Log In

Reviews

Homeland – The Smile

Pin it
Série: Homeland
Episódio: The Smile
Número do Episódio: 2x01
Exibição no EUA: 30/09/2012
87.25
4.3
8

Após abocanhar os prêmios nas principais categorias no Globo de Ouro e no Emmy, Homeland volta para uma segunda temporada com a obrigação, se não de superar, pelo menos de manter o altíssimo nível da sua temporada de estreia. Se a série tomar esta premiere como parâmetro, não vai ser muito difícil corresponder às expectativas.

O principal objetivo deste episódio foi lembrar que, no meio de tantas séries sobre pessoas, Homeland é uma série sobre ideias. E quem acredita em ideias sabe que elas estão acima de qualquer coisa, de qualquer indivíduo. E foi isso que fez, tanto o Brody como a Carrie, saírem da vida tranquila que tinham conquistado após os acontecimentos do fim da primeira temporada para servirem àquilo que acreditam. A Carrie não é e nunca foi uma professora de inglês. Ela é uma agente que serve ao seu país e que passaria por cima de mágoas e traumas para cumprir o seu dever. E ao contrário do que alguns podem pensar, ela não estava atendendo à um pedido do Estes ou do Saul, mas sim da sua pátria, e mais que isso, da sua ideologia. Assim como o Brody não é e nunca foi um político. Ele é um soldado que agora passa por uma dificuldade para escolher ao lado de quem lutar.

Claire Danes justificou porque foi a atriz do ano, mostrando com perfeição o desespero de quem não sabe se deve voltar ao campo de batalha. Damian Lewis também não fez feio. As cenas em que ele rouba a relação de alvos, ou quando ele enterra o alcorão, foram não menos que espetaculares. Morena Baccarin não ficou pra trás e também convenceu na pela da esposa que passaria por cima de tudo pra conseguir a ascensão ao poder, com um belo retrato de família na estante da sala (e novamente aqui outro personagem passa por cima do que for preciso pra manter viva uma ideia).

Se a série passa uma preocupação em algum aspecto, com certeza é em relação ao rumo que irá tomar. A ideia de apagar a memória da Carrie e começar a história praticamente do zero soou um pouco preguiçosa. Todo mundo sabe que o Showtime tem o costume de arrastar suas produções por mais tempo que o aceitável, enquanto estiver conseguindo números de audiência satisfatórios. O maior exemplo disso é Dexter, que deveria ter terminado há pelo menos 3 temporadas. E Homeland é uma série que já nasceu com prazo de validade determinado. O máximo que a série consegue conceber é esta temporada, para que a Carrie tenha certeza de quem é o Brody realmente, e mais uma, para que ela consiga provar. Se passarem disso a série será mutilada por um desgaste natural. Resta torcer para que a tratem com o respeito que merece. Até lá será um prazer acompanhar esse Tom e Jerry de luxo.

PS: É impossível falar deste episódio e não mencionar a sequência onde a Carrie é perseguida, consegue se livrar e dá um sorriso. Duvido que exista alguém no mundo que não tenha vibrado com aquela cena. A pergunta que fica é: como não amar Claire Danes? (Gif gentilmente cedido pela @juhsuedde do http://ihaveaprestigiousblog.tumblr.com/)

 

Séries citadas:

Analista de Sistemas, mas só porque assistir séries não dá dinheiro. Fã de Six Feet Under, Breaking Bad, comédias da NBC, Happy Endings e qualquer coisa que Aaron Sorkin escrever. Não tem vergonha de falar que gosta de Grey's Anatomy e Revenge.

11 Comments

  1. Dierli M Santos

    Perfeita sua análise, Tiago. O segundo parágrafo explica perfeitamente para quem ainda dúvida das motivações dos personagens. E em Homeland as motivações é que não faltam.
    E essa cena foi maravilhosa. òtimo gif da Juh!

  2. Scott

    Ótimo retorno (a review não precisa nem elogiar ne :’)). Adorei como eles conseguiram voltar a história de uma forma coerente. Claire Danes arrasando (como sempre) e Moreninha também.

