Log In

Spoilers

Lá Fora: a season finale de Burn Notice, a volta de Southland e Rules of Engagement e um especial de The Office

Pin it

Burn Notice - Devil You Know

A primeira semana de março trouxe agradáveis supresas para os fãs de séries. E nós empacotamos algumas delas e reunimos em mais uma edição da coluna Lá Fora. Teve visita da cegonha em The Office. Uma season finale de tirar o fôlego em Burn Notice, Southland e Rules of Engagement retornando com novas temporadas, Stan Lee visitando The Big Bang Theory, separação em Two and a Half Men e, como acontece quase sempre, bons episódios de NCIS, Caprica, Grey’s Anatomy e Modern Family. Confira a seguir!

Burn Notice: Devil You Know (3×16)
Data de Exibição: 4/3/2010
MVP: Jeffrey Donovan e Sharon Gless

Difícil começar esse texto. Um dos melhores episódios da série e um dos melhores finais de temporada que já assisti. Elenco afiadíssimo como sempre, história muita bem amarrada, episódio ágil, daqueles que fica difícil respirar entre uma cena e outra.

Finalmente estamos diante do responsável por todas as acusações que Michael carrega. E ele será o novo cliente. O que Michael precisa fazer? Ajudá-lo a se vingar do ‘Gerente’ que trocou a ficha dele com a de Western. O cara é daqueles assassinos que não basta matar, ele quer a ‘fama’ que isso trás. E a ‘fama’ estava com Michael. E tudo que Michael queria é seu emprego de volta. Confuso?! Pode ser, mas é assim que a série trabalha. Somos afundados em informações e descobrimos os fatos (ou parte deles) com a personagem e seguimos juntando pistas e quando achamos que tudo se resolveu surge mais uma complicação. Isso tudo sem deixar a peteca cair (como dizia minha avó).

Western mais uma vez termina o episódio em uma situação que nem ele e nem ninguém sabe exatamente qual é. E, pior, sem seus amigos para ajudá-lo. Foi de cortar o coração o desespero de Madeline ao perceber que talvez na tentativa de salvar o filho pode tê-lo prejudicado. Sharon Gless dando um show de atuação mais uma vez.

São muitas perguntas nesse final de temporada: Para onde levaram Michael? Como ele voltará a Miami? O que Simon quis dizer ao afirmar para Western que agora o ‘Gerente’ é dono dele? Ter que esperar até junho é uma tortura! (Tati Leite)

NCIS - Mother's Day

NCIS: Mother’s Day (7×16)
Data de Exibição: 2/3/2010
MVP: Mark Harmon e Gena Rowlands

Antes de qualquer coisa eu quero dizer que não gosto da personagem da Rena Sofer e o envolvimento do Gibbs com ela. Não sou dessas que fica revoltada porque personagem namora. Longe disso. Apenas acho que não está funcionando. Deixando essa parte de lado eu realmente gostei muito desse episódio.

A vítima era o noivo da (ex) sogra de Jethro. Simplesmente a mãe de Shannon. E não poderiam ter escolhido atriz melhor que Gena Rowlands. Vance (e até Dinozzo) questionam se Gibbs será capaz de lidar com o caso. Principalmente se descobrir que sua (ex) sogra tem alguma participação no crime. Claro que ele se mantém no caso e promete se afastar caso perceba estar atrapalhando a investigação. E claro que isso não acontece.

No final das contas Joan não só estava envolvida como foi ela mesma quem atirou em seu noivo. Tudo porque ela acreditava que ele foi o responsável pela morte da filha e da neta. Assim como Gibbs ela resolveu fazer justiça por sua própria conta. E talvez por isso ele resolveu proteger a (ex) sogra e evitar sua prisão fazendo que ela confessasse o crime para ele de forma ilegal. Eu terminei o episódio sem conseguir chegar a conclusão se Gibbs fez o que tinha que ser feito. A vítima no final das contas estava envolvido com traficantes mas até onde a justiça foi feita nessa história?

PS: Adam Kaufman pode aparecer em todos os episódios. Pode ser só para enfeite. Não tem problema. (Tati Leite)

Southland - Phase Three

Southland: Phase Three (2×01)
Data de Exibição: 2/3/2010
MVP: Regina King

Southland é o tipo de série que parece que somente eu estou assistindo, o que a torna especial para mim, mas ao mesmo tempo a torna vulnerável para um provável cancelamento.

