Log In

Opinião

O saldo da mid-season

Pin it

Cena de Swingtown

Para os amantes de seriados, a mid-season é um terror por não ter praticamente série nenhuma em exibição e, quando tem, a qualidade é duvidosa. Por outro lado, essa período de entressafra também pode servir de ajuda para colocar episódios em dia e aproveitar para assistir coisas antigas e que você nunca teve oportunidade de ver antes.

Este ano eu resolvi acompanhar as novas séries da mid-season e o saldo não foi dos melhores. O verão americano começou basicamente com Swingtown, série que se passa no subúrbio da cidade de Chicago nos anos 70, onde os seus moradores praticam o swing. A trilha sonora bem característica e um elenco encabeçado por Molly Parker, além do tema polêmico, atraíram telespectadores nos primeiros episódios. Porém, com o tempo o público foi desistindo da história porque a série não conseguia sair do lugar. O fato é que um programa com uma temática como essa em uma emissora de canal aberto (CBS) não tinha como dar certo – e tanto não deu que agora os produtores estão procurando algum canal pago para comprar o show.

A mid-season continou com a série In Plain Sight, que também não vingou apesar de já ter sido renovado pelo canal USA. A história de uma agente federal durona que trabalha na proteção de testemunhas não fugiu sequer dos estereótipos criados pelo gênero, nos entregando um programa sem fundamento algum.

Mas o desastre ainda estava chegando. Quando a NBC lançou Fear Itself, colocando supostos “mestres do terror” na direção dos episódios a mid-season desandou de vez. Sem personagens e histórias fixas, Fear Itself a cada semana nos apresentava novos roteiros (também escritos pelos supostos “mestres do terror”) que beiravam o ridículo. Mais preocupados com a ação e o suspense (que, na verdade, não existiam), a série se perdia na tentativa de criar personagens, histórias, cenários. O programa só serviu para comprovar que o gênero do suspense/terror está cada vez mais decadente nas mãos dessas pessoas tidas como “mestres”. Será que eles assistiram filmes do Hitchcock?

Tivemos algumas boas surpresas. A produção canadense Flashpoint foi uma delas. Estrelada por Enrico Colantoni (o Keith Mars de Veronica Mars), a série mostrou uma qualidade que é pouco vista na televisão. A parceria entre a CTV e a CBS criou a possibilidade de um seriado canadense ter mais recursos do que o normal. A história também era consistente ao mostrar o cotidiano de um grupo especiais da polícia (estilo o Bope) que é responsável por resolver casos que a polícia comum não é capaz de solucionar. Nos primeiros episódios, Flashpoint conseguiu explorar boas histórias mas, aos poucos, foi se afundando no seu próprio roteiro, que tem como proposta de ter plots independentes.

Aproveitando o sucesso de crítica e de público que foi o filme Juno, a ABC Family lançou The Secret Life of the American Teenager, que também mostra os problemas da gravidez de Amy Juergens, além de ter um enfoque voltado para o seu grupo de amigos e a vida que pessoas da sua idade se costuma levar no colégio. A primeira impressão que a série passou foi de preservar certas características que ajudaram a construir o conceito de drama teen. Por essa razão, a série tinha um visual anos 80 bem caracterizado, acredito que com o intenção de atingir telespectadores mais velhos, além de buscar o público jovem que estava entusiasmado com Juno.

Normalmente, a mid-season sempre é uma época em que boas séries são exibidas. Pelo menos foi assim em outros anos. Para mim, este foi o pior ano até agora desde o tempo em que acompanho a exibição americana. Apesar da boa vontade dos seus criadores e de até alguns episódios interessantes, a mid-season não conseguiu suprir a ausência das séries que estamos acostumados a ver na fall season, que começa oficialmente nesta segunda, dia 1° de Setembro. Antes eu tivesse colocado meus episódios em dia…

Texto publicado originalmente no weblog Sob a Minha Lente.

Séries citadas:

9 Comments

  1. Raruiz

    Por falar em Fall Season o Teleseries poderia fazer um calendário com as estreias…

  2. Victor Hugo

    Realmente esse ano o midseason não foi dos melhores.
    Nenhuma das novas séries me empolgou…
    Swingtown desisti depois do primeiro episodio;
    IN Plain Sight é apenas razoavel;
    Flashpoint ainda não vi…
    se não fosse por Burn Notice e The Closer, essa mid season teria sido mais sem graça…
    ah, descobri a série britanica “Primeval” que é boa só.
    O Bom é que Fall Season já irá começar e to ansioso pra ver as minhas séries preferidas de volta…..

  3. Marco

    Colocar no mesmo balaio Swingtown e Flashpoint é uma heresia, a segunda é um lixo sem precedentes.

  4. Cristina

    O que aconteceu com The Middleman? Já se sabe se foi renovada ou cancelada? Vi os primeiros episódios mas quero saber se ela vai voltar pra continuar assistindo.

  5. João da Silva

    Concordo que o gênero do suspense/terror está bem decadente, tanto no cinema como na TV as produções desse gênero têm sido sofríveis. De tão ruins, essas produções costumam ser até engraçadas.

  6. Paulo Fiaes

    essa mid season teve as séries mais enganadoras q poderiam existir.. swingtown virou um drama de relacionamento comum(pra n dizer novela), e me pego mtas vezes perguntando se algumas coisas aconteciam daquela forma naquela epoca. Flashpoint é bem produzida, mas como ja disse, peca nos exageros, principalmente qndo tenta nos comover. e in plain sight eu achei lenta demais, e ate eu q n assisto mtas séries policias, achei a trama mto repetitiva…

    enfim, uma fraca mid season

  7. Lucas "Gandalf" Leal

    eu estava entusiasmado com Juno…mas The Secret Life of the American Teenager pra mim foi uma série fraca pra diabo…larguei no piloto…
    odeio essas séries q tentam impor um conceito ético religioso e não dão a menor abertura para outras discussões…é do jeito deles e.

    senti falta de The 4400 e Kyle XY nessa mid-season
    ainda não entendo como eles não respeitaram e cancelaram 4400 sem fim…custava fazer um especial q fosse um dar meia duzia de episódios pra encerrarem a série?

  8. Felipe

    Respondendo à Cristina: o último episódio dessa temporada vai ao ar amanhã. A ABC Family deve tomar uma decisão em breve, mas é bem provável que seja cancelada.

    Uma pena, foi a melhor coisa dessa mid/season.

  9. Thomaz Jr.

    PERGUNTA:
    Mid Season não seria aquele período de estréias no começo do ano. Como esse ano foi com Eli Stone, como costuma ser com 24 h, Medium. Ao menos era assim que o Sony se referia a esse período qdo era um canal mais “sério”. Até no site do Sony era definida assim o mid season. Essas séries que estreiam nas férias não seriam séries de verão (Summer Season)?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account