    As partes da Danna também foram legais (btw pior escola a dela). e a forma como ela apóia o Brody dá a entender que ela vai se envolver nas falcatruas (rs) dele. Outro ponto foi a reação da Jessica: como assim ela se importa mais com a reputação dele do que o fato dele ser um terrorista ( foi tipo ” ah tudo bem você ser um homem-bomba etc mas não deixa ninguém descobrir “). Se bem que quem iria raciocinar direito no momento em que você descobre isso (pelas promos deu pra perceber que a relação deles vai ser bem instável).
    Essa relação Saul/Carrie é a melhor da serie. serio. e o sorriso dela foi a highlightt do episódio.

    ps: ótimo tumblr esse ai !!!

  3. Tiago Oliva

    Eu não comentei essa lance da Danna pro texto não ficar grande, mas vc tem razão, Scott. Ela mandou muito bem. Mas a Jessica sempre se importou mais em ser a boa esposa (rs) do que com qualquer outra coisa. Tanto que ela tava apaixonada pelo amigo do Brody, mas não teve coragem de assumir a relação.

  4. Tiago Oliva

    Eu mesmo demorei a entender como os americanos levam o patriotismo até às últimas consequências. Mas eu acho que o maior exemplo disso não foi nem a Carrie, que toparia mesmo de qualquer jeito, mas o Saul e o Pai dela entenderem que era necessário, mesmo que não fosse bom pra ela. É como se a missão estivesse acima do bem estar de cada um.

  5. Tiago Oliva

    Eu não comentei essa lance da Danna pro texto não ficar grande, mas vc tem razão, Scott. Ela mandou muito bem. Mas a Jessica sempre se importou mais em ser a boa esposa (rs) do que com qualquer outra coisa. Tanto que ela tava apaixonada pelo amigo do Brody, mas não teve coragem de assumir a relação.

  6. Tiago Oliva

    Eu mesmo demorei a entender como os americanos levam o patriotismo até às últimas consequências. Mas eu acho que o maior exemplo disso não foi nem a Carrie, que toparia mesmo de qualquer jeito, mas o Saul e o Pai dela entenderem que era necessário, mesmo que não fosse bom pra ela. É como se a missão estivesse acima do bem estar de cada um.

  7. Caroline

    Não achei a premiere tão boa. Achei precipitada a volta da Carrie a campo. Como assim a informante dela aparece do nada, depois de sumir por anos, pouco tempo depois que ela foi demitida? A mesma coisa com a ascensão do Brody, de heroi a deputado a vice-presidente? Nossa. Mas a cena da fuga foi muito boa mesmo, graças ao talento de Claire Danes, que demonstrou a imensa alegria de Carrie com o retorno, ainda que precário, à espionagem. Aquilo é a vida dela.

  8. Tiago Oliva

    Mas não foi de uma hora pra outra. Se passaram meses desde o final da primeira temporada. E provavelmente as informações que a fonte da Carrie quer passar tem a ver com o ataque que Abur Nazir está planejando, então faz sentido que ela apareça depois de tanto tempo. Sem contar que é melhor assim, do que ficar enrolando para que eles assumam o seu verdadeiro papel. Eu pelo nos não gostaria de ver a Carrie cuidando de uma horta e dando aula de inglês por 3 ou 4 episódios.

  9. Anderson Narciso

    Gostei do episódio. Apesar de assistir sempre com aquele sentimento de que a série chegará um ponto em que como você mesmo disse será mutilada. Não sei até onde levarão a série. Quanto a questão da memória da Carrie, acho que, ao decorrer dos episódios veremos que ela esta com a mesma memória e ideias com que terminaram a primeira temporada. Mas a Claire manda bem demais. Tava sensacional nesta premiere. Honrando os prêmios que ganhou. Já Brody, surpreendeu minhas expectativas. E claro, sempre bom ver Morena Baccarin. Pena que não teve peitinhos neste episódio hahaha …

  10. Pingback: Produtores de 'Homeland' desenvolvem mais um drama policial para a CBS | Blog Ploct

  11. Pingback: Destaques na TV – Sábado, 20/10 e Domingo, 21/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account