Log In

Reviews

Grey’s Anatomy – Love Turns You Upside Down e Run, Baby, Run

Pin it
Série: Grey's Anatomy
Episódios: Love Turns You Upside Down e Run, Baby, Run
Número dos Episódios: 9x08 e 9x09
Exibição nos EUA:6/12/2012 e 1312/2012
99
4.9
2

Começo me desculpando pelo atraso nas reviews. Tive um problema com o meu computador, que ficou sem funcionar por alguns dias. Resultado: não consegui assistir Love Turns You Upside Down e acabou atrasando tudo.

Mas cá estou eu para comentar os dois últimos episódios de Grey’s Anatomy em 2012. E preciso dizer que gostei bastante de ambos, e considero que eles encerraram bem essa “primeira metade” da deliciosa 9ª temporada.

Em Love Turns You Upside Down conhecemos um pouco mais dos internos. E, para meu completo espanto, curti muito o episódio. Até então eu não havia me apegado a nenhum dos internos. Mas depois desse episódio passei a vê-los com outros olhos. Realmente, olhando pra Mer, Yang e Alex, fica difícil acreditar que eles já foram como os novatos um dia. Mas a 1ª, a 2ª e a 3ª temporada estão aí para contar a história.

Jo trabalhou com Alex, na pediatria. Era esperada essa aproximação entre ambos. E foi legal ver Alex implicando com a moça, apesar de ser mais ou menos uma reprise da história de Izzie e Alex. No final das contas, Jo abre o coração para o atendente, e um envolvimento romântico entre eles está cada vez mais próximo.

Steph e Leah (a mais sem sal de todos, na minha opinião) ganharam destaque ao lado de Yang, que mostra predileção por Edwards. Eu gostei muito do caso médico envolvendo o transplante do coração para os bebezinhos, e me tocou bastante o drama dos pais. Uma história triste, mas bonita e até mesmo romântica. E torço pra que ambos os bebês fiquem bem e eles formem uma família feliz (sim, eu fico criando hipóteses na mente, quando Shonda não conta o final da história). Mas as internas de Cristina pesaram a mão e acabaram suspensas, depois de quase matarem uma paciente por causa da competição desenfreada entre elas. Gosto de Steph, acho que ela é ambiciosa e tem tudo pra ir pra frente. Já Leah deve causar problemas, porque é a que menos se destaca, e em virtude disso tem inveja dos colegas.

Já Heather ficou com Meredith, e enquanto os “peixes grandes” cuidavam do “pé grande”, a moça corria atrás de uma doadora de nervos para Derek, entre as irmãs Shepherd. É claro que a interna acabou no meio da confusãozinha instaurada entre Mer e Derek, que não queria expor as irmãs ao procedimento. Mas Lizzie, uma simpática “loba”, atendeu o pedido do irmão e chegou à Seattle.

Ah, e de quebra Heather ainda ficou sabendo de vários detalhes sobre a vida de Derek e Meredith que ela preferia não saber – e bem imaginamos o porquê – e descobriu que os chefes estão “grávidos”. Além dela, só Callie “sabe” da novidade.

Enquanto isso, Ross estava com a “fracassada” April, que apesar de estressada, ensinou o interno a tratar os pacientes com respeito e solidariedade, o que foi importante para que o garotão conseguisse a vaga de interno assistente de Torres e Avery, na cirurgia que definirá o futuro de Derek. Muito legal.

Run, Baby, Run também foi um ótimo episódio. O (segundo) grande dia de Bailey chegou, e a residente passou o episódio inteiro muito nervosa. Todo mundo tentou acalmar os nervos de Bailey, mas somente o Chief conseguiu. Acho linda a amizade entre eles, a relação meio pai e filha que desenvolveram. E as palavras dele, sobre ficar nervosa e insegura com coisas importantes, foi bem bacana e verdadeira. Convenceu Bailey a encarar a “difícil” realidade que tem pela frente e subir no altar, desconsiderando totalmente o conselho de Torres.

Conselho que disse muito da vida de Callie. Foi uma piada, mas com um fundinho de verdade, em razão da jornada árdua que ela enfrenta ao lado de Arizona. E achei bacana ver Callie confrontando a loira e desabafando um pouco, era necessário. Além disso, esses momentos servem pra Arizona seguir adiante, cada vez mais parecida com a loira fofa e sorridente que conhecemos e amamos. Um avanço e tanto em cinco meses.

E por falar em jornada, estou adorando o desenrolar da história do Derek. Ainda mais agora, que Lizzie chegou ao hospital, toda determinada a participar mais da vida de Derek, de Mer e de Zola. Foi interessante ver a reação de Meredith a essa aproximação da cunhada. Mer está passando por uma fase um tantinho “sombria e obscura”. Ela tem medo que a gravidez não prossiga – e a cena do ultrassom deixou isso bem claro, Mer está com medo de se apegar -, medo que Derek não possa voltar a operar. E a formação “convencional” de família nunca fez parte da vida de Grey. Mas ver ela se esforçando, mostrando o ultrassom para Lizzie, foi super legal. Pena que deixou uma dorzinha no peito, queria ver a Lexie dividindo esses momentos com Mer.

Outra história que andou foi a de Crowen, que resolveu dar um pega nervoso. Yang não sabia que Owen havia pedido o divórcio por causa da sua “participação” na tragédia. E depois de descobrir isso e confrontar o marido, os dois deixam bem evidente a intenção de tentar reconstruir o casamento. Não sei, realmente, como a história se desenvolverá daqui pra frente. Yang assinará o divórcio, em prol do grupo? Os dois baterão de frente com os outros, pelo casamento? Não faço ideia, e estou bem curiosa pelo que vem por aí.

O alívio cômico de Run, Baby, Run, além de Bailey surtando com o casamento, foi Avery e April tentando ficar um longe do outro. E com isso Jackson acabou saindo com Steph, e Alex com Jo. Isso tudo depois da menina fazer a burrada de “denunciar” Karev para Arizona porque passou um procedimento difícil pra ela. Seriously, Willians? Essa menina é muito mimimizenta. Mas ainda assim não consigo deixar de simpatizar com ela. E, cada vez mais, Shonda dá indícios de que a “princesa” e o ogro ficarão juntos. Resta saber quando.

No final do episódio, o gancho para manter nossa expectativa até 10 de janeiro, quando Grey’s Anatomy retorna. Adele dá entrada no hospital, cuspindo muito sangue. Bailey e Weber mudam o itinerário e Miranda dá o “bolo” no noivo, que nem imagina o que está acontecendo, e ainda escuta Callie sugerindo que Bailey poderia ter fugido (a propósito, só eu morri de amores por ela ter chamado Meredith e Calzona como damas de honra?). Será que o casamento acontecerá? Será que Adele sobreviverá? E a cirurgia de Derek, deu certo?

Todas essas perguntas começarão a ser respondidas em janeiro. Então, até lá. Aproveito para desejar a todos um Feliz Natal e um próspero Ano Novo. Que o Papai Noel traga muitos episódios bons de Grey’s Anatomy no seu saco! Hohoho.

P.S.: estou curtindo tanto a participação da Neve Campbell que torço pra ela aparecer em mais alguns episódios. Seria muito legal ver mais da família de Derek!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

2 Comments

  1. Pingback: Destaques na TV – Segunda, 18/2

  2. Pingback: Destaques na TV – Segunda, 25/2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account