Log In

Spoilers

Lá Fora: a volta de Friday Night Lights, Doctor Who visita Sarah Jane, CSI, The Office e mais

Pin it

Friday Night Lights - East of Dillon

Interrompemos o feriado de Finados para trazer mais uma edição da coluna Lá Fora, resumindo um pouco do que foi ao ar entre quarta e sexta-feira passada nos Estados Unidos (e lá, o que teve de referências ao Halloween nos seriados não foi brincadeira).

Além de Grey’s Anatomy, Eastwick, The Vampire Diaries, CSI, White Collar, The Office, Modern Family, Community e Parks and Recreation, a coluna mostra ainda dois grandes eventos: a participação do Doctor Who na série inglesa The Sarah Jane Adventures e a estreia da quarta temporada do cultuado drama familiar Friday Night Lights. Confira!

Friday Night Lights: East of Dillon (4×01)
Exibição: 28/10/2009
MVP: Kyle Chandler e Connie Britton

Nos últimos três anos é esta série que me faz esquecer a realidade por quarenta minutos. Às vezes você não tem paciência e nem vontade de lidar com seus problemas ou quer simplesmente se divertir e ao assistir Friday Night Lights se depara com pessoas que passam o mesmo que você ou que são completamente diferentes, mas te mostram uma maneira de vencer, de lutar e sobreviver.

Sabe o que é começar do zero? Ser obrigado a deixar o que você lutou tanto pra construir e que levou tempo e precisou de muito esforço? Ou sabe o que é não saber o que fazer depois do ensino médio e morrer de medo dessa nova fase da vida? Sabe o que é largar uma grande oportunidade porque você não pode e nem quer abandonar sua única família? Well, Taylor, Tim e Matt sabem.

E bons tempos tivemos na companhia deles e Tyra, Lyla e Smash e agora é hora de conhecer outros personagens que com certeza vão nos emocionar. Aliás, já o fizeram quando mesmo machucados queriam jogar e provar pra si mesmos e para a cidade que eles só precisam de uma oportunidade.

A série retoma para sua quarta temporada e não podia ter sido melhor. A trilha sonora estava perfeita e mesmo triste pela falta de alguns personagens fiquei feliz por saber que Friday Night Lights tem fôlego pra mais temporadas.

Tami ainda tem de enfrentar pais revoltados com a transferência dos filhos; Julie está sozinha agora que seus amigos se formaram e Landry tem de aprender a amar a camisa do Dillon Lions.

Fora isso Dillon Texas continua a mesma, mas no East Dillon falta infra estrutura, falta treinadores que realmente ajudem Eric e não há ainda espírito de família no East Dillon Lions. Mas Clear eyes, Full hearts, CAN’T LOSE! (Lara Lima)

Grey&'s Anatomy - Give Peace a Chance

Grey’s Anatomy: Give Peace a Chance (6×07)
Exibição: 29/10/2009
MVP: Patrick Dempsey e Faran Tahir

Não tão bom quanto o anterior, mas ainda assim excelente, Give Peace a Chance é mais um episódio da série “Shonda tenta provar que Grey’s sobrevive sem Pompeo e Heigl”. Particularmente, acho que ela está indo muito bem. Aliás, se ela quiser dar a Izzie o mesmo destino de O’Malley, eu não ligaria. Grey’s tem muita capacidade para se reinventar e essa capacidade vem em grande parte de seu ótimo elenco. Dempsey, por exemplo, raramente se destaca e tem um personagem igualmente esquecível, mas toda vez que precisa carregar um episódio ou um arco, ele toma a responsabilidade e não decepciona.

Dessa vez não foi diferente. Give Peace a Chance foi interessante, tocante e tenso. A trama novamente foi focada em um caso médico, mas teve a questão da fusão e do comportamento tirânico do Chief como pano de fundo. Derek fez algo que já deveria ter feito e se rebelou, e é claro que todos os seus colegas ficaram do seu lado. Não sei se surgirá uma espécie de resistência, mas foi incrível ver os atendentes conspirando para conseguir com que Derek fizesse sua cirurgia secreta e fosse bem sucedido. Além disso, foi impossível não torcer pelo sereno Isaac, composto de maneira tocante por Faran Tahir. Elementos que somados criaram mais um episódio cativante. (Thais Afonso)

Eastwick: Bonfire and Betrayal (1×06)
Exibição: 28/10/2009
MVP: Rebecca Romijn

There is a code, Will. Chicks before sticks.

