Log In

Opinião

O maior espetáculo da Terra

Pin it
Taylor Hicks

Quando a Sony anunciou a exibição de America Idol no Brasil, há quatro temporadas atrás, torci o nariz. Fiquei indignado com o loteamento de espaço na programação para um reality show por parte do mais conceituado (na época) canal de seriados da TV paga. De lá para cá muita coisa mudou e, cá entre nós, hoje temos seriados até demais.

Não assisti a segunda edição do American Idol; conferi apenas um ou dois testes da terceira; na quarta temporada não resisti e assisti a todos os testes, abandonando o programa logo depois e tirando sarro que um dos competidores se chamava Bo Bice. Uma grande bobice este American Idol. Um ano depois, na quinta temporada, me rendi.

Não duvidem da sabedoria do telespectador americano. De fato, American Idol é um programa único. Poucos dramas na atualidade conseguem ser tão envolventes e emocionantes. Nenhum outro reality show consegue ser tão humano.

Repare que nos demais reality shows de competição vemos os concorrentes seguidamente mostrando seu pior lado (puxando tapete, trapaceando, faltando com o caráter, fazendo intriga). Em American Idol os candidatos mostram apenas o que tem de bom e o que sabem fazer de melhor – cantar. O programa é positivo.

Por criar esta atmosfera pra cima, o programa possui uma capacidade ainda maior de mobilização de massas do que Big Brother e outros que são definidos pela participação popular, porque une comunidades inteiras em torno de jovens aspirantes a ídolos. E é mais que um show de calouros, é também campo de batalha: histórica (Norte vs. Sul), geográfica (Costa Leste vs. Costa Oeste ou, no caso de ontem, Califórnia vs. o meio-oeste, representado pelo Alabama), cultural e estética (rock vs. country vs. r&b) e até mesmo de classes econômicas e sociais. O programa cerca o telespectador americano por todos os lados.

A fórmula de revelar estrelas (algumas cadentes, algumas poderosas, outras pequenas, muitas efêmeras) é claro, não funcionaria sem protagonistas que lhe dessem liga. E ela vem na forma dos seus três jurados e de seu carismático apresentador. Eis que o jurí que é quase uma família: Randy Jackson é quase um irmão mais velho, conselheiro e alto-astral; Paula Abdul é uma mãe orgulhosa, superprotetora, às vezes destrambelhada; e por fim temos Simon Cowell, um pai crítico, cruel, sarcárstico, duro e frio (mas que no fundo tem coração, quase uma versão realista do doutor House).

Não bastasse a fórmula de sucesso, o programa tem uma capacidade ímpar de se reinventar e sempre trazer um elemento novo, semana a semana. Nesta quinta-feira, em sua season finale, veio com um megashow divertido, emocionante e musicalmente amplo, de fazer corar qualquer megafestival ou premiação da indústria da música, TV ou cinema. Arrebentou.

E, claro, encerrou a noite coroando o autêntico, bonachão, simpático e esquisitão Taylor Hicks. Quase um anti-clímax, um american idol sem cara pop star.

Era pra ser só um reality show, mas American Idol alcançou seu apogeu e ultrapassou todos os limites imaginados para um programa de televisão – a esta altura já sustenta um pedacinho cada vez maior da indústria fonográfica.

Mas mais do que fazer dinheiro, empolga, entretem e deixa marcas como poucas outras atrações no cenário atual da cultura pop. Acredite, o que vimos ontem na TV foi histórico.

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

24 Comments

  1. Rodrigo

    Bobagem! Idol é um dos piores programas de todos os tempos… sentimentalismo piegas, trinadados excessivos e músicas de péssima qualidade = LIXO.

  2. Milena

    Eu gostava de Idol, vi os três anteriores a esse, mas não acompanhei o que acabou ontem. Pra mim, meio que encheu o saco, muito repetitivo…

  3. Kravis

    Eu adoro a fase de testes. É hilária! Podia e devia até durar mais.
    Mas depois, quando vai para as apresentações… Chuta que é macumba! Tô fora.

