Log In

Spoilers

Lá Fora: a estreia de White Collar e ainda reviews de Dollhouse, FlahForward, Criminal Minds e Grey’s Anatomy

Pin it

White Collar - Piloto

A coluna Lá Fora chega trazendo mais alguns destaques da TV americana do período entre os dias 21 e 23 de outubro.

E abrimos com a estreia de White Collar, nova série que chega para tentar ocupar o espaço de Monk. Continuamos com um romance inesperado em The Office, mudanças em Criminal Minds e o último episódio de Dollhouse antes do hiato.

A coluna tem ainda Grey’s Anatomy (sem Izzie!), Cougar Town, Modern Family, FlashForward e Glee. Confira a seguir!

White Collar: Piloto (1×01)
Exibição: 23/10/2009
MVP: Matt Bomer

Um texto precisa de palavras para ser escrito. Uma casa, de tijolos para ser construída. Um bolo, de farinha para ser feito. E do que precisa um crime para ser desvendado? De um criminoso que saiba como um crime é feito. Essa é a premissa usada por White Collar, série americana que estreou na última sexta-feira no canal USA.

Depois de anos de convivência, o agente do FBI Peter Burke, interpretado decentemente por Tim DeKay, faz um acordo de cavalheiros com um de seus prisioneiros, o vigiado Neal Caffrey. Há quatro meses do final de sua sentença de cinco anos, Caffrey seria liberto por Burke, que usaria sua inteligência para desvendar os crimes de colarinho branco nos quais trabalha. Mas o que Peter Burke realmente deseja é se apropriar do modo de pensar de um criminoso altamente capacitado e minucioso para desvendar os crimes de que jamais participou.

Neal Caffrey foi preso pela unidade de crimes de colarinho branco do FBI de Nova York. Ele é um homem inteligente e carismático, cujo charme se deve mais ao bom ator Matt Bomer, que o interpreta, do que propriamente as características do personagem. Mas são, sobretudo, a esperteza e a perspicácia as suas qualidades mais bem desenvolvidas e que garantem a White Collar os ingredientes necessários para ser uma das melhores estreias dessa temporada.

Juntos, o agente e o criminoso, monitorado por um GPS no tornozelo, formam uma dupla que se complementa com a ajuda da química, de diálogos inteligentes e bem construídos e do humor, que parece ser uma das grandes sacadas da série.

Na nova vida de Caffrey, ele põe de lado o uniforme laranja da prisão, veste o terno digo do ‘homem de confiança’ que passa a ser daqui para frente, ascende a uma nova posição social e se torna um cidadão livre das paredes da penitenciária, mas prisioneiro da ideologia do FBI e do agente Peter Burke. (Rafael Maia)

The Office - The Lover

The Office: The Lover (6×06)
Data de Exibição: 22/10/2009
MVP: John Krasinski, Jenna Fischer e Steve Carell

Termina a lua-de-mel de Pam. Literalmente. O casal Halpert retornou do Panamá recebendo as “boas vindas” do pessoal do escritório, que incluem o grampo que Dwight instalou na sala de Jim para vigia-lo, e… e… Como eu coloco isso em palavras… Ehr… E o anúncio de que Michael está comendo a mãe de Pam (Uau).

A secretária e o chefe do escritório possuem uma relação diferenciada (Michael foi o único a ir na exposição dela e fez questão de comprar um desenho), mas tudo foi por água abaixo quando Pam recebeu a notícia de que sua mãe está namorando Michael, um ser humano que talvez não possa ser chamado de ser humano.

O episódio teve a costumeira série de gags rápidas e rasteiras, como os foras de Toby, o chapéu de Ryan e a vigilância de Dwight, mas tudo foi obscurecido pela reação irritada, exagerada e talvez canastrona de Pam sobre a mãe estar namorando seu chefe. E como muitas coisas foram ditas, principalmente por ela, essa história ainda não acabou.