A citação vai em inglês mesmo, já que não funcionaria em português do mesmo modo.

Eastwick continua sendo contado na lista de prazeres culposos de boa parte do pessoal que acompanha a série. Para mim, Eastwick é divertimento de ótima qualidade. E nada melhor que um pouco de Halloween para agitar as coisas em um seriado sobre bruxas: a cidade é tomada de maneira absurda pelas comemorações e Joanna acaba em um caixão bem no topo da fogueira que tem por finalidade queimar as coisas que nos assombram por todo o ano – achei a idéia muito boa, diga-se.

Roxie percebe melhor seus poderes, apesar de não conseguir mudar o futuro como gostaria, enquanto não me conformo de Kat não perceber a ligação entre seus sentimentos e o as mudanças climáticas.

O seriado firma, com este episódio, algumas características apenas apontadas anteriormente: é sexy, é divertido e muito, muito, feminino. De uma coisa não podemos reclamar: nestes últimos episódios a história tem se desenvolvido muito mais rápido. (Simone Miletic)

The Sarah Jane Adventures - The Wedding of Sarah Jane Smith

The Sarah Jane Adventures: The Wedding of Sarah Jane Smith (3×05 e 3×06)
Exibição: 29 e 30/10/2009
MVP: Elisabeth Sladen e David Tennant

Esta tem sido (pelo menos para mim) a melhor temporada de SJA. A forma como os episódios estão sendo construídos nos deixa empolgados e o roteiro é sempre interessante. Na semana anterior tivemos a oportunidade de ver cenas do passado de Sarah Jane, inclusive da época que foi uma das companheiras do Doutor (não é muito seriado por aí que pode dar-se ao luxo de usar cenas de sua atriz principal sexagenária ainda em sua juventude e interpretando o mesmo papel). Nessa semana a série infanto-juvenil teve a presença do Doutor em pessoa.

Inicialmente achei estranha toda a empolgação de Sarah Jane com Peter, mas a verdade é que ela merecia a chance de ser feliz e antes nunca teve essa oportunidade. Como ela mesma disse, depois de conhecer o Doutor qualquer outro parecia insignificante. Mas Luke, Clyde, Maria e Rani fizeram-na perceber que ainda pode sim ser feliz com pessoas aqui na Terra. E por isso foi tão triste vê-la abrindo mão de sua chance de ficar com o homem que amava para continuar salvando este mundo. Foi a coisa certa a fazer, com certeza, mas só posso imaginar a dor que ela sentiu.

Mesmo assim, foi fantástico reencontrar o Doutor. É um presente para todos nós que temos sentido uma falta gigantesca de uma temporada completa de Doctor Who. E o Trickster menciona o fim da jornada do Doutor mais uma vez. Eu sei que está na hora de David Tennant partir, mas a cada dia que a regeneração se aproxima o aperto no meu coração é maior. Sinto-me feliz, entretanto, por RTD ter nos dado a oportunidade de rever o Décimo Doutor mais uma vez ao lado de Sarah Jane. (Mica)

The Vampire Diaries: Haunted (1×07)
Data de Exibição: 29/10/2009
MVP: Ian Somerhalder

Acho que nunca entenderei essa obsessão que os americanos têm com o Halloween. Nessa semana quase toda série teve algum episódio com a festa como pano de fundo. É claro que The Vampire Diaries não seria diferente.

Foi um bom episódio, mas não o melhor que a série pode oferecer. Ninguém duvidava que Vicki daria problema. Se a garota já era viciada quando humana, imaginem como vampira. E posso compreender a necessidade de Stefan de fazer de Vicki uma vampira que não se alimente de humanos, mas esse é o estilo de vida que ele escolheu para si, querer impor à garota é errado. Quero dizer, ele tinha a obrigação de alertá-la e tentar ajudá-la, mas não fazer as escolhas por ela. Por isso deu no que deu.

