Log In

Reviews

Once Upon a Time – An Apple Red as Blood

Pin it
Série: Once Upon a Time
Episódio: An Apple Red as Blood
Número do Episódio: 1×21
Exibição nos EUA: 06/05/12

A fruta mais simbológica da série foi o objeto mais importante desse episódio. A maçã. Tanto no passado, quanto no presente, a maçã tem se mostrado um inimigo fortíssimo contra os nossos heróis. Mas qual é a relação dessa fruta com Regina? Por que sua devoção é tão grande por essa fruta? Apesar de não sabermos, o que acreditamos é quem o comê-lo sofrerá terríveis consequências. E foi isso que Branca de Neve fez para salvar seu amado. Por meio de uma chantagem proporcionada por Regina, Branca se entregou ao fruto proibido e seu corpo se tornou sua própria tumba.

Em seu penúltimo episódio, Once Upon a Time nos mostrou uma Regina temerosa. Sua última e definitiva façanha foi aplicar a maldição e destruir todos os finais felizes. Seu medo se tornou o seu pior pesadelo quando ela sonhou que todos os habitantes da cidade presenciavam sua sentença de morte. Sua árvore de maçãs está ficando podre e isso devido à presença de Emma, que a cada dia enfraquece a maldição. Ela pode não acreditar na maldição, mas sua presença é um perigo a maldição que ronda a cidade e isso motivou Regina a buscar por uma antiga façanha, que não só funcionou com a mãe, como também servirá para a filha. A maçã envenenada.

Fiquei feliz em rever Jefferson nesse episódio, sem saber ao certo como ele sobreviveu à queda de três andares de sua mansão. Regina resolve buscar o artigo em sua antiga casa e para isso, precisa do Chapeleiro Maluco para ajudá-la. No entanto, como na Dimensão dos Humanos não existe magia, ela é forçada a entregar seu anel, o único artigo mágico que ela ainda tem. É interessante de ver que Regina é uma vilã que possui uma motivação a ser a antagonista da trama. O amor destruiu a vida de Regina e, desse modo, ela não quer que ninguém tenha um amor. Ela está tão disposta a destruir todos os finais felizes, que ela entregou o único objeto que ainda a lembrava de Daniel. O que ele pensaria se olhasse Regina nesse estado? Acreditamos que mesmo o amor sendo algo abstrato, ele pode mudar alguém completamente. Mas para melhor ou pior? O amor pode ser bom quando alguém o recebe, mas pode ser ruim para alguém que o perde.

Agora a dúvida que não quer se calar: o que Rumpelstiltskin está aprontando? Ele decidiu viajar, pois a maldição está enfraquecendo a parte de ficar preso na cidade. É uma pena pensar que desde o início era isso que Mr. Gold queria. Ele queria escapar da cidade para poder achar seu filho. Ele pode não ter comentado, mas também nem precisava. Mr. Gold não poderia contar para Regina, já que ela poderia usar isso contra ele de alguma forma. Mas com o seu novo plano, ela não deixaria ninguém sair da cidade. Aonde será que o filho de Rumpelstiltskin estará?

Uma das cenas que eu mais admirei foi Mary dando uma lição de vida para Emma. Me lembrou bem aquela situação de mãe ensinando para a filha um pouco sobre a vida:

“Pensei que você tinha ido embora. Mas não tinha certeza, pois você nem se despediu. Lembra quando eu parti? Quando fugi? O que disse? Você disse: temos que ficar juntas. Somos como família. Você não deveria ter ido. Por que foi, depois de tudo? O que há de errado com você? Fugir é o melhor para seu filho ou o melhor para você? Está voltando a ser a pessoa que era antes de chegar aqui, e pensei que você tinha mudado. Agora, você tem que fazer o que é melhor para Henry. [Emma pergunta o que seria] Você é mãe dele e é seu trabalho cuidar dele. Descubra”.

Uma coisa que seria interessante a ser abordada em algum episódio seria a vida pré-Storybrooke de Emma. Quais foram as suas conquistas antes de toda essa loucura acontecer? E com o Pinóquio? Já pararam para pensar que alguém pode ter ido na Dimensão dos Humanos para fazer algo com Emma antes de toda essa maldição acontecer?

A batalha entre os soldados foi até que bacana. Estava com saudades dos sete anões e também da Vovó e da Chapeuzinho. É claro que não esperava um Senhor dos Anéis embutido no episódio, mas valeu a criatividade e também o pó mágico das fadas, que sinceramente eu preciso da receita.

Agora o melhor contexto da história. Henry finalmente teve o seu momento de herói. Como a série é dedicada para todos os públicos, Henry é o herói das crianças. É como se um reflexo de todo o público infantil estivesse representado em um único personagem e esse seria o Henry. Em busca de fazer com que Emma acreditasse na maldição, ele procura novamente August, que declara a sua desistência ao cargo que lhe foi atribuído quando era criança há muito tempo atrás. Ele queria passar os seus últimos dias como humano com o seu pai – que nem lembrava que tinha um filho. É triste pensar, mas Pinóquio tem seus próprios problemas e tudo o que tinha ao seu alcance, ele fez.

Henry resolve falar com Emma, mas sem muito sucesso, pois ela afirma que iria embora. Sua chegada em Storybrooke havia mudado muito Henry, chegando a conclusão que ela não estava fazendo bem algum ao menino. Mas ele gosta dela e isso torna a situação mais triste ainda. Emma decide desistir da reivindicação de maternidade de Henry e principalmente, resolve desistir de ajudar as outras pessoas na cidade. O filho da esperança não desiste. É engraçado pensar que o filho da esperança se torna a única esperança da esperança. Para provar que Regina realmente é a bruxa má ele toma uma atitude:

“Sinto muito que chegamos a isso. Pode não acreditar na maldição ou em mim. Mas eu acredito em você.”

Agora o corpo de Henry se tornou sua própria tumba. O último episódio está por vir. A maldição finalmente será quebrada? Emma finalmente acreditará nos contos de fada? Todos lembrarão quem realmente são? E quais surpresas nos esperarão no próximo episódio? Uma coisa é certa: A Land Without Magic contará sobre a história de Storybrooke, uma cidade que finalmente presenciará a batalha final.

Atenção Oncers: Para aqueles que estão se preparando para a season finale, pode dar uma espiada nessa entrevista que Adam e Edward fizeram sobre o último episódio. Para todos um ótimo season finale!

Séries citadas:

Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade São Judas Tadeu. Nasceu em São Paulo, Brasil, no ano de 1993. Trabalha com desenvolvimento de software na Foster, empresa afiliada a WPP, estuda teatro e desenvolve vários experimentos em seu Laboratório. Assiste Once Upon a Time, Nashville, Downton Abbey e muitas outras.

Website: http://www.mariomadureira.com.br

3 Comments

  1. biancavani

    Foi muito legal mesmo a batalha (me fez lembrar O incrível exército de Branca…leone, rs).
    Interessante este ponto que você mostrou: a maça envenenada – nas duas situações – foi comida voluntariamente, em um ato de sacrifício.
    Não faço ideia de como será o desenlace da temporada. Que ótimo! (mas desconfio também que Emma acreditará – ou pelo menos entreverá um tiquinho da verdade).

    Fofoca: Prince Chaming é quem mais sofreu com a mudança para Storybrooke: era corajoso, inteligente, decidido, e ficou o contrário disso tudo, mó sem graça ever!

  2. Pingback: Destaques na TV – Quinta, 6/9

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account