Log In

Reviews

Haven – William

Pin it
Série: Haven
Episódio: William
Número do Episódio: 4x09
Exibição dos EUA: 8/11/2013
95
4.7
2

Ao final de William, nono episódio da série, a pergunta mais insistente, para mim era: por que, afinal, as perturbações existem?

Porque se, em um primeiro momento, descobrir a identidade de Audrey poderia desvendar os mistérios de Haven, depois de William, e supondo que seja verdade que os dois tenham um passado em comum, parece-me que para resolver o mistério das perturbações não bastará saber deste passado.

Confuso?

Até a temporada passada Audrey parecia a salvadora: era a pessoa que melhor compreendia o funcionamento das perturbações e conseguia controlá-las. No final desta mesma temporada, descobrimos que sobre Audrey pairava uma maldição (ou um castigo), já que ela teria que escolher entre salvar a cidade ou Nathan, uma vez que a morte dele resolveria, definitivamente, os problemas de Haven. Portanto, parecia que Haven fora criada em função de Audrey, para que ela, de alguma forma e por algum motivo pudesse compensar seus pecados.  Mas ao final deste episódio, fiquei com a impressão de que Haven, e seus problemas, passaram a existir por causa dela, e não para que ela pudesse se redimir.

Seriam, ela e William, personificação de deuses, de mitos? A referência à cultura Micmac, não pode ser aleatória, nem a fala de William de que gostavam daquele lugar onde ele deixara a caixa. Tanto uma quanto outra referência pressupõe uma ligação histórica com aquele lugar. De que linha temporal ele falava: do mundo ao qual Haven pertence ou daquele para o qual o Celeiro era um portal?

Se Audrey aceitasse a flor, as perturbações iriam embora ou a cidade seria dizimada pela loucura?  Ela se libertaria do ciclo ao qual está presa? Da ausência de memória que torna Haven, aparentemente, indecifrável?

Diante destas perguntas somente uma certeza: Dave estava coberto de razão quando alertou para o perigo que Haven (ou o mundo?) corria se as barreiras que separavam a cidade do Celeiro fossem derrubadas. William me parece a personificação do mal obsessivo. Embora eu sempre tome cuidado ao emitir uma opinião sobre um personagem que, na verdade, pode ser um anti-herói.

A cultura Micmac (tribo indígena nativa da região fronteiriça entre o Maine e o Canadá) fala do Criador (Glooscap), de Luks, um espírito maléfico que se contrapõe ao Criador e Puowini, feiticeira que usa seus poderes contra os Micmacs. Luks e Puowini são elementos desestabilizadores da harmonia que perpassa a criação humana e do elemento vital que contempla todas as criaturas. William e Audrey seriam parte dessa mitologia?  A série estaria flertando com ela?

Possibilidades.

Próximo do final desta temporada, as perguntas vão se acumulando e, sinceramente, espero que algumas delas sejam respondidas nos quatro episódios restantes.

Séries citadas:

Historiadora e professora não praticante. Adora uma boa história, seja ela escrita ou encenada. Atualmente, em seu coração, dividem espaço Person of Interest e Once Upon a Time. A Guerra dos Tronos? Prefere o livro.

9 Comments

  1. Samir Palma

    Ótimo review, Regina. Ao final do episódio (e mais uma vez sendo surpreendido, pois sempre achei que o William seria “o cara”, e agora tenho dúvidas se é ou não), me veio a cabeça aquilo que você escreveu nos primeiros reviews dessa temporada. Será que os roteiristas já tem a história pronta? Porque a impressão que dá é que eles também não tem a ideia de onde tudo isso vai chegar. De qualquer maneira é bom ver que tudo está conectado. As perguntas vão se acumulando e também torço para que algumas respostas venham. Algumas, pois quero respostas de outras na 5a temporada. Não sei porque o SyFy ainda não anunciou nada sobre a renovação da série. Seria um momento propício, afinal, Haven bateu mais um recorde de audiência nessa temporada com “William”.

  2. Regina Monteiro

    Oi Samir. Obrigado. Minha avó usava uma expressão que serve para o SYFY: “fazer doce”. O SYFY está fazendo doce para renovar Haven, mas a série com certeza será renovada. Eu acho que os roteiristas sabem aonde querem chegar, mas para nós apontam para um lado e viram para o outro. Acho que isto é que faz a série grudar na gente. Mas quais perguntas da 5ª temporada você acha que não foram respondidas? Vamos fazer um painel e ver como a mitologia da serie as responde.

  3. MicaRM

    Eu tive a sensação de que os dois estavam sendo punidos, e por isso foram separados e ela forçada a voltar a Haven de 27 em 27 anos para dar jeito em algum caos que ela e William criaram.
    Gosto do William….gosto desta ideia dele e da Audrey real serem apaixonados. Eu gosto que a Audrey humana tenha seus próprios sentimentos, mas acho muito legal a ideia da essência dela ser esta entidade que tem toda a afinidade com o William…ainda que eles acabem mostrando-se vilões.
    Minha pergunta é: foi a destruição do Celeiro que permitiu que William viesse ao nosso mundo? Os dois se encontravam lá no Celeiro durante esses 27 anos? Eles não se veem há centenas de anos? Como ele tinha acesso ao Celeiro?
    E continua…quem criou o Celeiro? Qual o papel de Jennifer nisso tudo? O que foi feito do filho de Audrey?

    Deram uma bela de uma desculpa furada para não precisarem matar Nathan, hein? Tsc, tsc, tsc.

  4. Regina Monteiro

    Oi Mika, legal, mais perguntas. Vou fazer um painel com elas. Gosto do Nathan, apesar de achar o Lucas Bryant, meio duro de cintura. Mesmo sendo desculpa gostei que não tenham dado cabo da vida dele.

  5. Samir Palma

    Hehe, a Mica já mandou várias perguntas. Complemento com a que eu mais gostaria de saber nessa temporada e que estou curioso desde a 2a temporada: quem é (ou ‘o que é’) o Agente Howard?

    Também gostaria de saber mais sobre Vince e Dave, mas essa resposta demorará. Certeza. Pelo menos saber qual a perturbação deles.

    E, teve um episódio em que tinha uma menina cujo a perturbação era olhar para ela e ver o seu maior medo. O Dave olhou pra ela e viu a Sarah. Até hoje não foi explicado porque a Sarah é o maior medo dele.

    São muitas dúvidas, Regina. Vamos com calma, hahahaha.

  6. Octavio Amorim

    Ola.

    Ainda não assisti esse episodio, mas estou louco pra ver, li os comentarios e tenho as mesmas perguntas, mas pelo que eu entendi é que o William e a Audrey foram separados igual no filme Hancock?

  7. Regina Monteiro

    Oi Otávio. Em Hancock, porque os personagens principais foram separados? E porque o personagem do Will Smith ficou com amnésia?

  8. Octavio Amorim

    Regina assisti o episodio e tenho a sensação de que o celeiro era uma prisão para o William e Audrey e os outros 2 que estão com o William, e o Agente Howard éra o guardião, porem acho que ele(Agente Howard) deixava a Audrey separada do William, porque o William poderia fazer a Audrey se lembrar, tambem acho que o Agente Howard era um MicMac.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account