Talvez o que tenha mais gostado desse episódio, o melhor da série até agora, seja como o roteiro criou pequenas histórias e no fim não se confundiu em nada, apenas aproveitou o máximo que a direção podia lhe oferecer, e entregou um texto incrível aos atores.

A série é realmente aquilo que podia se esperar de uma série policial dita realista: ela não se esforça nos dramas pessoais dos personagens, e sim em como a função de um policial é tediosa, enfadonha e às vezes cheia de adrenalina, mas nunca é usado a contradição para favorecer a ficção. (Lucas Bonini)

Caprica: Know Thy Enemy (1×06)
Exibição: 5/3/2010
MVP: Eric Stoltz e James Marsters

Esse foi um episódio bem mais lento do que o da semana anterior, mas nem por isso com menor qualidade. Ele claramente fundou as bases do que irá acontecer daqui para frente. Pode até parecer cansativo para os mais afoitos (e como há telespectador afoito hoje em dia), mas a verdade é que o episódio foi cheio de preciosidades:

* Evelyn demonstrou que está interessada em Joseph, apesar dele ficar incomodado;
* Vergis colocou as cartas na mesa: o que ele quer é destruir todos os sonhos de Graystone e isso vai dar muito pano pra manga;
* A proximidade de Zoe com Philomon lembra um pouco o relacionamento da nº 6 com Baltar… totalmente virtual, mas nem por isso irreal;
* A presença opressiva de Barnabus deixou claro que não há unicidade entre os S.T.O. Enquanto alguns preferem uma abordagem mais intelectual como a de Clarice, outros apóiam a ação direta e destrutiva de Barnabus.

O que me incomoda é a incerteza do que desejam de fato os Soldados do Deus Único. Imortalidade? Transferir toda a sua consciência para um avatar quando morrerem? Ou este é um plano alternativo? Então por que as bombas? E onde entra Deus nisso? Por que teria Zoe se aproximado deles? Qual foi a conversa que jogaram na garota?

Sorte minha que ainda tenho pelo menos uns 14 episódios para descobrir. (Mica)

Grey's Anatomy - Perfect Little Accident

Grey’s Anatomy: Perfect Little Accident (6×16)
Data de Exibição: 4/3/2010
MVP: James Pickens Jr.

Depois de uma aparente crise criativa, com estagnação das histórias que envolvem os personagens que guiam a trama, há algum tempo Grey’s Anatomy vem apresentando episódios estáveis. Mesmo com o sumiço e total esquecimento de Izzie Stevens, que, a bem da verdade, não tem feito falta, a série teve mais uma semana ótima, com aqueles diálogos e cenas gostosas, dramáticas e irônicas tão prazerosas de assistir.

Aqui, o famoso cirurgião Harper Avery é internado no Seattle Grace. A partir desse momento, duas histórias se desenvolvem dentro do hospital. A primeira é a ambição de Christina Yang, que, impulsionada pela presença de Avery, leva Lexie Grey e a Dr. Teddy a fazerem um procedimento nunca antes testado dentro dos Estados Unidos. A segunda, e mais interessante, é a situação que se desenrola com Derek, como chefe, e Dr. Webber, como um ex-alcóolico em recuperação.

Eu estou apaixonado pelo trabalho do James Pickens Jr. nesta temporada. Mais precisamente, estou contente com o que os autores escolheram como caminho para reavivar este personagem. Eu adoro quando Derek entra em tensão com o ex-chefe da cirurgia, por inexperiência ou por distinto senso de comando. Eu adoro quando Derek abaixa a cabeça e escuta Webber, como grande pai e professor que ele sempre foi. E eu adoraria que, um dia, Dr. Webber voltasse a ser o grande chefe da cirurgia, pelo menos até a transição do cargo a um outro médico acontecer de maneira digna, tranquila e consciente. Porque o que Derek fez foi ‘assaltar’ a posição como um forasteiro, que despreza e desconhece o lugar ao qual chega para exercer sua supremacia. (Rafael Maia)

The Office - The Delivery

The Office: The Delivery (6×16 e 6×17)
Data de Exibição: 4/3/2010
MVP: Jenna Fischer, Jim Krasinski e Rainn Wilson

Pam e Jim, o casal mais adorável da história das mídias (agora estou colocando-os à frente de casais do cinema e literatura!) estão seguindo os passos naturais de um relacionamento. Após a relação platônica, indas e vindas de (nos) partir o coração, o namoro, o noivado e o casamento, ambos entram agora no mundo da paternidade graças à Cecilia Marie Halpert… que demorou pra nascer por causa da teimosia da mãe.

