Log In

Notícias

Morre Michael O’Hare, de ‘Babylon 5’

Pin it
Ator de 60 anos faleceu na sexta-feira (28/09), cinco dias após sofrer um ataque cardíaco.

Michael O’Hare, que interpretou o Comandante Jeffrey Sinclair na série sci-fi Babylon 5, morreu nesta sexta-feira, 28 de setembro, aos 60 anos, devido a complicações do ataque cardíaco sofrido cinco dias antes.

J. Michael Straczynski, criador da série, divulgou a notícia em sua página do Facebook. lamentando a “terrível perda para todos os fãs de Babylon 5” e ofereceu condolências à família em nome da equipe de produção.

O ator comandou a estação espacial na primeira temporada antes de ser substituído por Bruce Boxleitner (Capitão John Sheridan) e retornou em participações especiais em alguns episódios da segunda e terceira temporada.

Na TV desde a década de 70, teve participações em séries como T.J. Hooker (Carro Comando),  One Life to Live, LA Law e Law & Order.

Com informações do TV Guide.

Séries citadas:

é fã do gêneros sci-fi, drama, ação e policial. Começou a acompanhar séries ainda criança, mas foi a partir de Arquivo X que as séries de TV tornaram-se uma parte cada vez maior de seu dia a dia - dos encontros de fãs às amizades, às discussões em listas de emails, chats, redes sociais e sites especializados. Séries britânicas, canadenses e de outros países também costumam chamar sua atenção. Suas séries preferidas de todos os tempos são Mad Men, Dexter, Battlestar Galactica, Arquivo X, Jornada nas Estrelas, In Treatment, The Sopranos, Six Feet Under, Sex and the City, The Shield, Homeland, Frasier, Spooks (MI-5), Downton Abbey, Anne Fortier, Cold Squad e Sherlock.

Website: http://thameshouse.wordpress.com

4 Comments

  1. biancavani

    Assisti recentemente a essa série. Embora seja estranha a sua estética para nós, habituados a outro tipo de ritmo, técnica, linguagem, etc., foi uma série brilhante. Muitos elementos de BSG,(outra das minhas favoritas) por exemplo, já estavam lá.

    Gostei muito desse ator – personagem heroica, digna, e pelo menos na ficção ele será eterno. Sua saída da série foi um tanto estranha. A “amizade” com Straczyncki continuou, mas a explicação não “colou”. We’ll never know…

  2. Patricia Emy H. Azevedo

    Jornada nas Estrelas: Deep Space 9 estreou na mesma época e há quem diga que uma copiou a outra. As semelhanças vão bem além do fato de ambas se passarem em estações espaciais (que não nome às respectivas séries) que ficam próximas a um tipo de portal nos confins do espaço (DS9 era perto de um “wormwhole” e B5 perto de um “portal para o hiperespaço”), mas no final das contas cada uma teve uma mitologia própria e fez sucesso junto aos respectivos fãs. Os efeitos de B5 não eram lá esta maravilha, mas a história foi bem amarrada, coisa difícil de se ver hoje em dia com série sendo canceladas no meio ou com mudanças drásticas ao longo do caminho, se perdendo no final.

  3. Bruno

    Terceira perda de B5, já se foram G Kar e o médico da estação, e agora Synclair.

    B5 assim como Farscape são um doce de assistir em maratonas, tão bem amarradas que são, lá na frente você percebe que uma coisa banal lá atrás tinha muito sentido para o arco total da série.

    O filme da guerra Humana Minbar, estrelado por Londo, Dellen e Synclair é um primor de bem feito. Apesar de termos algumas sequências inferiores (como Crusade, Call to Arms e o filme dos Rangers que não recordo o nome agora) a sequência de Sheridan voltando de Zaha Dum, o episódio duplo do encontro com a B4 (que explica um monte de coisas da mitologia de B5) e o próprio episódio de fechamento da série com a demolição da estação são extremamente bem feitos e memoráveis.

    Boa sorte em sua passagem pelo Limiar, Cmte Synclair. Foi boa nossa jornada juntos, durante a série, e obrigado por lutar o bom combate nos anos que ficou conosco.

  4. biancavani

    Eu tomei conhecimento dessa divisão entre fãs de B5 e Star Trek, a guerra para determinar se a primeira plagiou a segunda, etc. No Youtube, por exemplo, tem um vídeo dos trekers espinafrando B5.
    Acho a maior bobeira, parece torcida de futebol brasileira ou, pior, inglesa. As duas séries são muito diferentes, apesar de ambas se passarem em estações espaciais. Amei B5, o que não me impediu gostar de Star Treck . Não vejo por que devamos limitar o nosso gosto por uma só coisa. Como sempre digo, parece aquela pressão que faziam em nós, na infância: você gosta mais do papai ou da mamãe, rs.
    Quanto aos efeitos, na época foram bem bacanas. Hoje é que nos parecem mais bobinhos.

    Realmente, P, as séries que não dão a audiência esperada de imediato estão sendo cancelas precocemente, sem tempo de ser desenvolvidas. Perdemos tantas excelentes por causa disso. Não precisa permanecer 15 temporadas (na verdade, 15 temporadas acabam cansando; as histórias ficam repetitivas e perdendo a qualidade, etc)., mas que possa acabar com dignidade, dizendo o que tinha para dizer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account