Log In

Opinião

O ano que entrou para a história

Pin it
Cena de Lost

Esta season finale de Lost encerra uma das mais quentes e importantes temporadas da TV americana de todos os tempos, talvez a maior desde 1994-1995, ano que revelou Friends e ER (e também a temporada na qual Arquivo X se tornou um fenômeno). Ao lado de Desperate Housewives, Lost mudou radicalmente o cenário da briga pela audiência nos Estados Unidos, modificou hábitos de telespectadores e vai influenciar pela próxima década tudo o que se produzir em televisão.

Talvez o único defeito na longa season finale de Lost tenha sido justamente o fato dela ser longa. E só. Fazia tempo que um episódio não prendia e empolgava tanto. A segunda parte (e primeira hora da season finale) de Exodus me deixou com o estômago embrulhado, tenso, uma sensação que lembro de já ter sentido no cinema, mas não diante da TV. O episódio me fez rir também, aliás, quase chorar de tanto rir, com a impressionante cena da morte de Arzt, com Hurley dizendo “you have some Arzt on you”. Este toque de humor negro, à la A Sete Palmos, deu um tempero extra ao programa. O clipe final, mostrando o embarque no avião, e a última cena, o travelling da câmera se afastando da escotilha ao longo de um gigantesco túnel, são inesquecíveis e ficarão na mente até a estréia da próxima temporada.

A diferença de Lost para Desperate Housewives é que a primeira vez uma temporada irretocável e a segunda perdeu o fôlego com a necessidade de resolver todos seus mistérios já em seu primeiro ano. Mas as duas mantém em comum o fato de se tornarem clássicos instantâneos e contradizerem a opinião de que tudo já foi feito na cultura de massa. Sim, ainda há espaço para inovação!

* * *

A temporada 2004-2005 ainda revelou Veronica Mars, a série que conseguiu seduzir até mesmo Joss Whedon, o maior criador de seriados de mistério teen. O que faltou Whedon dizer? Eu digo. Eu tenho aqui em casa os 12 primeiros episódios de Buffy e depois desta terça-feira posso garantir que os primeiros 12 episódios de Veronica Mars são melhores que todo o primeiro ano de Buffy.

Mas isto, qualidade, não significa, necessariamente, longevidade.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

2 Comments

  1. Pingback: TeleSéries » TeleSéries 5 Anos: Recordar é viver! Parte 1

  2. Pingback: As primeiras impressões de ‘Suburgatory’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account