Interessada em passar um dia a mais no hospital, Pam (pra desespero de Jim) insistiu em dar entrada só após a meia-noite, mas mesmo com a “ajuda” dos colegas chegou ao seu limite – após a bolsa romper e sentindo contrações, mas chegou ao limite. Depois disso, foi só utilizar a escolta de Dwight (quem chorou de rir com ele jogando fora suas armas, levanta a mão!) e aguentar 16 horas de parto para a alegria de ter a filha no colo.

Sabe-se que os episódios duplos de The Office não se encaixam. Cada meia hora tem uma produção diferente (esse segundo foi dirigido pelo caça-fantasma Harold Ramis), então normal isso ter acontecido dessa vez… Só que não foi tão mal. Tirando Michael, mais insuportável que seu normal na segunda parte, quase tudo funcionou.

Ryan tentando aparecer (e se encontrar), Erin e Andy como um novo e adorável casal, Dwight firmando contrato de paternidade com Angela e destruindo a casa dos Halpert, mais Pam com dificuldade em amamentar e só conseguindo com o bebê errado (tão engraçado… tão errado!) deram o tom cômico da segunda parte, encerrada de maneira muito bela, com a nova mãe finalmente conseguindo dar de mamar para sua filha.

Drama, comoção, comédia e anarquismo numa tacada só, que liderou na demo 18-49 a audiência do dia 4. Vida longa à The Office! E à Cecilia também. (Thiago Sampaio)

Modern Family: Fears (1×16)
Data de Exibição: 3/3/2010
MVP: Ty Burrell

Um episódio sobre encarar os nossos medos deveria assustar? Obviamente não se o programa for Modern Family. Ok, o episódio de longe foi um dos melhores da temporada, mas mesmo assim foi bastante honesto, sobretudo pela cena mais querida da série até hoje.

Phil teve de superar seu medo de entrar debaixo da casa pra descobrir se havia tesouros escondidos. O bacana das cenas dele com Luke é que não morremos de rir, mas é super possível dar aqueles sorrisos gostosos. Haley precisou vencer o medo de tirar sua carteira de motorista e Alex, de aprender a dançar.

Não tem núcleo mais engraçado de Modern Family do que a família Delgado-Pritchett. E foi nela que rolou os momentos mais cômicos. Amo o sotaque de Gloria dizendo rollercoaster.

Agora, o momento mais ‘cute’ de toda temporada foi a descoberta no final do episódio. Cam e Mitchell quase entraram em depressão achando que a primeira palavra que Lily havia dito fosse “mami”. No final, quando descobriram que era uma boneca que, quando apertada, fazia repetia a palavra foi, sem dúvida, um dos momentos mais bonitinhos da série. Isso é que faz de Modern Family uma das melhores comédia já feitas. (Ivan Guevara)

The Big Bang Theory - The Excelsior Acquisition

The Big Bang Theory: The Excelsior Acquisition (3×16)
Data de Exibição: 1/3/2010
MVP: Kaley Cuoco e Jim Parsons

Não, não foi o Stan Lee o destaque do episódio. O destaque foi Sheldon e a cadeia. Não consigo pensar em nada menos relacionado do que esses dois assuntos… E não consigo imaginar algo mais provável: o sem noção do Sheldon só podia acabar na cadeia qualquer dia desses por falar sem pensar, ou melhor, por falar pensando do jeito dele.

Adorei o fato dos roteiristas terem colocado Sheldon e Penny nessa situação relembrando quando ele a salvou da queda do banheiro. Serviu perfeitamente para obrigar Penny a se sentir responsável pela tristeza do vizinho e conseguir o endereço de Stan – amei ela sem noção de quem ele é, chutando candidatos só para agradar ao namorado.

