Log In

Reviews

Once Upon A Time – Second Star to the Right

Pin it
Série: Once Upon A Time
Episodio: Second Star to the Right
Número do episódio: 2×21
Exibição nos EUA: 05/05/2013
92.6
4.6
5

“Correndo, correndo. Vamos correr para deixar o ritmo da série mais acelerado”. Só pode ter sido isso que os roteiristas pensaram para escrever esse episódio. Eu me senti numa maratona, e não de uma forma boa.

Eu já tinha dito antes que não daria tempo deles explicarem tudo dos humanos nesses últimos episódios. Era uma trama que tinha ter uma profundidade para que as pessoas pudessem compreender e conseguir sentir raiva. Eles responderam às perguntas? Sim, nós sabemos como Greg e Tamara se conheceram, como eles montaram esse plano e soubemos um pouco sobre a organização, mas aprofundamento que é bom nada.

O episódio foi repleto de subtramas e nenhuma delas foi bem desenvolvida. Talvez a da Emma com o Neal e só. No fim do episódio passado, nós vimos que Regina tinha sido sequestrada pelos humanos e nesse episódio eu senti uma pegada American Horror Story com The Following, teve a sessão de choque para que Regina pudesse falar o que aconteceu com o pai do Greg e até uma “perseguição” armada. Aqui foi revelado que Greg e Tamara não estão sozinhos nessa, toda uma agência contra-magia está por trás dos planos deles. Gostaria que focassem mais nessa agência, mas só resta um episódio e acho que seria pedir demais.

Após encontrar a plantação de feijões mágicos totalmente destruída, Mary, David, Emma e Henry partem atrás de Regina para tirar satisfações, mas para surpresa de todos ela está sumida. As coisas começaram a me incomodar aqui, tudo bem, a Emma já estava com um pé atrás com a Tamara, mas foi só a Regina sumir e ela já coloca a culpa na mulher. “Hum, não foi o Gold porque ele está ocupado com a Lacey, já sei, só pode ser a Tamara. É tudo culpa dela”. Tamara tá pior que o Chaves. Emma parte numa busca pela quarto de Tamara para encontrar pistas e encontra Neal. De todas as subtramas desse episódio, essa foi a que ganhou um maior destaque apenas pelo que aconteceria depois. Foi legal ver os dois sendo sinceros um com o outro, a Emma finalmente assumindo que sofreu com o fato de ele a ter deixado na prisão e ele contando que queria tê-la visitado na prisão. Por mais que eu prefira a Emma com o August (sei, isso não vai mais acontecer), eu estou gostando do casal; se formos comparar eles são bem menos melosos do que a Mary e o David na temporada passada com todas as suas idas e vindas.

Mr. Gold também ganhou o seu espaço nesse episódio. A relação dele e de Lacey está muito estranha. Olho para os dois e só consigo lembrar do Olavo e da Bebel da novela Paraíso Tropical. Sério. O homem sério e que não poupa ninguém dos seus ataques e a mulher atirada que adora um badboy. Lacey descobriu sobre a magia de Gold e sobre o garoto da profecia. Henry é melhor tomar cuidado, pois agora nada pode impedir o Rumple de cometer maldades.

Mary e David, por não acreditarem na culpa de Tamara, vão encontrar Gold e tentar achar Regina com ele. Para cumprir o favor que devia ao David o Lorde das Trevas oferece um feitiço onde Snow verá e sentirá tudo o que Regina está sentindo. Pensei que David fosse usar o favor que Gold o devia para algo mais grandioso, mas no fim foi interessante ele ter feito isso. Eu tinha encontrado uma ótima oportunidade de trama aqui, já pensaram que legal seria se esse feitiço funcionasse para sempre? As portas que isso abriria para a estória? Regina e Snow conectadas de alguma maneira. Com a ajuda de Snow e do feitiço, Emma consegue descobrir onde Regina está.

As coisas praticamente voaram da metade para o final. Tivemos uma “perseguição” à la The Following, como disse acima, que não me deixou nada tenso, pois não durou tanto. Por alguns segundos eu achei que eles realmente fossem continuar mantendo a identidade da Tamara em segredo para o Neal. – foi tudo tão rápido que enquanto escrevo essa review estou tentando encontrar maneiras de encaixar tudo o que assisti para que faça sentido – Os humanos foram descobertos e agora parece que vem uma possível guerra das boas; Tamara, para conseguir fugir, acabou usando um dos feijões mágicos que ela roubou da Regina e isso teve consequências bem ruins, quando eu estava começando a me afeiçoar ao casal o Neal cai no portal – tenho algumas teorias quanto a season finale por causa dessa cena.

E o conto de fadas? Bem, esse eu deixei pro final pelo simples fato de ter sido a melhor coisa do episódio. Acompanhamos o momento em que Bae chega na Terra, o garoto vira um mendigo e após roubar pão em uma casa ele é ajudado por ninguém mais ninguém menos que Wendy, a menina do Peter Pan. O garoto é acolhido na casa e vira um irmão dos meninos da história do garoto que nunca cresce. Tudo foi muito bem feito, até os efeitos estavam legais – a sombra não muito, mas não estava dos piores (a.k.a Wonderland) – a ideia de usar a sombra de Peter Pan como algo mau foi incrível. Se a próxima temporada for mesmo se passar em Neverland – o que já é praticamente certo – eu espero muito foco nessa terra.

O episódio teria sido nota 10, ótimo, incrível se não fosse o foco em tantos personagens sem aprofundamento algum em cada um. A visão vai saltando entre um e outro e acabou que a impressão foi de algo muito corrido. Mas claro que teve o seu ponto positivo, foi um episódio surpreendente e com a parte do conto de fadas incrível. O final foi de tirar o fôlego e agora é só roer as unhas até a Season Finale.

Séries citadas:

Estudante de Letras, recifense, 19 anos. Viciado em séries, livros, filmes, música e chocolate. Reviewer de Once Upon A Time e Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. Tenta encontrar tempo para as mil ideias na cabeças, mas quando tem acaba escolhendo fazer aquela bela maratona que estava prometida há meses.

Website: http://folgadafaculdade.tumblr.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account