Log In

Notícias

O Netflix inovou. Mas como saber se ‘House of Cards’ é um sucesso de público?

Pin it

House of Cards, remake de uma série britânica inspirada em livro homônimo, e a mais cara produção original do Netflix até o momento (100 milhões de dólares), estreou no dia 1º de fevereiro com seus 13 episódios disponibilizados de uma só vez pelo canal que oferece conteúdo via streaming aos seus assinantes.

A Procera Networks, empresa que monitora o tráfego eletrônico de dados, revelou ao jornal The Telegraph que “11% dos assinantes do Netflix assistiram pelo menos a um episódio da série.” A empresa conclui que isso também é um indicativo de que uma “porção significativa” assistiu à temporada completa de House of Cards durante o primeiro final de semana em que ela esteve disponível.

“Está claro que os primeiros episódios foram os mais assistidos, mas os finais também tiveram uma boa dose de ação”, disse o Gerente de Marketing da Procera, Cam Cullen, “A questão é se a série terá longevidade com esta audiência, seja do assinante habitual, que vê um episódio de cada vez, seja daquele que tem o costume de assistir a vários episódios por vez (maratonas), e o Netflix certamente irá monitorar as reprises dos episódios ao longo do tempo.”

Embora o costume de gravar os episódios para vê-los depois (via DVR, Tivo e similares) seja uma tendência que tem se consolidado entre o público há um tempo, Steve Rosenbaum (colunista do The Blog, do The Huffington Post) questiona se o Netflix tomou a decisão correta em relação a House of Cards.

“É seguro dizer que o Netflix tem as informações sobre audiência para verificar se seus assinantes estão assistindo suas séries ao longo de poucas semanas ou em regime de maratonas de finais de semana”, Rosenbaum escreveu em seu artigo, “Mas a questão é: isso realmente ajuda o Netflix com House of Cards?”

A produtor de House of Cards, Beau Willimon, defendeu a decisão de lançar toda a primeira temporada de uma só vez: “Pensamos em todos os tipos de formato: deveríamos optar pelo tradicional [um por semana]? Deveríamos agrupar, algo como, quatro episódios na estreia, depois mais um grupo de cinco e depois quatro para encerrar?”, ele disse. “Acabamos chegando à decisão de [oferecer] 13 de uma vez porque isso vai ao encontro do que o Netflix tem a oferecer e nenhum outro canal faz. Seus assinantes assistem ao conteúdo quando eles querem assistir, como eles querem assistir, seja na quantidade que for. E isso coloca a decisão nas mãos deles.”

O Netflix não divulgou nenhum dado sobre a audiência, mas um porta-voz da empresa revelou ao The Telegraph. “Estamos felizes com a recepção da série junto à mídia, nas redes sociais e aos nossos assinantes em seus reviews.”

Com informações do The Huffington Post.

Séries citadas:

é fã do gêneros sci-fi, drama, ação e policial. Começou a acompanhar séries ainda criança, mas foi a partir de Arquivo X que as séries de TV tornaram-se uma parte cada vez maior de seu dia a dia - dos encontros de fãs às amizades, às discussões em listas de emails, chats, redes sociais e sites especializados. Séries britânicas, canadenses e de outros países também costumam chamar sua atenção. Suas séries preferidas de todos os tempos são Mad Men, Dexter, Battlestar Galactica, Arquivo X, Jornada nas Estrelas, In Treatment, The Sopranos, Six Feet Under, Sex and the City, The Shield, Homeland, Frasier, Spooks (MI-5), Downton Abbey, Anne Fortier, Cold Squad e Sherlock.

Website: http://thameshouse.wordpress.com

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account