Log In

Spoilers

Lá Fora: as finales de Smallville, Supernatural, Vampire Diaries, Old Christine e mais

Pin it

Todos já devem saber o que acontece nas segundas-feiras: é o dia da coluna Lá Fora, onde resenhamos diversos episódios exibidos, na semana anterior, nos Estados Unidos.

Dessa vez, o destaque vai para a CW, que exibiu três finais de temporada: The Vampire Diaries, o seriado mais visto do canal, Supernatural, que teve o confronto final (?) com Lúcifer e Smallville, veterana que cada vez mais se aproxima de apresentar o Superman na telinha.

Completam a lista outros séries que podem não estar em season finales, mas estão muito próximas disso: Fringe, House, Law & Order:SVU, Stargate Universe, Gossip Girl, Desperate Housewives, Two and a Half Man, Modern Family mais The New Adventures of Old Christine (essa sim em final de temporada). Boa leitura!

Smallville - Salvation

Smallville: Salvation (9×21)
Data de exibição: 14/5/2010
MVP: Erica Durance e Allison Mack

Depois de uma temporada de altos e meios (sim, porque reservo os “baixos” para aquelas temporadas sofríveis no miolo da série), Smallville terminou com saldo positivo. Tudo bem, não foi um episódio perfeito, mas teve seus grandes momentos.

O que não dá para perdoar é terem utilizado mal os elementos durante a temporada. Kandorianos e Checkmate acabaram subutilizados e mesmo a capacidade jornalística de Lois ficou apenas na nossa criatividade – porque mostrarem, que é bom, nada.

Em contrapartida foi muito bom ver Clark amadurecendo, tomando decisões (acertadas, o que não era comum) e disposto até mesmo a abandonar a Terra para ajudar o seu povo a se estabelecer. E achei particularmente legal que eles tenham feito o óbvio (porque era o que eu vinha dizendo desde o início): mandar os kandorianos para colonizar outro planeta e não a nossa Terra já habitada. O que não colou muito foi o fato de todos os kandorianos abandonarem Zod ao saberem de Faora. Pelo que eu lembre, muitos já estavam do lado do Major (auto proclamado General) a despeito da existência dela.

Mas o que importa é que o final foi de tirar o fôlego. Chloe e Olliver finalmente abriram o coração, o Arqueiro Verde foi atacado por sabe Deus quem, Lois beijou o Borrão (e reconheceu Clark no beijo… espero que o mistério tenha acabado), Tess morreu e foi visitada por uma figura misteriosa, a Sociedade da Justiça fez uma participação relâmpago nos computadores, mas principalmente, nosso Borrão foi apunhalado e caiu lá do alto do Planeta Diário em seu próprio simbolismo redentor.

E agora? O que será da décima temporada? Desculpem os que não gostam, mas eu estou ansiosa por ela. (Mica)

Supernatural: Swan Song (5×22)
Data de Exibição: 13/5/2010
MVP: Jensen Ackles e Misha Collins

Sou um fã recente de Supernatural. No início do ano, fiz uma mega-maratona com todas as quatro primeiras temporadas, mais a primeira parte dessa quinta, e não me arrependo desde então. A série é ótima e sem dúvidas merece mais do que a CW. Porém, pela primeira vez, não fiquei empolgado quando ouvi “Carry on My Wayward Son”…

Colocar Deus como um dos personagens principais num enredo é algo capcioso, pois toda ação feita por ele é um Deus ex Machina. Ou seja: por pior que seja a situação na trama, o roteiro sempre terá uma saída simplista e forçada, com um desfecho que pode ser anticlimático (Lost?) e que leve o telespectador a pensar “é isso?”. E incorporado no profeta Chuck, Eric Kripke, criador de Supernatural, que se despediu em Swan Song, aproveitou pra fazer sua mea culpa sobre o quanto desfechos são difíceis de se fazer:

Finais são difíceis. Qualquer mané com um teclado pode criar um começo, mas finais são impossíveis. Você tenta não deixar pontas soltas, mas é impossível. Os fãs sempre vão reclamar. Sempre haverá falhas.

