Log In

Spoilers

Lá Fora: Burn Notice, The Closer, Psych, Lie To Me e mais

Pin it

Burn Notice - Past and Future Tense

Com um longo e imperdoável atraso, estamos postando mais uma edição da coluna Lá Fora, trazendo alguns dos destaques do verão na TV americana na semana entre os dias 19 e 25 de julho.

A coluna abre com as veteranas Burn Notice (com participação de Burt Reynolds), The Closer e Psych, e inclui ainda resenhas de Lie To Me, Scoundrels, Covert Affairs e, pela primeira vez no TeleSéries, da elogiada comédia Hot In Cleveland. Confira!

Burn Notice: Past and Future Tense (4×07)
Data de exibição: 22/7/2010
MVP: Jeffrey Donovan

Eu praticamente perdi as esperanças que a entrada do Jesse ao grupo tenha sido uma boa escolha. Tenho uma dificuldade enorme de prestar atenção em tudo que envolve o novo personagem. Por outro lado, todas às vezes que Madeline (Sharon Glasses, indicada ao Emmy 2010 para minha alegria) participa das jogadas do filho – mesmo ele não querendo – me divirto muito.

Nesse episódio temos a participação de Richard Kind (Mad About You, Sin City) e Burt Reynolds. Se você não sabe quem é Burt Reynolds provavelmente não via sessão da tarde nos anos 80. Independente de gostar ou não do ator, ele é um ícone dos EUA e, pode acreditar, foi galã nos anos 70. Ressurgiu nos anos 90 com uma boa atuação em Boogie Nights. Tentei pensar em alguma ‘celebridade’ equivalente no Brasil mas não consegui.

Bom, mas o que importa aqui é o episódio. E foi justamente a parte com Reynolds a mais interessante. Seu personagem é o cliente da semana e foi uma espécie de Western no passado. A ‘missão’ é salvá-lo dos russos (que voltaram a ser os vilões da vez em tudo que é seriado/filme) e para isso eles precisam convencer um congressista a ajudá-lo: com chantagem e ajuda da Madeline.

No final do episódio Fiona e Michael brigam porque ela precisou destruir evidências que levariam Jesse a descobrir que Western é o responsável por ele ter sido ‘queimado’. E mesmo assim eu não consegui sequer ficar preocupada. Não vejo a hora que essa parte da história se resolva. (Tati Leite)

The Closer - Help Wanted

The Closer:: Help Wanted (6×02)
Data de Exibição: 19/7/2010
MVP: Kyra Sedgwick

Começou com um caso banal envolvendo o desaparecimento recente de uma empregada, mas logo se tornou um homicídio, e de repente, Brenda estava atrás de um serial killer.

O modo como os roteiristas trouxeram a personagem de Mary McDonell de volta, e ainda juntaram o caso da semana com o fim do episódio anterior foi fantástico.

Kyra Sedgwick mostrou mais uma vez o porque de ser uma atriz capaz de carregar uma série como a personagem principal, seu confronto com o verdadeiro estuprador e assassino foi incrivelmente bem atuado, dirigido e roteirizado.

E esse episódio mostrou mais uma vez como The Closer sabe utilizar os clichês a seu favor, desde a relação do policial da imigração com as babás, até a revelação final da Capitã ao informar que Brenda poderia se tornar chefe da policia de Los Angeles. (Lucas Bonini)

Psych: Feet Don’t Kill Me Now (5×02)
Data de exibição: 21/7/2010
MVP: Timothy Omundson e Dulé Hill

Eu adoro o trabalho de Timothy Omundson e reconheço que ele é perfeito “fazendo escada” para outros atores. Mas o que eu gosto mesmo é quando ele brilha sozinho. Outro que merece seus momentos é Dulé Hill – ainda menos reconhecido que Omundson.

Então nada mais normal do que eu ficar simplesmente apaixonada por este episódio, não é mesmo?

Observação: é interessante perceber como os meninos que fazem Shawn e Gus quando crianças cresceram neste cinco anos, não é mesmo? Só fiquei pensando que o Gus criança tá tão maior que o Shawn criança que em algum momento eles vão precisar trocar os atores.

