Log In

Reviews

Grimm – La Llorona

Pin it
Série: Grimm
Episódio: La Llorona
Número do episódio: 2×09
Exibição nos EUA: 26/10/2012
78.75
3.9
4

“Em muitas noites escuras pessoas a viam caminhando, ao longo do rio, chorando pelos seus filhos”.

Depois de amargar uma sequência de episódios sonolentos Grimm tinha em mãos uma alternativa de revigorar a série com o episódio especial de Halloween, intitulado La Llorona. A história do episódio é baseada na lenda de mesmo nome, que tem relatos pelo mundo todo, mas os mais variados são encontrados na América do Sul. A lenda é uma das mais famosas no México, o nome La Llorona (A Chorona) é como ela é chamada no país. A mesma história já recebeu derivações e outros nomes, como Bela da Noite e A Mulher de Branco (Brasil) e La Sayona (Venezuela).

O episódio especial de Halloween foi bem característico, mas assustou mais Nick do que os espectadores. Aliás, acredito que os mais assustados no episódio foram as crianças que resolveram se meter com Monroe. No entanto, não foi por isso que a história não rendeu. Apesar de não assustar muito, La Llorona foi intrigante, trouxe uma lenda latina para as telas americanas e misturou mundo wesen, com fantasmas e mistério policial. Ainda aposto que se Grimm for renovada para uma terceira temporada teremos a volta de La Llorona.

A expectativa com o episódio era grande, por ser um especial e pela esperança de que Grimm recuperasse o alto nível em que começou essa temporada. Não foi para tanto, mas o episódio já elevou a qualidade do seriado que estava rolando morro abaixo nos últimos episódios. A minha expectativa ainda caiu um pouco logo nos dois primeiros minutos com um erro gritante de montagem. Quando o pai, Luis Alvarez, tenta impedir o afogamento da mulher misteriosa, o filho Rafael corre pelo deck e duas vezes percorre a mesma distância. Não precisa nem de replay para perceber que essa cena tem problemas. Além disso, a foto da família Alvarez tem uma bizarra montagem, mas essa eu tive que voltar, assistir de novo e pausar para ter certeza do que via. Feio Grimm, muito feio.

Tirando alguns problemas técnicos quem cresceu no episódio foram os personagens. Monroe há muito tempo não divertia tanto a audiência de Grimm como em La Llorona. A cara de Nick quando chega na casa dele e vê a decoração de Halloween já vale toda a participação do blutbad. Mas nada ganha do Monroe no final do episódio se transformando em blutbad na frente das pestes daquelas crianças: “Travessuras ou gostosuras?”

Outro destaque foi Juliette e sua fluência em espanhol. Além de dar uma de tradutora para a Polícia de Portland, Juliette encontrou com uma mulher muito estranha que tentou clarear a mente da moça sobre a verdade por trás do aranhão do gato. Aposto que a história vai ficar incomodando. Também deu pra rir mais um pouquinho com o estagiário de Nick, Ryan. O personagem pode render muito ainda em Grimm.

Hank está cada vez mais engajado no mundo de Nick. Ri muito quando ele pergunta ao Grimm: “Acreditamos em fantasmas agora?”. Hank comprou a briga com o amigo e está com Nick para o que der e vier, até se precisar passar por cima do capitão. Com um amigo desses, o trabalho de qualquer Grimm fica muito mais fácil. O príncipe/capitão Renard ficou de canto nesse episódio, mas nem por isso adormecido. Ele anda tão esperto quanto misterioso e já descobriu que Adalind deu umas bandas por Viena. Com essa informação não é preciso muitos neurônios para imaginar o que ela andou fazendo por lá.

La Llorona foi o primeiro episódio de Grimm que tratou de um fantasma e de uma lenda e não focou em um novo tipo de wesen. Mas não é por isso que não conhecemos mais uma raça para a nossa coleção, a ex-detetive da polícia de Albuquerque Valentina Espinosa é uma Balam. Não soubemos muito sobre as características dessa wesen, mas ela foi essencial no salvamento das três crianças desaparecidas.

Grimm melhorou o ritmo e promete continuar assim no próximo episódio. Pelo menos é o que deu pra imaginar assistindo algumas cenas que foram mostradas pela NBC logo após a exibição de La Llorona. Pelo que deu pra perceber The Hour of Death vai mostrar que existe mais um Grimm em Portland, e não é a mãe do Nick. O novo Grimm quer exterminar todos os wesen que encontrar pela frente e pelo que vimos até aqui em Grimm não são poucos os wesen instalados em Portland. Alguns resumos que li sobre o episódio também garantem que Renard vai dar mais uma chegada em Juliette. Tá sendo difícil ser o Nick nessa segunda temporada de Grimm, mas graças a La Llorona ficou um pouquinho mais fácil ser espectador.

PS: E as carinhas da Juliette e do Nick quando ele chega com as crianças? “Esse é meu herói”. Acho que já era a paixonite do capitão Renard. Ponto pro Grimm.

Séries citadas:

é Jornalista, Publicitária, Gaúcha, Capricorniana de 84. Além de escrever no TeleSéries, trabalha como coordenadora de imprensa na Prefeitura de Taquari e assessora de imprensa no Campeonato Gaúcho de Rally 4x4. Fã de cinema, esportes, literatura, música e séries de televisão. Começou a assistir seriados com E.R. e Arquivo. X. Gostaria de ter estudado em Hogwarts, jogado quadribol e tomado cerveja amanteigada, mas se contenta com um gol do Grêmio e uma Heineken. Nunca ganhou um prêmio importante, mas já levou pra casa um Kikito de chocolate de Gramado/RS.

Website: http://www.alineben.blogspot.com

5 Comments

  1. Bianca Mafra

    As casas estavam um show a parte, mas nem tenho achado que grimm tenha decaído não e ainda acho que a história de Julliette e do Renard tenha acabado não, até porque acho que a paixonite faz parte do efeito da poção.

  2. Pingback: Grimm – The Hour Of Death

  3. Pingback: Destaques na TV – Segunda, 26/11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account