Ehr… Ainda estou analisando se Pam exagerou na dose ou não, mas… Só de pensar em Michael Scott namorando minha mãe… Meu Deus. (Thiago Sampaio)

Cougar Town: You Wreck Me (1×05)
Exibição: 21/10/2009
MVP: Christa Miller

Primeiro episódio de Cougar Town que não vejo muita graça. Eu adoro a série, mas este episódio foi o mais fraquinho até aqui. Tudo bem que ver Courteney Cox ensinar alguém beijar uma maçã é como um revival para muitos fãs de Friends, que já viram Monica fazendo coisas piores, mas ficar na enrolação de um beijo em público foi muito sem noção. E desculpem a comparação, afinal Friends está a anos luz de Cougar Town.

Jules ficou o episódio tentando resolver as coisas. Primeiro ensinando Josh a beijar, pois ele usa muito a língua, parecendo uma vaca. Depois Laurie, que parece não querer na da vida, Grayson por não ter muitos amigos e por conseqüência seu ex-marido, Bobby, que precisa de uma motivação para sair dessa vida de boêmio que vive.

Muita coisa para um episódio, que até teve algumas situações engraçadas. A personagem que mais me agrada é a Ellie – todas as situações envolvendo a vergonha que é ter um marido como Andy são ótimas, o casal funciona muito bem e os dois atores (Christa Miller e Ian Gomez) são demais. O que não gosto nela é a mania de querer a todo custo continuar sendo a grande amiga de Jules, mesmo esta provando que a ama. (Dan Artimos)

– Leia a review completa no weblog Episódios Comentados.

Modern Family - Coal Digger

Modern Family: Coal Digger (1×05)
Exibição: 21/10/2009
MVP: Sofía Vergara, Rico Rodriguez e Eric Stonestreet

Escrever sobre o que foi melhor nesse episódio é uma tarefa complicada. E escolher os MVP foi ‘a escolha de Sofia’. Tudo começa com Jay descobrindo que toda família foi convidada por Gloria para assistir o jogo na sua casa. E de cara temos umas melhores cenas. As explicações de Manny ao ser questionado por estar bebendo café foram hilárias. Rico Rodriguez consegue segurar suas cenas com Ed O’Neill com maestria.

Claire e Phill são chamados ao colégio porque Luke se meteu em uma briga, e para a surpresa deles, a briga foi com Manny porque este insiste que Luke o chame de tio. E a briga dos dois (melhor dizendo: os dois fazendo as pazes), acaba resultando em um desentendimento entre Gloria e Claire durante o jogo na casa dos Pritchetts.

Descobrimos que Cameron é tão apaixonado por futebol (americano) quanto o sogro, como foi jogador nos tempos da faculdade. Toda conversa dele com Mitchell antes de saírem para casa de Jay renderam boas gargalhadas. Não tem como ficar indiferente a ele. A simples entonação que ele usa em cada palavra já me faz rir absurdamente. E foi impossível me controlar quando ele descreve para o sogro o que acha interessante nele (ao ser questionado) e o como daria em cima dele sim. (Tati Leite)

Glee - Mash-Up

Glee: Mash-Up (1×08)
Exibição: 21/10/2009
MVP: n/a

Fiquei feliz ao saber que ia escrever sobre Glee essa semana. Mas a felicidade durou até começar o episódio. Andei comentando no twitter e, pelo feedback que eu tive, devo ter sido um dos únicos a achar Mash-Up o episódio mais chato e desconfortante da temporada.

Antes que pensem o contrário, quero deixar claro que sou um fã confesso de Glee. Adoro a ironia, todo o humor e as últimas músicas da série. Particularmente eu fico extremamente incomodado quando o professor Will Schuester faz suas apresentações solos. Outra história desconexa foi a paixonite de Sue Sylvester, a personagem de Jane Lynch. Aquela cena dela dançando com Will foi tão desconfortável quanto a cena inicial. E o casal inesperado formado por Rachel e Noah ajudou a que eu acabasse achando esse episódio o, único ruim da temporada até o momento.

