Log In

Notícias Opinião

Mentes Perigosas? Machos de Respeito? Pi? O marketing da Sony

Pin it
Novas vinhetas da Sony

No início do mês, a Sony iniciou sua mid-season trazendo novos seriados como The IT Crowd e Friday Night Lights, programas de variedades como Balls of Steel e Ali G Show e a mais que aguardada sexta temporada de Scrubs. O canal em si também promoveu algumas mudanças, como as promos com novo design gráfico e “apelidos” pra alguns dias da semana (uma espécie de remember das “terças de limão” e “quintas de moranga”). E foi aí que o canal pecou.

Scrubs é o primeiro programa do bloco “Pi” (onomatopéia do bip usado pra censurar palavrões), que entra no ar logo após uma nota pra pais e responsáveis, alertando que este bloco de terça pode ter conteúdo inapropriado pra menores de 18 anos. Isso ainda não entendi.

Balls of Steel tem conteúdo duvidoso em alguns de seus segmentos, assim como Ali G Show, programa que catapultou a carreira de Sasha Cohen, o Borat. Acompanhados de um desenho adulto com temática racista, cujo qual nem nome me lembro (ok, fui consultar e é The Boondocks), talvez mereçam um alerta de conteúdo ofensivo. Mas o que a dupla The IT Crowd e Scrubs faz num bloco de desbocados?

The IT Crowd pode não ser aquela pérola britânica como era The Office, mas é um bom passatempo, com típico humor inglês, que teria mais visibilidade com uma outra atitude promocional do canal. Digo o mesmo com Scrubs, que pode estar velha e sofrendo com os sinais da idade, mas ainda é uma comédia de grande nível. Em seus primeiros anos, Scrubs conseguia alcançar temáticas tocantes de provocar inveja em muito seriado dramático. Hoje o fôlego não é mais o mesmo, admito, só que ficar solta num bloco de “desbocados” não faz sentido.

Scrubs era tão diferente pra uma comédia, que mesmo com seu tom infantil, escatalógico e “viajado”, gerou uma pequena teoria de que Grey’s Anatomy teria semelhanças demais com eles – tanto que até personagens de Scrubs conversavam sobre isso. Não vou entrar no mérito da coisa: estou apenas informando que Scrubs não é algo desbocado, pois se tem um “que” de Grey’s Anatomy… Alías, o que Grey’s faz no tal bloco de “Mentes Perigosas”? Seriously!

De novo, não vou entrar no mérito da coisa: apesar do tom novelesco e muito McApelidos, um seriado com a força de Grey’s Anatomy não pode ser vendido como “série de mulher”. Seu público alvo pode ser o feminino, mas “série de mulher” é extremado. Não obstante, What About Brian (onde o protagonista é um homem) e até Medium caem no bolo. Uma coisa é vender séries como Dawson’s Creek e The O.C. como “seriados adolescentes”. Outra é vender Grey’s Anatomy como série de mulher.

Porém, o pior de tudo ficou pras sextas e seus “Machos de Respeito”. As comédias família Everybody Hates Chris e Everybody Loves Raymond, junto com The King of Queens e According to Jim, típicas sitcoms familiares, são agora apenas “programas pra macho”. Não faz muito sentido. Muito menos ao lado de uma das melhores estréias da temporada, o drama Friday Night Lights. Como bem dito por Eric Fernandes em seu preview, o seriado é mais do que uma série de “macho”. É um erro classificá-la de masculina apenas pelo fato de ter como cenário o futebol americano.

Os últimos 15 minutos do piloto de Friday Night Lights foram com certeza os mais tocantes e emocinantes que vi em todo este ano. Os momentos finais daquela partida pareciam algo tão real, tão palpável… o coração ia à mil por hora e além de vibrarmos por um time que não existe, ficamos na apreensão pra saber o que houve com o Jason Street. Pena que como fora vendido como “programa pra macho”, sua audiência pode ter sido aquém do que a merecida.

Esse tipo de promoção não é inédito. A mais famosa são as do canais FX (o que o homem vê, mesmo tendo na grade The Office e My Name is Earl) e Fox Life (que mesmo sendo “o canal feminino” do grupo Fox, exibe filmes como Velocidade Máxima 2). Taxar, ou esteriotipar, seja um seriado, segmento ou canal, pode ser algo perigoso. Em um país em que um seriado de boa audiência tem média de 90 mil telespectadores, segmentar a audiência não parece ser a coisa certa. Ainda mais de forma errônea.

Séries citadas:

75 Comments

  1. Eric Fernandes

    Rubens,
    Nem vou argumentar mais pq que vi que nada vai mudar essa sua cabeça de MACHÃO e homofóbico.

    Não preciso assumir que gosto da série, é só ter um pouco de inteligência e ver quem faz os reviews da série.