Mas fico triste por Matt, por Stefan (que de tão fraco que é, precisou matar a vampira) e por Jeremy. Qual história que desenvolverão para o garoto agora que Vicki morreu?

Damon, entretanto, continua sendo o personagem mais instigante. Ele não nega a própria natureza e por isso suas cenas nunca são chatas. Além de Damon seguir investigando os envolvidos na caça aos vampiros, ainda teve tempo de limpar a bagunça de Stefan e limpar a mente de Jeremy. Mas o que realmente chama a atenção aqui é que ele esteve a um passo de morder Elena, mas lutou até o fim para não o fazê-lo. Aonde exatamente essa história vai levar esses dois é o que me motiva. (Mica)

CSI - Bloodsport

CSI: Bloodsport (10×05)
Exibição: 29/10/2009
MVP: Paul Guilfoyle

Particularmente essa tem sido uma temporada bem complicada para mim e CSI. Não consigo me empolgar muito com as histórias, o jeito Catherine de liderar a equipe continua me decepcionando e nem mesmo a volta de Sarah me convence.

Vejam neste episódio, por exemplo, o início bem nojento e improvável, com o técnico com seu rosto despedaçado escovando os dentes restantes e enchendo uma xícara de café, resultou em um roteiro bastante previsível, com os dois casos investigados se ligando em determinado momento e o culpado pelo crime sendo o mais improvável dos suspeitos.

Na falta de momentos memoráveis resta-nos elogiar a trilha sonora, com White Stripes, as aparições de Brass, que continua sendo um dos melhores personagens, ou, ainda, Hodgins em meio ao lixo – o que só poderia render boas risadas.

Mas ninguém assiste CSI para rir, estou certa? (Simone Miletic)

White Collar - Threads

White Collar Threads (1×02)
Data de Exibição: 30/10/2009
MVP: Matthew Bomer e Tim DeKay

A USA Network tem uma das melhores linhas de séries. E White Collar parece que chegou para mostrar que a emissora segue apostando em fazer séries sem grandes pretensões geniais mas que divertem para valer. Assim como Royal Pains e Burn Notice, a série mistura humor, ‘segredos’ e imagens belíssimas.

Esse segundo episódio Caffrey já é oficialmente um consultor do FBI trabalhando sob a responsabilidade do agente Burke. Nós, o público, sabemos que ele não desistiu de fugir e muito menos de descobrir o motivo que levou sua noiva a abandoná-lo. Burke, outro lado, além de lutar, pelo menos a princípio, com as idéias de Caffrey para resolver o caso, vem desenvolvendo uma relação de amizade com ele, ao mesmo tempo em que tenta conciliar o trabalho com o seu casamento.

O criminoso da vez tentava vender dados importantes utilizando como transporte um vestido. Como pano de fundo temos a semana de moda de Nova York. E uma das modelos que testemunha se torna refém. Tudo se resolve no final, mais uma vez com ajuda de Caffrey. E este consegue o vídeo da última visita da sua noiva e descobre que ele tentou passar alguma mensagem para ele. Resta-nos saber o quê.

Vale destacar que o elenco interage muito bem. A química entre os atores é maravilhosa e Tiffani Thiessen está tão linda quanto nos tempos de Barrados no Baile. E sua personagem é adorável. (Tati leite)

The Office: Koi Pond (6×07)
Data de Exibição: 29/10/2009
MVP: Steve Carell

Estranho, que a melhor parte do episódio não ficou na história principal, nem na paralela, mas sim no modo como todos os personagens interagiram para finalmente tirarem sarro do personagem principal.

A história de Michael caindo em um tanque de peixes não foi engraçada, porém essa consequência de juntar os personagens foi muito bem trabalhada, principalmente pelos atores, além é claro do modo como a situação virou ao avesso no final, com a revelação de Jim deixando Michael cair no tanque, sem estender a mão para ajudá-lo.

Pam e Andy finalmente tiveram uma chance de passarem um tempo juntos, coisa que era rara quando os dois estavam no episódio, mesmo Ed Helms sabendo aproveitar todos os seus momentos, senti um pouco de caricatura que não era necessária, porém Fischer conseguiu segurar as pontas.