Mas claro que a essência de Glee estava lá. Um dos pontos altos do episódio foi Ken Tanaka querendo casar ao som de “Thong Song”. Dá pra imaginar? Depois de oito episódios de Glee, já deu para perceber que episódio bom é aquele focado no Glee Club. Espero que os próximos tenham mais do mesmo e menos inovações. (Ivan Guevara)

Grey’s Anatomy: I Saw What I Saw (6×06)
Exibição: 22/10/2009
MVP: Chyler Leigh e Sarah Drew

Um episódio contado a partir de vários pontos de vista não é novidade no mundo das séries, porém eles quase sempre figuram entre os melhores episódios de uma temporada, e dessa vez não foi diferente.

Esquecendo um pouco o drama dos personagens e se concentrando apenas na situação e medicina, William Harper (roteirista) cria uma teia de histórias que se junta magistralmente no grande final.

As histórias no episódio não foram apenas repetidas, mas sim contadas do ponto de vista de cada personagem que a viu, como quando os médicos do Mercy West disseram que Karev estava suando, paranóico e nervoso quando realizou o procedimento na paciente, porém quando ele conta a versão dele, vemos que não foi bem assim, ele estava nervoso, mas sabia o que estava fazendo.

É ótimo ver que Shonda Rhimes cumpriu o prometido quando disse que os episódios sem Izzie e Meredith (quase) seriam ótimos, e esse realmente foi. (Lucas Bonini)

Criminal Minds - Cradle to Grave

Criminal Minds: Cradle to Grave (5×05)
Exibição: 21/10/2009
MVP: Thomas Gibson, Shemar Moore e Hallee Hirsh

Uma das coisas que mais me atrai em Criminal Minds é que apesar de ser um procedural ele consegue manter uma continuidade. Assim, não foi surpresa ver Jayne Atkinson entrando novamente em cena considerando tudo o que vem ocorrendo com o líder da BAU desde Faceless, Nameless. Mas apesar da presença de Strauss ser sempre um mau sinal, a BAU tem seu jeito de contorná-la e dessa vez não foi diferente, o que resultou em um final surpreendente e tocante para Cradle to Grave.

Foi um ótimo episódio, com um ótimo caso e atuações magníficas, destaque para Hallee Hirsh. Mas o principal desse episódio sem dúvida foi Hotch renunciando a seu cargo e promovendo Morgan a líder para evitar uma demissão externa e a separação do grupo. Não foi apenas um sacrifício, porque a verdade é que Hotch estava também protegendo a si mesmo. A BAU é a única família que lhe resta e uma transferência seria fatal para ele. Agora resta ver como Morgan vai lidar com a burocracia e a política do cargo, já que tudo isso não combina com seu estilo de trabalho. E ver se Hotch mudará um pouco e se aproximará mais de seu time agora que não é Chefe. Certamente será interessante acompanhar essa mudança, mesmo que seja temporária. (Thais Afonso)

FlashForward: Give me Some Truth (1×05)
Exibição: 22/10/2009
MVP: n/a

Eu gosto de FlashForward porque é fácil você se colocar na posição de cada personagem, porque o roteiro não fantasia demais na medida do possível e porque tudo te prende no episódio.

Tudo bem, reconheço as falhas. Joseph Fiennes tá mais pra Shakespeare do que pra agente do FBI; a estória da Janis foi meio do nada e só mesmo pra criar a dúvida sobre a gravidez que ela viu no flashforward; não sei como e nem porque os agentes conseguiram sair vivos do carro quando os chineses atiraram e também não sei quem teve a brilhante idéia de colocar aquela música na cena, mas acho que os erros são mínimos em vista do que a série tem apresentado.

Give me Some Truth foi bom por questionar, através da senadora Clemente, o “herói”; por tirar o foco do drama pessoal de Mark e a esposa e por mostrar a visão de outras pessoas em relação ao fenômeno. Bom, não vejo FlashForward como perda de tempo, mas como um bom entretenimento. (Lara Lima)

Dollhouse - Belonging

Dollhouse: Belonging (2×04)
Data de Exibição: 23/10/2009
MVP: Dichen Lachman

Belonging foi sem sombra de dúvidas um dos melhores episódios da série até agora. E não é mera coincidência que Ballard não tenha participado e Echo tenha aparecido o mínimo possível. Todo mundo sabe que quando a série dá enfoque aos outros ativos (ou a própria história da Dollhouse) a qualidade cresce de forma monstruosa.