  2. Marcos Almeida

    Putz, eu nem citei nomes, mas a carapuça serviu direitinho! huahauhauha

  3. Carol

    gente, arrasou a discussão.

    Essas propagandas da Sony são ridiculas!
    Muito de mal gosto. Já viram uma que a sony faz o coração das miguxas do orkut? fica um monte de S2 na tela, muito escroto.
    Agora, o McFumegante é imbatível \o

  4. Rubens

    RESUMINDO esta discussao: o sujeito gosta de um programa feito sob medida para atingir o publico feminino, e, ao invés de assumir isso numa boa (“SIM, eu sou homem mas eu gosto do programa X feito pra mulher”), fica todo ofendido e quer, na marra, mudar a classificacao do programa… E alguns ainda descem o nível, xingam, ameaçam e o escambau… Tudo assistindo novelinha e chorando com os romances cruzados do Hospital onde todo mundo traça todo mundo…

    E’ muito comédia isso aqui… Um dia ainda perceberão o ridiculo que é, nao o fato de gostar de Grey’s Anatomy, e sim o fato de quererem dar murros em ponta de faca para desmentir que o programa é para mulheres… :-)

  5. Thiago Sampaio

    Rubens, criatura do sorriso falso, leia a conclusão do texto, pô!

    “Em um país em que um seriado de boa audiência tem média de 90 mil telespectadores, segmentar a audiência não parece ser a coisa certa”

    O enfoque de Grey’s é sim o público feminino, mas não é “programa de mulherzinha”. Scrubs não é pra tá em “Pi”. E “FNL” não é só pra macho. O texto fala sobre o marketing da Sony vender séries pra apenas uma parcela, ao invés do público geral.

    Alguns “descem o nível” pq só assim conseguimos dialogar com machão homofóbico com dúvidas em sair do armário. Eu lembro de seus comentários do caso TR… Aquela do “copular uma mulher” foi dose!

    Se vc lesse uma das antigas reviews de ER, veria o quanto não gosto de Grey’s. Mas eu num tô fazendo isso o que vc tá fazendo ¬¬

  6. Leandro

    vocês são uns bregas que não entendem o quanto a Sony é “cool”

    :P

  7. Babi

    Na Sony eu não assisto nada.
    Graças a Deus!!
    Vocês deviam colocar o nome de quem faz este projeto. Que lixo!!

  8. Barbara

    Desde que começaram a veicular as chamadinhas… que mal gosto… Quer dizer, a sony mudou demais nestes anos.. .lembro que o “estilo sony” era realmente “estiloso”, com uma moça bem vestida, assuntos interessantes… Hoje é só mais um espaço pro marketiiing rolar solto.
    Concordo com vc que não tem naaada a ver “mentes perigosas” com Grey’s e What about Brian… ainda se fosse Desperate Housewives, dava um desconto. E “machos de respeito”? Putz, que mal gosto!
    Vou ser sincera, esta mudança… Grey’s perdendo a graça… Scrubs não sendo mais o mesmo… estou trocando os seriados pela copa américa, e olha que tem cada perna de pau…

  9. Rodrigo

    Nossa, as discussões estão ficando boas aqui. Mas cá entre nós, este rubens pode ser homofóbico ou qualquer coisa que vocês falem, mas ele tem razão nesta discussão. “Mcfumegante” kkkk, pela amor de Deus, claro que o seriado é voltado pra público feminino e não sou machista, mas acho o seriado realmente muito idiota. Quanto as vinhetas e segmentações da Sony, acho ridículo também, e apoio quem falou que Scrubs e IT Crowd deveriam se juntar a 30 Rock. Todas mto boas pra mim, independente do nível da sony estar baixo.

  10. Caio

    Esqueceram das Quartas de BUM!

    usauahshuashushusa

    Aquilo era o pior de tudo…

    Mas sério:

    Eu tinha ficado animado quando vi as propagandas antes de saber que eram só Dias Temáticos. E Grey’s Anatomy é sim um programa para mulheres. Uma novela. Mais do que Desperate Housewives arrisco dizer. E eu adoro Grey’s, mas não há como negar que se for pra rotular ela estaria no Mentes Perigosas. Já Medium é totalmente sem noção….. Sim, é estrelado por uma mulher… E o Que mais? De 5 em 5 episódios ele tem uma cena de 3 minutos sobre o drama da vida da Allison… Só isso… E What About Brian é sobre relacionamentos, mas eu não acho que é “Para Mulheres”

    O P.I é o que mais tá no contexto dos programas… Eu só acho que deviam botar 30 rock junto, pra deixarem todas as comédias ” surreairs” juntas…

    E o Machos de respeito é o mais sem noção. Tirando o do Futebol ( Esqueci o nome ), os outros programas não tem nada de programa de macho…

  11. Thiago Sampaio

    Viu como o Marketing da Sony é danoso, Caio? Vc, provavelmente, nunca viu FNL (nem sabe o nome) e já presume que ele é “coisa de macho” por ter Futebol Americano no enredo. Ledo engano.