Acabei quase sentindo pena e aceitando essa desculpa. Mas ao ver Mark Pelegrino desperdiçado mais uma vez e cedendo espaço para o canastrão Jared Padalecki assumir como Lúcifer (coitado, ele até que tentou, vai), em uma batalha contra Miguel, que acabou não acontecendo, fiquei desapontado. Dean foi o nome do episódio mais uma vez, Bob é melhor que John Winchester, fico feliz por Castiel continuar vivo (graças ao Deus ex Machina) e Sam se recordando do irmão depois de ver o bonequinho no Impala foi próximo do tocante, mas… droga. Criei expectativas demais. (Thiago Sampaio)

The Vampire Diaries - Founder’s Day

The Vampire Diaries: Founder’s Day (1×22)
Data de Exibição: 13/5/2010
MVP: Ian Somerhalder, Nina Dobrev

O episódio final correspondeu todas as expectativas. Estava claro, desde que Katherine foi mostrada pela primeira vez, que ela estava ciente de tudo o que acontecia na pequena cidade, e como vimos no decorrer do episódio ela não estava apenas ciente, mas foi a causadora de boa parte dos problemas da cidade e personagens nos últimos episódios.

O ataque dos vampiros não aconteceu graças ao dispositivo de John, que não causava dano apenas aos humanos, então todos que de algum modo eram sobrenaturais, exceto pelas bruxas (o dispositivo só funciona por causa de um feitiço), foram nocauteados, inclusive os tímidos lobisomens, que quase não apareceram nessa temporada.

Vampire Diaries sempre tratou a forma como os dois irmãos agem de uma forma bem explicita (o bom e o mau), então é ótimo ver que os roteiristas começaram a criar um clima “cinza” nesse preto e branco dos últimos episódios, deixando tudo mais completo nesse episódio, quando Damon assume um pouco de sua humanidade e Stefan não cede quando Boonie o ameaça. De qualquer forma, a série soube lidar muito bem com seu aspecto sobrenatural e mitológico, com toda a história de amor entre uma humana e dois vampiros, sem contar que a vibe teen foi muito bem preenchida, com bailes, namoros, brigas e drogas.

Dos cliffhangers para a próxima temporada, com certeza a volta de Katherine é o mais interessante, ainda mais após a morte do tio/pai John e um encontro entre as duas causadoras da discórdia entre os irmãos. Uma pena que personagens tão interessantes tenham sido mortos durante a temporada. Só espero que na próxima, apareçam novas Vickis, Pearls, Lexis, etc. (Lucas Bonini)

Fringe - Over There: Part 1

Fringe: Over There: Part 1 (2×22)
Exibição: 13/5/2010
MVP: Anna Torv, John Noble

O episódio simplesmente começa com Walter, Olivia e mais alguns gatos pingados na realidade paralela observando Charlie (isso mesmo), Olivia Ruiva (para diferenciar as duas) e mais um agente trabalhando na divisão Fringe, que segundo a Olivia Ruiva nos explica depois, é um braço adjunto do departamento de defesa onde seu foco primário são os desastres naturais (buracos nos tecido do universo) e ambientais. Sensacional!

Esse episódio foi bem costurado: notem que a Olivia Ruiva é mais solta, sorridente, o que imagino que seja pelo fato de não ter sofrido abusos quando criança e, vai lá, neste universo ela tem alguém pra “conversar” (se é que me entendem). O motivo de Walter e Olivia (mais os gatos pingados) terem ido para realidade paralela foi por ter que trazer Peter de volta, senão o mundo acaba. E apesar de Peter ser o motivo, a historia fluiu de uma forma bem dividida entre a vida pessoal dos “Fringes” que conhecemos, a dos “Fringes” que passamos a conhecer, e a guerra cada vez mais iminente entre os dois mundos.

O grupo formado às pressas foi a falha do roteiro. Precisávamos de ao menos um episódio mostrando a criação do grupo, como ajudariam o governo, perdoariam Walter, entre outras coisas. E matá-los me pareceu um erro. Mas mesmo com as pequenas falhas, foi de longe o melhor episódio de Fringe nessa temporada e espero que seu complemento seja tão bom quanto. E mais alguém está torcendo pra que Charlie, Olivia Ruiva e Agente Lee fiquem mais tempo na série? (Paulo Fiaes)

Stargate Universe: Pain (1×17)
Data de Exibição: 14/5/2010
MVP: Julia Benson, Robert Carlyle

Pain foi basicamente um filler. Depois de excelentes episódios (a série retornou do hiato muito bem), assistir a um que não nos leva a lugar algum nos deixa com um gosto amargo. Mesmo assim, não foi um episódio ruim. Para ser bem sincera, eu aproveitei ao máximo cada minuto do que me era mostrado. O problema é que tudo foi simplista demais. Um inseto alienígena que liberava uma toxina que causava alucinação? Certo, eu aceito. Mas se era para colocar o povo alucinando, que isso trouxesse algum benefício a longo prazo para a série.

