Log In

Spoilers

Lá Fora: a volta de FlashForward e ainda House, NCIS e Good Wife

Pin it

The Good Wife - Heart

A coluna Lá Fora retorna esta segunda com resenhas de 10 seriados que se destacaram na semana passada na TV norte-americana. Abrimos com FlashForward, que retorna do hiato avançando na trama e revelando quem é o Suspeito Zero. The Good Wife é outra série que vem com um episódio forte, apostando no triângulo Alicia-Peter-Will. Em Desperate Housewives, um pouco mais sobre Angie vem á tona, em um episódio que tem a presença das supermodelos Heidi Klum e Paulina Porizkova.

Gossip Girl, The Office, House, NCIS (com participação de Diane Neal), Caprica, 90210 e Legend of the Seeker também tem espaço na coluna de spoilers do TeleSéries. Confira e deixe seu comentário.

The Good Wife: Heart (1×17)
Data de Exibição: 16/3/2010
MVP: Josh Charles, Julianna Margulies

Tecnicamente o episódio funcionou maravilhosamente bem, desde a audiência dentro do hospital sobre uma companhia de seguro que se recusava a cobrir os custos de uma cirurgia “experimental” até Peter Florrick retomando sua vida de pouquinho em pouquinho. Mas, calma lá, vamos por partes. Pra mim, essa remissão de Peter é somente para manipular a esposa, afinal de contas, há o exemplo de Clinton que atesta que ele precisa do apoio dela e não me agrada que Alicia sequer tenha duvidado desse desejo de mudança logo depois deles terem brigado por causa de uma camisinha. E, pôxa, confesso que fiquei decepcionada com ela indo pra cama com o marido, mas acho que essa minha crítica é mais por conta da minha torcida declarada para Will. E que beijo foi aquele? Depois ela ainda volta, mas como tava bom demais pra ser verdade, eles se desencontram. Mas foi um show esse episódio, aliás, todos até aqui porque The Good Wife supera todas as expectativas a cada semana. (Lara Lima)

NCIS - Jurisdiction

NCIS: Jurisdiction (7×18)
Data de Exibição: 16/3/2010
MVP: Mark Harmon e Diane Neal

Borin:

Você pode me chamar de Abby.

Gibbs:

Não, isso não irá acontecer.

Quem acompanha a série sabe que inúmeras vezes aparecia no texto ‘piadas’ com relação a importância da agência. Muitas vezes os suspeitos sequer sabiam da existência do NCIS. Agora chegou a vez da equipe de Gibbs fazer pouco caso de alguém. Tudo porque eles deparam com a CGIS, o serviço de investigação da Guarda Costeira. E que tem como agente Abigail Borin, uma versão de saia de Gibbs, com direito a ‘pescotapa’.

Mais uma vez o corpo não era de quem eles pensavam. Na verdade, o assassino era cúmplice da viúva da verdadeira vítima, para a felicidade de Dinozzo que sempre desconfia das viúvas.

A continuidade do episódio também merece destaque. No anterior descobrimos que a mãe de Duck havia morrido e que ele não contou para ninguém e que, além disso, ele trocou as gravatas borboletas por um mais tradicional na tentativa de agradar sua nova namorada. No final do episódio Duck reaparece de gravatas borboletas porque o relacionamento chegou ao final.

Destaco que a química entre Diane Neal e Mark Harmon foi tão perfeita que eu passei o episódio inteiro torcendo para ela nunca mais deixar NCIS. (Tati Leite)

FlashForward - Revelation Zero

FlashForward: Revelation Zero – Partes 1 e 2 (1×11 e 1×12)
Data de Exibição: 18/3/2010
MVP: Dominic Monaghan

Revelation Zero foi um episódio que só não gostou quem já adquiriu preconceito contra a série, porque sinceramente, FlashForward voltou com um episódio duplo fantástico, apesar da audiência vergonhosa.

Coisas importantes foram decifradas e novos mistérios foram lançados. Interessante ver Mark começando um tratamento que o permitiu relembrar toda a sua visão e com isso salvar Simcoe, mas o melhor mesmo foi Simon. De sujeitinho petulante e cheio de si, ele se mostrou uma pessoa profundamente carinhosa, e ao mesmo tempo em que é um garoto assustado é um assassino frio (se bem que, na sua situação, é até compreensível).

Sim, Simon é o Suspeito Zero e embora esteja envolvido com o povo que provocou o blackout, não foi algo premeditado por ele. Na verdade o tal grupo do D. Gibbons é quem vem puxando as cordinhas do Simon desde que ele é um adolescente, e agora ele está completamente enrascado. Chega a dar pena. Outra coisa que eu gostei no episódio foi a história de Nicole, Bryce e o limpador de janelas (valeria a pena só pela voz em off do Gil Bellows).