Na questão Halloween o episódio teve sucesso em apenas se focar na abertura, não criando uma história inteira com o feriado como plano de fundo. (Lucas Bonini)

Community - Introduction to Statistics

Community: Introduction to Statistics (1×07)
Exibição: 29/10/2009
MVP: n/a

Definir Community é uma tarefa complicada, visto que, acredito eu, nem mesmo a produção da série sabe mais ou menos que linha seguir. Quero dizer, temos aqui um grupo de pessoas completamente diferentes e pouco ortodoxas, que por acaso viraram amigas e tentam seguir sua vida na Faculdade Comunitária, mas… ela é complexa demais.

Isso não quer dizer que a série seja ruim; só um pouco complicada. O problema é que desde o episódio piloto seu humor encontra-se nas sutilezas, nos momentos construídos após uma longa preparação inicial em cada semana. O ideal, em uma comédia de TV aberta (ainda mais na problemática NBC), seria a produção ter criado uma premissa mais clara, conquistando um público cativo, antes de se arriscar nessa premissa, que pra mim continua sendo uma incógnita.

Apesar de ter gostado da série, só me vejo assistindo ela por causa do trabalho de McHale no The Soup. Pra piorar, depois de algumas semanas com bons episódios (intercalados com momentos de brilhantismo, é verdade), a série topa com seu pior: o fraquíssimo Introduction to Statistics. Nele, Jeff se encontra mais uma vez dividido entre seus instintos e seus amigos. E num episódio em que não vejo motivos pra escolher um destaque do elenco, encontro é essa comprovação: Chevy Chase é um estranho no ninho no bom casting da série… (Thiago Sampaio)

Parks and Recreation: Greg Pikitis (2×07)
Exibição: 29/10/2009
MVP: Amy Poehler

É explícito o salto de qualidade que Parks and Recreation teve esse ano. Principalmente na definição dos personagens e no modo como a história será produzida, deixando um pouco o lado relacionado a parques de lado, e se concentrando em realmente em como as situações afetam os personagens e como eles reagem a elas.

Nesse episódio, tivemos o humor sutil e o mais escrachado. A parte sutil ficou com Ann e sua festa de Halloween, com Ron não percebendo que sua escolha de roupa e bigode o deixava no mínimo estranho, e Tom animando a festa, mascarando o fato de sua esposa não gostar dele, e que planeja o divórcio para breve.

Já no lado mais escrachado, Leslie, com a ajuda de Andy e Dave, tentam pegar o menino que sempre estraga as estátuas dos parques da cidade. Tudo nesse plot funcionou, desde a escolha do ator para interpretar o garoto, até o modo como Louis C.K., Amy Poehler e Chris Pratt brincaram com aquela situação. É ótimo ver uma comédia da qual ninguém esperava nada, se tornar uma das melhores da temporada. (Lucas Bonini)

Modern Family - Run For Your Wife

Modern Family: Run For Your Wife (1×06)
Exibição: 28/10/2009
MVP: Sofía Vergara (queria dar o destaque pra LILY, mas não achei o nomezinho dela no IMDB, haha)

Tem coisa mais fofa do que a Lily? Agora, tem coisa mais engraçadinha do que a Lily vestida de Diana Ross, com direito a peruca e roupa brilhante? É por essa e por muitas outras que tenho a plena convicção de que quem não assiste Modern Family está perdendo a melhor comédia do ano.

Run for Your Wife, o sexto e ótimo episódio da primeira temporada de Modern Family foi tão cômico quanto o anterior. Já me sinto íntimo da família e não paro de rir cada vez que ouço aquele sotaque colombiano de Glória. Assim como adoro Manny com seus ponchos a la Betty Suarez.

Mas o que dá título ao episódio é uma querida demonstração de amor entre o casal Claire e Phil. Qual esposa no lugar dela teria feito a mesma coisa por seu marido? Preciso concordar com a colega de reviews, Tati Leite: escrever sobre uma sitcom tão boa não é tarefa fácil. Modern Family é daqueles programas que te fazem chorar de rir, mas também te conquistam algumas lágrimas pela simples sensação de felicidade que os personagens conseguem transmitir, sobretudo, ao final de cada novo episódio. (Ivan Guevara)

Legenda:
MVP é a sigla Most Valuable Player, termo usado pela imprensa americana para indicar o melhor atleta em um evento esportivo. Foi adotada pelos fãs de seriados para indicar os atores que tiveram a melhor performance em um determinado episódio.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

21 Comments

  1. Thiago Sampaio

    Caramba… só comédia pra mim.
    Também, quem mandou eu parar de ver FNL?