E eu não sabia que Sheldon já tinha um mandato de restrição com Nimoy!! Outra coisa que parece simplesmente perfeita em seu contexto. (Simone Miletic)

Two and a Half Men: Tinkle Like a Princess (7×16)
Data de Exibição: 1/3/2010
MVP: n/a

Olha, até me arrepender de assistir a esse episódio eu me arrependi. Sim, essa temporada de TAHM não tem sido lá uma maravilha, mas eu jamais esperava andarmos para trás: quando vi Chelsea saindo pela porta do apartamento passei o resto do episódio torcendo por sua volta – e olha que eu nem gostava do casal até pouco tempos atrás.

A questão é que já se vão anos explorando as mesmas piadas e o novo Charlie, mais maduro e tentando realmente fazer um relacionamento dar certo, era o ar novo que mantinha a graça do seriado. Nem mesmo o perdedor Alan andava me arrancando boas risadas.

Talvez daí a minha dificuldade de entender porque voltarmos ao modelo anterior: não, a idéia de Charlie casando em Las Vegas com uma qualquer não teve graça e não, sua felicidade por voltar a transar sem compromisso também não teve.

Cena que valeu a pena? Charlie em meio a briga de seu ex-sogro e o marido.

Existe chance de volta para Charlie e Chelsea? Preciso acreditar que sim. (Simone Miletic)

Rules of Engagement - Flirting

Rules of Engagement: Flirting (4×01)
Data de Exibição: 1/3/2010
MVP: Patrick Warburton

Mais um dos grandes mistérios da TV paga latino-americana: o que a Sony fez com as temporadas inéditas de My Boys e Rules of Engagement?

Rules of Engagement é uma típica sitcom deliciosamente esquecível da CBS, como eram Becker, The King of Queens, Apesar de Tudo (Still Standing) e Sim Querida (Yes, Dear). A questão é que eu sou um elefante. Eu não as esqueço. E daí que nem todas as comédias da CBS estão destinadas a ser Everybody Loves Raymond ou Two and a Half Men? E eis que estamos na season four e Rules of Engagement segue engraçada, inspirada e com bons plots – esta semana as melhores são de Jeff, que tem problemas para mandar mensagens de texto e ainda decide flertar inocentemente com uma colega da trabalho.

E, diferente de outras sitcoms que eu conheço que dão voltas e voltas e sempre voltam ao mesmo lugar, Rules of Engagement está andando pra frente: Audrey (Megyn Price) e Jeff (Patrick Warburton) querem ter um nenê e Adam (Oliver Hudson) e Jennifer (Bianca Kajlich) já estão mandando cartões “save the date” para os amigos reservarem a data do casamento.

E a entrada de Adhir Kalyan, o Raja de Aliens in America, no elenco fez bem pra série – você saberia disto, se a terceira temporada já tivesse sido exibida pela Sony. (Paulo Serpa Antunes)

Legenda:
MVP é a sigla Most Valuable Player, termo usado pela imprensa americana para indicar o melhor atleta em um evento esportivo. Foi adotada pelos fãs de seriados para indicar os atores que tiveram a melhor performance em um determinado episódio.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

22 Comments

  1. José Vitor

    Caramba, Southland voltou e eu não sabia!!!

    Apesar de ser meio fórmula, a Regina King é simplesmente, simplesmente…nem sei o quê. :)

  2. Tati Leite

    Southland: Episódio muito bom. Me recuso a aceitar um cancelamento. E Regina King é linda, talentosa e merece uns 5 Emmys.

    Modern Family: Eu amo a Gloria. Adoro o fato que ela sempre consegue o que quer usando uma psicologia toda dela. E a Lily é o bebê mais fofo das séries.

    Two and Half Men: Si, eu também só consegui rir dos sogros do Charlie. Principalmente pq o padastro da Chelsea fazia o Secretário de Segurança em The West Wing. Eu olhava pra ele e me acabava de rir.

    The Big Bang Theory: Se duvidar Sheldon deve ter ido atrás do Nimoy para conseguir fazer o clone.

    Caprica: Eu estou surpresa com a qualidade da série. E Esai Morales e Eric Stoltz dando show.

  3. Thomaz Jr.

    Rules of Engagement: Eu vi uns episódios na TV e era uma sit.com divertida, mas acabei não me apegando. Vale a pena baixar? Alias, O Sony nem exibiu a 2a temporada toda, né? Ah! inclua Breaking Bad na lista.

    The Office: Amamentar o Bebê errado foi o cumulo. Só que o Dwight e a abóbora foi mais constrangedor.rs Mas essa de episódio duplo ter direções diferentes é nova p mim. Não faz menor sentido pq, na exibição, é um episódio único que não “coube” em 21 min.