Dichen Lachman fez um trabalho brilhante seja na pele de Pryia ou na de Sierra. Irônico que tenha sido um homem obcecado o responsável pela garota acabar na Dollhouse. Só me pergunto como é o contrato de Pryia, já que quando foi levada pela primeira vez ela estava em pleno surto esquizofrênico. E a concordância com que aceitou ser ‘apagada’ no final talvez tenha sido um pouco providencial demais, mas valeu a pena por ver o quanto é sincero o seu sentimento por Viktor (que já vem de antes dela ser uma doll), e principalmente para adentrarmos mais nos motivos que futuramente provocarão a cisão desta Dollhouse do restante da Rossum.

E acho particularmente empolgante ver o processo de Topher (que eu adoro desde o início) desenvolvendo uma consciência (como sabíamos que aconteceria). Empolgante também é ter Boyd finalmente reaparecendo e mostrando a Echo que sabe que ela retém suas lembranças. Cá entre nós, eu o acho um parceiro muito mais confiável do que Paul.

Infelizmente Dollhouse só volta em dezembro. E ficamos torcendo para que o restante da temporada tenha a mesma qualidade de Belonging e que a série possa encerrar com chave de ouro porque ninguém mais tem qualquer ilusão de renovação. (Mica)

Legenda:
MVP é a sigla Most Valuable Player, termo usado pela imprensa americana para indicar o melhor atleta em um evento esportivo. Foi adotada pelos fãs de seriados para indicar os atores que tiveram a melhor performance em um determinado episódio.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

28 Comments

  1. Talyta Elias

    Cara…que pena da Pam!!!!
    uahuahuahuahua
    Ter como chefe e futuro “pai” alguém como Michael Scott, tem mais é que ficar desesperada mesmo!!!
    Eu,no lugar dela teria a mesma reação, ou ainda pior!!!
    Sem falar que os hormônios da gravidez tb devem ter falado muito alta pra ela ter aquela reação.
    No mais, The Office só melhora…

  2. Fernando dos Santos

    White Collar-essa série parece merecer uma conferida, no mínimo pelo ineditismo do tema.Eu pelo menos não me lembro de nenhum procedural focado na investigação de crimes de colarinho branco.E após a recente crise econômica provocada pelos white collars de Wall Street e do mercado imobiliário americano, a série vem em momento oportuno.

    Modern Family-Depois de tantos fracassos em séries dramáticas(Big Apple,Dragnet,John From Cincinatti) o Ed O’Neill finalmente voltou para as comédias.

    Dollhouse-De fato só nos resta torcer pra que a trama possa ser concluída antes do cancelamento, que a esta altura parece inevitável.

  3. anderson

    The Office fica cada vez mais incrível e surpreendente, ainda não entendo como o Emmy prefere 30rd Rock e Alec Baldwin.

    Modern Family pra mim tá sendo a mesma sensação que tive qdo comecei a assister TBBT, achei q não daria nada e ta cada vez mais engraçado.

    Glee, me fisgou, Sue Silvester I love you ahuauhhua.

  4. Ana

    Glee
    Jura que você não gostou do episódio? Não foi o melhor, mas eu confesso que não achei tão ruim.
    Bom, Glee tem Sue Sylvester. Acho que isso já basta, né? A parte dela dançando com o Will foi incompreensível. Cheguei até pensar que era um pesadelo dos dois ou qualquer coisa assim. Gostei realmente de vê-la um pouco mais boazinha, mas Sue é louca e má (e graças a Deus que ela voltou a ser assim!).
    Quando a Puck e Rachel… eu gostei! Acho que eles ficariam muito fofos juntos.

  5. Andrea

    Quanto a Dollhouse, aquele Ballard não aparecer já é um ganho – seu papel é meio previsível e a atuação… bem…

    Já a Dichen Lachman – cujo nome nunca imaginaria, isso soa alemão e o rosto dela me parece oriental – trabalha MUITO bem. Que acerto de elenco, tomara que ela tenha outras oportunidades.

