Log In

Spoilers

Lá Fora: a volta de Burn Notice e de Royal Pains e outras 4 resenhas

Pin it

Burn Notice - Friends and Enemies

O verão no hemisfério norte ainda não começou. Mas pra quem assistisse TV é como se fosse. Há pouca coisa para assistir e as primeiras estreias da temporada já começam a pipocar. Na semana que passou duas séries do canal USA retornaram com novos episódios: Burn Notice e Royal Pains.

A coluna vem ainda com resenhas de quatro shows que rumam para o final de suas temporadas: o drama Breaking Bad, as dramédias Nurse Jackie e United States of Tara e a sci fi Stargate Universe. Confira a coluna e deixe seu comentário.

Burn Notice: Friends and Enemies (4×01)
Data de Exibição: 3/6/2010
MVP: Jeffrey Donovan e Sharon Gless

Sendo um espião, você não precisa se explicar muito. Você pode desaparecer por um mês, e ninguém fará perguntas. Para um certo tipo de pessoa, isso é uma das vantagens de ser um espião. Sendo um civil, você não tem esse tipo de luxo. Eventualmente, pessoas esperam uma boa explicação para o seu desaparecimento, você tendo ou não tendo uma explicação.

As palavras de Michael no final do episódio servem como um bom resumo do que a série tem nos apresentado até aqui. Começamos essa 4ª temporada mais uma vez com novos mistérios e muita, mas muita ação.

Uma coisa que os roteiristas da série fazem muito bem é não gastar tempo com explicações longas e chatas. Eles criam a ação e dentro delas somos informados sobre o que aconteceu (ou a parte que interessa) entre o final da terceira temporada e o início da quarta. Como Fiona, Sam e Madeline lidaram com a ausência e a falta de notícias de Michael, por exemplo.

Westen chegou a questionar Fi sobre a ‘facilidade’ que ela e Sam seguiram com suas vidas e em segundos ela se mostra ofendida, deixa claro que eles o procuraram, para em seguida continuar com sua ‘missão’. E Michael vai ajudar mais um cliente como se ele nunca tivesse parado de trabalhar com seus amigos.

Fomos apresentados a um novo personagem: Vaughn. Aparentemente o novo chefe de Michael. E digo aparentemente porque em Burn Notice nada é muito claro e muitas vezes a série nos faz acreditar em algo para em seguida mostrar que estávamos errados o tempo todo.

No final do episódio, Michael descobre que por conta do seu novo ‘trabalho’ acabou responsável por ‘queimar’ um agente. E isso definitivamente mexeu com ele. Destaque também para a cena dele com a mãe. Donovan e Gless mais uma vez souberam emocionar e fazer uma cena simples de uma maneira espetacular. (Tati leite)

Stargate Universe: Incursion – Part 1 (1×19)
Data de exibição: 4/6/2010
MVP: Lou Diamond Phillips e Rhona Mitra

Eu fiquei abismada como o nível da série melhorou neste final de temporada. E como finalmente estamos vendo Stargate de verdade, mas sem perder a essência de Universe. E foi um prazer presenciar toda aquela ação durante a invasão (mesmo que corrida e sem conseguir identificar muito bem quem era quem) e contarmos com as presenças de O’Neill e Carter. Mas revermos Jack deixou incrivelmente exposto as falhas de Young no Comando (apesar dele ter ganhado alguns pontos comigo nessa história toda).

Não poderia ter inimigo melhor do que a Lucian Alliance neste momento. O povo da Destiny não tem capacidade de lutar frente a frente com inimigos poderosos demais. Kiva pode ser fria e extremamente perigosa, mas ela é um inimigo passível de derrota e isso equilibra a situação e nos permite ver o desenvolvimento da história e não um massacre (ou uma vitória irreal). E eu gostei de terem reintroduzido Telford na história, mas o mais importantes, é que finalmente ele está fisicamente presente na Destiny. Tanta coisa pode acontecer com esta simples verdade e eu me animo diante das opções.

E por falar em opções, qual o significado da nave não ter entrado em FTL ou mesmo de ter ‘torrado’ o soldado da LA? Infinitas possibilidades… E, é claro, não dá para esquecer Eli e Chloe. Não acredito que sua incursão pela nave seja só para matar o tempo. Algo importante tem que sair dessa história aparentemente desconexa com todo o fuzuê da invasão. (Mica)

Royal Pains - Spasticity

Royal Pains: Spasticity (2×01)
Data de Exibição: 3/6/2010
MVP:

É oficial: estamos na mid-season! E com ela chegam os seriados sem tanto compromisso com o sucesso absoluto, mas que garantem boa diversão. Royal Pains ganhou essa posição no ano passado, depois de uma temporada de altos e baixos, mas com personagens bastante ricos.

Hank nos deixou no ano passado decepcionado porque Jill havia voltado com o marido e porque Evan havia quebrado financeiramente os dois ao entregar todo o dinheiro da dupla para o pai trambiqueiro, Eddie Lawson.

Pois não houve muita enrolação para contar o que aconteceu enquanto não olhávamos: Jill larga Charlie (ou é largada por ele, isso não ficou bem claro), Hank e Evan precisam compensar a perda financeira e Boris ainda confia o bastante no médico para lhe dar passe livre para investigar sua doença.

