Log In

Reviews

Grey’s Anatomy – The Face of Change e Hard Bargain

Pin it
Série: Grey's Anatomy
Episódios: The Face of Change e Hard Bargain
Número dos Episódios: 9x14 e 9x15
Exibição nos EUA: 7/02 e 14/02/2013
97
4.8
4

Oi, pessoal. Estou aqui, atrasada, pra comentar mais dois episódios MUITO BONS de Grey’s Anatomy. Tiro o chapéu para a Shonda e para os rumos que ela está dando para a história, nessa 9ª temporada.

Antes de falar dos episódios, em si, preciso comentar sobre uma comparação que andei lendo na internet. Tem muita gente desgostosa com essa 9ª temporada, e achando que ela se parece demais com a sétima – uma das piores, pra mim. Respeito a opinião, mas não vejo tamanha similaridade. Tá certo que ambas as temporadas se passam depois de um grande evento traumático (lá, o tiroteio. Aqui, a queda do avião). E, apesar de vermos médicos traumatizados, as semelhanças param por aí.

Na sétima temporada, nós vimos o drama de Cristina se arrastar por boa parte da temporada. Agora, com um terço da temporada, os dramas pessoais já foram praticamente deixados de lado. Uma nova grande questão tomou o lugar do sofrimento físico e psicológico dos sobreviventes da queda: o destino do Seattle Grace. E esse plot é forte o suficiente para deixar a história interessante de se acompanhar, o que não aconteceu, definitivamente, na sétima temporada.

E é sobre esse novo plot que os episódios objeto dessa review falaram. O que vai acontecer com o Seattle Grace, afinal de contas? Os acontecimentos de The Face of Change e Hard Bargain não foram surpreendentes. Muito pelo contrário. Desde que a palavra falência foi pronunciada pela primeira vez, sabíamos que a solução passava por Meredith, Derek, Cristina, e Arizona e pelo dinheiro cabível à Mark e Lexie. E já naquela oportunidade eu havia dito que essa seria uma jornada interessante de se acompanhar.

Só não imaginei que seria tão importante assim. E ouso dizer que três personagens, principalmente, tornaram essa história melhor do que se esperava.

Callie não estava no avião, mas ela tá dominando a cena da temporada atual. E parte dela a iniciativa de salvar o hospital através da compra. Me diverti com Torres e o Chief Weber em sua missão investigativa. Demais. E preciso dizer que compreendo porque Callie é a comandante da operação.

De todos os endinheirados, ela é a única que não sofreu, fisicamente, os efeitos da queda do avião. De certa forma, por mais que ela tenha sido atingido em cheio, psicologicamente, apenas ela tem a serenidade e a força necessária para cutucar algumas feridas e impelir os amigos a seguir adiante.

Derek seguiu adiante, mas é bem evidente que ele se culpa por isso. As palavras de Arizona caíram como uma luva na situação, embora eu tenha ficado com muita vontade de esbofetear a loirinha. Derek sobreviveu, ficou rico e recuperou a funcionalidade da mão. E se culpa pelos outros que não tiveram tamanha sorte: Arizona, Mark e Lexie. E o fato de Derek aceitar ser “o rosto da mudança” demonstra o quão responsável e culpado pela situação ele se sentia. E essa mesma vontade de resolver a situação que o faz aceitar a ideia da compra do hospital, já que é bem evidente que a Pegasus não será boa para o Seattle Grace. Se ele não pulou fora do barco alado, é porque achava que devia lealdade à Owen, um ser completamente ilhado no meio ao caos.

E é ele o terceiro personagem de destaque. Owen, que vive uma situação semelhante a de Derek. Por ter sido ele a pessoa que autorizou os cortes no orçamento e a utilização da companhia aérea responsável pela queda, ele sente que deve resolver a questão, ainda que não acredite na solução proposta. O que agrava ainda mais a situação é o fato dele e Yang estarem se reaproximando. Uma fase gostosinha de se ver, já que eles deixaram de ser um casal chato e pedante. E Hunt se esforçou ao máximo para resolver o problema do Seattle Grace, só que isso o acabou cegando. Agora, dado o “golpe de estado” dos principais residentes, não sei como ele reagirá.