  6. Fe

    Foi o melhor epi de G Anatomy dessa temporada…Como a Meredith n faz falta…e mtos outros tmb…Sheperd tmb n fez falta nenhuma… Karev, Yang, Lexie, Hunt, ateh a Arizona,tiram de letra…

  7. Aline

    Glee

    Como assim?? Não achei que foi o melhor episódio até agora, mas tb não achei horrível.
    Eu achei bem fofo o casal Puck e Rachel, bem melhor que o mala do Finn.
    No começo não gostava dos solos do Will, mas agora me acostumei.

    E quanto a “Thong Song”: fiquei o dia inteiro com o “thong thong thong thong thong” da música na cabeça tentando lembrar de onde a conhecia! Só fui me tocar que tem uma versão funk antes de dormir. Bizarro!

  8. Patricia E.

    Flashforward – essa música no final me soou tão estranha quanto “Walk on” do U2 numa cena da 2ª temporada de Alias em que a família Bristow liquida um bando de terroristas com rajadas de metralhadora (quem sabe a letra da música vai entender o estranhamento). Curto essa música dos Stones, mas achei que não se encaixou nestas cenas em particular, ficou parecendo fan video (ruim), daqueles que gostam de publicar no YouTube. :| De resto estou acompanhando a série meio desconfiada, ainda não me fisgou. Dá pra matar o tempo, mas pra ser sincera não ando com muita paciência pra acompanhar (mais uma) série de conspiração.

    The Office – só lamento ainda estar tão atrasada na minha maratona de DVDs. Quero chegar logo à 6ª temporada. Ainda nem comecei a 4ª.

  9. Lara Lima

    Glee
    Também não gostei do episodio. Achei muito chato e a dublagem tava difícil de engolir.

    Grey’s Anatomy
    O episodio foi satisfatório, nada mais. Nós não já vimos esse interrogatório outras vezes? Por exemplo, “quem cortou o fio LVAD”??

  10. Nanda

    Amo Sue Sylvester!

    “The Office fica cada vez mais incrível e surpreendente, ainda não entendo como o Emmy prefere 30rd Rock e Alec Baldwin.”

    Concordo plenamente.

  11. Luciano P

    Modern Family -Apresentou um episódio bom,divertido.

    Dollhouse- Já da para ser considerado o melhor da temporara.

    FlashFoward- Já acho o contrário a série ta tão surreal,incrivelmente cansativa.

    Grey’s Anatomy – Melhor episódio da temporada,sem mais.

    The office – Adorei o episódio,entendo a Pam,para quem assiste é fácil,mas imagina para quem tem que sofrer na pele,principalmente porque o Michael é um completo indiscreto.

    Glee- Finalmente eu achei algúem que concordasse comigo,achei tão chato desgastante chega me senti mal assistindo,o pior da série e ouso dizer que um dos piores episódios de quaquer série que eu já assisti.

  12. Fernando dos Santos

    Vale lembrar que The Office também já ganhou o seu Emmy, mas de fato merecia ganhar mais vezes.

  13. Mica

    Achei esse episódio de Glee um dos mais fracos da série. Mr. Shue cantando é uma vergonha. Sinto a maior vergonha alheia. Tudo bem que é um estilo que muitos gostam e tal, mas além de ficar na cara a dublagem (irritante), não dá para saber se o cara canta bem ou não, já que ele só faz rap e o mesmo estilo de dança.
    Também não gostei da descaracterização da Sue…thanks God ela voltou a ser a velha Sue de sempre no final ^_^.
    Finn é tão tapado que dá vontade mesmo de jogar raspadinha nele, mas adorei ver Puck (que deveria dar um jeito naquele cabelo medonho) e Rachel. Embora eu prefira Finn e Rachel, e Puck e Quinn. Mas dar umas misturadas as vezes faz bem.
    E sobre a raspadinha….esse negócio existe nas escolas brasileiras!?? Juro que nunca vi em alguma escola que estudei (mas eu sou anciã, então sei lá).