As surpresas ficam por conta de participações mais que especiais: a chegada de Marcia Gay Harden como Dra Elizabeth Blair, que promete pegar bastante no pé de Jill, e Henry Winkler como Eddie Lawson (mas ele será sempre Fonzie, sempre). (Simone Miletic)

Nurse Jackie: What the Day Brings (2×11)
Data de Exibição: 31/5/2010
MVP: Edie Falco, Eve Best e Peter Facinelli

Ao terminar de assistir o episódio a única coisa que veio a minha cabeça foi: se o penúltimo episódio da temporada foi assim já estou mais que ansiosa pelo final dessa temporada. Fomos bombardeados com tantos possíveis confrontos entre personagens que até mesmo o mais ‘bobo’ deles, Coop x Sam, provavelmente irá render uma ótima cena graças ao fato que Peter Facinelli está ótimo no papel. Nunca pensei que ele fosse bom ator. E Coop a cada momento me surpreende porque é uma personagem que está ali para ser odiado mas ao mesmo tempo causa uma certa pena.

E o que dizer de Jackie?! Apesar de achar aquele marido dela muito chato e falso ‘bom moço’, é realmente horrenda a forma como ela mente para ele o tempo todo. E ela não consegue sequer dizer que o ama. Pior só a forma como ela enganou O’Hara que tem-se mostrado uma grande amiga o tempo todo. Inclusive mantendo o segredo sobre o relacionamento dela com Eddie que está de volta ao hospital para o desespero de Jackie.

Zoey mais uma vez salva um paciente e acredito que talvez ela vire a nova ‘melhor amiga’ de O’Hara. Ela feliz por substituir Jackie foi de chorar de rir. Outra coisa que sempre me diverte é o fato de Eddie tirar sarro com a cara do Coop todo tempo e ele não perceber.

No entanto, acredito que a parte mais preocupante será a chegada do homem que ela salvou e roubou no episódio anterior. Algo me diz que ele não está ali para agradecer e sim para querer seus remédios de volta. Porque muito estranho um único homem carregando tantos remédios. Cada vez mais Jackie piora sua vida e estou ansiosa para saber no que isso vai dar. (Tati Leite)

United States of Tara - To Have and to Hold

United States of Tara: To Have and to Hold (2×11)
Data de exibição: 31/5/2010
MVP: Toni Collette

To Have and to Hold foi possivelmente o episódio mais importante da série. Foi definitivamente aquele que apresentou a peça mais essencial sobre o passado e a doença de Tara. Não foi inesperada a descoberta de que Mimi era muito mais que uma babá, mas eu não honestamente não esperava descobrir que ela era dona de um orfanato, e que Tara e Char ficaram por lá. A parte do abuso, porém, também já era esperada e não sei se estou tão surpresa que tenha sido algo doméstico. Tenho certeza que ainda ouviremos alguma história bastante tenebrosa a respeito, já que aparentemente o homem que despertou as transformações de Tara era inocente.

Será que Tara foi a única vítima, ou Charmaine também sofreu as mesmas coisas que a irmã? Uma coisa é certa, apesar da doença de Tara ser mais chamativa, Charmaine também não é a pessoa mais estável e sã. E tudo deve estar linkado com os pais biológicos das duas e a maneira como foram parar naquele orfanato.

Para completar, tivemos Neil se despedindo. Não sei se será a última vez que veremos Patton Oswalt na série, mas desde já fico muito triste, porque o adoro. (Thais Afonso)

Breaking Bad - Abiquiu

Breaking Bad:: Abiquiu (3×11)
Data de Exibição: 30/5/2010
MVP: Anna Gunn e Aaron Paul

Skyler passou de Carmela Soprano para Bonnie, uma parceira de crime. Assim como não há desculpas para o que Walter fez para salvar sua família das dívidas, também não há desculpa para Skyler aceitar a vida do marido e continuar nela, para ajudar a irmã e o cunhado, porém sempre há um lado cinza em tudo isso, um lado que não é tão visível, mas que lá no fundo, esquece de toda essa situação e torce para que os dois personagens consigam o que querem.

Esse episódio ficou em duas situações: Skyler e Walt, e Jesse e a moça do encontro dos ex-drogados, quando ele finalmente vê a verdade sobre a morte de Combo, além de funcionar como um contraponto a Peekaboo, episódio da temporada passada: enquanto lá era protetor para um garotinho, aqui ele quer afundar ainda mais um. Desde a morte de Jane, Jesse começou a agir de um modo mais pensado e sombrio, deixando a irresponsabilidade para os outros drogados da trama. (Lucas Bonini)

Legenda:
MVP é a sigla Most Valuable Player, termo usado pela imprensa americana para indicar o melhor atleta em um evento esportivo. Foi adotada pelos fãs de seriados para indicar os atores que tiveram a melhor performance em um determinado episódio.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

8 Comments

  1. Thais Afonso

    Sobre Nurse Jackie,

    Eu curto mais a Zoey exatamente quando ela contracena com a O’Hara. E a Eve Best está absolutamente sensacional nessa temporada. Pra mim não tem para ninguém.

  2. Mica

    No meu caso é que não assisti absolutamente nada da coluna, só Stargate Universe ^_^.

  3. Silvia_05

    Breaking Bad é uma delícia em termos de roteiro original. Consegue surpreender sempre.

    Impressionante foi a evolução de Aaron Paul. Atrás daquela carinha de guri está um ótimo ator. Elogiar Bryan Cranston e Anna Gun é chover no molhado.

  4. Ione

    Com relação a Stargate Universe, eu espero que não matem o coronel Telford.Concordo com vovê Mica agora está se parecendo mais com Stargate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account