O episódio ainda contou com a participação especial de Lauren Lee Smith – que acabou padecendo do mal da participação especial ser a assassina – e um caso bem com a cara da dupla de investigadores, finalmente contratados pelo pai de Shawn. Eu até fiquei com a impressão que ele está mais com cara de chefe de polícia que consultor.

Para encerrar, bem, eu não achei um vídeo com os vários momentos de Lassiter e seu sapateado, mas quem não viu, pode ter uma ideia do que foi isso. (Simone Miletic)

Lie To Me: Delinquent (2×16)
Data de Exibição: 19/7/2010
MVP: Tim Roth e Monica Raymond

Eu havia sentido uma queda de qualidade nesta segunda temporada, mas desde o retorno após a pausa no começo do ano eu voltei a aproveitar mais de cada episódio, mesmo sentindo falta de mais comparativos entre as situações apresentadas e a vida real.

Delinquent, por exemplo, previsível desde o primeiro momento, muda tudo ao colocar Rita como centro da história com sua meia-irmã problemática. Confesso não ser uma grande fã do trabalho de Monica Raymond, mas aqui ela teve ótimos momentos.

Acho que o principal foi que o episódio não perdeu o ritmo, com o ponto alto na invasão a casa de Foster. O único problema é eu ser fã demais da personagem e ficar super chateada em vê-la sendo surrada.

Apesar dos pontos positivos, Delinquent teve duas falhas graves: a previsibilidade já citada, estava na cara que a diretora do complexo tinha culpa no cartório, e o exagero no final, com aquele monte de adolescentes gritando “liar liar” enquanto Lightman e Rita mostravam que ela tinha sido pega. (Simone Miletic)

Scoundrels - Where Have You Been, Charming Billy?

Scoundrels: Where Have You Been, Charming Billy? (1×04)
Data de exibição: 18/7/2010
MVP: Vanessa Marano e Leven Rambin

Eu assisto algumas séries pelo texto, outras por gostar demais de um determinado personagem. Cheguei a conclusão que Scoundrels acompanho mais pela atuação dos atores do que da história em si. Gostei bastante do piloto porém sinto que a história tem perdido o ritmo (apesar de ser cedo pra dizer) mas o elenco tem trabalhado muito bem. Em especial Vanessa Marando e Leven Rambim.

Bill, melhor amigo de Cal, morre fugindo da polícia – uma morte estúpida e ao mesmo tempo engraçada – e Wolf consegue autorização para ir ao funeral. Graças ao ‘talento’ de Heather ele consegue passar o dia inteiro com a família. Cheryl mesmo após de terminar o que havia começado no primeiro episódio conforme o dia vai passando percebe que o melhor para eles seria Wolf continuar na prisão e para isso pede a Logan que não consiga tirar o pai da prisão.

No entanto o destaque do episódio fica por conta de Hope que decidi perder a virgindade com o melhor amigo e acaba profundamente magoada quando ele troca o seu nome e a chama de Heather. Toda a cena foi muito bem feita e Marano foi muito bem. Os dois acabam pedindo desculpas um ao outro e voltam a ser amigos. E como seriado muitas vezes não foge do óbvio no caso da série durar é quase certo que eles se tornem namorados. (Tati Leite)

Covert Affairs: Walter’s Walk (1×02)
Data de exibição: 20/7/2010
MVP: n/a

Covert Affairs seria melhor se a protagonista tivesse metade do charme de Matt Bomer em White Collar, outra série do canal USA. Piper Perabo não chega a comprometer a série, já que ela se sai bem nas cenas de perseguição e quando seu personagem tende para o humor (especialmente quando contracena com Christopher Gorham), contudo, está longe de acertar o tom quando a trama se volta para a vida particular da espiã, sua relação com a irmã e seu (ex) namorado misterioso.

Essa semana Annie recebeu a tarefa de ouvir e catalogar possíveis ameaças e Walter, uma criança, achou uma transmissão espiã ativa e decifrou movimentos do IRA. Depois descobrimos que era um plano para um carro bomba em um banco inglês na capital.