    The Office – Jim está começando a forçar a barra. Ele convocar reuniões e odiar Toby, assim como Michael, é uma coisa, mas ser um escroto só porque está sendo chefe, foi demais. Tá faltando um perfil de liderança nele… A pena do episódio foi o Michael ignorar o fato de Jim não tê-lo segurado quando caiu no tanque (não foi engraçado mesmo) e só se focar no fato dele estar com “inveja”. Eu preferia ver Scott punindo Jim só pra ele baixar um pouco a bola. No mais, Andy está ótimo no ano (Se Beber Não Case fez bem pra ele) e as cenas com Pam foram ótimas. Agora é ficar na torcida com a Erin… que é tão normal e doce no meio dessa gente bizarra que chega, a ser estranha. Por isso que Pam parece não ir com a cara dela…

    Community – Peguei leve com a série porque tô gostando, mas tambem tenho muito um pé atrás… Ela precisa de algo importante acontecendo. E pra ontem.

    Modern Family – Foi o mais fraquinho da temporada, mas ainda assim é melhor do que muita outra série vem fazendo. Mas… preciso discordar um pouco aqui: Lily fantasiada achei um exagero. Engraçado foi os pais dela a trancando no carro com suas reações exageradas. No mais, Sofia Vergara não existe. Ela foi criada em computador… Não é possível! Quanto a Claire e Phill… difícil escolher o melhor núcleo da série, ainda mais com Gloria, Manny e Jay, mas acho que fico com o de Claire e Phill. As crianças são ótimas, Claire parece ser a personagem mais plausível da série e apesar de Phill ser uma cópia de Michael Soctt, o cara é demais. Chorei de rir com “USA! US… NO!”. Até mesmo em seu episódio mais fraco, me tirou umas risadas… Adoro essa série.

  2. Lara Lima

    Grey’s Anatomy
    Eu amei o episódio. Ver Cristina usando fralda e Lexie gritando com Derek pra ele beber água já valeu o epidósio, aliás, Pompeo faz falta mas essas duas estao dando um show. E por mim Izzie não tinha voltado pra essa temporada.

    The Vampire Diaries
    Achei muito chato, muito mesmo. Não entendi porque Elena ficou na sala quando Stefan estava ensinando algumas coisas pra Vicky e menos ainda porque ele saiu da sala e deixou as duas sozinhas…sem noção.

    White Collar
    Não foi tão bom quando a premiere, mas não há dúvidas que White Collar é muito bom. Matt Bomer está maravilhoso.

  3. Mica

    Grey’s Anatomy
    Bom, Izzie é uma das minhas personagens preferidas, então eu sinto falta dela sim. A Meredith não faz tanta falta, mas é bom vê-la aparecendo um pouquinho aqui, um pouquinho ali.
    Esse hospital é uma vergonha. O Chief é um desastre tanto como Chief quanto como administrador. A forma como essa fusão foi tratada é ridícula. Vendo a forma de agir desses médicos eu não iria nunca num hospital assim.
    Mas gostei imensamente da atitude do Derek e da valentia do Isaac. O cara era super simpático.

  4. Chelsea

    Bem, assisto 3 dessas:

    FNL: Gente, nao tem como nao se emocionar com os créditos de abertura, com os rostos conhecidos, e com as histórias. Quem aqui nao pensou em ter a mesma reacao de Julie, vendo todos os amigos indo embora e tendo que ficar e mudar de vida? Acho que o melhor foi ver a série tendo que se reinventar, pois já nao conta com grande parte do elenco inicial (os únicos remanescentes da primeira temporada sao Coach Taylor, Tami, Julie, Tim e Landry). O que mais me doeu o coracao foi ver o Matt entregando pizzas ao idiota do JD (gente, como odeio a família McCoy). Aos outros, nada mais esperado, ou alguém achou que o Tim ia ficar na universidade (só Billy e Lyla mesmo, essa, inclusive, foi esquecida, e Riggins volta a ser solteiro e nós meninas agradecemos, senhores roteiristas)? Alguém achou que o Lions ia ganhar? (tá, até achei que o “Clear Eyes, Full Hearts, Can’t Lose” ia funcionar, mas nao deu, e a derrota foi vergonhosa). Coach vai ter um trabalhao pra colocar o time na linha, e vai precisar de ajuda, muita ajuda mesmo. Mas, o mais importante, FNL voltou.

