Log In

Opinião TV Brasil

O que vou assistir hoje na TV – sexta, 30/7/2010

Pin it

Judging Amy

Muita gente não gostou quando o People+Arts saiu do ar para a entrada do Liv. Alguns preocupados com o destino de The Tudors, outros indignados com o desaparecimento dos realities de tatuagem, e por aí vai. Verdade seja dita, o People+Arts era um canal meio esquisito, que alternava boas e más fases e ja não tinha o mesmo charme dos tempos em que exibia realities bacanas de decoração (Changing Rooms, Jardim Secreto) e as ótimas séries inglesas (Doctor Who, Torchwood, que saudades!).

Gostei do Liv no conceito mas me preocupei com a fragilidade da grade do canal. Era pouco programa pra muitos dias! A preocupação se confirmou em decepção quando, há duas semanas, as séries sumiram do primetime e agora o canal decidiu recomeçar, desde o início, a exibição de Mercy e Judging Amy.

Torço pelo Liv e que ele consiga completar a grade e engrene de vez.

Começar de novo, pra mim, é um saco. Mas que seja uma boa notícia pra quem quer rever ou pode conhecer estes shows novamente deste o início. Fica o convite então. Esta noite, às 22h, reprisa o episódio piloto de Judging Amy. O piloto é de 1999 , lá se vão 10 anos, mas, sinceramente, esta foi uma das séries que mais curti assistir neste primeiro semestre do ano. O drama é comovente e o elenco é incrível: Amy Brenneman é uma das grandes atrizes da TV americana da década (e está totalmente subaproveitada em Private Practice), Dan Futterman é ótimo, a garotinha Karle Warren é cativante e Tyne Daly, bom, Tyne Daly domina a série no papel de Maxine, a mais irritante mãe da TV de todos os tempos.

Se vocês nunca assistiram, a hora é essa: assistam.

Hoje ainda tem:
• No AXN, às 22h, tem inédito de Friday Night Lights. O episódio é o elogiadíssimo The Son.
• No Multishow, vai ao ar a retalhada Ser Humano (Being Human) às 23h. Acho que é a primeira parte do quinto episódio da segunda temporada, ou algo assim.
• E ainda tem Greek inédito no Universal, às 23h.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

16 Comments

  1. Vania M.

    Paulo,
    Ih, hoje vou ser a primeira a comentar,eba.
    Que falta eu sinto nos dias em que você não faz a coluna “O que vou assistir hoje”. Se é uma fase, espero que ela passe e que você possa voltar a aparecer todos os dias.
    Adoro a Maxine, ela domina mesmo, e me faz pensar a danada, como faz. Judging Amy foi uma grata surpresa e tomara que o Liv nos presenteie com outras.

  2. Mônica A.

    Se eu não sair vou ver de novo Being Human. Depois da palhaçada do Multishow de dividir os episódios, resolvi baixar tudo. Hoje é a segunda parte do quinto episódio da segunda temporada. E a segunda parte é ainda melhor que a primeira.

  3. Fernando dos Santos

    Eu acho que apesar desses tropeços iniciais o futuro do LIV parece promissor.
    O canal manteve em sua grade Brotherhood e The Tudors e agora que adquiriu um pacote de séries que inclui Frasier,Dexter(as temporadas antigas) e as vindouras Havaí 5-0 e Blue Blood.
    Apesar de tudo, acho que há esperança para o LIV.

    Resposta do Paulo: Havai 5-0 tudo bem. Mas comprar direitos de exibição de Dexter é meio bizarro não? Não era pra ser um canal feminino?

  4. Jorge P. - DF

    Paulo, realmente Dexter distoa do LIV. Mas eu terei a chance de ver a série, já que sempre quis e nunca vi um único episódio. Hoje não vejo nada, mas aguardo The Tudors e a próxima temporada de So you think you can dance, que o LIV poderia ter emendado logo para chegar na atual temporada, já que eles estão 3 atrás.

