Log In

Gastronomia

O doce sabor Stark em ‘Game of Thrones’

Pin it

Se há uma série que pode nos fazer refletir sobre as atuais movimentações políticas e populares do Brasil, esta é Game of Thrones (GoT). O épico fantasioso – mas com pé no chão em uma estrutura historicamente fundamentada no período medieval – problematiza diversos conflitos econômicos, sociais e culturais que envolvem a organização e a gerência de uma nação (ou, no caso, os Sete Reinos). A série, baseada nos livros extremamente detalhados de George R.R. Martin, traz personagens complexos, que não carregam os manjados estereótipos “mocinho e bandido”, mas evidenciam a alteridade, o ambíguo, as diversas forças (internas e externas) que comandam as decisões humanas no convívio social.

Dentre os núcleos fundamentais da fantástica história – e, também, um dos mais conhecidos pelo público –, está a família Stark, homenageada de hoje no papo gastronômico do Teleséries. Agrupação nortenha antiga dos Sete Reinos, os Stark têm como seu primeiro chefe de família Brandon, O Construtor (olha aí, GoT também nos faz refletir sobre a sociedade patriarcal e a cultura machista). Eddard (Ned) Stark e Catelyn Tully são os responsáveis pela jovem geração da família – Robb, Sansa, Arya, Bran, Rickon e, ainda, o ‘bastardo’ Jon Snow (agora, GoT nos fazendo refletir sobre o planejamento familiar e o status social), que protagoniza vários momentos importantes dos Sete Reinos, desde revoltas populares à proteção do reinado.

No entanto, apesar da querida família ser bastante influente nos rumos da história, GoT nos mostra que as conquistas envolvem bem mais que a boa vontade e o senso de honra. Mesmo sendo os Stark ‘certinhos’ e dignos de admiração – retos de caráter, justos, corajosos, leais –, não é nada fácil a sobrevivência desses personagens ao longo da história, na qual se veem cercados por desconfianças. Um dos momentos em que isso fica evidente é a queda de Ned, que, inocente, perdeu a cabeça ao ser julgado por traição, em uma das sequências mais impactantes da primeira temporada.

 

Depois dessa breve introdução, deixo com você a tarefa de conhecer (e de se apaixonar!) melhor os Stark e vou de uma vez para as panelas. O prato desse sábado é baseado no segundo livro da série, A Clash of Kings (A Fúria dos Reis), que tem receita disponível no livro A Feast of Ice and Fire – The Official Companion Cookbook, obra oficial de receitas da série (escrevi um texto sobre isso. Clique aqui para conhecer). Bem, como você deve ter visto na chamada, nossa pedida de hoje é uma sobremesa. E, o melhor de tudo, o ingrediente principal é simples e fácil de encontrar: maçã.

Maçãs Assadas de Game of Thrones

Ingredientes:

1 colher (sopa) de canela em pó

4 colheres (sopa) de açúcar

2 colheres (sopa) de manteiga sem sal derretidas

2 maçãs grandes e firmes (ou 4 pequenas)

Modo de fazer:

1. Misture bem a manteiga, a canela e o açúcar. Reserve.

2. Corte as maçãs no sentido vertical, separando-as em metades. Tire o miolo e as sementes e faça pequenos piques com uma faca nas maçãs.

3. Em uma assadeira com o fundo coberto por água, disponha as maçãs, com as faces cortadas viradas para cima.

4. Divida o recheio entre as metades da maçã, espalhando bem.

5. Cubra a assadeira com uma folha de papel alumínio e deixe as maçãs assarem por cerca de 1h, em forno médio (180ºC a 200ºC).

Pronto! A sobremesa deve ser servida logo que sair do forno, pois as maçãs estarão bem quentinhas, com todo o suco da fruta e do recheio ainda em fusão. Como a maçã fica muito tenra, basta uma colher para comer. Lembre-se de não tirar a casa, mas sim de lavá-la bem antes de fazer o prato.

Segundo o livro, a maçã assada é um prato característico do interior da França, no século XVII. A combinação é quase como a de uma torta de maçãs, apenas sem a massa que cobriria o recheio. Os sabores de essa sobremesa são, ao mesmo tempo, ricos e simples. Açúcar, canela, manteiga e maçã são ingredientes bastante comuns na culinária brasileira e até mesmo corriqueiros em nossa dieta alimentar. Mas, a combinação deles juntos guarda um sabor arrojado e, também, rústico, que traz a sensação de comida caseira. Ainda, apesar de a fruta ser bastante leve e saudável, temos o contraste com a manteiga, muito nutritiva e calórica, especial para o povo que habita as terras geladas acima do Gargalo. E como aqui no Brasil o tempo já vai se preparando para dias mais frios, que tal apostar nessa receita para esquentar? Afinal, não esqueçam, amigos, ontem foi dia 21 de junho – um sinal de que, como sempre nos lembra a Casa Stark, the winter is coming (o inverno está chegando).

 

Fotos (comidas): Guilherme Moreira

Séries citadas:

formada em jornalismo, trabalha como revisora e, sempre que tem oportunidade, adora falar, escrever e estudar sobre comida. Nas horas vagas, também gosta de exercitar os talheres e os copos. Compartilha suas receitinhas caseiras no blog Panela de Pau. Saudosa irreparável de Friends e Barrados no Baile, atualmente acompanha Homeland, Suits e House of Cards.

Website: http://paneladepau.com.br

3 Comments

  1. Carol Cadinelli Mauler

    Mari, deu SUPER certo *-* Fiz com nescau ao invés de canela, e deu certo também ^^ Farei sempre =)

  2. Mariana

    Que massa Carol! Deve ter ficado bem gostoso com o chocolate! Acho que com goiabada também deve dar super certo ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account