  4. anderson

    TBBT cada vez melhor. E o Rakj ta roubando a cena. Muito engraçado.

    The Office, adoro TO, adoro Steve Carrel, mas sei lá. Não achei esse especial o melhor q ja conseguiram fazer. mas ta muito acima da média das comédias em geral

    Modern Family me conquistou definitivamente. Vai render muitos frutos bons com certeza no futuro, e tem uma cara de série que o Emmy adora premiar.

  5. juninho

    naooooooooooooo chelsea nao, agora sim vai voltar a ser o melhor two and a half men que tds conheçemos,o jeitao f… de ser do charlie ate que enfim,aquela chelsea estrago o seriado,sem graça,que volte a rose hehehe sinto saudades de episodios como aquele do natal que o allan fica com uma mulhe que e td certinha hahaha

  6. Mariana

    Go Southland GO, faça a NBC ter mais um arrependimento o/

    *adorando odiar a NBC*

  7. Paulo Serpa Antunes

    Thomaz,
    É o que eu disse no texto, Rules of Engagement não é daquelas comédias imperdíveis, falta um ator que roube a cena. Mas é engraçada, o timing dos diálogos é bom. Atinge o que se propõe. Pra mim funciona.
    Mas não me arrisco a recomendar. É pra quem gosta de sitcom.

  8. Tina

    Uma das coisas que eu adoro em Modern Family é o núcleo infantil. E foi surpresa porque normalmente eu nunca vou com a cara de atores mirins em séries. A maioria das crianças não encarna os personagens, é como se os próprios atores estão dizendo as falas nas cenas.

    A atuação do elenco infanto-juvenil de MF é tão natural, claro que o roteiro bem escrito ajuda bastante, mas além disso todos tem um excelente timing cômico. A atriz que faz a Haley é tão carismática, não fica só no esteriótipo de adolescente com tpm. Ela tem umas expressões faciais tão engraçadas. A Alex com suas sacadas inteligentes, e o Luke com um humor mais físico. E o Manny, nem precisa falar, já é queridinho da maioria.

  9. Tina

    * estereótipo
    Estou com sono e só captei esse erro, desculpe se escrevi mais coisas erradas.

  10. Marcelo

    Muito bom como sempre o final de Burn Notice, esta série não é muito comentada mas tem um ótimo desenvolvimento

    Modern Family vai te conquistando aos poucos, assisti ao primeiro episódio achando meio estranha, assisti outro e agora não perco um, é uma futura vencedora de prêmios

    As outras eu ainda não assisti, mas achava que Rules of Engagement tinha sido cancelado, quando passava aqui na TV eu assistia era nada espetacular mas servia como bom passa tempo

  11. Thais Afonso

    “Caprica: Eu estou surpresa com a qualidade da série. E Esai Morales e Eric Stoltz dando show.”

    O Esai Morales nem tanto, prefiro o Sasha Roiz, mas nossa, como eu amo o Eric Stoltz. Que ator sensacional e expressivo que ele é.

  12. José Vitor

    Caprica poderia ser bom, mas não dá engolir aquele robô-Zoe.

    Sister Clarice e a outra garotinha são demais, Eric Stolts e Esai Morales são bons, o visual é muito bonito e tal mas…não dá, é muito ridículo quando entra o tal robô e a realidade virtual.

  13. Pedro Paulo

    “Modern Family vai te conquistando aos poucos, assisti ao primeiro episódio achando meio estranha, assisti outro e agora não perco um, é uma futura vencedora de prêmios”

    Concordo. Não gostei do piloto, pensei em desistir, deu uma melhoradinha no segundo, mas vc começa a rir mesmo é a partir do terceiro. Amo a série (e a Sofia Vergara).

  14. Bruno

    Estu achando Caprica muito lenta, ainda mais com arco adolescente. Eu nao assisto esse genero desde Barrados no Baile (o original!), pra que precisaram disso em Caprica?

