor. Um amor puro e sem malícia. Um amor delicado que invade a alma e faz com que deixemos de ser individuais para nos tornarmos apenas uma união a dois. Mesmo com os corações apaixonados, uma certa bruxa sempre da um jeito de aterrorizar a vida daqueles que buscam o final feliz. A maldição ainda sobrevive.

Em Skin Deep tivemos a história de A Bela e a Fera contada pelos criadores de Once Upon a Time. O envolvimento repentino de Rump sobre a família de Bela foi uma grande jogada, trazendo a questão do Senhor das Trevas ser a Fera. Mas cá entre nós e terei que enfatizar dessa vez, é INCRÍVEL como o elenco é escolhido a dedo, pois cada ator se encaixa perfeitamente com o seu personagem. Eu me apaixonei pela atuação de Emile de Ravin como Bela. Foi belíssima a construção da trama ao longo das cenas, forçando o telespectador a se apaixonar pelo casal. Ficamos todos emocionados quando a suposta Fera afirmou que não poderia amar a ninguém, já que seu poder era maior do que tudo. Foi por isso que trouxe aqui a citação de Bela ao confessar seus verdadeiros sentimentos após Rump declarar que não ficaria com ela:

“Sabe, você está se libertando. Você poderia ser feliz, se acreditasse que alguém poderia lhe querer. Mas você não pôde se arriscar. Você é um covarde, Rumpelstiltskin. E não importa o quão grossa você faça sua pele, isso não muda. Você não acredita que eu possa lhe amar. Agora, você fez a sua escolha. E vai se arrepender. Para sempre. Tudo o que terá será um coração vazio e uma xícara lascada”.

Essas palavras na voz dessa atriz me arrancaram lágrimas. No entanto, colaremos uma vírgula nessa história que provou mais uma vez que Regina é mais poderosa como humana do que bruxa, para vermos a história de David e Mary afundarem cada vez mais quando o próprio troca os cartões entre suas amadas.  Este é um relacionamento difícil de analisar, já que ambos são o casal principal e tendem a ter mais complicações de relacionamentos como qualquer um. Diria até que o Sr. Gold consegue ser mais apaixonado destruindo tudo, do que ver uma lágrima escorrendo na face de David. É claro que isso varia e para mim ambos formam um belo casal.

Não deixaria de comentar também a falsa impressão que os vilões da série andam nos mostrando. Sempre tivemos a pergunta se Regina e o Sr. Gold saberiam de fato quem eram antes de participarem da maldição. Mas com aquela pequena conversa entre ambos na sela de prisão, tivemos uma total certeza de que de fato os dois sabem quem são e possuem seus poderes sim. Resta saber por que algumas coisas ainda não foram feitas como: Regina não ter matado Mary ou o Sr. Gold não ter feito algo a respeito em relação às maldades de Regina. Muitas perguntas com muitas respostas pela frente.

E falando em maldade de Regina, tivemos um episódio dedicado ao relacionamento de James com Abigail que me deixou mais do que feliz, já que a personagem era tratada de modo muito superficial. É fato que ela também tinha seu amor verdadeiro e para isso, ela quis ajudar o seu ex-noivo a encontrar Branca, para que assim, os dois tivessem o final feliz que tantos desejam. E no final, da mesma forma que Bela, Kathryn desapareceu misteriosamente.

Às vezes quando assisto Once Upon a Time, esqueço completamente da realidade e entro num estado de recalque pensando seriamente que o mundo dos contos de fada existe de verdade e que uma maldição foi feita a todos nós. Quem dera se isso realmente fosse verdade. A tanta fantasia em nossas mentes que acaba nos tornando meros humanos sonhadores que esquecem de suas responsabilidades e autonomias. Um comentário aleatório? Sim, talvez seja. Mas que não deixa de ser uma verdade.

É fato também que em What Happened to Frederick tivemos uma pré-noção de quem realmente é August. Um escritor. Não um escritor comum, mas o escritor daqueles personagens ali presentes. E para dar continuidade na história ele teve que reencardenar as páginas. Essa é uma primeira teoria. A segunda, ele alterou alguma história. E a última, removeu alguma história. O que será que ele fez e por qual motivo? Um estranho que chega do nada e que rouba um livro de um pequeno garoto. Muito mistério que não faço a mínima de qual seja a solução.

Chapeuzinho Vermelho também apareceu nesse episódio em sua primeira cena de ação e em um comentário a parte, é impressão minha ou ela e a Vovó estão um pouco… ‘taradas’ de mais pro meu gosto?

Fora as cenas românticas também tiveram o pedido de casamento de Sean para Ashley o que achei maravilhoso já que eram personagens permitidos no tempo da trama e também o aproximamento de Emma com Henry.

Depois de grandes reviravoltas e cenas fortes, devo dizer que Once Upon a Time nos trouxe grandes contos nessas duas semanas e creio que semana que vem teremos mais surpresas… Somente entre nós: Acho que a história dos Sete Anões finalmente será revelada.

Séries citadas:

Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade São Judas Tadeu. Nasceu em São Paulo, Brasil, no ano de 1993. Trabalha com desenvolvimento de software na Foster, empresa afiliada a WPP, estuda teatro e desenvolve vários experimentos em seu Laboratório. Assiste Once Upon a Time, Nashville, Downton Abbey e muitas outras.

Website: http://www.mariomadureira.com.br

3 Comments

  1. Anônimo

    Eu amei a história da Beauty & Beast! De fato, a Emily de Ravin esteve perfeita: linda, graciosa, interpretação perfeita. E a relaboração da história foi ótima: alguém que aspirava a ser a heroina, a que se sacrifica pelos outros…
    Quanto ao Ramp, penso que a obsessão dele pelo poder faz parte da maldição (aquela primeira, não a da Rainha Evil), ou seja, no fundo ele é bonzinho (sofreu tanto antes de ser poderoso, tadinho, até o filho ele perdeu…), mas a maldição se enraizou nele, transformando-o fisica (ficou bem feinho) e moralmente (peste!).
    O mesmo parece ter acontecido com o Príncipe: antes ele era superdecidido, não fazia concessão nem se fosse para salvar sua vida. No mundo em que não há finais felizes ele ficou meio banana, mas acho que também faz parte da maldição: o que era unido tem de ficar disperso, não pode haver felicidade, senão a maldição da Rainha ficaria sem efeito, não é?
    É mesmo, o escritor ficou de fora quase dois episódios. Gostei das três teorias do Mário.

  2. Bianca Mafra

    acho que retirar, ele não retirou, ele acrescentou ou mudou alguma coisa, por conta das folhas secando, dão idéia de que ele tava envelhecendo páginas recem escritas. 

  3. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 9 a 15/7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account