    Rodrigo, o comentário do Caio reflete bem a campanha da Sony: quando você passa trocentas vezes propagandas dizendo “isso tem palavrão”, “isso é coisa de mulher” ou “só macho pode ver”, vc afugenta grande parte da audiência. E a TV paga brasileira não se pode dar ao luxo de fazer isso com seu diminuto público

    Grey’s tem sim seus toques femininos. Mas não pode ser vendido como programa de mulher. Eles querem perder público? Não pode. É gol contra…

    [ off ] por causa dos comentários de alguns, faz dois dias que não consigo tirar a música das quartas de bum da minha cabeça huahuahuahuah [ /off ]

  12. Gustavo Jreige

    Pois é, também achei de péssimo gosto.

    Acho que os dias de macho e o feminino dizem respeito aos protagonistas (embora aí eu não entenda como “What About Brian” entra em “Mentes Perigosas”), e não exatamente ao público. Mas, como toda publicidade mal feita, resulta em compreensão errada da informação por parte do receptor. Dá nisso, segmenta o que não tem segmento!

    Fora que os nomes são péssimos e até o visual ficou menos “cool” do que antes…

    Saudades do “100% attitude”!

  13. Vitor Ferrari

    Concordo que a definição do que deve ser assitido por mulheres, por homens, etc… É de uma total falta de “feeling” em relação às séries e ao público destinado.

    Porém, quase não percebo enquanto assisto as séries de que bloco elas fazem parte, ou melhor, nem paro pra pensar se ela está colocada no bloco adequado para seu público. Afinal, o produto mais importante do canal é a SÉRIE! E não propaganda, Marketing, etc…

    E apesar da revolta de muitos, achei muito bem pensada as novas vinhetas do canal, com o nome da série escrito e a variedade de cores se torna muito agradavél aos olhos.

    Obrigado.

  14. Lauana

    A única coisa que eu digo: o áudio está horrível, a imagem está pior ainda, e as legendas, não preciso falar nada!

  15. Fabiana

    Concordo com tudo que você falou, a matéria foi ótima

    Minha mãe quase surtou quando viu aquele “Machos de Respeito” e é de se notar, é uma propaganda horrorosa, e essas histórias de taxar programas é uó!!

  16. Alex Pierson

    A Sony precisa de gente mais competente para rever esses conceitos patéticos. Eles perderam completamente a noção…
    Excelente matéria Thiago!

  17. Mari

    De todos esses programas q foram citados na materia eu so vejo Medium, os outros não tenho saco pra ver,nao chamaram minha atençao.
    Eu curto a vinheta de mentes perigosas acho q foi bem bolada,mas os seriados q eles colocaram nao ficou legal.Criando essas coisa de programa pra mulher e programa para macho acabam afastando o publico masculino e feminino de ver esses seriados, por exemplo quando deu a propaganda dos programas pra macho eu ja pensei deve ser um desses programas machistas q eu nao curto.
    Sei lah acho q um monte de series boas eles reprisam so em horarios q o publico nao ve, tipo demanha ou de madrugada.
    Acho q o q falta pra sony eh ouvir mais o publico q ve o canal.
    Cada um ve o que quiser e já era! não tem essa de um programa ser so pra mulher e so pra homem!
    Ah e eu não aguento mais ver aquela vinheta do desenho the Boondocks em q o avo da tapa no guri e o guri fala vadia , que coisa mais irritanteeee!!! nao aguento mais!!!

  18. Marcos Brasil Macedo

    Alguem sabe que musica é usada nas vinhetas do P.I. ?
    Sei que são as 4 Estações do Vivaldi, mas as da Sony são remixadas.
    É alguma versão específica?
    Um abraço

  19. Gabriel

    A Sony ta caindo no meu conceito.

    primeiro o mais racista The boondocks, e depois os comerciais de mentes perigosas: Ok, então a essencia feminina é servir aos olhos dos homens? por que é isso que os comerciais passam. E como se já não tivesse preconceito o bastante no País, os caras ainda vem com uma de “Machos de respeito”

    Give me a break!

  20. Marcos Brasil Macedo

    Novamente, porque ainda nao descobri:

    Alguem sabe que musica é usada nas vinhetas do P.I. ?

    Sei que são as 4 Estações do Vivaldi, mas as da Sony são remixadas.

    É alguma versão específica?

    Um abraço

  21. Bianca Macedo

    Oi gente.

    Tambem queria saber que musica classica remixada é essa nas vinhetas do PI.

    ALLguem sabe?

    Bia

  22. Aline

    A música é Primavera do Vivaldi

    Mas tem outra também que queria saber de quem era e que não é das 4 estações… pelo menos não achei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account