    Grey’s: Tá conseguindo se manter sem as mulheres da trama, e eu acho que tá, em parte, até melhor sem muito romance e enrolacao. Foi muito legal ver o Derek fazendo alguma coisa que nao fosse falando dentro do elevador e nem olhando igual besta pra Meredith, até mesmo nas cirurgias. O mais legal é que teve a direcao da Chandra Wilson (A Bailey), e eu achei que fluiu bem o episódio.

    The Office: Tenho que confessar, eu ri demais da cena de abertura. Gente, o Michael tentando passar uma mensagem pras criancas foi uma das melhores tiradas que eu já vi. Método totalmente Michael (alguém percebeu que ele tava vestido de Dick in a Box?), e, toda vez que eu me pergunto pra que o Creed serve, ele dá uma tirada (“Eu vou vender o seu sangue”, clara alusao a True Blood, assim como o Ryan vestido como o cara do Crepúsculo). Eu acho que atualmente é a melhor comédia na Tv.

  5. Tati Leite

    Modern Family: eu me acabei de rir quando o Cameron diz que foi uma vergonha ele esquecer da Cher e o marido rebate: isso foi uma vergonha?!
    A Sofia Vergara tá o máximo. E fiquei chocada ao descobrir que ela é LOIRA! Não consigo sequer imaginar.
    Na cena que a Lily fica preso no carro qdo a pessoa ao telefone pede para o Mitchell falar para sua mulher se acalmar e ele responde: é o meu marido. E ela mulher responde: ‘sério?!’. Também foi hilário.
    E pra fechar: o Manny ainda vai me matar de tanto rir com a dificuldade dele em saber pra que lado ele vai (colombiano ou norte-americano).

  6. Ana

    The Vampire Diaries
    Não que eu fosse fã da Vicki, mas ela tinha que morrer sozinha? Sério, ela podia levar o Jeremy junto que eu não me importaria nenhum pouco.
    E quanto ao Stefan… o cara é BURRO. Sério, ele sabe que a Vicki é “perigosa” para a Elena e deixa as duas sozinhas? Prêmio máximo para ele de inteligência.
    Bom, eu ainda assisto por causa do Damon. O cara é foda, a Elena tá odiando ele cada vez mais e eu espero que eles se peguem logo (porque ninguém merece Stefan e Elena).

  7. paullo kidmann

    The Vampire diaries…gostei muito do epi…não esperava q ele fosse tão bom por conta da promo!
    de fato quando o Stefan matou a Vicky eu amei, ela procurou ela achou! mais tbm fiquei triste pq apesar de tudo gostava da personagem! E sobre o Stefan tentar “ajudar” a Vicky eu achei certo afinal ela não tem o direito de sair mordendo (matando) niguém por ai!
    gosto do damon mais ele limpando a bagunça do stefan…Really? ele apenas limpou a própia sujeira afina ele mordeu ela, ele a incentivou a viver a sua maneira e foi por causa dele q ela saiu!
    bom essa é minha opnião, tbm tô curisos em relação a história que eles vão inventar para a trama do Jeremy!
    xoxo

  8. paullo kidmann

    E sobre o Halloween é cultura…não tem o q explicar é como entender: é como questionar a obsseção dos brasileiros pelo carnaval!

  9. Rubens Fructuoso

    Modern Family é demais!!!!!!!!!
    Que saudade de Friday Night Lights!!!

  10. Henrique B.

    “É ótimo ver uma comédia da qual ninguém esperava nada, se tornar uma das melhores da temporada.”

    Assino embaixo, Lucas. Parks and Recreation conseguiu fugir da sombra de The Office e está se tornando uma comédia genial.