  4. Eric

    Eu acompanhei essa temporada inteirinha e adorei. Claro que as fases de testes são muito legais mais a parte final tb é muito legal. O programa de ontem foi demais, aquela primiação que eles fizeram foi genial. Ainda bem que ganhou quem merecia. O Taylor foi o elemento surpresa dessa temporada.

  5. Cristiano Vieira

    O programa é bem produzido. É bom. A fase de testes é ainda melhor. O jurado lá que é inglês pra mim é disparado o melhor. O programa as vezes peca na “breguiçe” daqueles palcos iluminados a lá programa da rede italiana RAI. Mas é passável.

  6. Lourdes

    Nunca tive paciência para os outros AI mas este comecei da fase de cada Estado e acabei viciando. Torci muito, me envolvi e adorei o programa desta semana, com atrações ótimas, boa produção e a medida certa de emoção. Muito bom mesmo. Me surpreendi tb com a apresentação do grupo auditor que fiscaliza as votações, coisa que no Brasil, nos realitys shows não acontece e acho que o resultado favorece sempre a audiência.
    Ahhh, e já ia me esquecendo, ótima coluna!!

  7. Lilian

    Nossa, essa 5º temporado do AI foi a melhor de todas! teve tudo nessa programa, gente boa, (Cris)gente muito boa (mandisa), muita porcaria (Kellie), e o incrível Taylor, digo isso como fã, desde das fases de testes, eu sempre torci por ele, mais sabia que não era o melhor, mais na minha singela opnião era o mais autentico, dono de uma personalidade própria e que não precisava imitar ninguem no cenário atual da música mundial, diferentemente dos demais concorrentes que eram sempre o mais do mesmo, então a vitória do Taylor só veio confirmar que o cara tá com tudo nesse cenário já saturado de mariahs, whitneys, e por ai vai da musica.

  8. João da Silva

    É vergonhoso, mas neste último dia, a Sony aprontou com o público braisleiro. Quando a Carrie Underwood estava cantando, colocaram um intervalo, e estragaram ela cantando. Só deu para ouvir o começo e o final da música dela. Todo o meio foi cortado.

  9. Marcelo

    Essa 5ª temporada foi a melhor de todas… e os números não me deixam mentir… com um aumento de 20% da audiência… e aguardem o próximo Teleratings daqui pq a season finale de American Idol foi assistida por mais de 36 milhões e com certeza vai ser destaque.

    Música de qualidade, cantores excelentes… achei o máximo ver grandes nomes da música serem homenagiados, como o Stevie Wonder, Rod Stewart, Elvis… varios grandes compositores.

    O American Idol é o único reality show da atualidade que segue o caminho inverso dos realitys… sua audiência permanece crescendo!

    Deprimente é ver a versão brasileira do programa ser destruída pelo SBT. Com um palco pobre e brega, Apresentadores artificiais ao extremo, 4 péssimos juízes, sem carísma algum. E tem até cantores muito bons… não sei como o SBT consegue destruir um fenomeno de audiência. E quando eu pensei que Silvio Santos não poderia mais me surpreender… Ele me aparece com TIDINHA! PUtz…

  10. sandra wolga

    Detesto realitys shown, mas o American Idol é um caso á parte, adorei, assisti desde o começo, infelizmente já sabia dos resultado (sou curiosa, não resisti), mas foi merecido. Só espero que os outros também tenham alguma chance pois são muito bons (alguns).
    Quanto à versão brasileira… assisti um pouco, terrível, e tive a nítida impressão que alguns cantores foram “plantados” pela proddução… o que deve ter aparecido de porcaria…

  11. Rafaela

    Nunca tinha visto American Idol, mas gostei do que vi ontem… Gargalhei muito, mesmo sem nem conhecer as pessoas envolvidas e quase caí da cadeira quando o Clay Aiken apareceu e o clone dele teve um ataque cardíaco. Morri de rir.
    E teve Prince.
    Gostei da coluna…

  12. Victor Regis

    Podem me apedrejar, mas o reality show que eu mais gosto é America’s next top model.
    Ah, a finale de AI ontem me divertiu pacas!!