Nós já sabemos que Chloe sofre com a morte do pai, que Scott sente-se culpado por não estar ao lado do filho enquanto o garoto cresce e que Greer (que se consolida como o personagem mais irritante desta série) é explosivo, paranóico, não confia nos civis e tem uma necessidade doentia de aprovação paterna. Tudo bem, não sabíamos que Volker era claustrofóbico (ou pelo menos eu não lembrava) e foi bem legal vermos o medo de Rush (até eu teria medo no lugar dele). Mas gostar mesmo, eu gostei da alucinação da Tenente James. E a atriz fez um trabalho brilhante. Como os episódios seriam mais interessantes se fosse ela a aparecer mais, e não Chloe. (Mica)

House - Baggage

House: Baggage (6×21)
Data de Exibição: 10/5/2010
MVP: Hugh Laurie e Andre Braugher

Demorei, mas virei crítico dessa temporada de House. Casos médicos desinteressantes, limitação de Cuddy a um potencial par romântico, Cameron (quem viu o início da série sabe que ela merecia mais) saiu de repente… Aí temos Baggage, penúltimo episódio do ano, daqueles com roteiro/direção diferenciado e que quase nos ilude sobre a qualidade da temporada – mas não consegue. Em outras palavras: ele é excelente, fora de série, só que não elimina o fato de esse sexto ano sofrer de uma tremenda falta de coesão.

Broken, a excelente premiere desse sexto ano, prometia grandes mudanças em House, mas nada disso aconteceu. E uns vinte episódios depois, damos de cara novamente com dois personagens vitais daquela premiere (Dr. Nolan e Alvie), como se eles nunca tivessem deixado de participar da série… e isso pra mim não colou, pois, infelizmente, eu me lembro sim dessas quase duas dezenas de episódios abaixo da média.

A direção, roteiro e (por que não?) iluminação de Baggage foram primorosas. A atuação de Hugh Laurie foi daquelas de não se deixar nenhuma dúvida sobre seu potencial como ator e o personagem de Braugher se apresentou de forma tão convincente como na premiere. Gostei de acompanhar uma análise de House, de entrar mais uma vez em sua descrição dos fatos, mas juro (juro mesmo) que gostaria muito mais desse episódio se Dr. Nolan, ou mesmo Alvin, aparecessem algumas vezes antes. Isso tudo me pareceu muito providencial, muito falso e não colou. Talvez se o sexto ano fosse só Baggage e Broken, a realidade sobre sua qualidade seria outra história… (Thiago Sampaio)

Law and Order: Special Victims Unit - Wannabe

Law & Order: Special Victims Unit: Wannabe (11×23)
Exibição: 12/5/2010
MVP: n/a

Gostei muito dos últimos três episódios de SVU. Coincidentemente ou não, esse e os dois anteriores contaram com a participação da estrela Sharon Stone. Fiquei animada quando soube da participação, porque da última vez que vi Stone em uma série de TV, Huff, ela estava fantástica. Agora desconfio que ela recorreu ao botox, porque ela parece estar o tempo todo tentando expressar alguma coisa facialmente e não conseguindo.

Porém, sua personagem ADA Jo Marlow é ótima. Ex-parceira de Stabler, é bem intrometida, mas acabei gostando da maneira como ela é bem mais envolvida nas investigações que qualquer outra promotora. Ainda falta muito para ela ser uma Alex ou Casey, mas acho que tudo vai depender de quanto tempo ela for ficar na série.

Em Wannabe, ela foi praticamente a protagonista e a trama do adolescente, que se disfarça de policial e complica as coisas durante a prisão de um estuprador em série, ficou mais interessante justamente por causa da interação de Marlow com o garoto. E as reviravoltas e o fim surpreendente também foram dignos dos melhores episódios de SVU. Será que Stone fica a longo prazo? Por enquanto, e em vista de Wannabe, eu torço que sim. (Thais Afonso)

Gossip Girl - Ex-Husbands and Wives

Gossip Girl: Ex-Husbands and Wives (3×21)
Exibição: 10/5/2010
MVP: William Baldwin, Blake Lively e Ed Westwick

