Log In

Reviews

New Girl – Cece Crashes

Pin it

Série: New Girl
Episódio: Cece Crashes
Temporada:
Número do Episódio: 1×05
Data de Exibição nos EUA: 8/11/2011

Essa semana, excepcionalmente, farei a review de New Girl. Mas não se desesperem. A Clara estará de volta na semana que vem!

A boa notícia da semana: acho que Elizabeth Meriwether acertou o tom. Em Cece Crashes tivemos cenas fofas e cenas engraçadas. Na mesma medida. Acho que isso que fez dele um episódio tão bom. Cece chegou ao apartamento de Jess e dos meninos. E, com ela, muita “confusão”.

Aliás, confusão que já estava instalada antes mesmo da chegada da bela amiga da espevitada Jess. O que foi aquela cena na sala? Schmidt de quimono e Winston colocando “papel toalha” pelo corpo. Alguém aí acredita que isso realmente acontece, em lugar algum do mundo? Pessoalmente, prefiro as cenas “engraçadas mas reais”. Acho que não há necessidade de apelar pra essas situações totalmente esquisitas pra fazer rir, mas sei que tem quem goste.

Cece chegou, e a normalidade voltou ao lar. E, como vocês sabem, a normalidade pode ser bem incomum quando Jess e seus roommates estão presentes.

Schmidt assediou Cece o episódio inteiro. Nós já sabíamos que seria assim, mas nem por isso foi menos legal de se assistir. Aliás, Schmidt é um caso a ser estudado pela ciência. Dos 3 roommates, ele o mais irreal e insano. E, apesar de eu não curtir muito esse apelo “idiota”, preciso confessar que ri muito com ele em Cece Crashes. É a cara de Schmidt ter pavor de um gato criado por pássaros – o que o torna potencialmente perigoso. Assim como tomar sol no terraço para impressionar a hospede e sair todo queimado, sair “patinando” da sala ou falar coisas totalmente random para ilustrar o seu amor pela Índia. Ou, ainda, fazer abdominais pendurado de cabeça para baixo, até praticamente desmaiar. Mas o que melhor ilustra a personalidade do “branquelo” é fingir falar ao telefone, ressaltando sua performance sexual, e receber uma ligação no meio do processo. Boa, Winston.

E, por falar em Winston, acho que ele ainda não encontrou seu lugar no grupo de amigos. Mas já está mais próximo disso. Acho que o problema com o personagem é que ele flutua entre momentos de “normalidade” e de “insanidade”. Ou seja, ainda não há uma personalidade definida, o que faz com que a gente não tenha algo em que se apegar. E acho que isso se deve às posições bem marcadas ocupadas por Nick (a “normalidade”) e por Schmidt (a “insanidade” completa). Mas ele chega lá, eu espero.

Mas, além de atormentar Schmidt e Winston, Cece teve outro papel no episódio: abrir os olhos de Jess quanto a um possível envolvimento dela com Nick. E daí nasceram cenas super engraçadas (e possíveis) e fofas.

A primeira delas foi aquele flashback com o pobre menino Eduardo. Aparentemente, é difícil para Jess acreditar que alguém tem interesse nela quando a amiga está por perto. Mas a cereja do bolo foi a conversa entre Cece e Jess, sobre a forma como Nick fala seu nome e sobre o fato dos pés de Nick apontarem para Jess quando ele fala com ela. Foi essa conversa que possibilitou a cena da farmácia, com Jess tentando não apontar os pés dela para Nick. Ri demais. E depois, quando Nick resolve comprar a rosa para Jess e ela, não suportando a pressão, sai correndo em meio ao engarrafamento, foi outro tanto de risada (a propósito, ela não usa papel higiênico? Como assim?). Tadinho do Nick, ficou sem entender nada.

Pro final do episódio, ficaram reservadas as cenas mais fofas. Depois do comportamento estranho durante o dia, Jess e Nick compartilharam o banheiro. Foi de uma fofura sem tamanho os dois conversando enquanto escovavam os dentes – com os pés apontados um para o outro. Então, preciso perguntar: tem alguém aí que não está shippando Jess e Nick com força? Por que preciso da “receita” pra me manter imune a esse tipo de cena.

E Cece (que é uma legítima troll, quem diria…), depois de passar o dia todo perturbando o já perturbado Schmidt, resolveu dar uma chance ao moço, e deixou ele dormir na própria cama – com direito à mãos dadas e tudo. A pergunta que não quer calar, na qual faço coro com Winston: eles estavam na mesma cama, e Schmidt ligou para o amigo para “contar vantagem”. Sério?! Isso é tão Schmidt!

Semana que vem teremos o 1° episódio de Ação de Graças de New Girl, com a participação de Justin Long. Curioso? Então clique aqui, aqui e aqui (cuidado, você assistirá quase metade do episódio…). Diversão garantida!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

2 Comments

  1. Maria Clara Lima

    Mari, obrigada! Você vê mais poesia em New Girl do que eu! =]

    Eu acho o Schmidt muito afetado, sei que é isso que o torna engraçado e totalmente brochante, mas… 

    Enfim, para os que queriam Nick e Jess juntos já… hahaha achoq ue foi um bom episódio!

  2. Rayssa Kawasaki

    Como eu já falei em algum outro lugar dessa blogosfera de meu Deus, toda semana eu procuro razões pra ainda estar assistindo essa série. O humor dela é fraco e forçado, cheio de clichês. Não goto desse tipo.
    Acho que ainda assisto por amizade, por ser totalmente fã das irmãs Deschanel. Tomara que melhore, pois os 20mim dessa série não são tão bem aproveitados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account