Log In

Reviews

Nashville – That’s Me Without You e How Far Can I Go

Pin it

Série: Nashville
Episódios: That’s Me Without You e How Far Can I Go
Número dos Episódios: 3×01 e 3×02
Exibição nos EUA: 24/09 e 01/10/2014
Nota dos Episódios: 8

Oi gente! Pra tristeza de todos – inclusive minha – a Gabi Guimarães não pode mais seguir com as reviews de Nashville (vocês encontram ela nas reviews de Parenthood e The Good Wife), então eu assumo, retornando ao posto que foi meu em temporadas passadas. Gabi, farei o possível para manter o nível.

Falando nisso, Nashville retorna para a sua terceira temporada com o mesmo problema das anteriores: a série parece começar fraca, sempre em baixa, para engrenar alguns episódios depois e ficar incrível somente a partir da metade da temporada. Gostei muito da season 2 e esperava mais do retorno da 3, mas vamos por partes.

Tô cansada demais do Will. No começo cheguei a sentir pena dele, mas, pra mim, já deu. Ele não tinha o direito de usar a Layla daquele jeito, por mais insuportável que ela seja. Achei interessante, também, como do limão a garota está tentando fazer uma limonada. Se a situação é a pior possível, ao menos ela está tentando conseguir algum benefício em troca do segredo que tem documentado. Ou Will entra no jogo dela ou o mundo saberá que ele é gay. Pressinto que o segredo não vai durar muito tempo, visto que cada vez mais pessoas descobrem ou desconfiam dele.

Pra aumentar a minha birra com o Will ele ultrapassou a diva Rayna nas paradas de sucesso. Apesar disso, gosto da maneira como Nashville aborda as transformações do mercado fonográfico e a necessidade da reinvenção dos artistas. Mesmo muito relutante parece que Rayna finalmente vai se render à indústria. E quem não se rendeu ao ramo foi Tandy. Para alegria de todos a ‘irmã má’ de Rayna está se mudando para a Califórnia e resolveu sair da sombra da família.

Os roteiristas encontraram uma boa maneira de unir novamente Scarlett e Gunnar. Eu sou shipper do casal e fico feliz com isso. Achei os momentos da viagem divertidos e acho que ambos ficam muito melhores juntos. Aquela Zoey é uma chata e o boy magia do Gunnar merece coisa muito melhor. Scarlett andava chatinha ultimamente, mas no fundo é uma pessoa bem legal que parece estar se reencontrando. Estou ansiosa por cenas dos próximos capítulos.

nashville-season-3-episode-1-3~1Não gostei muito do encaminhamento que foi dado para a carreira de Juliette. Tudo indicava que os caminhos no country e na música pop estavam difíceis para ela, mas eu nem sequer havia cogitado a hipótese de ela fazer musicais. Pra mim, o mote central da série é a competição – e, bem no fundo, o carinho e cuidado – de Juliette e Rayna e isso acaba ficando um pouco de lado com este rumo que Juju escolheu seguir. Em compensação o grande momento destes dois primeiros episódios foi, pra mim, o momento em que a garota descobre que o pai da criança que ela está esperando é Avery e não Jeff. Espero que ela levante correndo daquela maca e que o bebê sirva como um recomeço para os dois. Amo eles juntos e acho que tudo que a Juliette precisa é de alguém como o Avery. Achei bapho também a cena dela cortando os cabelos.

Por fim, devo comentar que fui iludida mais uma vez. Eu cheguei a cogitar que Rayna fosse dar uma chance pro Deacon, mas a mágoa dela parece ser grande demais pra isso. Eu até entendo. Talvez no lugar dela eu fizesse a mesma coisa, mas acho que já passou da hora de superar e de dar mais uma – talvez a milésima – chance pro Deacon provar que ele de fato mudou. Até quando Rayna vai ficar com aquele mala do Luke? Ele é gentil e está sempre disposto a ajuda-la, mas por algum motivo não me passa confiança, eu não sei explicar ao certo por quê.

Estou ansiosa pelas cenas dos próximos capítulos e na torcida para que como nas duas primeiras temporadas Nashville engrene. E vocês?

Séries citadas:

Relações Públicas e Mestre em Comunicação Midiática pela UFSM. Não esconde sua paixão por reality shows, sendo fã especialmente de The Voice, Survivor e The Amazing Race. Suas séries preferidas são Friday Night Lights e The O.C, mas também nutre um profundo amor por Friends e Sex and the city. Atualmente assiste Orphan Black, Orange is The New Black, Broadchurch, Faking It, Girls e Nashville... Suas paixões mais recentes são The Affair, How to Get Away With Murder e Scandal (cujas 4 temporadas completas assistiu em apenas 20 dias).

Website: http://www.assmanncomunicaçãoestrategica.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account