Eu definitivamente sei que tem algo de errado com GG quando concordo com a Jenny e fico contra outros personagens mais sensatos desse show (todo mundo). Mas nesse episódio, foi impossível não pensar que alguém deveria estar ouvindo a J. Ela continua mesquinha, e o fato de ter tentado permitir que William continuasse drogando e enganando Lily, só para seu próprio benefício, prova isso. Contudo, as ações de demais se apóiam no suposto fato de que o casamento de Lily e Rufus foi a melhor coisa que já aconteceu, e que Rufus é bom para a esposa. Como Jenny coloca muito bem, o casamento foi a pior coisa para esses dois: eles não conseguem se comunicar, mentem, brigam, e como se isso não bastasse, sempre sobra para os filhos. Principalmente para Jenny. É ela quem tem que mudar de casa toda vez que Rufus e Lily não querem olhar um para a cara do outro.

Igualmente surpreendente, foi eu ter ficado ao lado de Serena. Não acho que tudo o que ela fez era um capricho. Ela passou anos tentando trazer o pai de volta e como qualquer filha, não queria acreditar que ele não era um homem íntegro e bom. E é claro, gostei muito de Blair e Chuck, que voltaram a ser ótimos depois que terminaram. Então, honestamente, prefiro que eles fiquem separados mesmo. (Thais Afonso)

Desperate Housewives: The Ballad of Booth (6×22)
Data de Exibição: 9/5/2010
MVP: Felicity Huffman

Desperate Housewives é como uma pequena caixa de surpresas, no sentido menos piegas possível: quando o roteiro parece estacionado, quando as histórias se tornam redundantes e quando os atores parecem mal aproveitados, a série vem, em sua sexta temporada, com um dos melhores finais (senão o melhor) da sua história na TV.

No episódio que antecede o finale, são quatro as histórias encaminhadas. Nos anos anteriores, lidávamos somente com uma e que, normalmente, envolvia somente uma das “housewives”. Aqui, em menor expressão, temos o caso de Susan e Mike que, devido às dúvidas, devem se mudar de Wisteria Lane. Depois, disputando a atenção e tensão do público, temos Bree e seu quase enteado Sam, que deve trazer à tona o segredo sobre a morte da mãe de Carlos Solis e a interessante história envolvendo Lynette Scavo. De uma maneira inusitada, o assassino do subúrbio fora acolhido pela dona de casa, que se vê em apuros, refém do menino, por ter descoberto que ele matou a mãe.

A história mais interessante, no entanto, está delineada na casa dos italianos Bolen. Angie, refém de Patrick, pai de Danny, foi obrigada a construir uma bomba para seu ex-affair e parceiro de crime. Para completar, faz parte desta história Gabrielle Solis, involuntariamente. Agora é só esperar por uma grande explosão no subúrbio mais famoso da TV.

Mas legal mesmo, e especialmente revigorante, é ver depois de tanto tempo, e de tantos momentos de pouca criatividade, uma situação em que Desperate Housewises se encontra. (Rafael Maia).

The New Adventures of Old Christine - Get Smarter

The New Adventures of Old Christine: Get Smarter (5×21)
Exibição: 12/05/2010
MVP: Julia Louis-Dreyfus

Confesso que Old Christine já foi bem mais divertida. Essa temporada, para mim, foi uma das mais fracas da série. No entanto, o talento do elenco, especialmente o de Julia, faz com que eu me mantenha fiel a série. E nesse final de temporada, temos Christine Campbell mais uma vez tentando mudar sua vida do jeito mais difícil, porque como o próprio Matthew diz: “eles não sabem fazer nada de uma maneira simples”.

Ao perceber que não conhece nenhum amigo de Max (Eric McCormack), Christine resolve criar uma festa de noivado para convidar os amigos dele. Acaba descobrindo que Tony, a pessoa com quem ele falava todos os dias, além de ser mulher, é a ex-esposa dele. No entanto, toda insegurança da personagem vai para o fato de se sentir menos inteligente que o namorado. E o que ela resolve fazer?! Voltar para a faculdade para se tornar uma pessoa mais séria. Espero que os roteiristas voltem afiados no caso de uma nova temporada, porque com certeza Old Christine universitária renderá bons momentos. (Tati Leite).

