Log In

Reviews

Leverage – The Grave Danger Job e The Boiler Room Job

Pin it

Série: Leverage
Episódios: The Grave Danger Job e The Boiler Room Job
Temporada: 4ª
Número do Episódio: 4×07 e 4×08
Datas de Exibição nos EUA: 14/8/2011

Dois episódios seguidos. O primeiro foi tão bom que acabou tornando o segundo inferior. Pelo menos acredito que é a sensação que fica para quem assistiu sem dar o devido espaço.

The Grave Danger Job foi um episódio bem mais tenso. Aldis Hodge e Beth Riesgraf mais uma vez tiveram espaço para mostrar o quanto estão afinados com seus personagens. E ficaram responsáveis pela parte mais dramática da trama.

A equipe precisa conseguir desmascarar – e conseguir o dinheiro de volta – de uma trambiqueira que usa uma funerária para aplicar seus golpes. Usando as palavras de Sophie, um dos golpes mais cruéis que nem ela mesma tem coragem de aplicar.

Acontece que o golpe quase nunca é tão simples quanto eles pensam. E cada vez precisam improvisar mais ao perceberem que se meteram em mais problemas que deveriam. A golpista usa a funerária não só para tirar dinheiro dos clientes mas também para roubar a identidade dos mortos e revender. Para piorar os compradores são traficantes. Eu não sei se sou eu quem anda muito sensível, mas Leverage me fez chorar de soluçar pela segunda vez essa temporada. Pode ser também culpa de Hodge e Riesgraf e suas atuações.

Durante o processo de tentarem conseguir o dinheiro de volta Hardison acaba nas mãos dos traficantes – enquanto a golpista e seus filhos fogem – e é enterrado vivo. Os traficantes querem novas identidades como resgate. A equipe precisa correr para descobrir em que lugar ele foi enterrado e salvá-lo. Toda a conversar entre Parker e Hardison pelo celular foi de matar de chorar. Pelo menos eu chorei baldes.

No final das contas eles salvam o amigo e ainda conseguem, é claro, fazer com que os traficantes sejam presos (ótima a dancinha do Hardison) e que a golpista e seus filhos também não tenham sucesso na fuga.

Em The Boiler Room Job o desafio da equipe é aplicar um golpe no maior golpista de todos. O próprio Nate reconhece que isso é impossível e que a solução será roubar o dinheiro. Porque um golpista não consegue aplicar golpe em outro golpista. Pelo menos não se o golpista for muito bom.

É um episódio com um pouco mais truque que o normal, mas nada muito espetacular, pelo menos não para mim. Mais uma vez Hardison vai para a linha de frente. O “diferente” é que para fazer o “roubo” dar certo ele precisa ser ele mesmo e usar sua “fama”.

A parte mais divertida fica por conta de Parker que está completamente ‘high’ de tanto chocolate que comeu. Outro momento engraçado é quando ela precisa permitir que a roubem para manter o disfarce e para se acalmar ela vai e rouba outra pessoa.

No final das contas eles tem sucesso contando com duas ajudas: as vítimas do golpista e o FBI. Para ser mais exata do Agente McSweeten que continua acreditando que Parker e Hardison são agentes infiltrados.

Nos minutos finais Nate fica frente a frente com o responsável por ter grampeado o apartamento: Jack Latimer. Ele tem ganhado dinheiro investindo contra as empresas “derrubadas” pela equipe e propõem a Nate que ele, em troca de manter seu segredo e continuar ajudando pessoas, o avise com antecedência de seus futuros golpes dando a ele 24h para conseguir lucrar com isso.

Em tempo: graças ao golpista a equipe descobre que Sophie e Nate estão dormindo juntos.

Séries citadas:

Pós-graduada em História Contemporânea, pretende fazer mestrado usando séries como fonte. Seriados fazem parte da sua vida desde sempre. Magnum, Casal 20, Macgyver, Super Vicky são alguns deles. Assiste aproximadamente 40 séries (incluindo algumas já canceladas). Está aprendendo a abandonar séries mas sempre acaba colocando outras no lugar.

3 Comments

  1. Anônimo

    chorei muito com o grave danger job, e fiquei muito angustiada também. essas cenas claustrofóbicas dão muita agonia.

    the boiler room job assisti com 24h de intervalo e, em ora menos impactante, deu a mesma raiva do golpista que deu da primeira. gente que merece surra de vara de marmelo.

  2. Rafael Ruiz

    Confesso que fiquei com os olhos marejados com toda a conversa entre a Parker e o Hardison. Em relação ao segundo, o primeiro foi melhor. Talvez, pelo motivo que você descreveu. Eu acabei assistindo em seguida.

    Porém, o segundo episódio trouxe mais tiradas cômicas. Dei muitas risadas com a Parker “alta” por causa da quantidade de chocolate. 

    Sempre acho muito engraçado quando eles se passam por agentes do FBI e o agente ainda acredita que eles são agentes infiltrados. Sempre me rende boas risadas.

    Uma das minhas séries favoritas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account