    Sobre FlashForward..bem, eu estou gostando muitíssimo da série. E o Mosaico faz sentido, por isso eu o aprovo. Mas que há milhões de buracos na visão do Mark, ah, isso há. Os outros tinham que ter questionado isso.
    Isso sem falar que o fato do Mark ter uma visão de estar investigando o apagão, não quer dizer que ele chegará a algum lugar…homens mascarados tentando matá-lo ou não.
    E qual será o motivo da Clemente se tornar presidente?

    Sem mais episódios por enquanto. Continuo horrendamente atrasada.

  14. Thiago Monteiro

    Toda vez que aparece o Mr. Shue cantando eu adianto a cena, como a Mica, também sinto a maior vergonha alheia e a dublagem é pessima. Alias, eles poderiam fazer um pouco mais no estilo Puck tocando violão e todos cantando no episódio passado na divisão do clube.

  15. Pedro Paulo

    Esse episódio de Greys foi sensacional. ágil e emocionante. Estava odiando todos os MW e foi muito triste a dra. sendo demitida, e todos desconsolados. Foi muito emocionante o episódio, destaco a cada vez melhor interpretação da Lexie Grey, que estava ótima (achei que a culpa era dela).

    Cougar Town o episódio foi bem chatinho emsmo, mas como todos os outros foram ótimos, ainda não há o que se preocupar.

    Vou ver White Collar. (E, sim, é o Bryce Larkin na foto, ele é o protagonmista.)

  16. Leonardo Toma

    Glee: Não gostei também do episódio. A descaracterização da Sue foi o ponto mais fraco ao meu ver. As apresentações solos do Will seriam menos boring se não fossem sempre no mesmo estilo.

  17. Tina

    Vou dar minha opinião, que provavelmente não vai ser popular, sobre Glee.

    Glee “jumped the shark” depois do episódio piloto. Eu fiquei muito entusiasmada ao ver o episódio preview que vazou no meio desse ano, achei que a série ia ter um humor estilo Meninas Malvadas, Heathers, com a rivalidade entre os “Gleeks” e os populares.

    Não gosto do que a série se tornou, como todo mundo agora faz parte do Glee Club e como todos sabem cantar e dançar. A única antagonista é a Sue, que no último episódio estava muito esquisita. Uma coisa é adicionar camadas ao personagem, não deixar ele ser só bonzinho ou só malvado, mas outra coisa é fazer ele agir totalmente dferente do que ele costuma ser. A Sue dançando e se arrumando para o cara foi muito bizarro, nada a ver. Outra coisa que eu não gosto são as histórias, que estão muito focadas no romance entre os personagens, que não estão sendo bem desenvolvidos, a Rachel tá um pé no saco, o Finn é um imbecil que não sabe como surgem os bebês, a Terri é um mero acessório que impede o Will e a Emma de ficar juntos, e os outros personagens mal aparecem e deviam ter números musicais só deles. Sem falar na dublagem forçada nos momentos musicais. Ah sim, e só mais uma coisa: Will Shuester,NO MORE RAPPING!

    Depois desse momento reclamação você deve estar pensando, se não gosta, então por que ainda assiste?
    eu assisto Glee 95% por causa da Jane Lynch, e 5% porque eu tenho esperanças de que na segunda metade da série as coisas mudem pra melhor.

  18. FlavioBC

    Gente, apesar de Glee abusar dos cliches com maestria, esta mais do q claro q a Sue eh uma pessoa sozinha… achei demais como ela pareceu vulneravel qdo o apresentador do jornal deu em cima dela. Ela arrebentou!
    A cena dela dancando foi realmente surreal fiquei pensando q talvez fosse um pesadelo ou sonho, mas depois entendi. Acham q ela nao usaria o Schue pra conseguir aprender a dancar e vencer a competicao para qual o Rod a havia convidado?
    Claro!
    E era claro tb q qdo o Rod pisasse na bola (o q acabou acontecendo) ela voltaria pior ainda!
    Mostrando ela boazinha so ficou claro como a personagem poderia ser e como nos adoramos ela malvada mesmo!
    E Tina, nao eh todo mundo q faz parte do Glee Club, eles continuam a ser zoados e humilhados, inclusive aqueles q eram populares e entraram pro Glee. Gente, sinceramente nao sei q episodio vcs assistiram…