Two And A Half Men: I Called Him Magoo (07×20)
Data de Exibição: 10/05/2010
MVP: n/a

O que eu posso dizer de positivo sobre este episódio de TAHM? Que sorte que eu o assisti esta semana antes de Modern Family! Só deste modo para eu ainda achar alguma graça aqui: Alan cada vez mais perdedor começa a apelar um pouco no humor – a noite de amor dele começa com a parceira menstruada e termina com ele com diarréia – Charlie no automático resolve pagar a uma prostituta para fazer o papel de Chelsea.

Depois de muito tempo, Charlie volta a ter a trama mais engraçada, mas não foi uma grande trama, o que é facilmente percebido quando a moça que faz participação especial faz mais graça que ele. Pior, conseguiram estragar a participação especial de Courtney Thorne-Smith e olha que ela tem ótimo timing para comédia.

E olha, logo eu, não consigo preencher mais linhas sobre o episódio… (Simone Miletic)

Modern Family - Hawaii

Modern Family: Hawaii (01×23)
Data de Exibição: 12/05/2010
MVP: Todos

Indiscutivelmente, o melhor episódio de Modern Family até aqui! Eu simplesmente não conseguia parar de rir e continuei rindo por um bom tempo depois de ele ter acabado. E seria impossível apontar um ou dois como destaques: o elenco estava afinadíssimo – talvez vantagem de já estar junto há um ano.

Teve Jay em crise de idade se metendo em exercícios e dietas e acabando na rede com Phill (cena inesquecível!) e Gloria revelando ter escolhido um homem mais velho para não ter de gastar energia. Teve Cam e Mitchell perdendo a bebê no elevador, Phill querendo dar uma lua de mel de verdade para Claire, que acabou consolando a filha bêbada no banheiro (adorei quando ela garante que toda vez em que você bebe é assim que você termina), enquanto que Manny quase mata seu primo após ver seu “blazer de linho” arrasado. Ah, ainda teve Mitch finalmente vencido por massagens e drinques, desistindo de qualquer aventura – eu também seria.

Não esqueçamos da frase do século, pertencente a Phill, no momento exato em que Gloria saía lindona da piscina e ele é questionado por Claire sobre o fato de olhar a “sogra” através dos óculos escuros da esposa: “ela está andando em câmera lenta ou é meu cérebro que está fazendo isso?”

Ah, e tudo acaba com o mais fofo casamento na praia já visto ao som de “Eye Of Tiger” em ritmo havaiano. Poxa, só temos mais um episódio e depois um tempão para sentir saudades! (Simone Miletic)

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

30 Comments

  1. anderson

    “E uns vinte episódios depois, damos de cara novamente com dois personagens vitais daquela premiere (Dr. Nolan e Alvie), como se eles nunca tivessem deixado de participar da série” e ainda tem gente q reclama das “incoerências” de Lost. Hpuse virou uma piada. O ator ja era/é agpra contaminou as série, a sorte é que com essa udiência em queda logo encerram isso.

    Modern Family é ao lado de The Office o que temos de melhor no humor hoje. Elenco afiado, piadas legais e não apelativa. Acho que o Emmy de comédia desse ano será um dos mais disputados, embora não considere United States of Tara (excelente drama) e Glee (musical) comédias. Estarão todos no páreo.

  2. Olegas

    Também esperei mais do finale de Supernatural. Não foi ruim, mas frustrou todas as minhas expectativas. Principalmente por que eles começaram a construir a mitologia desde há duas temporadas atrás.

    No máximo merece um 6,5.

  3. JM

    esse episódio de Modern Family é desses que você termina com aquele sentimento gostoso de, hm, “ternura” pelos personagens, daqueles que mostra como você já se apegou a eles e porque você continua assistindo a série. :’)

    o de Fringe e o de Supernatural eu ainda vou ver, mas o de House foi ótimo, mesmo. e eu não sou xiita, reconheço os problemas da temporada, mas não a considero ruim.

  4. Amanda Darling

    Depois do que li aqui, comecei até a ficar animada com o season finale de SVU, parei de baixar pela internet a um tempo atras, e estou acompanhando só pela Universal, e posso dizer que agora estou ansiosa pelos episodios que estão por vir

  5. fernanda

    me empolguei com “Carry on My Wayward Son”… , mas o final não foi tão bom como esperava e ate que o Jared não fez feio como nos episodios anteriores. de qualquer maneira: AMO SUPERNATURAL

  6. markinho

    Lucas Bonini
    excelente review de vampire. vc retratou bem o potencial da serie e toda a forma coerente e boa que foi conduzida em 22 episodios muito bons. concordo com vc, uma pena a morte de personagens tao interessantes e bons como vicky, lexie e pearl, ah e anna, gostava dela, enquanto chatos como jeremy continuam la. mas sem duvida excelente finale. vc ja leu os livros? li os 4 primeiros, sao otimos cara. se puder leia. é outro universo, bem diferente da serie, alias de comum apenas as personalidades de stephan e damon, embora stephan seja mais vampiro no livro, no resto tudo é bem diferente mas excelente.
    fiz uma review do episodio, se puder da uma lida.