Interessante que Bryce seja obcecado com a japonesa, mas seja Nicole quem ele está ajudando salvar. Para mim as cenas desses três foi muito tocante e pela primeira vez Nicole pode olhar para o seu futuro sem sentir apenas medo. No final das contas, a forma de pensar de Timothy foi a mais especial para mim. Destino e livre arbítrio não precisam estar divorciados e só precisamos pensar em um cenário maior, ainda desconhecido por nós. (Mica)

Caprica: End of Line (1×08)
Exibição: 19/3/2010
MVP: Paula Malcomson

Uma coisa que notei nos textos dos meus amigos que escreveram sobre Caprica neste espaço, é que eles não haviam comentado que a série não é uma critica sobre um futuro que está por vir, e sim sobre o presente que vivemos.

Pai que tortura a “filha” em nome da ciência, pai que se droga por não saber lidar com a verdade e com isso coloca em risco (o que sobrou) de sua familia e homens que são movidos pelo orgulho e poder. Tudo isso ocorreu nesse episódio e não há como não pensar na já classica frase “tudo isso já aconteceu antes e vai acontecer novamente”.

O V-World se tornou desde o quinto epísódio o plot mais interessante da série, e muito disso se deve ao imaginarmos aquele mundo sem lei e a sensação que tenho é nojo, igual ao avatar de Zoey, mas ao mesmo tempo, há uma certa excitação em querer vivenciar esse “novo mundo”.

Ainda assim é curioso notar que se a série critica a alienação em forma de diversão (e podemos incluir televisão, pornô e games, entre outras categorias) e ainda assim, é assistindo esse seriado que pensamos o quanto precisamos reavaliar nossos conceitos. Ao menos essa é minha sensação ao fim de cada episódio. (Paulo Fiaes)

Legend of the Seeker - Bound

Legend of the Seeker: Bound (2×14)
Data de Exibição: 20/3/2010
MVP: Bridget Regan

A série retornou com um episódio muito bom, embora totalmente previsível. Após o fracasso em matar Kahlan, as ‘Irmãs da Escuridão’ decidem matar Nicci e ficar com o seu poderoso han. É claro que Nicci não se deixa matar assim facilmente e tem um plano na manga: pegar a Pedra das Lágrimas, entregá-la ao Keeper e assim voltar às suas boas graças. Para isso utiliza o feitiço da maternidade, conectando sua vida à de Kahlan, ou seja, se Nicci morresse, o mesmo aconteceria com a Confessora. Uma pena que tudo tenha se resolvido em um único episódio (e que tudo fosse tão óbvio).

Achei empolgantes as cenas com Richard e Nicci (mas o casal morto por não receber a ajuda foi desnecessário) e o momento que ele a toma nos braços e a beija, tentando com isso fazer com que Kahlan o sentisse foi lindo. Por outro lado, me incomodou o ódio que Kahlan guarda do pai (a quem procurou para quebrar o feitiço). Eu sei que ele foi um péssimo pai, mas é compreensível a raiva e medo que tinha das filhas. Tudo o que ele amava foi arrancado dele quando foi Confessado e ter que lidar com os frutos dessa maldição em sua vida não é algo que eu gostaria para qualquer ser humano.

Seja como for, tudo está bem quando acaba bem, e a busca pela Pedra continua. (Mica)

House: Black Hole (6×15)
Data de Exibição: 15/3/2010
MVP: Hugh Laurie

Amei Black Hole. Foi gostoso assistir o processo pra diagnosticar o problema com a paciente (e triste); gostei demais de Wilson tentando comprar móveis pra casa e até simpatizei com o casamento de Taub.

Eu gosto do pupilo, de todos os outros sempre o achei mais “real”, entende? Kurtner viajava demais às vezes e Thirteen, bom, deixa pra lá. Fato é que Taub é o mais normal e ainda carrega a cruz que é aquela esposa, mas isso aí foi ele mesmo que arrumou né? Ela tem bons motivos pra ser irritante.

E, bom, quando Wilson não passa o episódio analisando House, é este que passa dando uma de psicólogo. Tava com saudades de episódios assim, mas nota-se uma grande mudança na série, desde a personalidade de House – que encontrou uma maneira de ajudar seus colegas sem sacaneá-los – até mesmo em uma nova abordagem nos casos clínicos.

Ah! E ainda teve Hugh Laurie tocando piano. Sensacional. (Lara Lima)

90210 - Girl Fight!

