Log In

Reviews

Grey’s Anatomy – I Saw Her Standing There

Pin it
Série: Grey's Anatomy
Episódio: I Saw Her Standing There
Número do Episódio: 9x04
Exibição nos EUA: 25/10/1985
80.666666666667
4
6

Mais um episódio muito bom de Grey’s Anatomy. Acredito que depois de uma dupla de episódios controversos – vocês sabem que gostei de ambos, mas muita gente por aí detestou -, Love the One You’re With e I Saw Her Standing There recuperaram o nível, para quase todos os fãs, da tão elogiada oitava temporada.

Estou gostando do desenvolvimento das tramas. Não me cansarei de falar do quão delicioso é ver Derek e Mer passando juntos pela fase difícil, sem rompimentos, sem tentativas de afogamento, sem fugas para a floresta. Pelo contrário, com amor – de sobra -, cumplicidade – ainda que com alguma hesitação de Meredith, super compreensível – e companheirismo. Eles chegaram lá, senhoras e senhores. E isso me faz muito feliz.

Derek ainda está tentando se adequar à sua nova realidade. O fato dos internos agirem com pouco caso nas suas aulas não ajuda MESMO, mas ele está realmente tentando, e acho que vendo a evolução dos alunos ele se sentirá estimulado na nova ocupação. E se Derek está se adaptando ao novo, Mer chegou a um novo patamar. Que delícia ver ela sendo uma cirurgiã confiante, badass, fazendo procedimentos complicados com alto nível de confiança. Delícia MESMO.

E já que eu falei de Mer, preciso confessar que adoro, simplesmente, as cenas das conversas dela com Yang. As duas demonstram, a cada episódio, que continuam sendo a “person” uma da outra, e rio muito com os diálogos delas. E os conselhos de Mer pra Cristina são sempre bacanas. Adorei a reação dela ao saber que Yang havia arrumado um “amigo de sexo”, que, não por acaso, é seu novo chefe.

Adorei o desenvolvimento da história da Cristina, nesse episódio. A forma que ela se aproximou do “velha guarda” é linda. E nasceu ali uma amizade genuína, ao ponto dele ser a “person” de Cristina em terras geladas. Foi formidável a conduta de Yang quanto às técnicas mais inovadoras. Ela queria evitar a aposentadoria forçada do amigo, ou sua demissão. Confesso que fiquei com medo que o vozinho não desse conta, mas com uma ajudinha de Cristina, tudo deu certo, e até álcool depois das dez da noite o ancião tomou. No final das contas, Yang está progredindo muito por causa dessa relação (in)esperada. Ela aprendeu a trabalhar colaborativamente, voltou a ver significado em várias técnicas da cardio, valorizar outros profissionais. Uma caminhada bem bonita, embora Owen tenha razão sobre a mudança de Yang ter sido uma fuga. Ela fugiu pra floresta, mas sua estadia lá está sendo muito bem aproveitada.

Outra história interessante de se observar – embora nem de longe tanto quanto a de Yang – é a de April. Ela esteve bem menos chata, nesse episódio, o que me leva a pensar que Jackson está fazendo muito bem à ela. Contudo, eles não poderão continuar tendo uma última vez todos os dias, e logo essa situação deve desenrolar. A situação deles ficou mais divertida devido à presença de Mama Avery, que insistia em aconselhar April a praticar atividades físicas, sem nem imaginar que a tensão da menina se devia justamente ao fato de estar praticando! Ri muito. E Avery e Chief medindo suas cristas também foi ótimo. Um alívio cômico muito bem vindo, especialmente pelo número de piadas envolvendo “bolas” que o caso médico – que dó, que dó – que uniu a equipe envolveu.

Outro plot que me agrada é o de Arizona. Ela começou o episódio uma bitch carrancuda, mas é completamente compreensível. Ela está tentando, como ela mesma fez questão de frisar para Karev. Mas acabou o episódio dando uma chance de aproximação à Callie, que sofre muito com a situação toda (que dó da conversa dela com Owen). E Karev ajudou que a loira tomasse essa decisão, ao dizer que Callie estava tentando também (descobrimos que, como já pensávamos, Arizona pensa que callie a amputou, mesmo. Não quero nem pensar no dia que ela descobrir a verdade. Vai sobrar culpa em relação à esposa e, talvez, mais ódio em relação ao Karev). Creio que agora, Robbins voltará, ainda que lentamente, a ser o que era. Todos agradecemos, e confesso que estou com muita expectativa pra acompanhar o desenrolar dessa história.

Mas nem tudo são flores e continuo profundamente incomodada com Bailey e sua falta de função. Achei que depois da conversa com Weber tudo iria melhorar, mas a médica continua pateticamente procurando por boas cirurgias. Ela não merece isso, e nem nós merecemos vê-la assim. Já cansei de dizer que espero que a situação se altere, mas a esperança é a última que morre, então…

Semana que vem não tem episódio. Então, até dia 8, pessoal!

PS: o trailer de Derek tem poder altamente curativo. Tem que ver isso aí!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

1 Comment

  1. Bruno

    E Cristina continua só transando com homens poderosos…

    A “fuga” de Owen pra floresta pra mim foi inesperada.

    April e o chato de galochas (Avery) sem conseguirem transar por estarem conversando sobre a mãe e o chefe Weber foi hilário…

    Gostei de Dereck ter entendido por que a esposa não contou da cirurgia. Alguém sentiu falta da nova interna “chorona”, a “Jo”-something?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account