  7. Fernando dos Santos

    Supernatural-Não assisti ao season finale ainda, mas acho que se o Eric Kripke pudesse ter dito o que realmente pensa ele teria dito algo como:”Eu planejei essa série pra durar cinco temporadas, mas como as emissoras tem o hábito de roer o osso até não sobrar nada, eu tive de improvisar um final que rendesse mais uma temporada.Pra complicar ainda mais a situação, na próxima season a série volta sob o comando de outra pessoa e minha participação nela será pequena pois já estou estudando outros projetos”.

  8. Mariana

    Cara odeio a CW por não ter ouvido o Eric e ter feito a série como ele planejava, com 5 temporadas. Talvez se isso acontecesse agora as coisas seriam diferentes. Odeio a CW. Odeio.

  9. Mariana

    Mas complementando o meu comentário, apesar de querer só 5 anos de série e de esperar mais da temporada, preciso falar que me emocionei com a briga entre o Dean e o Lucifer e o Sam lembrando de tudo

  10. Ti

    Que bom ver a Christine na coluna! *-*
    Tem um elenco impecável e se for renovada realmente vai ser um espetáculo ve-la na faculdade.
    Tati leite, vc poderia fazer reviews semanais de Old Christine né? haha

  11. juninho

    smallville simplismente fantastico,mto mto mto mto d ,fiquei sem ar no final,e que venha a 10º

  12. sidnei

    Em 2011 nao teremos mais HEROES , MONK , LOST , 24 HORAS…………..

  13. sidnei

    Em 2011 nao teremos mais COLD CASE , SCRUBS , TIL DEATH , LAW e ORDER , UGLY BETTY……………..

  14. Amanda

    Gente , cadê o upfront das emissoras que já divulgaram? O teleséries costumava publicar no mesmo dia.

  15. Gracinha

    Supernatural: vou assistir hoje….claro como todos os comentários que li..deve naõ ter sido lá estas coisas..mais uma coisa tenho certeza mesmo não sendo o Dean personagem que não fechou o último epi. da 5ª temporada foi o personagem que foi sensação durante toda ela e deu seu show no último roubando a cena como sempre…Jensen Ackles e companhia..Misha e Jim..sempre os melhores..fato.Agora o Jared nem quero pensar..isso é um caso perdido.Muito fraquinho para um personagem tão denso como Lucifer o anjo mais poderoso e maligno do Apocalipse??!!nossa …por isso levantou dúvidas a cara dele no final é de raiva ou de preocupação!!só sei de uma coisa a cara dele é sempre a mesma!!então se era o Sam ou Lucifer no final??!!..só na sexta será descoberto!!!!kkk..vou assistir mais já esperando pra ver uma grande encheção de linguiça e mais uma cena de meia boca do Jared Padalecki…kkkkk…ai..ai..mais que venha logo a sexta temporada..pois gosto muito desta serie apesar de tudo principalmnete das atuações empolgantes de Jensen Ackles, Misha Collins e Jim..eles são sensacionais…

  16. Caroline®

    Gossip Girl: Cara, dar razão a Serena, e considerar Blake Lively (com seus bicos e falando com um ovo na boca) como MVP? Vc tá alucinando! Em relação à Jenny, concordo. Só ela vê que Lily é uma mentirosa compulsiva e que a vida dela virou um inferno depois de ser queen e mudar pro Upper East Side. Louca pra ver a SF. Boatos dão conta de que Jenny vai finalmente perder a “big V”….

  17. Rafael de Souza(São Vicente SP)

    Caso não está fechado em “Law & Order
    O caso não está fechado em “Law and Order” ainda.

    NBC Universal pretende agendar reuniões com executivos da Turner nas próximas semanas para discutir a possibilidade da “Lei e Ordem” nave-mãe na vida de TNT.

    De acordo com membros, executivos Peacock estão triturando números para chegar a uma taxa que pode ser palatável para Turner.