  19. paullo kidmann

    Modern Family AMOOOO p mim é a melhor comédia da temporada…
    esse Epi. foi hilário (como sempre)Ri do começo até o fim!
    adooro o Manny e aquela cara q o Phill fez quando a Glória jogava as calsinhas nele foi tudo e a quando Glória falou do vestido q ele não respondeu foi tudo!!
    Cougar Town, gosto da série muito boa…gostei muito do Epi…ri muito mais confesso q p mim até agora o melhor epi. foi msmo o pilot!
    ah e vamos combinar uma coisa, essa é a Jules ajudar os outros!!
    Glee…é Ivan concordo com vc esse epi não foi bom!!!!
    Ah, Rafael…até agora não tinha ouvido falar nada de Whity Collar mais, assim q tiver um tempinho (vou até aproveitar q as emissoras estão começando a dar uns Hiatos) p baixar e assistir!!!

  20. Juninho

    Glee

    O Episodio não foi o melhor mas também não foi tudo isso de ruim.
    Também fico incomodado com as apresentações do Will ele não tem a mesma graça que o resto do grupo,e Sue boazinha fiquei pensando se ela ficar boa vai perder a graça,mas no fim depois de uma desilusão amorosa lá estava ela de volta,pior do que antes.
    Quanto a Rachel e Puck foi o melhor do episodio,os dois tiveram muita quimica juntos,espero que retornem com o casal.

    Dollhouse

    Por favor Fox não cancelem mais um ótimo show,Whedon é um gênio e fez uma série brilhante.

  21. Dudu's

    bah, eu to AMANDO Glee, asse foi um dos melhores episodios, na minha opnião.

    Modern Family ta muito bom també…

    :)

  22. Fernando dos Santos

    “Glee “jumped the shark” depois do episódio piloto”

    Confesso que ainda não assisti a série, mas este comentário(nº18) me faz achar que isto possa ter ocorrido mesmo.A premissa da série me parece um tanto fora dos padrões da tevê aberta, então é bem capaz da emissora ter forçado os autores a fazerem alterações para torná-la mais aceitável ao grande publico.

  23. Juninho

    Fernando,Glee é uma otima série,que vem mantendo o nivel desde o episodio piloto,claro que há falhas,mas qual série não tem,e o roteiro da série é louco mesmo porque essa é a intenção da série,ela é uma sátira das séries teens por isso tudo pode acontecer,a série é original e exagerada e essa é a graça de Glee,e como FlavioBC disse no comentario acima,Glee sabe abusar dos clichês com maestria.

  24. Tina

    Quem sabia abusar dos cliches com maestria era Popular.

    Acho que meu desgosto por Glee tem relação com minha insatisfação com o cancelamento precoce de Popular. (nossa essa frase ficou estranha, mas deu pra entender)

    O Ryan Murphy quer fazer Popular 2.0 pra ver se agora esse estilo de série vai pra frente.

    Bônus! Trecho do episódio de Popular com a Jane Lynch!
    http://www.youtube.com/watch?v=JuUoNwWwmd4

    Ryan Murphy, você já fez números musicais toscos legais!
    http://www.youtube.com/watch?v=dm1txcYFwVo

  25. Daniel

    White Collar foi um seriado que nem sabia que existia e adorei o piloto, gostei do Clima dele. e espero que nao seja cancelado.. queria saber a audiencia dele

  26. Sergio Luis

    Cade Destaques do dia?????????

    Resposta do Editor: Sérgio, eles seguem sendo publicado diariamente, mas agora junto aos demais posts do site.

  27. Lucas Vieira

    The office melhor serie de comedia forever
    só melhora a cada episodio, inteligente, genial e perfeita essa temporada merece todos emmys de comedia, e a audiencia e o rating só crece, rumo a melhor a temporada
    Modern Family sensacional, divertida, engraçada e melhora a cada episodio e the office nao merece ganhar todos os emmys pq alguns vao para modern family, melhor estreia de comedia da fall season
    pq vcs não fazem review de the community?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account