Enquanto isso Annie tem dúvidas se deve assinar um documento se responsabilizando pelas sobrinhas caso acontecer algo com os pais. É o velho clichê de espião que não pode ter uma família para não colocá-los em risco. Apesar disso (e da terrível abertura) Covert Affairs entretem até que nossas séries favoritas retornem. (Lara Lima)

Hot In Cleveland - Meet The Parents

Hot In Cleveland: Meet The Parents (1×06)
Data de Exibição: 21/7/2010
MVP: Jane Leeves e Juliet Mills

Eu simplesmente estou encantada por este seriado desde o primeiro episódio – a despeito das risadas irritantes – e olha que ele nem tinha sido grande coisa. Estes dois últimos episódios foram simplesmente perfeitos.

Eu realmente não consigo decidir qual das meninas eu mais gosto: Victoria Chase é tão absurda que dá gosto, Melaine me impressiona por sua vontade de dar certo, de recomeçar. E Joy… Bem, eu já era apaixonada pela atriz em Frasier e ainda tem o fato sotaque britânico – eu tenho a impressão que tudo fica melhor assim.

Neste episódio nós ainda somos premiados com a apresentação do pai de Victoria, a versão masculina dela, a mãe de Melaine, que seria a própria caso ela não tivesse se divorciado, e a mãe de Joy, a melhor, mesmo que tenha sido apenas pelo computador.

O diálogo final das duas foi tudo:

Você está tão bêbada quanto eu, não é mesmo?

Com certeza eu estou, mãe. Boa noite.

(Simone Miletic)

Legenda:
MVP é a sigla Most Valuable Player, termo usado pela imprensa americana para indicar o melhor atleta em um evento esportivo. Foi adotada pelos fãs de seriados para indicar os atores que tiveram a melhor performance em um determinado episódio.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

10 Comments

  1. CAZ

    Este episódio de “THE CLOSER” foi um dos melhores de toda a série, na minha opinião: divertido e emocionante, tornando-o inesquecível, mesmo. Tenho acompanhado e gostado de “SCOUNDRELS” e, lógico, “BURN NOTICE”, em que, ao contrário, gostei muito da entrada do novo personagem, Jesse (Cody Bell). Já “Covert Affairs” ainda não me conquistou (será que vai?????); é um sub-“ALIAS”, e olhe lá, nos piores momentos deste. E o que me faz rir muito é, realmente, “HOT IN CLEVELAND”, uma bela surpresa, que tenta amenizar um pouco toda a enorme saudade de “MODERN FAMILY” e “COMMUNITY”.

  2. mauricio

    Covert Affairs de certa forma me consquistou. É claro que nem se compara a Alias mesmo porque a proposta parecer ser um pouco diferente. Mas é divertido e sem compromisso. Para mim, um bom entretenimento. E não sei explicar porque, mas gosto da Piper Perabo. Rsssss…

  3. mauricio

    Ah!! The Closer sem comentários. Sensacional!!!
    E Hot in Cleveland foi uma grata surpresa.

  4. Izadora

    Eu sou fã de Brenda Lee e toda a equipe de The Closer, q, em minha opinião, é uma das melhores séries policiais há um bom tempo.

    Adoro tb Psych e foi muito legal assitir o sapateado de Gus e o Las. Demais!

  5. Fernando dos Santos

    The Closer-Eu fico pensando se essa possibilidade da Brenda se tornar Chefe de Polícia não seria uma maneira que os roteiristas encontraram para preparar o caminho para o final da série.
    Os índices de audiência ainda estão ótimos e a série ainda demonstra ter folêgo mas depois de seis temporadas talvez a Kyra Sedgwick esteja querendo parar.
    Alguém sabe se existem boatos ou especulações neste sentido?

  6. Tati Leite

    Psych: a cena de sapateado foi demais. Todas elas.

    Covert Affairs: Estou gostando muito. Até a Piper Perabo me conquistou. Nem penso em comparar com Alias porque eu, honestamente, acho a proposta completamente diferente.

    USA é o ‘meu’ canal. Cada vez mais acho isso. White Collar, Burn Notice, Psych…

  7. Izadora

    The Closer já foi renovada p/ a 7ª temporada, então qq especulação a respeito do término dessa série maravilhosa n passa de bobagem.

  8. Fernando dos Santos

    Que The Closer foi renovada para a sétima temporada eu já sabia.
    No entanto fico pensando que o sétimo ano talvez venha a ser o ultimo dependendo do rumo que a trama tomar(e da vontade da Kira Sedgwick).Além disso, renovar contratos depois de sete temporadas é uma coisa complicada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account