Log In

Reviews

Leverage – The Gimme a K Street Job

Pin it
Série: Leverage
Episódio: The Gimme a K Street Job
Número do episódio: 5×05
Exibição nos EUA: 19/08/2012

O caso do episódio The Gimme a K Street Job de Leverage traz o mundo das animadoras de torcida para dentro da série. Wendy Baran é a presidente de um grupo de empresas que controlam competições de animação. Como a atividade não é reconhecida como um esporte as normas da competição e as apólices de seguro das atletas são todas administradas pelas empresas que Wendy trabalha. Quando uma das atletas se machuca gravemente e sua técnica é responsabilizada e banida da profissão a equipe de Nate Ford é convocada para mais um “job”.

The Gimme a K Street Job foi mais lento que a maioria dos episódios de Leverage. O fato da equipe ter passado o tempo inteiro tentando conseguir os votos dos congressistas baseou o episódio em diálogos. Na edição foram muito utilizadas transições em chicote que deram mais ritmo entre uma cena e outra dos membros da equipe tentando convencer cada um dos políticos. A trilha sonora entrou sempre na hora certa e sutilmente ajudou a caracterizar as diferentes situações com os congressistas, principalmente as milhares de vezes que Eliot abordou o presidente do comitê JJ Legrange.

Os congressistas formaram um time de “figuraças” que deu muito trabalho para a equipe de Leverage. No entanto, as melhores cenas ainda são as de Parker como treinadora das animadoras de torcida, ela toda empolgada trazendo lasers para as atletas treinarem foi muito engraçado. As cenas de Hardison bancando o “novato” com a congressista Jane Berkus também foram um ponto forte do seriado. Jane dizendo que não ia ajudar a “Candi, Mandi e Brandi” a saltitarem suas minissaias e tops foi hilário. Sophie também passou trabalho com a sua saga do subsídio do milho.

A pulga atrás da orelha no episódio foi por conta de Nate. No final da premiere da quinta temporada ele apareceu pedindo a ajuda de Hardison em sigilo e afirmando que “todas as coisas boas chegam ao fim”. Agora Nate apareceu treinando Eliot durante o caso desse episódio e também observou de perto como Parker se saiu com as animadoras de torcida. Isso só reforça a suspeita de que Nate pretende deixar a equipe de Leverage.

O episódio foi leve e o final digno de sessão da tarde. A treinadora Cornell comemorou a prisão de Wendy Baran e a aprovação do ato de proteção às animadoras de torcida junto com seu time. Eliot deixou claro para Nate que percebeu que algo está acontecendo. Se a intenção de Nate for realmente deixar o time, Sophie iria junto? A equipe sobreviveria sem os dois? Não consigo ver a equipe de Leverage sem Nate no comando, é só acompanhar o fechamento dos casos onde ele tem o controle e toma as decisões sobre absolutamente tudo. Esse é o grande mistério da quinta temporada, mas acho que Nate não vai nos abandonar assim tão fácil. Gimme a N!

Séries citadas:

é Jornalista, Publicitária, Gaúcha, Capricorniana de 84. Além de escrever no TeleSéries, trabalha como coordenadora de imprensa na Prefeitura de Taquari e assessora de imprensa no Campeonato Gaúcho de Rally 4x4. Fã de cinema, esportes, literatura, música e séries de televisão. Começou a assistir seriados com E.R. e Arquivo. X. Gostaria de ter estudado em Hogwarts, jogado quadribol e tomado cerveja amanteigada, mas se contenta com um gol do Grêmio e uma Heineken. Nunca ganhou um prêmio importante, mas já levou pra casa um Kikito de chocolate de Gramado/RS.

Website: http://www.alineben.blogspot.com

1 Comment

  1. Pingback: Leverage – The Real Fake Car Job

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account