90210: Girl Fight! (2×14)
Data de Exibição: 16/3/2010
MVP: n/a

90210 retornou do hiato a semana passada, mas não havia nada que eu conseguisse pensar em escrever sobre tal episódio. Este episódio foi um pouco melhor, mas ainda assim a série não consegue dizer pra que veio, e olha que estamos na metade final da segunda temporada.

Eu fiquei vendo o vai ou não vai de Silver e Ted, e me perguntava o tempo todo onde foi parar aquela que parecia ser uma boa personagem dentro da série, até mesmo porque ela era a “sereia” fora d’água daquele universo.

A historia de Annie então, mais vazia ainda. Escritores de séries teens tem que aprender que não costuma ser bom trazer temas polêmicos pra esse tipo de série – e aí o traficante chantageador a assassina por acidente, e tudo se torna um suspense barato. E sei que essa historia não acabou por aqui, infelizmente. E não fica muito atrás Dixon e sua reconciliação com sua mãe biologica. Se 90210 não consegue acertar com plots que possuem pouco conteudo, imagina neste que é um assunto serio, e quase nenhuma série consegue lidar de uma forma convicente?

E com isso a única coisa que posso dizer que foi bom no episódio foi ver a AnnaLynne McCord de biquini. (Paulo Fiaes)

Gossip Girl: The Lady Vanished (3×14)
Data de Exibição: 15/3/2010
MVP: Leighton Meester

Chegamos à metade da terceira temporada. A história central aqui acontece quando Serena, Blair e Nate resolvem mexer no celular de Chuck e descobrem o caso de sua mãe morta-viva desaparecida. Como se podia prever, Chuck se irrita e se revolta com a mulher que, aparentemente, está decidida a consertar o erro do passado. Só que a essa altura, o galã mais fake da TV não parece mais tão interessado assim.

Fora isso, é engraçado como a sinopse de todo episódio parece sempre o mesmo. Uma pena, porque eu acredito que exista potencial real para as histórias evoluírem. Ao contrário, elas giram em círculo enquanto os pares vão se trocando. E tudo, dos adolescentes aos adultos, é tão vazio, frio e sem sentido. Quando começo dizendo ser engraçado, eu realmente quero dizer isso, sem ironias.

Mas há uma diferença entre mostrar a superficialidade daquelas vidas com maneiras superficias e contar histórias de modos circulares. Gossip, hoje, é circular. A série mal se move dois passos para frente. Há algumas coisas muito legais, como a bobagem entre Dan e Vanessa, que chega a ser divertido. Ou então a presença de Leighton Meester, uma personagem que dá vida a toda cena de que Blair participa. E não é diferente neste episódio. No entanto, para sobreviver, a série precisa descer da roda gigante que a tem guiado episódio atrás de episódio e tentar vislumbrar um caminho em linha reta. (Rafael Maia).

Desperate Housewives - Chromolume No. 7

Desperate Housewives: Chromolume No. 7 (6×17)
Data de Exibição: 14/3/2010
MVP: Drea DeMatteo

Tudo que Marc Cherry não fez na temporada passada, ele está fazendo nesta. Estamos quase chegando na reta final e mal tinhamos pistas para desvendar o mistério desta temporada. Angie, a nova personagem vivida por Drea DeMatteo é mocinha ou vilã? Mesmo depois de assistir a Chromolume No. 7, o 17º episódio deste sexto ano ainda não cheguei a uma conclusão.

O fato de ainda estarmos bastante no escuro quanto ao segredo da temporada não é algo exatamente ruim. Lembram ano passado, quando Cherry teve a péssima ideia de começar toda a trama mostrando um acidente pra lá de óbvio e apresentando o novo personagem de forma quase que infantil? Pois é, quem acompanhou o quinto ano já sabia a resposta de todo o mistério desde o primeiro episódio. Por sorte se aprende com os erros.

Em Chromolume No. 7, Gabi e Angie acabam viajando pra Nova Iorque, onde está a sobrinha da primeira e o filho da segunda. Durante a viagem, Gabi reencontra antigas colegas, como a modelo Heidi Klum e Paulina Porizkova – sim, as estrelas fazem uma participação curta, mas pra lá de especial no episódio -, e o que tinha para ser um feliz encontro, torna-se num constrangedor evento: Gabi é tratada friamente como retorno ao modo como ela mesma tratava as outras pessoas na época em que fora modelo.

