Log In

Reviews

‘Hannibal’ dá adeus. Ou não!

Pin it

Hannibal é aquela série que, no final da segunda temporada, deixou a todos sem fôlego com um final que não sabíamos se o elenco morreu ou não. Voltou pra terceira temporada com um ritmo, lento e alguns episódios que, francamente, foram desnecessários. Já sabíamos que a série estava cancelada, e o que vimos foi algumas pontas soltas: Mason Verger (Joe Anderson) superficial e salpicado na trama, muita poesia na caçada de Jack Crawford (Laurence Fishburne) e Will Graham (Hugh Dancy) para achar Hannibal (Mads Mikkelsen) e a apresentação uber rápida de Chiyoh (Tao Okamoto).

Mas de fato, tivemos uma “Fada do Dente” primorosa: Francis Dolarhyde (Richard Armitage) recriou de forma impecável o serial killer com transtornos e focado em ser o Dragão Vermelho, com a ajuda de Hannibal. Mesmo preso, ele consegue manter o controle da situação. Aqui, talvez, não tivemos um Hannibal psicopata e psiquiatra como o de Anthony Hopkins nos filmes ou como você poderia imaginar lendo os livros. Aqui você tem um Hannibal mais sutil.

Hannibal - The Wrath of the Lamb

No final, os dois viram um, e você acaba chegando a conclusão que Hannibal Lecter tinha razão sobre Will Graham e Will Graham tinha razão sobre Hannibal Lecter. Mas Bryan Fuller deixou um gancho no final pra quem sabe a série retornar como filme, ou em outro canal e deixar os seus fãs não tão órfãos. Como ele mesmo disse: “Até onde eu sei, a série só acaba quando eu morrer“.

Séries citadas:

Produtora de TV, formada radialista pela Anhembi Morumbi mas que sonhava era ser uma Bond Girl. Nunca entendeu porque Studio 60 On The Sunset Strip durou apenas uma temporada. Atualmente enamorada pelas séries: Mr. Selfridge e Mozart In The Jungle. E perdidamente apaixonada por Sherlock e Hannibal. Fã incondicional de Simpsons e Family Guy e um bom café =)

Website: http://www.twitter.com/locianaa

5 Comments

  1. Paulo Serpa Antunes

    Fiquei profundamente decepcionado com os dois episódios finais da série. Ao longo destes três anos eu me diverti vendo o Bryan Fuller brincar com a mitologia da série: doutor Bloom ser mulher, Beverly Katz morrer antes mesmo do Dragão Vermelho, antecipar toda a trama do romance Hannibal… Mas eu achei que ele mudou demais no final. Incendiar o Chilton no lugar da Freddie e deixar o Hannibal escapar foram mudanças radicais demais na storyline da obra do Thomas Harris. A cena final da Bedelia jantando a propria perna, bom, nem sei o que dizer…

    A verdade é que não creio que teremos nunca uma continuação da série, filme, nada, porque o próprio Bryan Fuller tratou de detonar a obra. Realmente não sei o que teria pra se contar.

    Estou frustrado!

  2. Thiago FLS

    Minha frustração é com a temporada como um todo. Os episódios na Itália superaram os limites da minha tolerância à pretensão da série, e fiquei chateado com o papel passivo que Will teve na captura (se é que podemos chamar assim) de Hannibal. Já o arco adaptando Dragão Vermelho foi melhor, mas pôs tudo a perder no final, com Will se deixando contaminar demais pela perversidade de Hannibal. Se o plano de Fuller para a quarta temporada era transformá-los em parceiros/cúmplices, prefiro imaginar que eles morreram naquele precipício mesmo.

    Quanto à cena pós-créditos, tive a mesma interpretação errônea que muita gente teve, achando que Bedelia cortou e cozinhou a própria perna como uma oferta de paz para Hannibal, achando que ele ia aparecer a qualquer momento. Porém, Fuller explicou numa entrevista que a ideia era sugerir que Hannibal sobreviveu e a capturou, ou que ela se tornou vítima de algum outro psicopata canibal. Em suma, era um gancho para uma continuação que provavelmente nunca veremos.

  3. Berguinho Freitas

    Realmente a terceira temporada desandou, mas mesmo assim gostei do final! Agora a psicodelia esteve em níveis alarmantes nesta temporada!! rsrsrss

  4. klaus

    Apesar da sensação de pequenas pontas soltas, a séries acabou satisfatória. Achei desnecessária a cena final do jantar macabro (talvez já tenham filmado isso antes do cancelamento da série). Achei excelente o texto da série, apesar dos diálogos cansativos que não interferem tanto no desenrolar da história, mas ajudam a entender o psiquê dos personagens. As cenas em câmera lenta foram exageradas, torturantes. Foi uma série “papo cabeça”, um suspense psiquiátrico.

  5. klaus

    Eu esperava uma 3ª temporada mais parecida com a 2ª ou até com ritmo mais rápido e prático. Não tive saco pra ver aquelas cenas psicodélicas, pulei direto para as cenas seguintes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account