    Mas Turner não é a única possibilidade, como NBC U – que detém os direitos sobre o processo de longa duração – olha para múltiplas plataformas potencialmente manter a franquia viva. Não está claro se a NBC U planos para conversar com cablers outros também.

    Turner é o primeiro stop lógico, uma vez executado off-net a mostrar sobre o cabler – eo fato de que ambos os lados têm flertado no passado em trazer “L & O”

    ali.

    Nos termos do debate na Primavera deste ano para trazer “Lei e Ordem” de volta para uma temporada de 21, a NBC lançou Turner a idéia de dividir uma ordem: Oito originais na NBC, e oito em TNT.

    Mas esse plano não chegar a lugar nenhum, e Turner emitiu uma declaração na semana passada que eles não estavam em conversações para adquirir a franquia estratificadas.

    Isso é verdade, eles não estão em negociações – ainda. Mas Turner fez um jogo de “Law and Order”, em 2007, e poderia muito bem estar interessado nos episódios da primeira execução de novo – se um negócio faz sentido.

    Pode ser uma possibilidade remota. Insiders não dizer que não existem conversações agendadas. E Turner já pagou generosamente recentemente para novo show Conan O’Brien (para não mencionar uma bolada de Março de lidar Madness).

    O que é mais um negócio para adquirir “Southland” (outro cancelado NBC

    show) da Warner Bros TV não foi fácil, como transmissão e na economia cabo são muito diferentes.

    execs Peacock estão trabalhando sob a suposição de que o lobo não vai cortar os seus honorários, estimados em 350 mil dólares a um episódio de acordo com especialistas. Eles vão iniciar a sua análise económica a partir daí.

    Mas nunca subestime o poder de Dick Wolf. Wolf está olhando para quebrar os 20 da temporada “Gunsmoke” recorde, algo que ele seria capaz de fazer se o show continua na TNT.

    Por sua parte, Wolf disse ao New York Times na segunda-feira que ele estava procurando “outras ofertas” para o show. (As negociações que conduz Wolf teria que ser em parceria com a NBC U, no entanto.)
    Link com a Informação:http://www.variety.com/article/VR1118019495.html?categoryid=14&cs=1&ref=verttv

  18. Eugifran

    nao assisti ao episodio de fringe,mas as fotos que eu ja vi, so mostra que a “olivia” continua a mesma porta de sempre!
    Modern family, ganhou o posto de melhor comedia da temporada, espero que nao vire TBBT e apoie a serie em um so personagem.
    Supernatural -> eu tive a mesma sensação. estava esperando Deus aparecer. esperava uma luta entre miguel e satã. esperava mais, mais, muito mais do episodio…. foi de longe o mais chato,( alguem mais ai achou que o episodio foi a bomba da temporada quando o cas explodiu?)…
    teve seus momentos bons, cas voltando, dean seguindo em frente… pareceu um series finale, apesar de que nao respondeu muitas coisas! e agora, lucifer tah preso, oq vai acontecer?a morte vai virar vilão? e Deus? foi embora mesmo e nunca mais ouviremos falar dele? a temporada foi boa, mas a series finale, deixou um gosto de, que bosta de temporada”….

    House -> achei o episodio expetacular, mas me perguetei por um minuto, quem era alvie….
    so depois lembrei que ele era “amigo de house”, achei ele a falha do roteiro, do jeito que ele entrou ele saiu, DE repente. achei otimo a participação dele… e espero que temporada que vem, eles aproveitem mais, ele, o doutor, e resolvam colocar um curativo no pé depois do tiro que eles se deram, e tragam cameron de volta, e invista na relação cameron/house/Chase!
    Desperate -> ainda nao assisti a esse episodio, mas to mto curisoso pra saber como a linette vai cuidar do serial strangulator de wisteria lane! a temporada foi legal, e tirando a bree com o sam, todas as tramas estão me interessando. e Linetty mais uma vez rouba a cena, mto bom.

  19. Denise

    Também adorei a season finale de Smallville e estou ansiosa pela 10ª temporada.
    Stargate Universe desde seu início achei fraca, alguns episódios até chegaram a empolgar mas no geral, não acompanha todo o climax de SG1 e Atlantis. É uma pena pois tem potencial para ser uma grande série.

  20. mauricio

    Depois de tantas críticas e o surgimento de outras séries me afastei de House desde o começo desta última temporada nos EUA. No entanto, na semana passada resolvi retomar e me surpreendi, positivamente. Não sei se foram os meses de ausência, mas gostei bastante. Confesso que está muito londe da perfeição dos episódios da terceira temporada, mas gostei de muitos episódios.