O esperado, é que Owen aceite a ajuda dos colegas. Mais, agradeça aos mesmos, quando souber de tudo. Mas já sabemos que Hunt pode ser pouco racional, quando quer, e não sei se ele terá a leveza necessária para encarar a questão. Ouso dizer, então, que a questão da venda vai acabar de forma positiva. Mas não sei dizer se posso falar o mesmo de Crowen.

E por falar nisso, doeu ver Yang, mais uma vez, ter que ir contra Hunt. Ficou bem evidente o quanto ela relutou para aderir ao plano dos amigos, mesmo com os pedidos constantes de Mer. Aliás, é bem interessante ver como elas “resolvem” os conflitos que surgem, de tempos em tempos, em virtude de conflitos entre Derek e Owen, ou mesmo em situações que Yang tem que optar entre a melhor amiga e o “marido”.

Mas nem só dos 3 personagens centrais do “plot do hospital” se faz um seriado, e todo mundo está sendo atingido, de uma forma ou de outra, pela venda. Os internos estão amedrontados e pensando em pular do barco, os residentes estão pensando em ir embora – vide Bailey – e o Chief está pensando em se aposentar antecipadamente. Todo mundo tentando resolver sua vida profissional da melhor forma possível, apesar do apego pelo hospital.

Como plots secundários, ainda vimos, em The Face of Change, a disputa pessoal entre Avery e Karev – e consequentemente entre Jo e Steph – para ser “a cara do Seattle Grace”, que rendeu momentos divertidos, mas que reafirmou o que já sabíamos: na hora do vamos ver, todos os médicos se unem e deixam de lado eventuais diferenças de opinião para salvar os pacientes. Até Owen fez vista grossa para a situação do pronto-socorro, o que mostra que os valores dele não se corromperam, mesmo com toda a pressão que ele está sofrendo.

Outra história que começou a se desenvolver foi a da April com o paramédico. E foi em Hard Bargain que vimos ela ganhar corpo e amadurecer. A primeira coisa que a história provou foi que Avery ainda está apaixonado por April, que começou a se desvencilhar da relação com o amigo e está pronta pra seguir adiante. A segunda coisa, foi que April continua insana level extreme com aquela história sobre sua virgindade. Oi, Kepner? Nós todos vimos o que rolou com o Avery. A propósito, ela não conseguiu ser sincera com o paramédico gato, e escondeu que escolheu esperar, mas deu uma fraquejadinha no meio do caminho. Com certeza o moço não gostará nada, quando descobrir, e provavelmente April e Avery voltarão às boas. Só não sei como eles conciliarão seus estilos de vida distintos.

Outro plot secundário é a história de Karev e Jo que, confesso, estou ADORANDO acompanhar. Gostei muito de ver os dois se aproximando lentamente, construindo uma relação de amizade e lealdade. E mais ainda, adorei como novamente fomos surpreendidos por Shonda, que realmente está disposta a fazer com que um relacionamento amoroso entre os dois seja algo bem pensando e maduro. Depois do caso dos colegas de trabalho que se envolveram, eu fiquei pensando que Jo estava caidinha por Alex. Mas ela estava sondando outro médico – ou seu abdômen – e Alex – que claramente está apaixonado pela amiga – ficou chupando o dedo. É óbvio que em breve os relógios deles acabarão se ajustando, porque também é bem claro como Jo está envolvida por Alex. Acho que ela apenas não percebeu, ainda, a natureza dos seus sentimentos. Finalizando, preciso dizer que levo muita fé no casal. É a primeira vez, depois da Izzie, que realmente acho lindinho o Karev com uma mulher. Nem Lexie conseguiu esse efeito. Então, go Jo! Estamos com você.

Creio que logo a compra do hospital pelos nossos médicos favoritos se concretizará. E aí acompanharemos novos dramas e questões, já que além de operar, eles precisarão gerenciar. Confusão – e histórias novas e interessantes – garantida. Até lá!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

3 Comments

  1. Anderson Narciso

    Esta temporada para mim anda bem chatinha. Ressalvo os três últimos episódios, mas tem me dado sono assistir Grey’s. Uma pena, gosto tanto…

  2. Pingback: Destaques na TV – Segunda, 8/4

  3. Pingback: Destaques na TV – Segunda, 15/4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account