A visita de Angie a sua mãe, em NY, acende uma pequena lâmpada na escuridão do mistério. Assim como a confissão que a personagem fez durante o voo de volta para Fairview. Angie está fugindo há mais de 18 anos de uma ex-paixão, um cara lunático que também é pai do Danny, mas não sabemos exatamente o porquê. Assim como não sabemos também quem foi que atacou Julie e assassinou a garçonete em Fairview. Seja lá quantas dúvidas ainda restam, Cherry tem mais sete episódios apenas para desvendá-los. (Ivan Guevara)

The Office - New Leads

The Office: New Leads (6×19)
Data de Exibição: 18/3/2010
MVP: Leslie David Baker

Após a venda da Dunder Mifflin para a Sabre, as regras mudaram. Além de papel, estão vendendo impressoras, Darryl foi promovido ao escritório, Jim não é mais co-chefe… E os vendedores estão ganhando enormes comissões, provocando um baita racha.

O dinheiro subiu à cabeça dos vendedores, o que provocou ira e ciúme nos contadores, administradores e, claro, Michael Scott. O chefe, passado pra trás pelos grandes contracheques, resolveu intervir à sua maneira: como forma de punição, distribuiu a lista de compradores em potencial para todos os funcionários – exceto para os vendedores. Infelizmente, uma cadeia de eventos fez com que as listas fossem parar no lixão, levando Michael a ter que procurá-las ao lado de Dwight.

New Leads foi esquisito. Os vendedores foram gananciosos ao extremo e não aprenderam nenhuma lição de moral (inclusive Jim), Pam em licença maternidade faz falta e o primeiro beijo entre Erin e Andy ser no lixão foi anticlimático. Só o que se salvou foi Michael questionando as mudanças de atitude de Dwight e algumas cenas de Stanley. Infelizmente, de resto, esse foi o ponto baixo da temporada. (Thiago Sampaio)

Legenda:
MVP é a sigla Most Valuable Player, termo usado pela imprensa americana para indicar o melhor atleta em um evento esportivo. Foi adotada pelos fãs de seriados para indicar os atores que tiveram a melhor performance em um determinado episódio.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

14 Comments

  1. Pedro Paulo

    Nossa, que episódio foi esse de The Good Wife! Muito bom!

    Eu já nem sei mais o que pensar do Will pois a alguns episódios atrás, os roteiristas estavam nos levando a pensar que ele era um pilantra, agora nestes últimos ele está voltando a ser o “Godd Will”. O que eu acho [ótimo, pois sempre torci por ele e Alicia.

    Tanto que na hora que a Patti fala “vocês formam um casal bonito” e mostram eles um ao lado do outro, realmente têm uma química incrível. Foi muito boa a cena do beijo, pena que não aconteceu novamente.

  2. Márcia Braga

    adoro Will acho super simpatico, mas acho que também rola uma quimica com Peter e Alicia. Na cena quando ela pede para ele dar um jeito na prostituta e depois quando volta tasca um beijo nele na prisão…

  3. KETILLY

    Sem duvida pra mim esse foi o melhor episodio de TGW até agora, fiquei tensa o episódio todo porque ja tinha visto um sneak peek do clima/ beijo entre eles.
    O que foi ele visitando ela em casa? Julianna da um show de atuação! Depois do ocorrido ainda bem que eles se desencontraram AHAHAH não gosto mt do Will, e ela em casa caminhando da geladeira ate o quarto super sexy e muito bem feita a cena. Nota 10 pro episódio, só senti falta da Kalinda.

    Não assisti ainda 90210 essa semana mas me parece que esta muito bom, é ver pra crer, não gosto de criar muita expectativa em volta da série kkk porque será ne?

    Desperate eu assisti achei o episódio mediano, o que mais se superou sem duvida foi a Katherine com duvida em relação aos seus sentimentos pela Robin que por sinal as duas são lindas juntas e torço por um relacionamento estavel e decente porque ambas merecem, Julie Benz esta linda no papel ela entrou totalmente no clima de desperate e a voz dela é a coisa mais sexy do mundo HAHAHAH.
    Paralelo a isso a historia da Gaby foi engraçada, Lynette foi chata e poderia tomar outro rumo, mas mais ainda a Bree que num episódio só foi desvendado o problema e aparentemente resolvido em relação ao filho do Rex.

