Log In

Reviews

Grimm – Bad Moon Rising

Pin it
Série: Grimm
Episódio: Bad Moon Rising
Número do episódio: 2×03
Exibição nos EUA: 27/08/2012, Série: Grimm
Episódio: Bad Moon Rising
Número do episódio: 2×03
Exibição nos EUA: 27/08/2012
94
4.7
2

“Então, ela começou um choro amargo e disse: o que uma pobre garota como eu pode fazer?”

Passada a correria e a confusão da chegada da mãe de Nick, a ausência de Kelly faz com que Grimm retorne com seus casos costumeiros. Desta vez conhecemos os Coyotls, raça que vive em bando e não tolera quem tenta viver longe da família. Carly é uma adolescente que mora com o pai Jarold. Sua família fugiu há anos de suas raízes, mas quando a garota completa 17 anos seus parentes a sequestram para incorporá-la ao bando. O modo como isso acontece não é nada inspirador, ela deve ser possuída por cada membro do bando na noite de lua cheia.

Além desse problema familiar Nick precisa lidar com a situação de Juliette. Sua namorada se recupera do coma, mas lembra de tudo menos de Nick. Provavelmente, e Monroe aponta isso muito bem, Adalind fez a poção para que a moça realmente esquecesse só de Nick. A hexenbiest realmente queria vingança. O lado bom da história é que Adalind passou a ser a principal suspeita pela morte brutal de sua mãe e assim a polícia de Portland está atrás dela.

Enquanto Adalind não aparece Nick e Hank conseguem prender seis caras maus e salvar uma donzela em perigo – como resumiu o sargento Wu. Além disso, era chegada a hora de Hank descobrir quem de fato é Nick, já estava dando pena dele tendo todos aqueles pesadelos e indo nas sessões de terapia. Nada melhor para ajudar a desvendar um mistério do que um grande amigo de Hank, que nada verdade era um Coyotl em busca da sua filha desaparecida.

Hank acaba lidando muito bem com tudo que aconteceu. Acredito que tenha sido satisfatório a reação dele, ficou feliz e não entrou em pânico depois que descobriu que Nick também via aqueles “monstros”. Hank já estava assustado o suficiente, descobrir que o que ele vê na realidade existe e não é fruto de sua loucura individual deve ter sido reconfortante. Como ele disse: “posso estar louco, mas agora sei que não estou sozinho”. A explicação de Nick sobre o que é um Grimm foi ótima também: “é tipo um problema de família”.

Nick perdeu temporariamente a namorada, mas ganhou um parceiro que agora sabe quem ele é e o que acontece ao redor. Isso deve facilitar muito a vida de Nick e deixar a participação de Hank no seriado muito mais efetiva. Por outro lado, se eu fosse Hank e tivesse passado por tudo isso ficaria um tanto indignada com Nick por ele não ter revelado a história muito antes.

Monroe tem aparecido poucas vezes nos episódios da segunda temporada, mas cada vez que aparece é um show à parte. Suas falas estão sendo transformadas em memes e publicadas pela página oficial da série no Facebook, uma mais engraçada que a outra. A deste episódio foi tirada da cena que Monroe explica para Nick os símbolos da fertilidade que os dois encontraram em um dos livros do trailer sobre Coyotls. Muito engraçado. Monroe também foi com Nick ver Juliette e ela lembra até de ter feito janta para ele, mas não lembra de Nick estar junto com eles. Pelo menos a curiosidade dela continua a mesma e Juliette já pergunta para Monroe como ele conheceu Nick. A cara de Monroe quando ela o reconhece e quando o questiona sobre Nick já valem a cena.

Bad Moon Rising teve duas grandes participações neste episódio. Mark Pellegrino, que já atuou em séries como Sobrenatural, Lost e The Closer, interpretou o coyotl pai Jarold Kampfer. John Pyper-Ferguson ficou conhecido pelo papel de Joe em Brothers & Sisters, também participou de séries como Caprica, Alphas e recentemente esteve um episódio da quarta temporada de Fringe. John aparece em Grimm como o coyotl malvado Hayden Walker (curiosamente o personagem dele tem o sobrenome da família Walker, famosa por Brothers&Sisters).

Grimm tem mantido um nível surpreendente na sua segunda temporada, deixa apenas pó para seu primeiro ano. Bad Moon Rising merece nota máxima porque foi tudo que um bom episódio Grimm precisa ser: intigante, emocionante, engraçado e inteligente. Além do caso central tivemos o desenrolar da amnésia de Juliette e da indicação de uma busca a Adalind. Para completar a emoção a ótima cena de Hank descobrindo que suas visões não eram uma loucura sua e que Nick é na realidade um Grimm. Ainda preciso somar o fato de que eles prenderam seis caras maus e salvaram a donzela no final da história. O episódio ainda teve dois atores de peso nas participações especiais e a cereja do bolo fica para as cenas sempre muito engraçadas de Monroe.

Grimm tem mais, muito mais. Bad Moon Rising foi apenas o terceiro episódio da segunda temporada. Nick consegue ser um personagem muito mais cativante do que foi na primeira temporada da série e os outros personagens ganham cada vez mais espaço e melhores participações na história. Enquanto a gente vai se deliciando no sofá com a nova temporada de Grimm, Nick também vai passar mais tempo no sofá da sua casa, pelo menos até que Juliette lembre quem ele é.

PS: Quando eu crescer quero ser policial em Portland só pra ter um carro igual ao de Nick.

Séries citadas:

é Jornalista, Publicitária, Gaúcha, Capricorniana de 84. Além de escrever no TeleSéries, trabalha como coordenadora de imprensa na Prefeitura de Taquari e assessora de imprensa no Campeonato Gaúcho de Rally 4x4. Fã de cinema, esportes, literatura, música e séries de televisão. Começou a assistir seriados com E.R. e Arquivo. X. Gostaria de ter estudado em Hogwarts, jogado quadribol e tomado cerveja amanteigada, mas se contenta com um gol do Grêmio e uma Heineken. Nunca ganhou um prêmio importante, mas já levou pra casa um Kikito de chocolate de Gramado/RS.

Website: http://www.alineben.blogspot.com

1 Comment

  1. Pingback: Grimm – Quill

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account