    Tomara que Stargate Voyager recomece logo…

  15. Paullo kidmann

    amo modern family.
    concordo com o texto.
    adooro tbm o sutaque da glória quando ela fala: “manny me amor.”

    xoxo

  16. Will

    Hola Pessoal,

    Alguém sabe me dizer qdo Southland estréia por aqui? Outra pergunta que não quer calar como vc conseguem ver tanta série assim? como? posso fazer o mesmo?
    abs

    Will

  17. José Vitor

    Bruno:

    “Tomara que Stargate Voyager recomece logo…”

    Amém. :)

  18. José Vitor

    “Tomara que Stargate Voyager recomece logo…”

    Aliás, também tô esperando V 2009.

    Não tem nenhuma série de FC boa passando (minha opinião).

    Fantasia tem aquela maravilha que é The Legend of the Seeker.

    Histórico tem Spartacus, que é ótima.

    Mas FC não tem nada que gosto passando.

  19. juninho

    queremos o velho charlie de volta,aquele charlie que foi atras da mia,e desistir rapinho quando viu a amiga dela,e que seria mole ele tarça ela hehe esse e o nosso charlie,essa chelsie foi a pior personagem que ja passo po two

  20. Thiago Sampaio

    Southland
    Não a citou no texto, ficou apenas no MVP, mas preciso dizer aqui: Regina King está mesmo ótima. Pena que a série não pegou… Gosto desse formato inchado com diversos personagens (típicas das séries de John Wells) e da direção nervosa e afiada de Chulach (não sei quais os outros 4, mas ele tá no meu top5 de diretores de seriado). Excelente sério, com ótima temática, que poderia ter mais sorte na audiência…

    Caprica
    Não vi ainda… frak!

    The Oficce
    Amo e fim de papo

    Modern Family
    Cara, daqui a pouco MF sobe nos calcanhares de Ofice. E é verdade, Ivan, apesar de ela não nos fazer morrer de dar gargalhada, consegue nos deixa contente… com um sorrisão no rosto, especialmente nos finais. Adoro cenas do Luke com o pai, Ed O’Neill está no melhor papel de sua carreira (e sua ‘esposa’ então? ótima). Quanto a Lilly… eu acho que ela realmente falou mamãe. Não foi a boneca. O alívio deles foi pelo fato de, ao invés da filha dizer ‘mamãe’ para uma mulher asiática, o que indicaria que ela não gosta de nenhum dos pais, ela só falou ‘mamãe’ por causa da boneca, pois ouvia o tempo todo. Daí o alívio deles… Não é?

    The Big Bang Theory
    Assisto sempre, mas não é daquelas dignas de ser premiata. TBBT é popular, com audiência estratosférica mas fica atrás de MF e TO pra mim. Nesse episódio do Stan Lee? O destaque ficou com a camisa do Raj mesmo =P

    Two and a Half Men
    Si, sabe qual meu problema com a Chelsea? Ela é normal demais, e nesse universo de personagens pouco ortodoxos, incomoda demais. Comparando com três mulheres vitais na série: Rosie, Candie e Judith. O que diabos Chelsea tem de destacável (tirando seu corpo inacreditável) diante dessas três memoráveis personagens da série? Não gosto dela… Por mim, sairia sim. Ou, ficava até o momento em que Harper ameaça-la com uma faca (dark humor to much?)

  21. Lucas Vieira

    The office:episodio incrivel de the office voltando aos bons momentos, Dwight hilario, o mvp do episoido com certeza, a cena do carro, destruindo a casa de pam e jim, contrato com Angela, FINALMENTE Andy e Erin ficaram junto, e isso aconteceu no melhor estilo the office, episodio perfeito
    MELHOR SERIE DE COMEDIA

    Modern Family: Um dos melhores episodio da temporada, Hayley tirando a carteira muito bom, Manny com medo de montanha russa incrivel, mas ninguem supera o phil o cara mais sem noção da serie, bem no estilo MICHEL SCOTT, suas caras e seu medo foram impagaveis genial, como disse o tiago tah quase nos calcanhares de the office, muito bom tbm Cameron e mitchel com lily,hilaria a cena da medica asiatica, batendo tudo com o carro.

    TBBT: A serie começou essa temporada de forma muito ruim, mas vem melhorando a cada episodio, esse e o do dia dos namorados foram d , Sheldon simplesmente o melhor sempre,Raj e sua camisa d , penny muito sem noçao e a cena final de raj e leornard d , com certeza a serie esta recuperando seus bons momentos, MAS MODERD FAMILY THE OFFICE E COMMUTINY SÃO AS MELHORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account