Log In

Reviews

Once Upon a Time – Fruit of the Poisonous Tree

Pin it
Série: Once Upon a Time
Episódio: Fruit of the Poisonous Tree
Número do Episódio: 1×11
Exibição nos EUA: 29/01/2012

Da mesma forma que um conto de fadas ou alguma crônica, Once Upon A Time nos traz semanalmente um novo conto que paralelamente remete a alguma situação envolvendo os personagens físicos em relação aos personagens encantados. Mas nada melhor do que conferir um episódio em que Regina e Emma iniciam mais uma batalha diante dessa imensa guerra travada desde o início da temporada. É claro que todo o episódio, presenciamos alguma faísca dessa briga, que consequentemente é causada pela envolvência do Henry diante de qual das duas mães ele ama mais. No entanto, creio que um episódio dedicado totalmente a essa trama nos traz maiores revelações sobre o que está por vir nos próximos acontecimentos em Storybrooke.

Iniciaremos falando de Sidney, que apareceu em Desperate Souls na campanha de quem deveria ser o novo xerife da cidade. Mas nesse episódio, definitivamente, tivemos uma perspectiva na medida certa mostrando quem ele realmente é e o que está fazendo em Storybrooke. O espelho mágico. Da onde surgiu aquele homem com uma voz sábia dizendo tudo o que acontecia nas redondezas dos castelos. Mostrando onde estava Branca e de que forma conseguiríamos acabar com a felicidade da própria. Como um homem simplesmente ficou trancado dentro de um espelho servindo a vossa majestade, a bruxa? Simples. Ele era um gênio da lâmpada que conseguiu se libertar do rei adquiriu um desejo do próprio e por fim, o matou em nome do amor pela rainha. Mas a qual preço? Como diria nosso negociador Rump, todo o amor causa dor. E essa foi à tragédia que fez com que Sidney ficasse preso para sempre nas mãos de Regina. Desesperadamente, por causa de seu amor. Será que conseguimos extrair alguma moral de história desse conto? Ainda estou pensando.

Direcionando para a batalha entre Regina e Emma, nunca pensei, mas pela primeira vez a Evil Queen fez algo em função do amor do próximo. Será que é impressão minha, ou o que faltava para a bruxa má era alguém que ela amasse? Pois, tudo o que era dela, fora roubada por outra pessoa. E agora, em nosso mundo, ela conseguiu ficar com alguém que ela ama. Este é o seu final de feliz. De certo modo, até entendo seus motivos por tentar destruir Emma, a única salvação da maldição, mas até que ponto ela se elevará para acabar com qualquer obstáculo que a impeça de ficar com um filho que simplesmente não a ama? Esta é a sua dádiva, ou simplesmente, sua maldição? Será que é de um amor incorrespondido que ela precisa?

Certamente, nosso escritor deu as caras novamente e dessa vez, o livro de contos de fada de Henry foi parar em suas mãos. Acho que ele está um pouco perdido. Quer dizer, alguém escreveu o que realmente aconteceu no mundo mágico e o registrou em um livro que acabou parando na estante de Mary em sua escola. Mas será que esse misterioso escritor é na verdade o autor do livro, isto é, o autor das histórias? Incrível pensar na possibilidade de juntar as duas linhas do tempo, a linha da história com a linha da escrita em uma mesma trama. Juntar seus personagens com o autor e misturar tudo isso com uma maldição que pode acarretar grandes episódios pela frente.

E não é ótimo ver Mary e David juntos? Eu sei que já disse isso na última review, mas simplesmente fico encantado com a química que os atores demonstram em cena. Simplesmente, nasceram um para o outro (momento cute).

De certo modo, encontrei a moral da história desse episódio. Nunca confie em ninguém. Essa pessoa pode estar trabalhando para a Regina e poderá te trancafiar em um mundo pior do que o nosso. Será que existe algum lugar pior do que esse?

Séries citadas:

Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade São Judas Tadeu. Nasceu em São Paulo, Brasil, no ano de 1993. Trabalha com desenvolvimento de software na Foster, empresa afiliada a WPP, estuda teatro e desenvolve vários experimentos em seu Laboratório. Assiste Once Upon a Time, Nashville, Downton Abbey e muitas outras.

Website: http://www.mariomadureira.com.br

2 Comments

  1. Anônimo

    Aos poucos os personagens do conto vão se revelando na realidade (rsrs, que também é ficção). Agora foi o Gênio da Garrafa, teve o Caçador (sniff, nos deixou muito cedo), Chapeuzinho Vermelho (que todo mundo sabia que era a garçonete, menos eu), João e Maria. E assim surgirão vários outros… legal.Aparentemente, a série vai durar bastante – quer dizer, se a audiência ajudar…
    O pai da Branca de Neve foi representado por aquele ator excelente de West Wing! Aliás, era era tão magnânimo que, no momento em que se revelou ser o papi da Branca, pensamos todos: Claro! Como não fiz a associação antes?

  2. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 25/6 a 1/7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account