  13. Heitor

    Eu peguei só o final pq tinha aula.. ¬¬
    Mas concordo que AI é excessão no mundo ods reality shows q não me chamam muita atenção.

    O Simon alimenta meu lado negro, e todo o envoltório do programa me diverte de vem em quando. Mesmo não dando pra viciar, é um bom passatempo.

  14. Diogo

    Apesar de nao ter gostado do resultado tenho q adimitir
    foi uma noite unica
    tudo lindo,todos lindos,todos afinados,todos arrasaram!
    a parte do clay aiken foi impagavel
    todos cantando com a diane warick(nao sei se é assim ki se escreve)foi divina.
    enfim
    uma noite pra fikar na memoria

  15. Humberto

    Alguém notou algo estranho com a Toni Braxton. Ela não parecia muito normal. Além de mal sair som de sua voz (ou seria o microfone sem funcionar?).

  16. Humberto

    …e a voz da Paris não parecia também meio estranha? Ela parecia doente, como se estivesse com algum problema na garganta. Até acredito nessa possibilidade, e que ela não faltaria ao show por causa disso. Mas ficou uma última impressão abaixo do que ela merece — para mim, ela, Madisa e Kat eram as melhores desta temporada, junto com Chris. Mas não acho desmerecida a vitória de Taylor.

  17. Dominique

    American Idol é o melhor programa de TV que existe. E falo isso agora, pq há 1 mês atrás, sealguém me falasse que era bom eu matava… Só vendo por vontade própria mesmo que eu pude ver quão bom é o programa. A season finale foi fodástica, exelentes apresentações, não achei que o Taylor merecia ganhar (preferia mil vezes a Kat ou o Chris) mas ele é inegávelmente bom… De fato, os números não deixam mentir, Lost levou uma surra feia de AI em índices de audiência. Tenho certeza de que quem critica e fala que é ruim é porque nunca assistiu, afinal, eu era uma dessas pessoas.

  18. Thá Carter

    Eu não concordei com o vencedor… pra mim a final deveria ter sido entre Kat e Chris, e ela devia ter vencido. afffff.

  19. Lucas R.

    American Idol é simpático. Não é uma obra prima, mas eu assisto de vez em quando.

    Mas de reality show, de longe, o meu favorito é The Amazing Race. Sem dúvida nenhuma.

    Gostei da vitória do Taylor.

  20. Luiz Marcelo

    “The Amazing Race” realmente é o melhor reality show, une momentos dramáticos, cômicos e as vezes até surpreendentes. AI só é legal na fase de testes. Na fase de disputa tem que estar lá nos EUA mesmo para sentir uma maior identificação com os cantores, afinal lá é ao vivo.

  21. Aldo

    Acho engraçado quererem que no Brasil tenha algo parecido com AI, nem mesmo se a Globo produzisse. Exagero também falar que Idolos é tudo ruim. O programa é legal sim e eles estão no primeiro, no AI tem experiencia de anos anteriores pra chegar ao produto final que tem hoje. Sensatez é bom na hora de fazer comentarios. E eu já estava no ritmo da Mcfever!! Absurdo vitória do Taylor, mas… Americano não sabe das coisas mesmo rsrs… Brincadeira!

  22. Lígia

    Eu amo american Idol… mais não gostei do resultado desa temporada! Estava torcendo para a Kath, mas isso pq o verdadero merecedor jah havi saído que eh o Chrys!
    Eu adoro Soul, mas fala sério, os movimentos bizarros do Taylor tira qq vontade de assistir a um show dele!
    realmente American Idol é muito pacífico, não tem essa de puxar o tapete e talz, isso aumenta a classe de um programa com certeza! A atitude da Kath no final demonstra isso!
    Mas me diz ae, vcq se rendeu a AI, jah assitiu Ídolos O q achou? Meu irmão adora, pra mim … não passa de uma cópia barata, e acredito q qualquer um q jah tenha visto AI concorde cmg heuehuehe
    Bjuzz***

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account