  5. Mônica A.

    Ei, Paulo, quem disse que mulher só gosta de séries moranguinho? As minhas preferidas são policiais. E também adoro True Blood e Being Human. A única série do Liv a que assisto é Life Unexpected. E eu adoro filmes de ação e odeio novela. Será que sou uma mulher atípica?

  6. Eduardo

    Amy Brenneman com certeza teve seu momento com Judging Amy. Private Practice não sabe aproveitar mesmo.

    Mas se for pra ver ela no auge, tem de assistir o primeiro ano de Nova York contra o Crime. Ela foi a primeira mulher a aparecer nua na série, quando dormia com o personagem de David Caruso. E teve um belíssimo arco dramático nas duas primeiras temporadas.

  7. Flávia

    As primeiras temporadas de Nova York contra o Crime foram mesmo sensacionais, Eduardo! Ela estava ótima, e o detetive Sipowicz (é assim que se escreve?) é meu policial favorito de todos os tempos da TV, vence até a Yokas, de Third Watch.
    Gosto de Judging Amy, mas hoje é dia de Friday Night Lights. Não tem para mais ninguém!

  8. Tadeu Mascarenhas

    Alguém sabe me informar o que será da exibição de How I Met Your Mother no Brasil já que o canal FOX Life acabou? Bem não acabou mas é como se tivesse acabado.

  9. Rafael de Souza(São Vicente SP)

    Canal FX adia estreia de “The Riches” e da segunda temporada da série Dollhouse no Brasil
    O canal FX voltou atrás e não irá mais estrear o seriado “The Riches” e a segunda temporada de “Dollhouse” no dia 5 de agosto. Em comunicado enviado à imprensa, a direção do canal informou que ambas as estreias precisaram ser adiadas e que filmes irão ocupar os horários destinados às duas tramas.

    Estreia da segunda temporada de “Dollhouse” é adiada no Brasil
    Divulgação/Fox

    “The Riches” acompanha a vida de um casal de golpistas e seus três filhos, que resolvem assumir a identidade de uma família rica após um acidente. A série teve apenas duas temporadas exibidas nos Estados Unidos e foi cancelada em 2008, após a greve dos roteiristas.

    Já a cancelada “Dollhouse” mostra o trabalho de uma organização secreta, que apaga a memória das pessoas que trabalham em suas operações, após o término das ações. Os chamados “actives” são pessoas que foram escolhidas para terem sua mente e seu corpo reprogramados a cada operação na organização, servindo, assim, como espiões ou até mesmo amantes perfeitos.
    Link com a Informação:http://natelinha.uol.com.br/2010/07/30/not_32991.php

    Resposta do Paulo: Viu como o TeleSéries fez bem em não dar da primeira vez, rerere!

  10. bia mafra

    E cá, entre nós, Paulo, o principal papel da mãe não eh ser irritante? ou será que tem coisa mais irritante que depois de todos avisos dados a gente ter que voltar com rabinho entre as pernas???

    para mim, os gravados da semana que ainda nao vi e feliz pelo retorno de my boys.

  11. Sylvio M Carvalho

    A seção “O que vou assistir hoje na TV” não vai voltar ?

  12. Mapon24

    Judging Amy – Uma vergonha o relativo novo canal LIV promover a exibição da 3a. temporada de Judging Amy e após o capítulo 6 só apresentar capítulos da 2a. temporada. Tremendo mancada ou desrespeito com o telespectador. Já na 2a. tempora esse canal deixou de apresentar dois capítulos e acabou repetindo o anterior apenas. Parece que nem os programadores do LIV querem assistir o que passam nele!!!

    Márcia Pontes

  13. Clarakornetz

    Você tem toda razão, a maioria desses canais de tv fechada, pagos a peso de ouro por nós, que gostamos de séries, só “pisam na bola”. Por exemplo, o Space exibe o seriado The Closer, péssimamente dublado, e também o seriado Trial and Retribution ( ótimo) faltando partes e em horários impraticáveis. O que eles conseguirão com isso é aumentar cada vez mais o número de telespectadores que “baixam” os capítulos da internet e, em breve, não precisarão mais assinar os pacotes mal amarrados dessas tv’s pagas. Esse movimento é lento, por enquanto, mas é constante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account