    Quanto a Grey’s, Izzie está fazendo falta sim.

  11. Daniela Oliveira

    Gray’s está MUITO bom. Mas a Izzie faz falta sim!!! Só mais um sem ela.

  12. Thomaz Jr.

    Community: Esses momentos que testam o espírito fraterno do Jeff é muito simplista e previsível. Coisa de sitcom família! Dá vergonha.

    FNL: é aquele tipo de série que só qdo retorna que percebo como ela é boa.

    Saudades da Tyra, que mesmo antes de ganhar destaque já era minha personagem favorita.

    Matt! Será que o destino dele será em Dillon mesmo?

    The Office: essa temporada da intercalando episódios perfeitos com episódios como este.

    MF: Adorei as lembraças de Jay e Mitchell sobre a infância deste. kakakakaka

    P&R: Impressão minha ou rolou um clima entre Ron e a esposa do Tom?

  13. Carol Amaral

    O episódio de The Office pode não ter sido perfeito, mas gostei batante. Jim sempre que teve oportunidade de comandar o escritório mostrou que seu poder de liderança em Scranton é nulo, mas quem pode culpá-lo quando todos estão acostumados com o Michael? Mas Thiago, tb não estou gostando muito dos caminhos do Jim como chefe. Tenho medo do personagem se perder como acho que se perdeu do meio para o fim da temporada passada, se recuperando no finzinho. Espero que não!!!!

  14. Rafa Bauer

    FNL voltou excelente como sempre. É nessas horas que nós temos que prestar atenção nos showrunners (e o Peter Berg tem se provado um ótimo). A história toma outro rumo, personagens saem, outros entram, e a série continua agradando ao seu público fiel, como eu.

    Eu achei esse episódio de Grey’s o melhor da temporada até agora. O melodrama e as metáforas óbvias dos pacientes estavam enchendo o saco. Grey’s tá precisando de uns episódios mais frenéticos. E eu era um grande fã da Izzie. Mas deixei de ser lá pela 3ª temporada. A série vai muito bem sem ela, obrigado.

    Modern family é demais. É aquele tipo de série em que mesmo o pior episódio consegue agradar, e muito. Mas ainda estou dividido entre Modern family e Bored to death na categoria “melhor série estreante do ano”. Aliás, este é o ano das comédias, pelo jeito!

  15. Hanna Nazine

    FNL nunca falha em me emocionar, não tem jeito. Adoro demais essa série e estava ansiosa pela nova temporada. Adorei ver como eles conseguiram se virar bem com a ausência de tantos personagens.

    The Office teve um episódio bom, mas achei justamente o contrário. A melhor parte foi a festa de Halloween, podia ter sido um pouquinho maior.

    Modern Family só melhora! Já virei fã!

  16. jefferson

    Modern Family está realmente ótima!

    Queria uma de One Tree Hill, achei o episodio dessa semana tão bom

  17. Daniele

    Eu nunca assisti The Sarah Jane Adventures mas vou ter que providenciar, adoraria ver principalmente este episódio!
    Também sinto mta falta dos episódios inéditos de Doctor Who!

  18. Angelica

    amei o episódio de Grey´s. Eu gosto das pequenas ações que eles fazem que acabam interferindo no todo, como os atendentes ajudando o Derek (incluindo a ótima cena da Arizona enfrentando o chief e chorando…rs)

  19. Lucas Vieira

    The Office depois de varios episodios acima da media, vem esse q para mim foi o mais fraco da temporada, apesar de Pam e Andy estarem muito engraçados
    The Community, eu concordo com Tiago quando ele diz q falta uma premissa clara,pq um grupo de amgios exentricos e só nao segurar a serie por muito tempo e sem ela serie nao conseguira uma boa audiencia,apesar de ter umas cenas engraçadas e sarcasticas, genial Abed de Batman.

    Modern Family – SeM COMENTARIOS, a serie é muito bem escrita e engraçada, melhor estreia no quesito comedia, Jay , Gloria e Manny geniais, Claire e Phil sensacionais, mitchel e cameron hilarios
    A serie prar mim nao teve ate agora um episodio ruim, de regular pra otimo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account