  4. Mica

    Good Wife é maravilhosa. Esse episódio foi muito, muito bom.
    Sim, há química entre Peter e Alicia, mas a química entre ela e Will é muito maior. E foi tão bom ver os dois finalmente cedendo, para infelizmente logo em seguida ver ambos retrocedendo. Aliás, interessante que Alicia só tenha procurado Peter depois do que aconteceu com Will. Foi autoafirmação? Ventilando a frustração? Procurando reencontrar o centro? Seja lá qual foi o motivo, uma coisa é certa: não foi atração/saudade pelo marido que a levou à cama de Peter.
    Quanto a Will estar demonstrando ser o Good Will que sempre acreditamos que ele fosse…bem, Will é um advogado e sinceramente? Advogados vivem em uma zona cinzenta BEM CINZA. Só dá para chamar de pilantra mesmo os que são corruptos, porque o restante sempre vai ser um tanto quando sem caráter aos olhos da maioria dos seres humanos (e não, não é preconceito meu, eu sou do time das defensoras dos advogados descrimidados, coitados). É claro que existem os mais humanos e os menos comprometidos, os com mais caráter e os com menos caráter, mas acho que Will está bem no meio termo. Ele tem um coração de ouro, tem caráter sim, mas também é dono de uma firma e precisa colocar o pão de cada dia na mesa.

    Notaram que os filhos não apareceram e não fizeram a menor falta? Essa família da Alicia é muito chatinha, mas infelizmente são um mal necessário para ambientar a personagem e sua personalidade e força de caráter.

  5. Mônica A.

    Amei, amei esse episódio de TGW. Muito bom mesmo! Eu sempre quis que a Alicia esquecesse o Peter porque ele é um tremendo fdp, mas nunca fui assim tão shipper do casal Alicia/Will, apesar de gostar da idéia dos dois juntos. Mas depois daquele beijo…a química entre os dois é perfeita. E acho que a Alicia só procurou a Peter pra aliviar a frustração mesmo. Tanto que no final do epísódio ela dá um boa noite pra ele e fecha a porta do quarto.

    E eu não acredito que o Will seja mau-caráter. O Peter é mil vezes pior.

    Mica, também não senti a mínima falta dos pirralhos.

  6. antonium

    ninguém ate agora comentou sobre o house,para vocês perceberem o quanto os episodios estão “bons”…para mim eles mudaram muito house,agora os episodios ficam em tornos dos pupilo “normais” e sem graça e o wilson fica hora como objeto de analise,hora como psicologo e sem contar o melodrama de house com a cudy.os pacientes estão também muito comuns demais e eu nem sei se aquela maquina cognitiva funciona daquele jeito(alguém sabe?)de qualquer maneira falta conflito pois tudo parece um paraiso naquele hospital e nós ficamos doentes só de ver os episodios….:).a mudança é necessária mas para ficar tudo no “mais ou menos” é pior ainda do que manter tudo como era antes(é claro com criatividade nos roteiros).

    o jeito é esperar para ver como vão encerrar a temporada….

  7. Georgia

    Gente, vocês sabem me dizer porque está tendo atrasos nas legendas do flashforward e do 90210. Obrigada!

  8. Fernando dos Santos

    Eu nem assisto 90210, nunca vou assistir mas mais uma vez agradeço por ilustrarem uma coluna com a foto da AnnaLynne McCord de biquíni.Semana passada foi o Teleratings e agora o Lá Fora.Se reativarem o Borracharia já tem aí uma forte candidata.

  9. mazinha

    Amo NCIS e sempre me divirto quando eles tem problemas para explicar aos outros o que fazem, lembro até de um episódio onde alguém comenta com o Gibbs algo do tipo CSI esta escrito errado no seu boné…rsrsrsrs, adoro o teor de humor dessa série genial…agora…versão feminina do Gibbs e com nome de Abigail…to curiosa pra ver

  10. Caroline®

    Em TGW, não acho que a Alicia transou “com o Peter”. Ela transou com o primeiro cara que viu, depois do Will ter libertado a besta-fera que estava adormecida nela. Pra mim, ela usou o Peter. Queria o Will – tanto que foi atrás – mas não conseguiu, por isso foi se aliviar com o Peter. A cena final, Alicia dando boa noite e fechando a porta na cara dele, demonstra isso. O episódio foi muito bom mesmo.

  11. Claudemir

    Já falaram tudo do “THE GOOD WIFE”; episódio excepcional, apesar da “recaída” da Alícia. Realmente, quem ela queria, entendo eu, era o Will, mas, na falta deste, serviu o Peter, mesmo, já que ele estava lá, dando sopa. Não acredito numa palavra deste Peter, e o que ele está fazendo em relação ao religioso, mostra bem o seu caráter (ou falta de). Torço por Alícia e Will; tem química entre os dois. Senti falta de uma maior participação da Kalinda (apesar de ter sido ela quem, praticamente, ganhou o caso); gosto da personagem e admiro muito a excelente atriz.

  12. Bruno Costa

    Sobre Caprica: “…e a sensação que tenho é nojo, igual ao avatar de Zoey,…” [2]
    Achava que so eu pensava isso! muito bom texto Paulo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account