    Thiago Sampaio, no texto vc colocou que foram praticamente 20 episódios ruins. Será que vc não está sendo injusto ou exagerando? O episódio da Cuddy, o do Wilson, o chase foreman e house no Karaoke ou no bar lésbico com a 13, a relação da 13 e do Wilson explorada no episódio do bebê desaparecido foi ótima. Enfim, teve muita coisa boa.

    Como virou moda criticar House, até quem gosta da série se sente contaminado e deixa de perceber os aspectos positivos dos episódios.

    E não entendo essa coisa de se sentir traído por causa da ausência de alguns personagens. Não entendo essa insistência de exigir a presença do psiquiatra, ou da cameron ou… Não me entendam mal, adoro a Cameron sempre adorei, mas já superei. Já entendi, e o fato do Chase voltar de verdade para a equipe me deixou muito feliz, ajudou a suprir a falta dela.

    E não tem jeito, gosto da 13 e ponto. Existe uma implicância desmedida contra a personagem dela pelo fato dos roteiristas terem dado muito destaque em detrimento da cameron, cuddy e Wilson. Só por isso, na minha opinião claro.

    PS: Adorei quando reviveram a utilização do quadro negro para eliminar sintomas.

  21. Cristina

    Stargate Universe foi otimo e Fringe então? Me Surpreeende a cada dia!
    Vergonha alheia essa temporada de Sobrenatural foi um Lixo, mais uma que abandono…

  22. Jeferson

    Poxa, depois de tanto tempo, finalmente uma resenha de Old Christine!!!!

  23. Mônica A.

    Smallville tá gravado. Se der tempo, vejo hoje.

    Apesar do review não está aqui eu tenho que falar. Odiei, odiei, ODIEI a finale de Private Practice.

  24. Matty

    Este ep estava preparado para ser o ultimo da serie e como o tal seria perfeito com todo aqueles flashback e tudo. Mas como a CW entrou no meio precisou ser feito o que foi feito. Gostei do ep., sempre achei que Deus não fosse aparecer mesmo e não acho que Chuck seja ELE.Poderia sim ter havido um começo de luta entre Lucifer e Miguel a qual seria interrompida pela musica de Dean e como sempre quem colheu os louros deste ep. foi Jensen Ackles em mais uma interpretação fantastica. Aquela cena em que Lucifer/Sam some e Dean vira com a mão na cabeça, olhos cheios de lágrimas mostra a grandeza de Jensen.
    Agora fico cá pensando o que será desta sexta temporada. Não estava preparada e não estou para perder Supernatural, mas a que custo ter a serie. Que rumos ela tomara, o que Sam é, Dean o que fará. Sera precisará ser f**astica para agradar e ocupar com honra o lugar do mestre Eric.

  25. Douglas

    Season finale de Smallville foi perfeita, muito boa, deixou um gosto de “quero mais”. Ansioso pela 10ª temporada! Achei a 5ª temporada de Supernatural a mais fraca de todas, o final também nao foi lá essas coisas, mas ainda sim, gosto muito da série, torcendo pra que a 6ª seje melhor!

  26. Cristhine Al-Dor

    Adoro Supernatural, assisto desde o começo, é uma bobeira ficarmos nos perguntando sobre Lucifer x Deus porque esta é uma conclusão que está aberto na própria mitologia. Além disto, a série é de fato sobre o relacionamento entre os irmãos, adorei o profeta colocar que eles escolheram a família no final das contas, e espero que seja isto mesmo, Dean e Sam juntos na luta contra o mal e não um contra o outro. Ah, apesar de amar o ator que faz o John Winchester, quem sempre cuidou deles foi o Bob.

  27. Maria

    Supernatural: simplismente lindo ver atores como Jensen Ackles em cena…o cara sabe o que tá fazendo lá..o último episodio da 5ª temporada foi mais uma vez a vez dele brilhar!Jensen Ackles este é o nome de Supernatural.Tá provado além do rostinho perfeito e da pouca idade ele é um talento nato e tá provando sua grandeza como já disseram em cenas marcantes e atuações apaixonantes.Adoro a serie e Jensen é responsável por cativar esta parcela fiel de fãs da serie como eu sou. Que venha a sexta temporada!Parbéns Jensen mais uma vez você roubou a cena!Sensacional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account