Log In

Notícias Programação EUA

Jerry Seinfeld e Bill Gates: o comercial mais polêmico da história

Pin it

Estreou nesta quinta-feira (4/9) a anuciada nova campanha publicitária da Microsoft com a presença do comediante Jerry Seinfeld. O primeiro de uma série de comerciais foi ao ar no intervalo do jogo de abertura da temporada de futebol americano – o programa de televisão mais visto da noite nos Estados Unidos.

Com humor nonsense, o vídeo mostra Seinfeld ajudando o criador do sistema operacional Windows, Bill Gates, a comprar sapatos.

O comercial foi recebido com estranheza. Afinal, suas intenções não são claras – sem exibir nenhum produto na tela, ele apenas tenta rejuvenescer a imagem de Microsoft, que perdeu a simpatia do público na última década com o renascimento da Apple e o surgimento do Google. O comercial mais parece um episódio da saudosa sitcom Seinfeld, com Gates fazendo o papel de George Constanza e levando uma conversa “sobre o nada”.

O comercial tem sido criticado, mas ao mesmo tempo virou o assunto do dia – seja em sites de TV, tecnologia ou publicidade.

Preston Gralla, da Computerworld, pergunta:

O comercial da Microsoft é o pior anúncio de TV de todos os tempos?

Aliás, na verdade ele não só pergunta. No texto ele afirma que esta é a pior propaganda de tecnologia que ele já viu.

Já Don Reisinger, da CNet, pensa exatamente o contrário e já avisa na manchete de seu artigo que “o anúncio do Seinfeld é brilhante”. Segundo o texto:

Mais importante, eu acredito, é que o comercial constrói caminho para o que vem por aí. Antes que a Microsoft tente fazer as pessoas conhecerem o Vista, ela precisa reparar sua imagem. E o que forma melhor para alcançar isto do que fazer um comercial com um dos mais populares comediantes do mundo?

Dana Blankenhorn, colunista da ZDNet, comparou o anúncio ao discurso de John McCain na convenção republicana:

Ou seja, eles estão vendendo um mito.

O mito é claro, é Bill Gates e sua empresa, agora em um versão mais humanizada.

A melhor explicação, no entanto, vem de dentro. O novo chefão da Microsoft, Bill Veghte, enviou memorando aos funcionários explicando o objetivo desta que é a primeira fase da campanha, reproduzido pelo site TechCrunch:

Foi desenvolvida para engajar os consumidores e ser a centelha de um novo discurso sobre o Windows – uma conversação que irá se desenvolvendo conforme a campanha progredir, mas sempre marcada por humor e humanidade.

Segundo a imprensa americana, para participar da campanha, Jerry Seinfeld recebeu a bolada de 10 milhões de dólares. E esta é só a ponta do iceberg – a Microsoft planeja gasta 300 milhões em publicidade para rejuvenescer sua marca.

Com informações da Computerworld, ZDNet, Cnet, Wired e TechCrunch.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

10 Comments

  1. H. Garcia

    Conforme o blog de Sam Diz da ZDNet (http://blogs.zdnet.com/BTL/?p=9905):

    Gates e Seinfield passam boa parte do comercial discutindo sobre calçados baratos. Só no final que há uma referência à computadores:

    Seinfied: “Será que um dia vão inventar algo que faça os computadores tão cremosos e crocantes como uma torta, aí a gente poderia comê-los enquanto se trabalha? Se sim, me dê um sinal, tipo.. ajeita as calças”

    Gates: para de caminhar por um instante, disfarça e ajeita as calças meio que rebolando.

    Seinfeld: “Eu sabia!”

    Texto: “O futuro. Delicioso”.

    É com este tipo de comercial que a Microsoft quer brigar com a Apple? :P

  2. Ale Rocha

    Eu também achei o comercial genial, principalmente pela sacada do “delicious”. Entendi a seguinte mensagem: podemos ser mais deliciosos que uma maçã.

  3. Amanda

    a reboladinha do Bill Gates é uma coisa que eu nunca achei que veria o.Ô

  4. Andrea

    Bom, pela descrição do texto, achei sutil e bem bolado – o problema é querer ‘rejuvenescer’ a Microsoft com um cara supostamente engraçado que há 1000 anos não tem programa – seu último trabalho foi como ‘voz de abelha’, não?
    E qual é o cara com 16, 17 anos, que tem Ipod, usa msn e só vê tv pelo YouTube que vai se importar com esse tio velho e desconhecido do Seinfeld?

  5. Junim

    Jerry Seinfeld é tão anos 90…

    E essa propaganda é tão obvia que chega a ser simplória, principalmente por tentar “comparar” o Bill Gates com o Steve Jobs. Mas talvez daqui pra lá eles encontrem rostos melhores e mais jovens pra que façam ele se identificar com a molecada.

  6. Raruiz

    “Jerry Seinfeld é tão anos 90…” [2]

    “a reboladinha do Bill Gates é uma coisa que eu nunca achei que veria” [2]

  7. Paulo Antunes

    Mas quem é maior que o Jerry Seinfeld? Por favor, não me venham com Steve Carell ou Tina Fey, eles precisam tomar muito Nescau ainda pra chegar lá.

    Outra coisa, rejuvenescer a marca não significa atingir a garotada. Eles estão atrás dos formadores de opinião – blogueiros, o pessoal fashion, os profissionais de TI…

  8. matheus

    “Jerry Seinfeld é tão anos 90…” [3]

    “a reboladinha do Bill Gates é uma coisa que eu nunca achei que veria” [3]

    outra coisa. Eu tentei ver Seinfeld, mais as vezes que achei graça foram muito raras. Que me desculpem os fãs.Nota 5.Já o comercial nota 0.

  9. Patinha

    Concordo com o Paulo. Quem é maior que o Seinfeld??? Ningúem! Ele é anos 90, anos 2000, anos 3000. Não tem comediante como ele e o seu humor jamais se tornou ultrapassado. Não à toa a extinta série Seinfeld foi eleita pela crítica especialista o melhor programa da tv americana em todos os tempos.

    Talvez a idéia da Microsoft passe também por aí. Colocou no comercial um cara que continua atualíssimo apesar de não estar no ar.

    E precisa?

  10. suzana carvalho

    não quero levantar polêmica, mas assisti quase todos os episódios de seifield, e acredito ter rido apenas em 3 ou 4 deles! a falta de noção dos personagens me irritava, o george constanza me dava asco e até hoje qdo o vejo nao me “desce” pela garganta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account